Fides News - Portuguese (Portugal)http://www.fides.org/As notícias da Agência Fidespt ÁSIA/CHINA - Quase 20 mil batizados durante a Páscoa na comunidade católica chinesahttp://www.fides.org/pt/news/59920-ASIA_CHINA_Quase_20_mil_batizados_durante_a_Pascoa_na_comunidade_catolica_chinesahttp://www.fides.org/pt/news/59920-ASIA_CHINA_Quase_20_mil_batizados_durante_a_Pascoa_na_comunidade_catolica_chinesaPequim – Quase 20 mil batismos foram celebrados na Páscoa nas várias comunidades católicas da China continental. Segundo a pesquisa realizada e publicada por Faith de He Bei pelo 9° ano consecutivo, e enviada a Fides, se releva que o número aumentou ligeiramente em relação ao ano passado e que a maior parte dos batizados é adulto. No entanto, a Páscoa não é o único momento em que se celebram os batismos. Além disso, foi impossível reunir as estatísticas de muitas comunidades, por isso as cifras indicadas não são completas.<br />A província de He Bei, considerada o reduto do Catolicismo na China, está novamente no topo da lista com o maior número de batizados, 4.063, enquanto a província noroeste de Ji Lin teve o maior aumento, com 775 batismos, 5 vezes a mais do que no ano passado. A preparação espiritual dos catecúmenos está recebendo sempre mais atenção: “Depois do batismo, o caminho espiritual continua e se intensifica com a peregrinação e o retiro espiritual, para que os catecúmenos sejam autênticas testemunhas da fé e missionários no ambiente de vida e de trabalho”, destacaram alguns sacerdotes diocesanos.<br />Pe. Yang Hai Long, da província de Hai Nan, que teve 12 batizados, ressaltou: “Aqui, os leigos são os protagonistas da evangelização. De fato, temos um território vastíssimo, com grandes dificuldades de transporte e poucos sacerdotes disponíveis, somente dois. Portanto, nos últimos anos, formamos um grupo sólido de leigos catequistas que assumiram a maior parte do trabalho catequético. Assim, nós sacerdotes pudemos nos dedicar mais à pastoral”. <br /><br />Fri, 29 Apr 2016 15:41:19 +0200AMÉRICA/EQUADOR - “Juntos levantaremos o Equador”: campanha da Caritas para enfrentar a emergênciahttp://www.fides.org/pt/news/59914-AMERICA_EQUADOR_Juntos_levantaremos_o_Equador_campanha_da_Caritas_para_enfrentar_a_emergenciahttp://www.fides.org/pt/news/59914-AMERICA_EQUADOR_Juntos_levantaremos_o_Equador_campanha_da_Caritas_para_enfrentar_a_emergenciaGuayaquil – Acaba de ser lançada a campanha "Juntos levantemos Ecuador", promovida pela Caritas da Arquidiocese de Portoviejo em parceria com uma importante empresa que atua no setor da vendas em 81 cidades do Equador, a Tia. A campanha, segundo as informações enviadas a Fides, prevê a entrega de três milhões de tijolos para reconstruir as casas destruídas pelo terremoto para as famílias mais necessitadas, que agora não têm nem mesmo um lugar onde dormir. A campanha foi lançada ontem por Dom Luis Cabrera Herrera, Arcebispo de Guayaquil, e por outros responsáveis pela iniciativa.<br />A situação na costa norte do país permanece ainda difícil, passadas duas semanas do sismo que abalou o Equador na noite de 16 de abril . O último relatório do governo fala de 659 mortos, 17.638 feridos e 48 desaparecidos. Outros números indicam uma verdadeira emergência social: 27.732 pessoas foram assistidas nos hospitais e nos centros de saúde de emergência. Cerca de 75% da população de Manabi e de Esmeraldas não tem água potável. Os desabrigados são cerca de 29.067, embora as equipes de resgate ainda não tenham alcançado todos os pequenos centros habitados. As cidades gravemente destruídas são: Manta, Portoviejo, Pedernales, Bahía, Jama e Canoa.<br /> <br /><br />Fri, 29 Apr 2016 15:40:33 +0200ÁFRICA/NIGÉRIA - Sequestrado o Vigário Geral da diocese de Otukpo, pe. John Adeyihttp://www.fides.org/pt/news/59919-AFRICA_NIGERIA_Sequestrado_o_Vigario_Geral_da_diocese_de_Otukpo_pe_John_Adeyihttp://www.fides.org/pt/news/59919-AFRICA_NIGERIA_Sequestrado_o_Vigario_Geral_da_diocese_de_Otukpo_pe_John_AdeyiAbuja - Pe. John Adeyi, Vigário Geral da diocese de Otukpo, no estado nigeriano de Benue, foi sequestrado por desconhecidos domingo, 24 de abril, depois de celebrar missa em uma das paróquias confiadas a ele na aldeia de Okwungaga. O carro do sacerdote foi interditado na estrada Odoba Otukpa-Okwungaga<br />Segundo a família, os sequestradores pediram um resgate de 25 milhões de naira , reduzido sucessivamente a 10 milhões para a libertação do sacerdote.