Fides News Portuguêshttp://www.fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usAMÉRICA/PANAMÁ - Cuba também estará na Cúpula das Américas: um sonho que se torna realidadehttp://www.fides.org/pt/news/38999-AMERICA_PANAMA_Cuba_tambem_estara_na_Cupula_das_Americas_um_sonho_que_se_torna_realidadehttp://www.fides.org/pt/news/38999-AMERICA_PANAMA_Cuba_tambem_estara_na_Cupula_das_Americas_um_sonho_que_se_torna_realidadePanamá – Diversos comunicados chegaram à Agência Fides para comentar a histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos e de Buba de estabelecer relações diplomáticas . Dentre estes, uma nota proveniente do Panamá informa que o Presidente Juan Carlos Varela, recebendo favoravelmente a “nova era” das relações entre EUA e Cuba, destacou que isto permitirá realizar o “sonho” de ter uma “região unida” por ocasião do sétimo encontro da “Cúpula das Américas” que será hospedada por seu país em abril de 2015.<br />O Ministério do Exterior panamense reiterou, em 18 de dezembro, que “o convite foi enviado aos Chefes de Estado e de governo da região, a fim de que, durante o encontro, se possa realizar um diálogo construtivo com a participação de todos os países”. Segundo a nota recebida pela Fides, Cuba já confirmou a sua participação na reunião, mas não especificou por quem estará representada. O Presidente Obama anunciou que estará presente nos dias 10 e 11 de abril. Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100AMÉRICA/ARGENTINA - “Construir juntos um País mais fraterno”: o encorajamento dos Bisposhttp://www.fides.org/pt/news/38998-AMERICA_ARGENTINA_Construir_juntos_um_Pais_mais_fraterno_o_encorajamento_dos_Bisposhttp://www.fides.org/pt/news/38998-AMERICA_ARGENTINA_Construir_juntos_um_Pais_mais_fraterno_o_encorajamento_dos_BisposBuenos Aires – Em mensagem publicada por ocasião do Natal, intitulada “Paz na terra aos homens”, a Conferência Episcopal Argentina exorta toda a comunidade nacional a “construir juntos um país mais fraterno" e a renovar o compromisso pela paz, recordando que este dom “é sempre um desafio e um dever para todos os homens e as mulheres de boa vontade”. Os Bispos chamam a atenção: “o que coloca em risco a paz está radicado no coração do homem ferido pelo pecado” e as suas consequências se veem “nos desequilíbrios econômicos e sociais que requerem uma ordem mundial mais justa; no desprezo pela vida, que é o direito fundamental do indivíduo; no crime do tráfico de drogas e no tráfico das pessoas” entre outros males. <br />“Natal é o ‘sim’ de Deus ao homem para acompanhá-lo e criar um mundo mais humano, mais justo e mais fraterno”, sublinham. A mensagem é divulgada na conclusão da 169ª sessão da Comissão Permanente dos Bispos .<br />Na nação latino-americana, a indiferença social está facilitando a difusão das drogas e a Igreja há tempos está engajada no combate a este flagelo ao qual se soma o da violência . Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁSIA/ÍNDIA – Instrução, alimento e proteção para as jovens órfãs ou com famílias precáriashttp://www.fides.org/pt/news/38997-ASIA_INDIA_Instrucao_alimento_e_protecao_para_as_jovens_orfas_ou_com_familias_precariashttp://www.fides.org/pt/news/38997-ASIA_INDIA_Instrucao_alimento_e_protecao_para_as_jovens_orfas_ou_com_familias_precariasVisakhapatnam – As Irmãs de San Luís começaram o seu trabalho na diocese indiana de Visakhapatnam, em Andhra Pradesh, em 1986. Após chegarem ao vilarejo isolado de Yellamanchilli, onde a maior parte dos moradores que trabalham na terra ou nas minas de carvão da área são analfabetas, e ter estudado a situação do lugar, e, sobretudo, as suas exigências