Fides News Portuguêshttp://www.fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usAMÉRICA/VENEZUELA - “Primeiro país que exporta anjos ao céu”, continuam as manifestações contra o governohttp://www.fides.org/pt/news/39415-AMERICA_VENEZUELA_Primeiro_pais_que_exporta_anjos_ao_ceu_continuam_as_manifestacoes_contra_o_governohttp://www.fides.org/pt/news/39415-AMERICA_VENEZUELA_Primeiro_pais_que_exporta_anjos_ao_ceu_continuam_as_manifestacoes_contra_o_governoCaracas – "A Venezuela é o primeiro país exportador de anjos ao céu”, constava nos cartazes dos manifestantes reunidos diante da Nunciatura de Caracas para pedir a mediação do e de Papa Francisco na crise venezuelana. Segundo informações recebidas pela Fides, diversas dezenas de pessoas se reuniram ontem, 25 de fevereiro, diante da Nunciatura de Caracas para protestar contra a violência e condenar o homicídio de um jovem de 14 anos durante um protesto contra o governo . <br />“Estão matando os estudantes e isto me faz mal”, disse Carolina Castro, uma educadora de 40 anos, presente na manifestação, que levava uma pequena fotografia do estudante Kluiverth Roa, morto na cidade de San Cristobal. Ainda ontem, houve manifestações em diversas cidades do país.<br />O Arcebispo emérito de Los Teques, Dom Ramon Ovidio Perez Morales, em sua mensagem enviada à Fides questiona: “Quantos jovens devem ainda morrer para que se decida a transição?”. A Venezuela caiu em uma profunda crise econômica, com uma inflação que chegou em 2014 a 68,5%. Hoje, a carência de bens primários se agravou ulteriormente agravada e os analistas estimam que a recessão pode piorar por causa da queda do preço do petróleo, principal fonte de entradas da Venezuela. Durante a semana houve uma crescente a tensão no país, depois da prisão do prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, por presumíveis relações com o plano de golpe de Estado denunciado pelo governo . Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/CAMBOJA – Uma refeição para todas as crianças das creches da ilha de Koh Ronghttp://www.fides.org/pt/news/39414-ASIA_CAMBOJA_Uma_refeicao_para_todas_as_criancas_das_creches_da_ilha_de_Koh_Ronghttp://www.fides.org/pt/news/39414-ASIA_CAMBOJA_Uma_refeicao_para_todas_as_criancas_das_creches_da_ilha_de_Koh_RongPhnom Penh - Uma correta alimentação e principalmente, refeições cotidianas garantidas para todas as crianças dos centros da ONG Centro de Cooperação e Desenvolvimento Itália são os pontos centrais da atuação da ONG. No mês de janeiro, na Camboja, foram distribuídas reservas alimentares para garantir ás escolas do pré-primário o serviço de refeição do primeiro bimestre do ano. A equipe local da ONG foi às escolas de Wat Kblal Chus e Andeng Sang e de Prek Sway, Koh Touch, Rong Salem, Dem Thkuv e Sok San, na ilha de Koh Rong. Deste modo, os alunos recebem as energias necessárias para enfrentar as aulas e também o caminho de casa para o colégio, que por vezes é muito longo, e para realizar os trabalhos domésticos que muitas vezes seus pais lhes pedem para contribuir na gestão da família. A organização do serviço de refeições se torna determinando pois incentiva as crianças a frequentar regularmente a escola: as famílias, quase sempre em condições econômicas precárias e portanto, nem sempre podem garantir alimentação suficiente aos pequenos de casa, e os mandam à escola mais tranquilos sabendo que podem contar com a refeição. A equipe do CCS, trimestralmente, providencia a distribuição a todas as escolas de alimentos necessários para atender as exigências nutricionais das crianças mantidas na Camboja. Somente no último triênio, mais de 146 mil refeições foram garantidas nas províncias de Sihanoukville, Kampot e Kandal. Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/FILIPINAS - Ataque militar contra Mindanao; Bispo em Basilan: “Para a paz, é preciso sinceridade”http://www.fides.org/pt/news/39413-ASIA_FILIPINAS_Ataque_militar_contra_Mindanao_Bispo_em_Basilan_Para_a_paz_e_preciso_sinceridadehttp://www.fides.org/pt/news/39413-ASIA_FILIPINAS_Ataque_militar_contra_Mindanao_Bispo_em_Basilan_Para_a_paz_e_preciso_sinceridadeBasilan – Não há paz em Mindanao. Após o massacre de Mamapasano, em 25 de janeiro, no sul das Filipinas as Forças Armadas lançaram um ataque militar contra os combatentes do grupo islâmico “Bangsamoro Islamic Freedom Fighters” , para “proteger as comunidades atacadas por elementos radicais”, como comunicaram os expoentes do comando militar de Mindanao ocidental. “Há pelo menos 20.000 desalojados, vítimas de violentos ataques realizados pelo BIFF nas aldeias do interior. Faremos o máximo para proteger estas pessoas e permitir que