EUROPA/ESPANHA - Mulher e analfabeta: um binômio para a marginalização

Terça, 6 Setembro 2016 mulher  

Manos Unidas

Madri (Agência Fides) – Em 8 de setembro, se celebra o Dia Internacional da Alfabetização. Entre as denúncias feitas, chegou a Fides a da ong espanhola “Manos Unidas”, que expressa claramente a grave dificuldade vivida por milhões de mulheres de todo o mundo. Entre estas, mais de 500 milhões são analfabetas, sofrem de solidão, isolamento e marginalização,porque não sabem ler nem escrever. Para elas, o acesso aos direitos fundamentais, à assistência legal e aos progressos científicos e tecnológicos é muito mais complicado. O analfabetismo é sinônimo de pobreza e rejeição e, para fazer frente ao fenômeno, Manos Unidas pede igualdade de oportunidades para as mulheres no acesso à instrução. Em 2015, a ong aprovou 219 projetos de caráter educativo. (AP) (6/9/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network