primárias, decidiram abrir um orfanato para oferecer às moças hóspedes instrução, alimento e proteção. A maior parte delas são órfãs, as poucas que têm família não são absolutamente capazes de ser mantidas na alimentação e instrução. As irmãs têm também uma escola fundamental e média e providenciam as exigências das jovens até a idade de 15 anos. A responsável do Centro, irmã Pushpa Rani, indiana, da Ordem de São Luís, formada em Medicina e especializada em Ginecologia em Turim, descreve ao padre Adolfo Porro, referente da Madian Orizzonti onlus, dos religiosos Camilianos de Turim, que apoia o orfanato, no qual alojam hoje 40 moças, as dificuldades que a estrutura está atravessando. <br />“Nosso trabalho é acolhê-las, alimentá-las, protegê-las dos muitos perigos que as jovens indianas órfãs, e não só elas, correm e dar-lhes uma instrução – escreve a religiosa na carta enviada à Agência Fides. Muitas são alunas que terminaram seus estudos conosco e que agora trabalham ou estão continuando seus estudos nas escolas superiores da região. Infelizmente, começam a faltar recursos para dar-lhes de comer. Duas irmãs trabalham em uma escola da região, além da nossa, e eu no hospital, mas com o nosso modesto salário, não conseguimos mais manter a comunidade e as hóspedes, e arriscam a falência”. Irmã Pushpa conclui esperando que a generosidade de alguém possa ajudá-las e, principalmente possa ajudar aquelas que ela chama “nossas jovens”. Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁSIA/ÍNDIA - Líderes cristãos: “Natal com o coração quebrado pelas violências contra as Igrejas”http://www.fides.org/pt/news/38996-ASIA_INDIA_Lideres_cristaos_Natal_com_o_coracao_quebrado_pelas_violencias_contra_as_Igrejashttp://www.fides.org/pt/news/38996-ASIA_INDIA_Lideres_cristaos_Natal_com_o_coracao_quebrado_pelas_violencias_contra_as_IgrejasNova Déli – “Chegando ao Natal, nosso coração está quebrado pelos episódios de violência contra nossas igrejas em várias partes do país, especialmente em Chhattisgarh, Madhya Pradesh, Odisha, Uttar Pradesh e agora, no território da capital, Déli. A destruição da Igreja de São Sebastião, em Déli, assim como outros episódios de violência, revelam o desprezo não só pelos sentimentos religiosos de nossa comunidade, mas também pelas garantias asseguradas pela Constituição indiana”. É o que afirmam Bispos e líderes cristãos de todas as confissões, em nota divulgada em Deli e enviada à Agência Fides. O comunicado é assinado também por Dom Anil Couto, Arcebispo de Déli e por outros Bispos católicos, ortodoxos, protestantes, e por líderes da sociedade civil. “Tais atos de violência – explicam – não são acidentes isolados; fazem parte de uma série de ações interligadas de vários atores não-estatais. Muitos políticos pediram leis nacionais contra a conversão, medidas que abrangem as comunidades cristã e muçulmana, mesmo se não citadas”.<br />Além disso, prossegue o texto, “a campanha bem organizada, inclusive por membros de alto nível do Parlamento e membros do partido de governo, que coloca em discussão a identidade e o patriotismo das diferentes minorias religiosas na Índia é uma ameaça à paz e à harmonia nacional”, desacreditando-as e expondo-as a novas violências. O comunicado explica: “Enquanto o executivo venceu as eleições apresentando uma plataforma de ‘desenvolvimento e bom governo’, os grupos radicais vêm a aprovação de seu programa de ódio e nacionalismo religioso. É uma tentativa evidente de sabotar a Constituição indiana, que assegura a liberdade de todo cidadão indiano de professar, praticar e difundir a própria religião”. Os líderes notam que as