retornem às suas casas”, declarou um porta-voz militar. <br />Paralelamente, outra operação militar foi iniciada para atingir os militantes do grupo terrorista “Abu Sayyaf” na província das Sulu, coroa de pequenas ilhas que unem Mindanao ao Bornéu malaio. Pelo menos 14 terroristas foram mortos e 19 ficaram feridos: este é o balanço dos atritos em que estão envolvidos cerca de 300 milicianos islâmicos contra os Rangers e as Forças Especiais. “A tensão aumentou muito depois do episódio de Mamapasano. Houve manifestações de grupos rebeldes islâmicos. Agora, ouvimos no rádio sobre este ataque militar, que nos preocupa, mas com estes grupos terroristas irredutíveis era inevitável pensar que mais cedo ou mais tarde, se chegaria ao confronto militar”, conta à Fides Dom Martin Jumoad, Bispo da Prelazia de Isabela, na ilha de Basilan, aonde começam as Sulu. O Bispo lidera 16 padres da Prelazia, que em 10 paróquias, acompanham cerca de 130 mil fiéis, em uma sociedade de maioria muçulmana e em um território incluído na Região Autônoma muçulmana. <br />“Para a paz – nota – é preciso um esforço de sinceridade, principalmente dos grupos islâmicos. Não se pode falar de paz e depois, no território, usar armas. A galáxia de grupos muçulmanos parece ser indistinta: grupos legais e reconhecidos como o Moro Islamic Liberation Front e os ilegais e terroristas tendem a se confundir. Os grupos muçulmanos devem isolar os terroristas”, nota o Bispo. Sobre a “Bangsamoro Basic Law”, em trâmite no Parlamento, o Bispo afirma: “A lei deve servir para delinear um acordo respeitoso da Constituição, uma paz que garanta o bem-estar de todos, como uma abordagem inclusiva, considerando muçulmanos, cristãos e lumads . É este o caminho para uma paz boa, justa e duradoura para Mindanao”. <br /> Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/TERRA SANTA – Atentado incendiário contra o Seminário teológico em Jerusalémhttp://www.fides.org/pt/news/39412-ASIA_TERRA_SANTA_Atentado_incendiario_contra_o_Seminario_teologico_em_Jerusalemhttp://www.fides.org/pt/news/39412-ASIA_TERRA_SANTA_Atentado_incendiario_contra_o_Seminario_teologico_em_JerusalemJerusalém – Nas primeiras horas do dia 26 de fevereiro, um atentado incendiário danificou o Seminário teológico greco-ortodoxo de Jerusalém, não distante da Cidade Velha. O incêndio devastou uma ala do seminário e algumas salas anexas. Os autores do atentado também picharam os muros com escritas em hebraico e frases blasfêmias contra Cristo. O ato foi imediatamente condenado em um comunicado – recebido pela Agência Fides – do Conselho das Instituições religiosas da Terra Santa, ao qual adere também o Grão-Rabinato de Israel. <br />A modalidade do atentado e as frases escritas nos muros fazem crer que o ataque ao Seminário greco-ortodoxo represente o enésimo episódio da longa série de profanações e atos intimatórios realizados por grupos de colonos judeus extremistas contra mosteiros, igrejas e cemitérios cristãos desde fevereiro de 2012. Desde então, assinando-se com a fórmula “preço a se pagar” , militantes fundamentalistas de grupos próximos ao movimento dos colonos perpetraram ataques também contra mesquitas frequentadas por árabes palestinos de religião islâmica. No dia de ontem, os extremistas judeus incendiaram uma mesquita na cidade de Jabaa, a sudoeste de Belém. .Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/SÍRIA - Os jihadistas do Estado Islâmico deportam os prisioneiros cristãos dos povoados de Khaburhttp://www.fides.org/pt/news/39411-ASIA_SIRIA_Os_jihadistas_do_Estado_Islamico_deportam_os_prisioneiros_cristaos_dos_povoados_de_Khaburhttp://www.fides.org/pt/news/39411-ASIA_SIRIA_Os_jihadistas_do_Estado_Islamico_deportam_os_prisioneiros_cristaos_dos_povoados_de_KhaburHassaké - Cresce com o passar do tempo o número de cristãos nos povoados do vale de Khabur capturados pelos jihadistas do Estado Islâmico na província síria de Jazira. Segundo as atualizações fornecidas à Agência Fides pelo Arcebispo Jacques Behnan Hindo, ordinário arquiepiscopal sírio-católico de Hassaké-Nisibis, são mais de 250 os habitantes assírios e caldeus dos povoados que parecem ter terminados nas mãos dos jihadistas, e que foram por eles deportados para os seus redutos de Sheddadi, a 40 km ao sul de Hassaké.<br />“Dali – refere o Arcebispo Hindo – chegam vozes não confirmadas de que os jihadistas estão comemorando. Tentamos abrir canais de negociação através de líderes muçulmanos árabes em contato com alguns xeques ligados ao Estado islâmico. Estamos preocupados com o destino dos reféns, dentre os quais muitos idosos, muitas mulheres e crianças”.