<br />A região onde aconteceu o sequestro é funestada há tempos por uma série de sequestros com fins de resgate. <br /> <br />Fri, 29 Apr 2016 15:07:52 +0200ÁSIA/IRAQUE - Em Mossul jihadistas fecham até as mesquitashttp://www.fides.org/pt/news/59922-ASIA_IRAQUE_Em_Mossul_jihadistas_fecham_ate_as_mesquitashttp://www.fides.org/pt/news/59922-ASIA_IRAQUE_Em_Mossul_jihadistas_fecham_ate_as_mesquitasMossul – Os jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico , que ocupam Mossul desde junho de 2014, fecharam ontem pelo menos seis grandes mesquitas na área oeste da metrópole do norte do Iraque, inclusive a mesquita de az-Zahara. É o que informam fontes locais, divulgadas por Raafat al-Zarari, porta-voz do Centro Mídia Niniveh . O fechamento foi anunciado à população local junto com a proibição de utilizar aqueles locais de culto para as orações cotidianas. As razões do fechamento permanecem desconhecidas. Os milicianos jihadistas justificaram a ordem com as medidas de segurança e frisaram que naquela área urbana o número de mesquitas abertas é excessivo em relação à população que ficou. Mas, segundo vários observadores locais, os líderes do Daesh querem transferir para as mesquitas armas e centros de mídia, e assim, continuar a divulgar suas mensagens e vídeos. Têm a esperança de que as mesquitas sejam poupadas dos ataques aéreos da coalizão anti-Daesh. <br />Domingo, 24 de abril, no centro de Mossul, foi devastada com explosivos a igreja latina oficiada historicamente pelos padres dominicanos e conhecida como “a igreja da Virgem milagrosa” . Fontes oficiais do Patriarcado caldeu atribuíram o sacrílego ato vandálico aos militantes do Daesh. Segundo fontes locais, os jihadistas do Daesh teriam evacuado a área circunstante à igreja e retirado do templo tudo o que poderia ser saqueado, antes de deflagrar os explosivos. <br />Em julho de 2014, em Mossul, os jihadistas destruíram também a mesquita intitulada ao Profeta Jonas, que era meta de peregrinações de muçulmanos xiitas e sunitas. .<br />Fri, 29 Apr 2016 15:06:43 +0200ÁSIA/SÍRIA - Arcebispo Marayati: “Todos gritam ‘salvem Aleppo’, e no entanto, Aleppo está morrendo”http://www.fides.org/pt/news/59918-ASIA_SIRIA_Arcebispo_Marayati_Todos_gritam_salvem_Aleppo_e_no_entanto_Aleppo_esta_morrendohttp://www.fides.org/pt/news/59918-ASIA_SIRIA_Arcebispo_Marayati_Todos_gritam_salvem_Aleppo_e_no_entanto_Aleppo_esta_morrendoAleppo - “Todos gritam ‘salvem Aleppo’ e no entanto, Aleppo está morrendo. Chamam-na 'guerra civil', e quem paga o preço mais alto são os civis, de um lado e do outro, começando pelas crianças”. As amargas considerações, dolorosas, são de Dom Boutros Marayati, Arcebispo armênio católico de Aleppo, que fala sobre a trágica sorte de seu povo e de sua cidade, onde o conflito sírio recomeçou de modo feroz nos últimos dias, provocando centenas de mortos, incluindo muitos cristãos.<br />Os bairros centrais de Aleppo – onde vive também o Arcebispo Marayati –, sob controle do exército governativo, foram atacados nos últimos dias por uma chuva sem precedentes de mísseis e tiros de artilharia, provenientes dos bairros controlados por rebeldes anti-Assad. Também os bairros controlados pelas milícias ligadas aos jihadistas sofreram bombardeios pesados das forças do governo, que atingiram um hospital administrado pela ONG Médicos Sem Fronteiras, provocando cerca de cinquenta vítimas.<br />“Nós vemos tiros atingindo nossos bairros e ouvimos de longe os bombardeios aéreos. Nas poucas semanas em que a trégua durou, reabriram as escolas, pudemos celebrar a Páscoa em nossas igrejas e as pessoas pensavam estar sonhando. Mas agora, depois daqueles dias de esperança, o sonho se transformou em um pesadelo ainda pior e as informações são incertas e manipuladas. Soube que as negociações em Genebra vão recomeçar somente no dia 10 de maio. Se não houver um novo cessar-fogo, os próximos dias serão terríveis”.<br />Segundo o Arcebispo armênio católico, o destino de Aleppo e do povo sírio permanece nas mãos das grandes potências: “O fim do conflito”, repete o Arcebispo Marayati “depende dos EUA, da Rússia e de outras forças da região: só eles podem obrigar todas as partes envolvidas nesta suja guerra a cessá-la, colocando de lado os interesses e os desígnios ocultos que continuam a alimentar o massacre”. .