<br />O arcebispo não confirma as vozes não verificadas que falam de assassinatos e estupros cometidos por jihadistas contra as populações cristãs agredidas, e levanta questões sobre os ataques aéreos realizados por contingentes internacionais contra o Estado islâmico também na Síria. “Primeiro – refere à Fides Dom Hindo – ouvíamos todas as noites passar aviões por volta das três da manhã. Nos últimos quatro dias, as operações aéreas foram suspensas. Eu me pergunto por quê”. .Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Um serviço simples de ambulância salva a vida de centenas de mães e criançashttp://www.fides.org/pt/news/39410-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Um_servico_simples_de_ambulancia_salva_a_vida_de_centenas_de_maes_e_criancashttp://www.fides.org/pt/news/39410-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Um_servico_simples_de_ambulancia_salva_a_vida_de_centenas_de_maes_e_criancasJuba - No Sudão do Sul 90% das mulheres dão à luz em casa. Em situações de complicações relacionadas ao parto, é necessário intervir rápido com um serviço de emergência, pois ocorre a morte da criança e muitas vezes da mãe. Uma rede de telefones celulares, um serviço cada vez mais ativo de ambulância, a disponibilidade contínua de serviços de saúde de qualidade no hospital por uma equipe motivada, embora extremamente reduzida, são os principais ingredientes que permitiram ao hospital de Yirol, no Estado dos Lagos, aumentar o número de partos a 100% em três anos, de 2011 a 2014, alcançando 1.461. É este o resultado da parceria entre a Ong italiana Médicos com a África Cuamm e o Ministério da Saúde do Sudão do Sul, com o apoio do Health Pooled Fund , fundo apoiado pelos Governos da Grã-Bretanha, Austrália, Canadá, Suécia e União Europeia, com especial incidência sobre a saúde materna e infantil no Sudão do Sul. No distrito de Yirol West, Estado de Lagos, lê-se numa nota enviada por CUAMM à Agência Fides, estradas esburacadas e inundadas durante a estação das chuvas tornam o mais simples dos movimentos para o hospital no condado quase impossível. Para quem está distante dessas estradas pode parecer banal, mas uma rede de telefonia móvel, uma ambulância e a contínua disponibilidade de assistência de saúde de qualidade permitiram obter resultados importantes. Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/LESOTO - Eleições: entre os observadores, uma delegação dos Bispos da África australhttp://www.fides.org/pt/news/39409-AFRICA_LESOTO_Eleicoes_entre_os_observadores_uma_delegacao_dos_Bispos_da_Africa_australhttp://www.fides.org/pt/news/39409-AFRICA_LESOTO_Eleicoes_entre_os_observadores_uma_delegacao_dos_Bispos_da_Africa_australMaseru – Uma delegação do Inter-Regional Meeting of the Bishops of Southern Africa se encontra em Lesoto como observador das eleições nacionais, que se realizarão em 28 de fevereiro. Numa nota enviada à Agência Fides, Dom José Luis, Bispo de Manzini , recorda que a IMBISA é um órgão de ligação e colaboração pastoral entre as Conferências Episcopais de Angola e São Tomé ; Lesoto ; Moçambique ; Namíbia ; Botsuana, África do Sul e Suazilândia ; e Zimbábue . <br />Em 2012, por ocasião das eleições que se realizaram em Zimbábue, a IMBISA decidiu formar um grupo de Bispos, um para cada país-membro, como observador eleitoral.<br />No decorrer dos anos, a equipe de IMBISA encontrou-se com vários líderes da África Austral, como o Presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, e o de Moçambique, Armando Guebuza, e visitou vários países para aprender com a experiência de outros observadores eleitorais.<br />O grupo enviado ao Lesoto é formado por Bispos de Angola, Moçambique e Suazilândia e por dois leigos de Moçambique e Zimbábue, além do Pe. Dos Reis que coordena o Departamento Justiça e Paz de IMBISA.<br />As eleições antecipadas no Lesoto são muito importantes porque ocorrem seis meses depois de um golpe de estado falido . Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/NIGÉRIA - “A família está ameaçada pelo materialismo e pelo egoísmo”, afirmam os Bisposhttp://www.fides.org/pt/news/39408-AFRICA_NIGERIA_A_familia_esta_ameacada_pelo_materialismo_e_pelo_egoismo_afirmam_os_Bisposhttp://www.fides.org/pt/news/39408-AFRICA_NIGERIA_A_familia_esta_ameacada_pelo_materialismo_e_pelo_egoismo_afirmam_os_BisposAbuja - A família - “primeira escola de virtude” - está ameaçada pelo materialismo e pelo egoísmo, afirmam os Bispos da Nigéria, num comunicado publicado no final de sua Assembleia Plenária. No documento, enviado à Agência Fides, destaca-se como a cultura dominante, que coloca sempre mais desafios à família, seja veiculada “pela indústria cinematográfica e pelo meios de comunicação social, que promovem o erotismo e a infidelidade; além de grupos de pressão que impõem uma redefinição do matrimônio”.