<br />Fri, 29 Apr 2016 15:05:29 +0200ÁFRICA/ZÂMBIA - A Igreja condena as violências xenófobas e os homicídios rituaishttp://www.fides.org/pt/news/59916-AFRICA_ZAMBIA_A_Igreja_condena_as_violencias_xenofobas_e_os_homicidios_rituaishttp://www.fides.org/pt/news/59916-AFRICA_ZAMBIA_A_Igreja_condena_as_violencias_xenofobas_e_os_homicidios_rituaisLusaka / - “O governo deve antecipar os eventos e fazer todo esforço necessário para deter estes comportamentos” disse à Agência católica CANAA pe. Cleophas Lungu, Secretário Geral da Conferência Episcopal de Zâmbia, ao expressar a forte contrariedade da Igreja católica pelos ataques xenófobos ocorridos recentemente em Zâmbia. “A violência em questão tem dois efeitos”, explica pe. Lungu. “De um lado, pelo menos quatro pessoas foram mortas por desconhecidos em áreas densamente habitadas de Lusaka nas últimas semanas. Quando se difundiram boatos sobre homicídios rituais, perpetrados por estrangeiros que têm negócios em Zâmbia, prossegue o sacerdote, grupos de moradores das áreas envolvidas infelizmente decidiram fazer justiça com as mãos e saquearam lojas e casas de estrangeiros e migrantes, especialmente provenientes de Ruanda”.<br />Vários migrantes ruandeses, para fugir das violências, se abrigaram em uma estrutura da igreja de Santo Inácio de Lusaka, onde receberam a visita do Presidente Edgar Chagwa Lungu, que lhes prometeu “total proteção” das autoridades. <br />O Secretário Geral da Conferência elogiou a solidariedade concreta de muitos fiéis que ofereceram alimentos e vestiário às pessoas refugiadas na igreja. Pe. Lungu acredita que os boatos sobre homicídios rituais sejam ligados, por um lado, “às crenças tradicionais de feitiçaria e ao fenômeno moderno de pessoas que praticam o satanismo para obter vantagens pecuniárias” e, por outro, à extrema pobreza em que vive boa parte da população. Pe. Lungu nota ainda que a difusão de boatos incontrolados e a instigação à violência xenófoba ocorreram graças ao uso das mídias sociais. <br />O Card. Peter Turkson, Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, expressou em nome do Papa Francisco a preocupação e a condenação das violências xenófobas em Zâmbia e enalteceu a obra da Igreja na assistência às vítimas e na difusão no país da cultura da paz e do respeito do próximo. <br /> <br /><br />Fri, 29 Apr 2016 15:04:41 +0200ÁFRICA/EGITO - Sacerdotes coptas “em missão” nos bares e estradas para anunciar a Páscoahttp://www.fides.org/pt/news/59912-AFRICA_EGITO_Sacerdotes_coptas_em_missao_nos_bares_e_estradas_para_anunciar_a_Pascoahttp://www.fides.org/pt/news/59912-AFRICA_EGITO_Sacerdotes_coptas_em_missao_nos_bares_e_estradas_para_anunciar_a_PascoaMinya - No Egito, as Igrejas coptas, que seguem o Calendário juliano, estão celebrando nestes dias a Semana Santa. Em vista da Páscoa, se multiplicam as saudações e felicitações dirigidas aos coptas da parte de representantes das instituições. Até mesmo, Ahmad al Tayyib, grande imame de Al Azhar, foi à catedral copta do Cairo para dar as felicitações pascais ao Patriarca copta ortodoxo Tawadros II. Na iminência da solenidade cristã, florescem também iniciativas pastorais nunca implementadas no grande país do norte da África: nos dias passados, alguns sacerdotes coptas ortodoxos da diocese copta ortodoxa de Minya, no Alto Egito, decidiram sair de suas paróquias para celebrar momentos de oração nas estradas, nos bares e nos locais públicos, com o objetivo de anunciar a Paixão e Ressurreição de Cristo também aos muitos batizados que não frequentam as igrejas e santuários nem mesmo nas solenidades litúrgicas. <br />A diocese copta ortodoxa de Minya apresentou em seu site esta iniciativa como uma tentativa de alcançar os cristãos, numerosos sobretudo entre os jovens, que não frequentam habitualmente as paróquias. “Trata-se de uma iniciativa que pode parecer não comum num país de maioria muçulmana, sempre ameaçado por conflitos sectáros”, refere à Agência Fides Anba Botros Fahim Awad Hanna, Bispo copta católico de Minya, “e é óbvio que pode ser realizada com liberdade e serenidade somente nas áreas e povoados habitados por cidadãos cristãos. É um sinal de vitalidade apostólica: Percebe-se que, além das identidades e pertenças variadas, muitos jovens não têm um contato real com a vida da Igreja e com suas dinâmicas litúrgicas e sacramentais. Assim, ao invés de esperá-los na paróquia, se tenta com delicadeza ir até eles nos lugares onde vivem e preferem passar o seu tempo”. .<br />Thu, 28 Apr 2016 12:12:56 +0200ÁFRICA/BURUNDI - “Kira Mama Plus!” um projeto para reduzir a mortalidade dos recém-nascidoshttp://www.fides.org/pt/news/59910-AFRICA_BURUNDI_Kira_Mama_Plus_um_projeto_para_reduzir_a_mortalidade_dos_recem_nascidoshttp://www.fides.org/pt/news/59910-AFRICA_BURUNDI_Kira_Mama_Plus_um_projeto_para_reduzir_a_mortalidade_dos_recem_nascidosCibitoke - Nests últimos anos, em Burundi, foram feitos passos positivos na redução da mortalidade materna e infantil. O mesmo pode ser dito para a mortalidade dos recém-nascidos: segundo o UNICEF ainda 36 crianças a cada 1.000 morrem nos primeiros 28 dias de vida, sobretudo nas primeiras horas depois do nascimento, porque são prematuros, estão abaixo do peso ou por causa de complicações durante o parto ou infecções.<br />Para enfrentar este fenômeno, o Comitê de Colaboração Médica promoveu no distrito de Cibitoke, no norte de Burundi, o projeto Kira Mama Plus!, que tem a finalidade de reduzir a mortalidade neonatal através da formação dos enfermeiros e das obstétricas de todas as clínicas do distrito.<br />Para garantir que todo recém-nascido seja acompanhado durante o primeiro mês de vida depois do nascimento, a formação diz respeito também aos agentes de saúde de comunidades e das parteiras tradicionais que, por meio de visitas em domicílio, garantem cuidados e assistência fora dos centros de saúde. No Hospital de Cibitoke, desde que os cuidados para mães e crianças são gratuitos, a porcentagem de mulheres que dá à luz numa estrutura de saúde aumentou a ponto que o acolhimento e a oferta de tratamentos de qualidade são um dos problemas principais. Kira Mama é o nome de uma música burundinesa que dá as boas-vindas à mãe e ao filho. Thu, 28 Apr 2016 21:34:40 +0200ÁSIA/COREIA DO SUL - Em construção o primeiro mosteiro Camaldolese no paíshttp://www.fides.org/pt/news/59909-ASIA_COREIA_DO_SUL_Em_construcao_o_primeiro_mosteiro_Camaldolese_no_paishttp://www.fides.org/pt/news/59909-ASIA_COREIA_DO_SUL_Em_construcao_o_primeiro_mosteiro_Camaldolese_no_paisSeul – Nesses dias, o padre Alessandro Barban, Prior-Geral da Congregação Camaldolese da Ordem de São Bento, encontrou o Arcebispo de Seul, Card. Andrew Yeom Soo-jung, que apoiou fortemente a fundação da primeira comunidade Camaldolese na Coreia. A construção do primeiro mosteiro da Ordem teve início em janeiro passado na cidade de Namyangju, e se prevê que será concluída em três anos. Atualmente, um grupo de freiras Camaldolese reside na casa que pertence à Ordem Beneditina de Daegu. No comunicado enviado à Agência Fides pela Arquidiocese de Seul, pe. Barban declara que ficou muito impressionado com a situação da Igreja Católica na Coreia: “Fiquei surpreso em saber que todos os anos na Coreia são batizadas 300 mil pessoas. Trata-se de cifras extraordinárias e de uma igreja enérgica e vigorosa.” <br /><br />Thu, 28 Apr 2016 21:33:58 +0200ÁFRICA/TANZÂNIA - Nomeado o Bispo de Geitahttp://www.fides.org/pt/news/59913-AFRICA_TANZANIA_Nomeado_o_Bispo_de_Geitahttp://www.fides.org/pt/news/59913-AFRICA_TANZANIA_Nomeado_o_Bispo_de_GeitaCidade do Vaticano – Em 28 de abril de 2016, o Santo Padre Francisco nomeou como Bispo da diocese de Geita , o rev. Flavian Kassala, diretor do Colégio Stella Maris de Mtwara. <br />O novo Bispo de Geita nasceu em 4 de dezembro de 1967 em Sumve, na Arquidiocese de Mwanza. Estudou no Seminário menor São Pio X de Makoko, na Diocese de Musoma, o ensino fundamental e médio. De 1988 a 1990, foi aluno do Seminário Menor de Sanu, na Diocese de Mbulu, e de 1991 a 1992 do Seminário Propedêutico de Kome, na Diocese de Geita. Completou a formação ao sacerdócio com estudos de filosofia no Seminário Maior St. Anthony of Padua de Ntungamo, em Bukoba, e os estudos de teologia no Seminário St. Paul em Kipalapala, Tabora. Foi ordenado presbítero para a Diocese de Geita em 11 de julho de 1999.<br />Após a ordenação, desempenhou os seguintes ofícios: 1999-2002: Vigário paroquial em Sengerema, Diocese de Geita; 2002-2004: Formador e Diretor Espiritual do Seminário Menor Maria Regina dos Apóstolos de Sengerema e Diretor Diocesano das Pontifícias Obras Missionárias; 2004-2012: Estudante em Roma na Pontifícia Universidade Salesiana, onde obteve o Doutorado em Teologia, com especialização em Pastoral Juvenil e Catequese, residindo no Colégio Nepomuceno; 2013: Coordenador dos Projetos do Escritório Episcopal da Diocese de Geita; 2013-2015: Professor e Diretor da St. Augustine University of Tanzania em Arusha; desde 2015: Diretor do Colégio Stella Maris de Mtwara, afiliado à Universidade Católica S. Agostinho.