<br />“Não podemos falar dos desafios à família sem fazer referência a Boko Haram e às fortes tensões provocadas pelas próximas eleições”, acrescentam os Bispos. “A guerrilha de Boko Haram não só provocou a morte de vítimas inocentes, mas causou também a separação dos membros das próprias famílias. Os nossos corações estão com as crianças separadas de seus pais, especialmente com as nossas amadas filhas, as jovens de Chibok, e dos outros sequestrados por terroristas insensatos”. <br />Os Bispos condenam o uso de crianças para atentados suicidas, declarando-se “entristecidos pelo uso de mentes inocentes doutrinadas por Boko Haram e usadas para atentados suicidas”. “Deploramos o fato de que crianças assim tão pequenas sejam usadas para cometer esses crimes, e o fato que jovens nigerianos sejam usados pelos políticos para intimidar e cometer violências contra seus opositores é um sintoma alarmante do colapso dos valores da família na nossa sociedade”, acrescenta a mensagem.<br />Os Bispos lamentam que a campanha eleitoral “não tenha incluído questões de interesse nacional, mas seja caracterizada por ameaças, violências e mentiras”. O comunicado se conclui pedindo maior atenção à família, sobretudo no que diz respeito à liberdade da educação dos filhos. Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100EUROPA/ESPANHA – Apesar da crise, as POM da Espanha aumentam 20% seu apoio às missõeshttp://www.fides.org/pt/news/39407-EUROPA_ESPANHA_Apesar_da_crise_as_POM_da_Espanha_aumentam_20_seu_apoio_as_missoeshttp://www.fides.org/pt/news/39407-EUROPA_ESPANHA_Apesar_da_crise_as_POM_da_Espanha_aumentam_20_seu_apoio_as_missoesMadri – As Pontifícias Obras Missionárias da Espanha , apesar da crise econômica que o país vive há muito tempo, conseguiram aumentar o apoio às missões, coletando 19,52% a mais em relação ao ano precedente.<br />“Somos gratos à generosidade dos espanhóis e de todos os voluntários que, com seu trabalho de animação e cooperação missionária, contagiaram os espanhóis com a generosidade – disse a Fides o Diretor nacional das POM da Espanha, Padre Anastasio Gil García -. O aumento de 19,52% foi possível através de doações, mas também graças a um significativo aumento de mais de 50% das contribuições das dioceses espanholas, fruto das pequenas ofertas dos fiéis".<br />Ontem, concluiu-se a Reunião do Comitê permanente da Conferência Episcopal Espanhola, que refletiu e preparou o esboço do documento-guia da pastoral da Igreja na Espanha, sobre o tema "Iglesia, servidora de los pobres” , em preparação à Assembleia plenária, que se realizará de 20 a 24 de abril de 2015.<br /> Thu, 26 Feb 2015 00:00:00 +0100AMÉRICA/BRASIL - Continua a mobilização pela Reforma política e as eleições limpashttp://www.fides.org/pt/news/39406-AMERICA_BRASIL_Continua_a_mobilizacao_pela_Reforma_politica_e_as_eleicoes_limpashttp://www.fides.org/pt/news/39406-AMERICA_BRASIL_Continua_a_mobilizacao_pela_Reforma_politica_e_as_eleicoes_limpasBrasília – O grupo de instituições que compõem a “Coalizão pela Reforma Política e Democrática por Eleições Limpas”, promove hoje, quarta, 25 de fevereiro, em Brasília, três eventos importantes para a mobilização de apoio à proposta de Lei de iniciativa popular e de defesa da proposta de lei 6316/2013, pendente na Câmera dos Deputados.<br />O primeiro evento, às 8h30, será o encontro das instituições que formam a Coalizão para discutir as datas do plano de mobilização, que prevê ações em todo o país para sensibilizar a população e recolher assinaturas para o projeto de lei.<br />A segunda iniciativa é o lançamento da “Declaração pela defesa da democracia”, proposta e assinada pelo Arcebispo de Aparecida e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, , Cardeal Raymundo Damasceno Assis, e pelo Presidente do Conselho federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado Coelho. O ato será às 11h, na sede da CNBB. Enfim, ás 15h, haverá um debate com os congressistas para buscar o apoio do Congresso à iniciativa. <br />Um dos principais objetivos da iniciativa é empreender uma reforma política profunda, proibindo o financiamento de campanhas eleitorais pelas empresas. É preciso recolher 1 milhão e meio de assinaturas até o mês de fevereiro para apresentar a proposta ao Congresso . Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100AMÉRICA/VENEZUELA - Mais violência e protestos: 6 mortos em 6 dias de manifestaçõeshttp://www.fides.org/pt/news/39405-AMERICA_VENEZUELA_Mais_violencia_e_protestos_6_mortos_em_6_dias_de_manifestacoeshttp://www.fides.org/pt/news/39405-AMERICA_VENEZUELA_Mais_violencia_e_protestos_6_mortos_em_6_dias_de_manifestacoesSan Cristobal – A Unasur condena, por meio de sua Secretaria geral, a morte violenta do estudante venezuelano Klivert Roa, e reitera o desejo de encontrar soluções democráticas e pacíficas para a situação de tensão em que vive o país. O comunicado, recebido pela Fides, se refere ao homicídio de um aluno da escola superior, ocorrido no estado de Tachira ontem à tarde, terça-feira, 24 de fevereiro, durante uma manifestação. O Presidente do Movimento Estudantil disse à imprensa: “Em 6 dias de manifestações, houve 6 mortos até agora”. Também a Comissão Interamericana de Direitos Humanos expressou “profunda preocupação” pela situação política na Venezuela e “as consequências no campo do respeito dos direitos humanos”, especialmente no que se refere à detenção de civis em instalações militares. <br />O estado de Táchira tornou-se no ano passado o centro dos protestos contra o governo de Maduro e contra a crise econômica que afeta a Venezuela. O balanço é de 43 mortos. A Igreja se comprometeu firmemente em colocar fim das violências e pedir uma solução . Entretanto, a Fides continua a receber um grande número de assinalações que narram a tensão em que vive o povo diante da carestia e da carência de bens de primeira necessidade. A imprensa internacional critica o Presidente por se limitar a agir contra a oposição sem resolver os principais problemas do país. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA – Mutilados por causa da guerra, muitos esquecidos no Nepal e Sri Lankahttp://www.fides.org/pt/news/39404-ASIA_Mutilados_por_causa_da_guerra_muitos_esquecidos_no_Nepal_e_Sri_Lankahttp://www.fides.org/pt/news/39404-ASIA_Mutilados_por_causa_da_guerra_muitos_esquecidos_no_Nepal_e_Sri_LankaMannar – Décadas de guerra multiplicaram os problemas de toda natureza no Nepal e Sri Lanka. Dentre estes, em ambos os países as pessoas com deficiência são a faixa mais vulnerável e descuidada. O Ministério para a Paz e a Reconstrução do Nepal registra 4.305 pessoas deficientes, mas os especialistas afirmam que há cerca de 6 mil. Em relação à situação registrada no pós-guerra, no Sri Lanka o número parece administrável. A Fundação do Sri Lanka para a Reabilitação das Pessoas Deficientes estima que sejam mais de 110 mil. A maior parte delas vive nas províncias do norte e do leste onde, por mais de 30 anos, houve os maiores combates. Muitos portadores de deficiência vivem nas áreas mais pobres do Nepal. O mesmo vale para o Sri Lanka onde em 2014, cerca de 16% destas pessoas estavam desempregadas, mesmo se os ativistas afirmam que são muito mais. O presidente da organização no distrito setentrional de Vavuniya, no Sri Lanka, declarou que no país, vige uma cultura que não considera as pessoas deficientes como indivíduos com diferentes capacidades, mas como um peso. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/ÍNDIA – Libertado o padre sequestrado: a Igreja agradece o Primeiro-Ministrohttp://www.fides.org/pt/news/39403-ASIA_INDIA_Libertado_o_padre_sequestrado_a_Igreja_agradece_o_Primeiro_Ministrohttp://www.fides.org/pt/news/39403-ASIA_INDIA_Libertado_o_padre_sequestrado_a_Igreja_agradece_o_Primeiro_MinistroNova Délhi – O Arcebispo de Délhi, Dom Anil Couto, publicamente agradeceu o Primeiro- Ministro Indiano Narendra Modi pelo empenho na libertação do jesuíta indiano pe. Alexis Prem Kumar, que foi sequestrado no Afeganistão em junho de 2014. O Arcebispo encontrou o Jesuíta e alguns funcionários do governo, afirmando: “Estamos muito contentes que o pe. Prem Kumar tenha sido restituído ao nosso país são e salvo. Antes de tudo, damos graças a Deus. Apreciamos e agradecemos o papel desempenhado pelo Primeiro-Ministro Narendra Modi e pelo governo indiano que garantiram sua libertação e sua segurança”, dirigindo elogios a quem “trabalhou noite e dia pela libertação”. Kumar, que provém de Tamil Nadu, estava trabalhando para o “Jesuit Refugee Service” no Afeganistão. O anúncio da libertação foi dado pelo próprio Primeiro-Ministro, por meio da rede social Twitter e depois se difundiu rapidamente. Segundo observadores, este episódio, unido às recentes declarações de Modi sobre a proteção das minorias, pode servir para uma aproximação entre os cristãos indianos e o governo, criticado no passado por seu imobilismo diante da violência contra as minorias religiosas na Índia. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/PAQUISTÃO - Novo relatório de Anistia: “Aumenta a intolerância religiosa”http://www.fides.org/pt/news/39402-ASIA_PAQUISTAO_Novo_relatorio_de_Anistia_Aumenta_a_intolerancia_religiosahttp://www.fides.org/pt/news/39402-ASIA_PAQUISTAO_Novo_relatorio_de_Anistia_Aumenta_a_intolerancia_religiosaIslamabad – “Em 2014, registrou-se no Paquistão um aumento da intolerância e da discriminação por razões religiosas e étnicas, com a cumplicidade e a não-adoção de medidas para combatê-la por parte das autoridades”: é o que afirma o novo Relatório 2014-2015 da Anistia Internacional sobre a situação dos direitos humanos no mundo. “No Paquistão – sublinha o texto enviado à Fides – as leis da blasfêmia continuaram a se relacionar com as violências dos vigilantes. A polícia foi alertada sobre agressões iminentes contra pessoas suspeitas de blasfêmia, mas não tomou medidas adequadas para protegê-las. Muçulmanos xiitas foram mortos em ataques de grupos armados; também os ahmadis e os cristãos foram alvo”.<br />Na região da Ásia e do Pacífico, apesar de alguns progressos, “a tendência geral foi regressiva por causa da impunidade, da contínua disparidade de tratamento e da violência contra as mulheres, do recurso à tortura e o uso da pena de morte, da repressão das liberdades de expressão e de reunião, das pressões junto à sociedade civil e as ameaças contra os defensores dos direitos humanos”, afirma a Anistia. <br />“Vários países da região continuaram a aplicar a pena de morte. Em dezembro, um ataque realizado por paquistaneses talibãs contra a escola militar pública de Peshawar provocou 149 mortos, dos quais 134 crianças: o ataque terrorista mais letal na história do Paquistão. Como resposta, o governo revogou a moratória e rapidamente executou sete homens já condenados por outros crimes relacionados ao terrorismo. Mais de 500 pessoas correm risco de ser mortas”, nota o Relatório, afirmando que “os ataques politicamente motivados contra jornalistas tiveram um aumento preocupante. No Paquistão, pelo menos 8 jornalistas foram mortos em consequência direta de seu trabalho, fazendo do país um dos mais perigosos do mundo para os que desempenham esta profissão”. No país, conclui a nota da Anistia, prossegue “a prática dos matrimônios forçados de menores, dos chamados crimes de honra, da violência contra as mulheres”. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁSIA/SÍRIA - Vilarejos cristãos atacados: mais de 100 reféns nas mãos dos jihadistas; Arcebispo Hindo denuncia as escolhas “miseráveis” do Ocidentehttp://www.fides.org/pt/news/39401-ASIA_SIRIA_Vilarejos_cristaos_atacados_mais_de_100_refens_nas_maos_dos_jihadistas_Arcebispo_Hindo_denuncia_as_escolhas_miseraveis_do_Ocidentehttp://www.fides.org/pt/news/39401-ASIA_SIRIA_Vilarejos_cristaos_atacados_mais_de_100_refens_nas_maos_dos_jihadistas_Arcebispo_Hindo_denuncia_as_escolhas_miseraveis_do_OcidenteHassaké - Há entre 120 e 140 cristãos assírios reféns dos jihadistas do Estado islâmico que na noite entre domingo 22 e segunda-feira 23 de fevereiro atacaram em grande escala as aldeias cristãs espalhadas ao longo das margens do Rio Khabur, na província síria no nordeste Jazira. Foi o que confirmou à Agência Fides Dom Jacques Behnan Hindo, ordinário da arquieparchia sírio-católica de Hassaké-Nisibi. Os reféns pertencem às aldeias de Tel Jazira, Tel Shamiram e Tel Gouram.<br />“Os jihadistas – refere o Arcebispo - tomaram o controle completo das aldeias da costa ocidental do Khabur, enquanto que na tarde de ontem, 24 de fevereiro, todos os habitantes das 22 aldeias espalhadas ao longo da costa oriental foram evacuadas e mais de mil famílias cristãs assírias e caldeias fugiram para os grandes centros de Hassaké, Qamishli, Dirbesiye e Ras al-Ayn. Até ontem à noite – disse Dom Hindo - apenas em Hassaké as famílias de novos refugiados eram mais de 950”.<br />A ofensiva dos jihadistas do Estado islâmico já causou até agora a morte em combate de quatro cristãos alistados nas milícias assírias – que combatem junto com batalhões curdos contra os milicianos do Estado islâmico - enquanto, no momento, de acordo com fontes assírias, um jovem cristão assírio Milad é a única vítima civil dos islâmicos. De acordo com o Arcebispo sírio-católico, os jihadistas lançaram um ataque na região de Khabur para encontrar novos espaços e vias de escape, compensando as derrotas e as perdas de território registradas em Kobane e ao redor da cidade de Raqqa. Segundo Dom Hindo, as medidas pensadas por alguns países diante das recentes tragédias militares do Estado Islâmico confirmam as graves responsabilidades do Ocidente no desencadeamento dos conflitos que estão dilaniando o Oriente Médio. “Com as suas políticas desastradas – explica à Fides o Arcebispo – sobretudo franceses e estadunidenses, com seus aliados regionais, favoreceram a avançada do Daesh . Agora, perseveram no erro, cometem enganos estratégicos grotescos como o anúncio à imprensa da ‘campanha da primavera’ para libertar Mosul, e se obstinam em intervir com ações irrelevantes, ao invés de reconhecer que justamente o apoio que garantiram aos grupos jihadistas nos levou a este caos e destruiu a síria, fazendo que regredíssemos 200 anos”. .Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/SUDÃO – Aumentam os meninos de rua, 700 mil vivem pelas estradas da capitalhttp://www.fides.org/pt/news/39400-AFRICA_SUDAO_Aumentam_os_meninos_de_rua_700_mil_vivem_pelas_estradas_da_capitalhttp://www.fides.org/pt/news/39400-AFRICA_SUDAO_Aumentam_os_meninos_de_rua_700_mil_vivem_pelas_estradas_da_capitalCartum – Por ocasião do recente Festival da Infância, Majda Suleiman, o porta-voz da Associação Sudanesa das Crianças Sem-teto , declarou à imprensa local que nas ruas de Cartum vivem cerca de 700 mil crianças. A maioria vem de Darfur, Kordofan do Sul e Nilo Azul. As suas famílias fugiram da insegurança nessas regiões e buscaram refúgio na capital do país. Suleiman acusou as autoridades sudanesas de negligenciar as crianças e exortou a instituir centros de proteção para a infância. Ele também pediu às organizações para fornecer-lhes ajuda psicológica, social e material. Muitos meninos de rua são explorados por gangues criminosas para mendigar e para o tráfico de órgãos humanos. O ministro sudanês da Social Welfare disse que o número de meninos de rua no país está crescendo rapidamente, e anunciou que o seu o ministério está trabalhando numa iniciativa para melhorar a terrível situação em que vivem mais de 10 milhões de crianças sudanesas. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/EGITO - Área arqueológica cristã em risco de demolição, monges coptas se deitam diante dos buldôzershttp://www.fides.org/pt/news/39399-AFRICA_EGITO_Area_arqueologica_crista_em_risco_de_demolicao_monges_coptas_se_deitam_diante_dos_buldozershttp://www.fides.org/pt/news/39399-AFRICA_EGITO_Area_arqueologica_crista_em_risco_de_demolicao_monges_coptas_se_deitam_diante_dos_buldozersFayyum - O projeto de construção de uma estrada que deveria unir a cidade de Fayoum a uma área de oásis atravessando os territórios ao redor do mosteiro copta de São Macário, ameaça uma área arqueológica que se estende em torno de uma igreja que data ao século IV. O projeto também ameaça o abastecimento de água do mosteiro e algumas áreas cultivadas pertencentes a ele. Nos últimos dias, os monges criaram uma iniciativa de resistência não-violenta, deitando-se no caminho diante de alguns buldôzers usados no projeto e dirigidos por operários que se aproximavam das terras do mosteiro gritando “Allah Ackbar”, dizem fontes egípcias consultadas pela Agência Fides.<br />O fato ocorrido entre os monges e os operários é apenas o mais recente de uma longa disputa que surgiu em torno do projeto. No passado, os monges apresentaram às autoridades vários projetos alternativos de salvaguarda dos bens históricos e naturais ameaçados pelo percurso da nova estrada. A Igreja copta instituiu também uma comissão específica para incentivar a procura de soluções alternativas, e no passado também o Ministério de Antiguidades manifestou a sua oposição ao projeto, recomendando a proteção integral da área arqueológica. O Mosteiro de São Macário está localizado em Wadi el-Natrun, os Scetes antigos, a 92 km do Cairo, no lado ocidental do caminho do deserto em direção a Alexandria. .Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/MALAUÍ – Rumo a um sistema carcerário “com o rosto humano”http://www.fides.org/pt/news/39398-AFRICA_MALAUI_Rumo_a_um_sistema_carcerario_com_o_rosto_humanohttp://www.fides.org/pt/news/39398-AFRICA_MALAUI_Rumo_a_um_sistema_carcerario_com_o_rosto_humanoLilongwe - “Decididamente algo está mudando no sistema carcerário de Malauí”, afirma à Agência Fides pe. Piergiorgio Gamba, missionário monfortino, comentando o discurso do Presidente aos 731 novos agentes penitenciários, no final do curso de formação. “Hoje, vocês recebem o mandato não de punir, mas de reabilitar e reformar os prisioneiros, para que ajudem o desenvolvimento socioeconômico do país”, afirmou o Presidente.