<br />A diocese de Geita, erguida em 1984, é sufragânea de Mwanza. Tem 10.697 km2 e 943.698 habitantes, dos quais 553.160 católicos. Existem 15 paróquias, 36 sacerdotes , 30 religiosas. <br /><br />Thu, 28 Apr 2016 14:52:34 +0200AMÉRICA/MÉXICO - Sacerdote agredido e algemado. “O comércio das armas é florescente”, denuncia o Bispohttp://www.fides.org/pt/news/59911-AMERICA_MEXICO_Sacerdote_agredido_e_algemado_O_comercio_das_armas_e_florescente_denuncia_o_Bispohttp://www.fides.org/pt/news/59911-AMERICA_MEXICO_Sacerdote_agredido_e_algemado_O_comercio_das_armas_e_florescente_denuncia_o_BispoIrapuato – “A violenta agressão cometida por homens armados contra a paróquia do Señor de la Clemencia em Irapuato, é um afronte doloroso para toda a comunidade” disse o Bispo da diocese de Irapuato, Dom José de Jesús Martínez Zepeda, em nota recebida pela Fides. Terça-feira, 26 de abril, quatro homens armados entraram na sacristia da igreja, onde estavam o sacerdote e duas mulheres. Um deles algemou o sacerdote e os outros roubaram todas as ofertas da paróquia. <br />“Fez-me mal saber que humilharam um de nossos sacerdotes – comentou o Bispo. Assim ofenderam toda a comunidade. É claro que o comércio de armas é florescente, porque o sacerdote agredido contou que todos possuíam revolveres”. <br />Dom Martínez Zepeda, que quer dar sugestões a todas as paróquias para reduzir riscos e garantir a segurança, constatou que “a delinquência está em todos os lugares, roubam casas, famílias, na rua, inclusive com violência; não respeitam ninguém, nem os sacerdotes”. <br />A comunidade local ficou muito impressionada com o episódio porque, próprio nesta área, a Igreja ajuda muitas famílias que passam necessidades, mas infelizmente, a delinquência aumenta sempre mais, e com ela, o comércio de armas”. <br /> <br />Thu, 28 Apr 2016 14:48:00 +0200AMÉRICA/VENEZUELA - “Ser cidadãos pacíficos, mas ativos”: os Bispos sobre a grave situação do paíshttp://www.fides.org/pt/news/59908-AMERICA_VENEZUELA_Ser_cidadaos_pacificos_mas_ativos_os_Bispos_sobre_a_grave_situacao_do_paishttp://www.fides.org/pt/news/59908-AMERICA_VENEZUELA_Ser_cidadaos_pacificos_mas_ativos_os_Bispos_sobre_a_grave_situacao_do_paisCaracas – "Nunca como agora os venezuelanos sofreram a falta extrema de produtos de primeira necessidade, como alimentos e remédios, além de outros males como a delinquência criminosa e desumana, o racionamento de energia elétrica e água e a corrupção profunda em todos os níveis de governo e da sociedade”: assim tem início o comunicado da Conferência Episcopal Venezuelana, que se expressa diante da terrível crise econômica e política que o país vive.<br />O texto, enviado à Fides, afirma: “Queremos alertar as pessoas para não serem manipuladas por quem oferece mudanças na situação com a violência social. Não se pode também ficar acomodados ou silenciar diante de ameaças. Não devemos ser nunca cidadãos passivos e conformistas, mas protagonistas de nossa realidade... pacíficos, mas ativos, e portanto, temos que agir como protagonistas das transformações de nossa história e de nossa cultura”.<br />Os Bispos se dirigem às autoridades, pedindo-lhes que “escutem com respeito a voz do povo” e aos responsáveis pela violência social dizem: “Advertimos também quem se aproveita desta situação e explora as necessidades dos outros; isto é um crime e um pecado mortal!”.<br />“Para preservar uma convivência saudável - continua o comunicado - denunciamos e condenamos os terríveis casos de linchamento perpetrados em algumas cidades” .<br />Em relação à difícil situação de lacerante divisão política, a Conferência Episcopal afirma: “As autoridades públicas devem se respeitar mutuamente e trabalhar em favor da nação. O Executivo e a Assembleia nacional são chamados a dar ao povo um exemplo de ‘encontro e diálogo’ em favor da convivência nacional”. <br />Na conclusão do documento, os Bispos venezuelanos convidam “todos na Igreja, dioceses, paróquias, institutos religiosos, associações e grupos de apostolado, institutos educativos católicos, e grupos de reflexão” a colocar urgentemente a palavra caridade em primeiro lugar”.<br /> <br /><br />Thu, 28 Apr 2016 14:45:30 +0200ÁFRICA/EGITO - Deputada copta: levaremos ao Parlamento o caso do homicídio de Giulio Regenihttp://www.fides.org/pt/news/59907-AFRICA_EGITO_Deputada_copta_levaremos_ao_Parlamento_o_caso_do_homicidio_de_Giulio_Regenihttp://www.fides.org/pt/news/59907-AFRICA_EGITO_Deputada_copta_levaremos_ao_Parlamento_o_caso_do_homicidio_de_Giulio_RegeniCairo - O caso do assassinato do pesquisador italiano Giulio Regeni será inserido entre "as grandes prioridades" na agenda dos trabalhos que a Comissão Parlamentar para os Direitos Humanos da Câmara dos Representantes do Egito assumirá no nos próximos dias, juntamente com as questões espinhosas relativas a violações dos direitos humanos nas prisões e detenções arbitrárias levadas a cabo pelas forças de segurança egípcias", disse a parlamentar cristã copta egípcia Margaret Azer ao jornal egípcio da oposição Shorouk.<br />A representante política cristã pertence ao Partido dos Egípcios Livres, formação política fundada pelo magnata copta egípcio Naguib Sawiris. "Formaremos uma comissão de inquérito sobre as detenções casuais e violações dos direitos humanos nas prisões", acrescentou Azer na entrevista, confirmando também a intenção de solicitar uma reunião com o Presidente Abdel Fatah al-Sisi e seus assessores sobre o tema da segurança a fim de discutir os abusos das forças de segurança egípcias denunciados de forma cada vez mais insistente também por campanhas de mobilização internacional, depois que o corpo de Giulio Regeni foi encontrado sem vida com sinais evidentes de tortura em 3 de fevereiro, numa vala ao longo da estrada entre Cairo e Alexandria.<br />"Aquele rapaz", disse à Agência Fides Anba Antonios Aziz Mina, Bispo copta católico de Guizeh, "estava envolvido num estudo científico sobre os sindicatos independentes, e de acordo com o relatório do médico legal, ele foi torturado por profissionais, porque as torturas as quais foi submetido podem ser perpetradas somente tendo à disposição câmaras de tortura e equipamentos especiais" .<br />Desde o último 22 de março, a parlamentar copta Margaret Azer também ocupa o assento reservado às mulheres políticas árabes na União Interparlamentar, depois de uma competição que a prevaleceu sobre as candidatas apresentadas pela Arábia Saudita, Marrocos, Jordânia e Emirados Árabes Unidos. .<br />Wed, 27 Apr 2016 11:43:35 +0200ÁFRICA/ETIÓPIA - O exército liberta uma centena de crianças sequestradas durante o massacre de Gambellahttp://www.fides.org/pt/news/59904-AFRICA_ETIOPIA_O_exercito_liberta_uma_centena_de_criancas_sequestradas_durante_o_massacre_de_Gambellahttp://www.fides.org/pt/news/59904-AFRICA_ETIOPIA_O_exercito_liberta_uma_centena_de_criancas_sequestradas_durante_o_massacre_de_GambellaAdis Abeba - O Exército etíope entrou no território do Sudão do Sul para tentar salvar centenas de crianças sequestradas do solo etíope por um grupo de homens armados sul-sudaneses. De acordo com a emissora radiofônica Fana, as crianças foram sequestradas numa incursão da tribo Murle, grupo étnico difundido sobretudo no vizinho Estado sul-sudanês de Jongl, durante a qual mais de 200 pessoas morreram. O Exército cercou o lugar onde as crianças foram mantidas prisioneiras e interveio para libertá-las. De acordo com o governo etíope, no ataque, que teve lugar em 15 de abril perto da cidade de Gambella, oeste da Etiópia, pelo menos 208 pessoas morreram e 102 crianças foram sequestradas. Os agressores mataram todos aqueles que resistiram e roubaram cerca de 2 mil cabeças de gado. Esta área do país africano é palco de confrontos étnicos, especialmente entre as duas principais tribos: os Nuer e os Murle. <br />Wed, 27 Apr 2016 11:41:56 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO - Casais cristãos condenados à morte por blasfêmia: recurso ao apelohttp://www.fides.org/pt/news/59905-ASIA_PAQUISTAO_Casais_cristaos_condenados_a_morte_por_blasfemia_recurso_ao_apelohttp://www.fides.org/pt/news/59905-ASIA_PAQUISTAO_Casais_cristaos_condenados_a_morte_por_blasfemia_recurso_ao_apeloLahore - Foi apresentado um recurso ao Tribunal de apelo e será marcada no mês de maio, a primeira audiência do processo que tem como réus os esposos cristãos Shafqat Emmanuel e Shagufta kausar.<br />É o que refere a Fides a equipe de advogados da “Farrukh Saif Foundation”, organização paquistanesa que assumiu a defesa legal dos dois cônjuges. Os dois foram condenados à morte em 2014, pelo envio de mensagens de texto telefônicas consideradas blasfemas.<br />Em 20 de julho de 2013, o casal cristão de Gojra, no Punjab, foi acusado do envio de torpedos blasfemos e foi, sucessivamente, detido. “As mensagens de texto foram escritas em inglês, mas ambos os acusados são pobres e analfabetos, não sabem escrever em urdu, muito menos em inglês”, notam os advogados. Além disso, Shafqat é deficiente e vive numa cadeira de rodas desde 2004 por causa de um acidente na espinha dorsal. A polícia extorquiu de Shafqat uma confissão, ameaçando machucar a sua esposa. Em 4 de abril de 2014, os dois foram condenados à morte “embora não houvesse qualquer chip ou telefone registrado em nome de Shagufta”, referem os advogados. A única prova produzida pela polícia local é a declaração da empresa telefônica. <br />“O juiz em primeiro grau cedeu às pressões islamistas e emitiu a sentença de morte”, reiteram os advogados. Todo o processo se realizou dentro da prisão porque se temia pela segurança do casal. Os dois têm quatro filhos e os ativistas da “Farrukh Saif Foundation” estão tomando conta deles. <br />“A lei sobre a blasfêmia, mal utilizada, colocou centenas de membros das comunidades minoritárias atrás das grades. A lei é gravemente explorada para atingir as minorias”, notam a Fides os advogados da “Farrukh Saif Foundation”. “Na maior parte dos casos, as pessoas são falsamente e também maliciosamente acusadas, somente por vinganças pessoais”, concluem. <br />Wed, 27 Apr 2016 21:45:42 +0200ÁSIA/IRAQUE - Os cristãos de Bagdá em peregrinação a Ur dos Caldeushttp://www.fides.org/pt/news/59906-ASIA_IRAQUE_Os_cristaos_de_Bagda_em_peregrinacao_a_Ur_dos_Caldeushttp://www.fides.org/pt/news/59906-ASIA_IRAQUE_Os_cristaos_de_Bagda_em_peregrinacao_a_Ur_dos_CaldeusBassora – Foi a maior peregrinação realizada por cristãos iraquianos nos últimos anos. De fato, cerca de 200 cristãos caldeus de Bagdá foram até Ur, o histórico local da baixa Mesopotâmia, atualmente governatorato iraquiano de Dhi Quar, local geralmente indicado como o nascimento do Patriarca Abraão, pai de todos os fiéis.<br />Na sexta-feira 22 e sábado 23, acompanhados pelo Bispo caldeu Basilio Yaldo e por sete sacerdotes, os cristãos pertencentes a diversas comunidades e paróquias de Bagdá viveram a peregrinação como um momento forte no espírito no Ano da Misericórdia.<br />Os peregrinos levavam também consigo faixas e cartazes com o brasão do Patriarcado caldeu e o logotipo do Jubileu da Misericórdia. “Esperamos poder fazer aqui uma peregrinação maior, com milhares de peregrinos, quando o Papa Francisco vier visitar este local,se Deus quiser”, afirmou entre outros o Bispo Basílio, por ocasião da missa celebrada no sítio arqueológico, não distante de Ziggurat sumérico, sob uma tenda levantada em recordação àquela de Abraão.<br />Por ocasião da visita a Ur, os peregrinos provenientes de Bagdá também encontraram os cristãos de Bassora e o Arcebispo caldeu Habib al Naufali, que falou do dia-a-dia da comunidade cristã local, formada somente por 250 famílias. .<br />Wed, 27 Apr 2016 21:44:51 +0200ÁSIA/FILIPINAS - Trinta anos de formação ao diálogo no Movimento “Silsilah”http://www.fides.org/pt/news/59903-ASIA_FILIPINAS_Trinta_anos_de_formacao_ao_dialogo_no_Movimento_Silsilahhttp://www.fides.org/pt/news/59903-ASIA_FILIPINAS_Trinta_anos_de_formacao_ao_dialogo_no_Movimento_SilsilahZamboanga City – Formação e experiência de diálogo. Esta é a proposta do Movimento inter-religioso “Silsilah”, fundado no sul das Filipinas pelo missionário pe. Sebastiano D’Ambra, do Pontifício Instituto das Missões no Exterior . Como informa uma nota enviada à Fides, na “Aldeia da harmonia”, fundada pelo movimento em Zamboanga, organizam-se anualmente cursos de diálogo islâmico-cristão. É uma das atividades de base, realizada há mais de 20 anos na Aldeia, mas os cursos iniciaram em 1987 e nos primeiros 10 anos, foram conduzidos em outros lugares. “Estamos felizes em celebrar o 30º aniversário deste programa de formação e experiência sobre o diálogo islâmico-cristão. Estamos gratos aos que nos ajudaram a manter esta iniciativa, que formou milhares de líderes muçulmanos e cristãos de Mindanao e também em outras regiões nas Filipinas e em outros países” nota pe. D’Ambra.<br />Os cursos organizados na primavera – este ano entre fins de abril e maio – são de três tipos: curso básico, curso especial e curso intensivo. O “curso básico” normalmente dura quatro semanas nas quais os participantes têm a oportunidade de estudar juntos os ensinamentos principais do Islã e do cristianismo. Na prática, os participantes cristãos vivem com uma família muçulmana e os muçulmanos moram com uma família cristã. O “curso especial” é uma semana na qual é profundado um tema específico. O “Curso intensivo” apresenta de modo comparado o Islã e o Cristianismo, com uma análise sobre o tema do diálogo. Há também atividades especiais dedicadas aos jovens cristãos e muçulmanos, que compartilham momentos de fraternidade, estudo e amizade. <br /><br />Wed, 27 Apr 2016 18:57:15 +0200AMÉRICA/PERU - Comunicado dos Bispos sobre a pena de morte: “Hoje é inaceitável”http://www.fides.org/pt/news/59902-AMERICA_PERU_Comunicado_dos_Bispos_sobre_a_pena_de_morte_Hoje_e_inaceitavelhttp://www.fides.org/pt/news/59902-AMERICA_PERU_Comunicado_dos_Bispos_sobre_a_pena_de_morte_Hoje_e_inaceitavelLima – “A vida humana é um dom de Deus e portanto, devemos respeitá-la e protegê-la desde o primeiro momento da concepção até o seu fim natural” consta nas primeiras linhas do comunicado do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Peruana de 26 de abril, que reitera a posição da Igreja católica sobre a pena de morte, tema destacado no debate eleitoral destes últimos dias. No texto, recebido pela Fides, os Bispos assinalam que “a Igreja reconhece o direito e o dever da autoridade pública de impor sanções proporcionadas à gravidade do crime, sem excluir, em casos de extrema gravidade, o recurso à pena de morte”. <br />Todavia, os casos em que a execução do condenado é uma necessidade absoluta são muito raros, ou praticamente inexistentes. Os Bispos concluem recordando as palavras do Papa Francisco: “Hoje a pena de morte é inaceitável... todos os cristãos e os homens de boa vontade são obrigados não apenas a lutar pela abolição da pena de morte, legal ou não, mas a tentar melhorar as condições nos cárceres, no respeito pela dignidade dos detentos”.<br /> <br />Wed, 27 Apr 2016 18:56:07 +0200AMÉRICA/HAITI - Três mulheres mortas por serem surdashttp://www.fides.org/pt/news/59901-AMERICA_HAITI_Tres_mulheres_mortas_por_serem_surdashttp://www.fides.org/pt/news/59901-AMERICA_HAITI_Tres_mulheres_mortas_por_serem_surdasLeveque – Três mães de família surdas foram encontradas mortas na estrada que une a capital haitiana a Leveque. Voltavam para casa juntas, a pé, porque a ponte havia desabado e o serviço de ônibus estava suspenso. Os corpos foram encontrados na manhã de ontem, 26 de abril, em uma vala ao lado da estrada. Foram agredidas, punhaladas e carbonizadas. Os parentes que as identificaram referiram à imprensa que suas línguas estavam cortadas, um ritual bárbaro. <br />Em Haiti, segundo observadores peritos, as pessoas com deficiência são estigmatizadas e muitas vezes abandonadas por serem consideradas contagiosas ou amaldiçoadas. Segundo a superstição, devem ser punidas com terríveis crueldades. Mulheres e jovens com deficiência são particularmente vulneráveis. Uma nota enviada à Fides por uma fonte local informa que depois do crime, a indignação é ainda maior na cidade de Leveque, onde as vítimas viviam em uma comunidade de 168 famílias de deficientes auditivos, desalojadas devido ao terremoto de 2010, fundada por organizações religiosas que lhes ofereciam assistência. <br />Embora o Haiti possua leis de proteção das pessoas deficientes, ninguém as aplica. Os deficientes têm poucas oportunidades de trabalho e muitos vivem escondidos em casa. Alguns pais pobres abandonam os filhos com deficiência, entregando-os a instituições estatais ou religiosas, ou tentam inseri-los como domésticos em outras famílias. <br /> <br /><br />Wed, 27 Apr 2016 18:55:06 +0200OCEANIA/AUSTRÁLIA - O ensino das crianças em Camboja, objetivo da Catholic Missionhttp://www.fides.org/pt/news/59900-OCEANIA_AUSTRALIA_O_ensino_das_criancas_em_Camboja_objetivo_da_Catholic_Missionhttp://www.fides.org/pt/news/59900-OCEANIA_AUSTRALIA_O_ensino_das_criancas_em_Camboja_objetivo_da_Catholic_MissionMelbourne – O empenho e os esforços de Irmã Eulie Desacula e das Filhas da Caridade em prol das crianças mais vulneráveis de Phnom Penh com o seu inovador instituto móvel Tuk-Tuk Education Centre é o centro de uma campanha promovida pela Catholic Mission, que quer atrair a atenção para o ensino em Camboja. Há mais de uma década, as irmãs se ocupam da assistência e instrução das crianças no Lindalva Centre, na periferia da cidade. Todavia, não podendo chegar a muitas crianças, que por várias razões não podem frequentar o centro ou o colégio público, lançaram um novo projeto com o apoio da Catholic Mission. Padre Brian Lucas, Diretor Nacional da Catholic Mission, em nota enviada à Agência Fides, explica que o projeto oferece uma preciosa oportunidade para a formação. “Infelizmente, muitas crianças em Camboja não podem ir às aulas porque não possuem os documentos necessários, como a certidão de nascimento. Graças a este programa inovador – acrescenta – as crianças em condições mais difíceis pode ser alcançados de modo dinâmico”. Professores locais usam o tuk-tuk para chegar às pequenas comunidades e dar aulas de idioma, higiene, direitos humanos e patrimônio cultural, além de promover uma alimentação saudável. O móvel Tuk-Tuk Education Centre consente as crianças de receber ensino e ao mesmo tempo, não serem vítimas de prostituição, tráfico e drogas. <br />Wed, 27 Apr 2016 18:54:01 +0200