<br />“As coisas estão mudando, não somente porque o Presidente está experimentando ele próprio alguns dias de cárcere, onde a superlotação está além do limite permitido inclusive pela proteção dos animais”, afirma pe. Gamba. “As novas normas carcerárias são orientadas à recuperação de quem transgrediu a lei”, explica o missionário. “Estas preveem: programas de recuperação do condenado, transformando-o num cidadão útil ao país; construção de novas prisões e reestruturação das celas atuais; e a introdução do Community Services, isto é, completar a pena prestando um serviço à comunidade”. “Nem tudo vai mudar imediatamente”, acrescenta Pe. Gamba. “Basta olhar para os uniformes dos novos guardas durante a cerimônia realizada em 21 de fevereiro. Limpos, mas certamente não feitos adequadamente para aqueles que devem usá-los. O salário dos guardas é menos da metade do que ganha um policial, obrigando-os muitas vezes a roubar dos prisioneiros os seus alimentos. Mas se está no caminho certo para dar um rosto humano a um sistema carcerário injusto, que desde sempre diferentes igrejas cristãs tentaram mudar a partir de dentro”. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100ÁFRICA/RD CONGO - Situação humanitária em risco com a anunciada ofensiva contra os rebeldes ruandeseshttp://www.fides.org/pt/news/39397-AFRICA_RD_CONGO_Situacao_humanitaria_em_risco_com_a_anunciada_ofensiva_contra_os_rebeldes_ruandeseshttp://www.fides.org/pt/news/39397-AFRICA_RD_CONGO_Situacao_humanitaria_em_risco_com_a_anunciada_ofensiva_contra_os_rebeldes_ruandesesKinshasa – A anunciada ofensiva do exército congolês contra o grupo rebelde FDLR ocorrerá sem a participação da Missão da ONU na República Democrática do Congo . As FDRL, que atuam há décadas no Kivu do Norte, no leste da RDC, são um dos diversos grupos armados que semeiam o terror na área.<br />Em 2 de janeiro, expirou o ultimato lançado pelo governo de Kinshasa às FDLR para entregar as armas. “A este ponto, esperava-se que o exército congolês e a MONUSCO iniciassem finalmente uma operação militar conjunta contra eles”, afirma uma nota enviada à Agência Fides pela Rede Paz para o Congo. Mas quando, em 29 de janeiro, o chefe de estado maior, general do exército congolês, anunciou o início iminente das operações, o porta-voz logo precisou que se tratava de uma operação planejada e conduzida somente pelo exército congolês e não conjuntamente com a MONUSCO, como previsto inicialmente.<br />A motivação oficial adotada pelo governo congolês é que a ONU tinha acusado injustamente Kinshasa de querer adiar as operações e ser, portanto, cúmplice das FDLR, quando ao invés pedia simplesmente mais tempo para a sua preparação. <br />Segundo a nota, ao invés, as motivações são de outra natureza. Em especial, a ONU pediu a remoção de dois generais congoleses acusados de graves violações dos direitos humanos. Além disso, as autoridades congolesas não teriam pressa em desarmar as FDLR que, segundo a Rede Paz para o Congo, “foram muitas vezes aliadas úteis para combater as sucessivas rebeliões congolesas , apoiadas por Ruanda”.<br />Por fim, se o exército congolês tiver que iniciar as operações contra as FDLR sem a participação da ONU, temem-se graves violações dos Direitos Humanos. “O plano originariamente concebido pela MONUSCO incluía medidas de proteção das populações civis”, explica o documento. Com efeito, os rebeldes hutu ruandeses vivem misturados com a população e as operações militares antes de 2009 causaram centenas de milhares de deslocados. “Permanece, portanto, a preocupação quanto à situação humanitária e o ceticismo sobre a real capacidade das forças armadas congolesas em conduzir sozinhas essas operações”, conclui a nota. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100EUROPA/CROÁCIA – A atividade missionária na Europa e no mundo: encontro dos Diretores europeus das POMhttp://www.fides.org/pt/news/39396-EUROPA_CROACIA_A_atividade_missionaria_na_Europa_e_no_mundo_encontro_dos_Diretores_europeus_das_POMhttp://www.fides.org/pt/news/39396-EUROPA_CROACIA_A_atividade_missionaria_na_Europa_e_no_mundo_encontro_dos_Diretores_europeus_das_POMZagreb – Realizar-se-á na Croácia, em Luznica, de 1° a 5 de março, o Encontro Europeu dos Diretores Nacionais das Pontifícias Obras Missionárias , que abordará muitos argumentos controvertidos sobre a atividade missionária da Igreja na Europa e no mundo. Os pontos de referência para a reflexão são três: os 50 anos do Decreto sobre a atividade missionária da Igreja “Ad Gentes”; a Exortação apostólica “Evangelii nuntiandi” do Beato Papa Paulo VI e a Exortação apostólica “Evangelii gaudium” do Papa Francisco.<br />Segundo as informações enviadas à Agência Fides, durante sua permanência na Croácia, os Diretores europeus das POM terão a possibilidade de experimentar a riqueza da fé viva que anima as paróquias da Arquidiocese de Zagreb e ter um testemunho direto do amor dos fiéis croatas pelas missões e pelos missionários. O encontro será também uma ocasião especial para conhecer de perto a vida do Beato Alojzije Stepinac, que foi Arcebispo de Zagreb de 1937 a 1960. Wed, 25 Feb 2015 00:00:00 +0100