medidas, paradoxalmente chamadas “Leis para a liberdade religiosa”, em vigor em vários estados indianos, concretamente a limitaram e “foram usadas contra as minorias, dando à polícia o poder de disturbar, prender e punir sacerdotes, religiosos e agentes cristãos”. Os Bispos enviaram ao governo um Memorando que cita vários episódios “representativos da hostilidade e da discriminação sofridas pelos cristãos em toda a Índia”. Narram-se casos de “boicotagem social” ; agressões físicas ; profanação dos edifícios de culto. O texto enviado à Fides conclui: “A Índia é uma terra em que as várias crenças religiosas sempre conviveram. Os padres fundadores se comprometeram em garantir que os direitos de todos sejam tutelados independentemente da religião, gênero ou casta. Esperemos e rezemos para que discriminação e violência sejam detidas graças a uma firme vontade política das instituições civis e políticas”. Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁSIA/LÍBANO - Apelo do Bispo caldeu de Beirute pelos refugiados cristãos iraquianoshttp://www.fides.org/pt/news/38995-ASIA_LIBANO_Apelo_do_Bispo_caldeu_de_Beirute_pelos_refugiados_cristaos_iraquianoshttp://www.fides.org/pt/news/38995-ASIA_LIBANO_Apelo_do_Bispo_caldeu_de_Beirute_pelos_refugiados_cristaos_iraquianosBeirute – Mais de oitocentos famílias cristãs fugidas de Mosul e da Planície de Nínive estão abrigadas no Iraque. Sua condição é de quem “acaba de chegar” em um país desestabilizado pela chegada de mais de um milhão de refugiados sírios. A maior parte deles encontra-se na área de Beirute e recebeu amparo apenas da heparquia caldeia local. Dom Michel Kassarji, Bispo de Beirute dos Caldeus, acaba de difundir um comunicado para solicitar ajudas para as vítimas cristãs da “máquina cega do extremismo religioso” que as obrigou a abandonar as próprias casas e aldeias. Os refugiados cristãos iraquianos que chegaram ao Líbano – informa o Bispo caldeu – não possuem o status de solicitantes de asilo e vivem na esperança de obter permissões para emigrar para países ocidentais. Não encontram trabalho, são explorados por quem aproveita a sua condição de emergência para aumentar o preços dos aluguéis, e são carentes de qualquer ajuda das instituições civis e das Organizações internacionais. “A impressão – refere à Agência Fides o sacerdote maronita Paul Karam, diretor da Caritas Líbano – é que todo o sistema de ajudas internacionais para refugiados sírios e iraquianos esteja por colapsar. Não há mais recursos e as organizações humanitárias não conseguem mais enfrentar a emergência, que se tornou crônica”. .Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁSIA/PAQUISTÃO - Falsa denúncia de blasfêmia contra 11 cristãoshttp://www.fides.org/pt/news/38994-ASIA_PAQUISTAO_Falsa_denuncia_de_blasfemia_contra_11_cristaoshttp://www.fides.org/pt/news/38994-ASIA_PAQUISTAO_Falsa_denuncia_de_blasfemia_contra_11_cristaosIslamabad – Onze cristãos de Islamabad, incluindo um pastor protestante, foram acusados de blasfêmia por uma mulher, Naseem Bibi, por vingança depois de uma briga privada. A mulher, por sua vez, foi denunciada e reagiu chamando em causa uma suposta blasfêmia, totalmente inventada. Conforme relatado à Fides pelo advogado cristão Sardar Mushtaq Gill, a mulher, no passado cristã, se converteu ao Islã cerca de 20 anos atrás, se casando com um homem muçulmano, do qual teve três filhos. A mulher relatou à Polícia que o Pastor Karamat Masih e outros 50 cristãos ocuparam a sua casa, ameaçando-a e infamando também o Islã e o Alcorão. Quatro pessoas foram denunciadas e detidas, e encontram-se em custódia na polícia. O advogado Gill nota à Fides: “São sempre mais frequentes os casos em que a lei da blasfêmia é chamada em causa para atingir as minorias religiosas ou resolver casos de brigas e rivalidades pessoais, ou simplesmente como meio de chantagem. O Estado deve prender e condenar quem formula falsas acusações. Esta é uma nova tendência, muito perigosa: em uma controvérsia aberta em campo penal os fatos são manipulados usando a blasfêmia para enfraquecer uma das partes”. Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁFRICA/MARROCOS – Há dois meses cem mil crianças não vão a escola por causa das inundaçõeshttp://www.fides.org/pt/news/38993-AFRICA_MARROCOS_Ha_dois_meses_cem_mil_criancas_nao_vao_a_escola_por_causa_das_inundacoeshttp://www.fides.org/pt/news/38993-AFRICA_MARROCOS_Ha_dois_meses_cem_mil_criancas_nao_vao_a_escola_por_causa_das_inundacoesRabat - Cem mil crianças marroquinas não frequentam a escola desde o mês de novembro por causa das graves inundações e chuvas torrenciais que atingiram o sul de Marrocos prejudicando gravemente pontes, estradas e infraestruturas. Esta situação obrigou o fechamento de 622 escolas de diferentes graus nas províncias do sul da cadeia do Atlas, áreas desertas, e não acostumadas com tanta água. No total foram danificadas severamente 1.853 escolas, incluindo as 1.172 escolas primárias. De 20 de novembro a 1° de dezembro houve 47 mortes e um número desconhecido de desaparecidos, por causa de desabamentos ou que foram levados pelas águas. <br /> Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁFRICA/LÍBIA – Profissionais estrangeiros em fuga de um hospital depredado, o colapso do sistema de saúde por causa dos combateshttp://www.fides.org/pt/news/38992-AFRICA_LIBIA_Profissionais_estrangeiros_em_fuga_de_um_hospital_depredado_o_colapso_do_sistema_de_saude_por_causa_dos_combateshttp://www.fides.org/pt/news/38992-AFRICA_LIBIA_Profissionais_estrangeiros_em_fuga_de_um_hospital_depredado_o_colapso_do_sistema_de_saude_por_causa_dos_combatesBenghazi - Os confrontos em Benghazi, capital da Cirenaica, entre milícias islâmicas e militares leais ao general Khalifa Haftar, ligado ao executivo sediado em Tobruk, além das vítimas estão causando sérios danos ao sistema de saúde local. A imprensa líbia relata que o hospital de Hawari foi abandonado e seus equipamentos médicos caros foram roubados. O governo indiano ordenou a repatriação, via Tunísia, de 38 enfermeiros de nacionalidade indiana que trabalhavam nos hospitais de Benghazi. Na capital da Cirenaica os únicos hospitais ainda abertos são o Benghazi Medical Centre e o Jalaa Hospital. Dentre os enfermeiros, tanto na Cirenaica quanto na Tripolitânia, há uma forte presença de católicos e até o início de 2013 também religiosas católicas. Como denunciou à Agência Fides Dom Giovanni Innocenzo Martinelli, Vigário Apostólico de Trípoli, a maioria das congregações religiosas foram obrigadas a deixar a Cirenaica por causa de fortes pressões e ameaças recebidas .<br />Enquanto isso, o confronto entre os dois governos, o sediado em Tripoli e o de Tobruk, se acentuou e envolve as diferentes milícias presentes em todas as áreas da Líbia. Em 18 de dezembro, fontes militares do governo de Tobruk anunciaram que 30 milicianos pró-islâmicos de Fajr Libya foram mortos e 270 ficaram feridos nos confrontos em torno da área petrolífera entre Sirte e Benghazi. No centro dos confrontos existem os terminais e outras instalações de petróleo, bem como bases militares, como Brak al-Chata , atacadas pelas forças de Fajr Lybia que tomaram posse de vários tipos de munições, armas pesadas e de médio porte, mísseis anti-tanques e aviões, com a intenção de transferi-los para as zonas costeiras. Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁFRICA/LIBÉRIA - O Card. Turkson na Libéria e Serra Leoa: “A Igreja na linha de frente contra o ebola”http://www.fides.org/pt/news/38991-AFRICA_LIBERIA_O_Card_Turkson_na_Liberia_e_Serra_Leoa_A_Igreja_na_linha_de_frente_contra_o_ebolahttp://www.fides.org/pt/news/38991-AFRICA_LIBERIA_O_Card_Turkson_na_Liberia_e_Serra_Leoa_A_Igreja_na_linha_de_frente_contra_o_ebolaMonróvia - “Visitamos todas as dioceses e encontramos os responsáveis pelos projetos de assistência da Igreja e das organizações internacionais para assistir as populações atingidas pelo vírus ebola”, afirma à Agência Fides de Monróvia , pe. Robert J. Vitillo, delegado junto às Nações Unidas para a Caritas Internationalis, que acompanhou o Card. Peter Kodwo Appiah Turkson, Presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, na sua visita a Serra Leoa e Libéria, dois dos países, com a Guiné, mais atingidos pelo ebola. “Encontramos os bispos de dois países responsáveis pelas Caritas nacionais e diocesanas, e constatamos como a Igreja é comprometida em responder à emergência representada pelo ebola, especialmente na mobilização de pessoas, educando-as para a prevenção. As paróquias têm uma função importante ao ensinar como impedir a difusao do vírus”, sublinha Pe. Vitillo.<br />“Um dos dramas provocados pelo ebola são os órfãos: Somente na Serra Leoa existem mais de 2.500 crianças que ficaram órfãs por causa do vírus. As famílias de origem os rejeitam porque temem que possam ser fontes de contágios, coisa absolutamente falsa – evidencia o sacerdote. Existem alguns projetos da Igreja a favor deles, como o dos salesianos perto de Freetown que prevê um primeiro acolhimento de 120 crianças para depois fazer com que sejam aceitas novamente pelas famílias. Vai levar tempo, mas eles estão trabalhando nessa direção”.<br />“Outro problema são as famílias que estão em quarentena e não possuem meios para comprar comida – prossegue o representante da Caritas Internacional. As paróquias se organizaram para levar comida a essas famílias”.<br />“Por fim, todas as unidades de saúde da Igreja nos países afetados são mobilizadas para enfrentar a situação de emergência”, disse Pe. Vitillo, que conclui: “a obra mais importante é a longo prazo, para combater o estigma social dos que sobreviveram ao ebola, cerca de 50% das pessoas infectadas”. Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁFRICA/EGITO - Ameaças islamistas contra a celebração do Natal; os líderes muçulmanos: é preciso defender as igrejas com os cristãoshttp://www.fides.org/pt/news/38990-AFRICA_EGITO_Ameacas_islamistas_contra_a_celebracao_do_Natal_os_lideres_muculmanos_e_preciso_defender_as_igrejas_com_os_cristaoshttp://www.fides.org/pt/news/38990-AFRICA_EGITO_Ameacas_islamistas_contra_a_celebracao_do_Natal_os_lideres_muculmanos_e_preciso_defender_as_igrejas_com_os_cristaosCairo – No Egito, também este ano, como no passado, em vista da celebração do Natal a internet se tornou veículo de ataques e ameaças contra as comunidades cristãs locais. Sites islamistas convocam os muçulmanos a se eximirem de qualquer forma de participação, inclusive indireta, das festas cristãs, atacando os islâmicos que se congratulam com os cristãos por ocasião do Natal. Na blogosfera islamista, há também ameaças de morte e instigações para organizar atentados contra as igrejas por ocasião das lotadas celebrações litúrgicas no Natal, com referência especial às comunidades presentes nos estados de Minya, Alexandria e Fayyum, onde são mais fortes os grupos islamistas ligados aos salafitas e à Irmandade Muçulmana. <br />A gravidade das ameaças impulsionou às vezes prestigiosos e reconhecidos representantes acadêmicos islâmicos a denunciarem e condenarem as ameaças e os ditames contra os cristãos. Entre outros, também Amna Nosseir, docente de religião e filosofia e ex-diretor da faculdade de Estudos Islâmicos da Universidade de al-Azhar, reiterou com força que os slogans e as intimidações contra os cristãos em vista do aproximar-se do Natal representam uma traição do Islã autêntico, e convidou “cristãos e muçulmanos” a protegerem juntos as igrejas de qualquer ameaça, para que os cristãos egípcios possam celebrar com serenidade suas solenidades litúrgicas.<br />Já Fawzi al-Zafzaf, ex-presidente do Comitê permanente de al-Azhar para o diálogo com a Santa Sé, repetiu que a instigação ao ódio religioso provém de “inimigos da Pátria” que renegam o verdadeiro Islã, e convidou a levar seriamente em consideração as ameaças, garantindo medidas adequadas de proteção e investigações sérias para identificar os autores de semelhantes intimidações. <br />“As ameaças e os insultos existem há anos:, explica à Agência Fides Anba Antonios Aziz Mina, Bispo copta católico de Guizeh, “mas nós tentamos viver com serenidade os dias que nos separam do Natal. Não nos deixamos intimidar. Também porque as maldades e os ataques dos fanáticos oferecem a oportunidade a muitos islâmicos sinceros de sair do silêncio e reagir. Isso, paradoxalmente, é um êxito positivo das ameaças. As correntes fanáticas por tantos anos aproveitaram da passividade e do silêncio dos outros. Agora, se vê uma reação e uma resistência difundida. Muitas pessoas já se conscientizaram que essas correntes fanáticas prejudicam todos, seja cristãos, seja muçulmanos”. .Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100EUROPA/ALEMANHA – Os Cantores da Estrela querem “garantir uma nutrição saudável para as crianças das Filipinas e de todo o mundo”http://www.fides.org/pt/news/38989-EUROPA_ALEMANHA_Os_Cantores_da_Estrela_querem_garantir_uma_nutricao_saudavel_para_as_criancas_das_Filipinas_e_de_todo_o_mundohttp://www.fides.org/pt/news/38989-EUROPA_ALEMANHA_Os_Cantores_da_Estrela_querem_garantir_uma_nutricao_saudavel_para_as_criancas_das_Filipinas_e_de_todo_o_mundoAachen – Pela 57a vez, nos dias que precedem a Epifania, os “Cantores da Estrela” da Infância Missionária alemã percorrerão as ruas da Alemanha com seus cantos natalinos. “Levar a benção, ser bênção. Uma nutrição saudável para as crianças das Filipinas e de todo o mundo!”, é o lema da Campanha deste ano, segundo as informações enviadas à Agência Fides.<br />Cerca de 842 milhões de pessoas de todo o mundo passam fome ou não têm à disposição alimento suficiente para conduzir uma vida saudável; 2,6 milhões de meninos e meninas com menos de cinco anos morrem todos os anos em consequência da desnutrição. Mais de 162 milhões de crianças são muito baixas para sua idade e 50 milhões pesam muito pouco para sua altura: ambos sinais de desnutrição.<br />Mas não só as crianças desnutridas são destinatários do empenho dos membros da Infância Missionária alemã. Meninos de rua, órfãos da Aids, crianças que não podem frequentar a escola ou que não têm acesso à água limpa – em mais de 100 países de todo o mundo – recebem ajuda dos fundos arrecadados com a Campanha dos Cantores da Estrela.<br />Vestindo as roupas dos Reis Magos, com a estrela cometa e seus cantos, no período natalino e nos primeiros dias do novo ano os “Cantores da Estrela” batem à porta das casas alemãs. Cerca de meio milhão de crianças nas paróquias católicas da Alemanha levarão a bênção “C+M+B” às famílias, coletando ofertas para seus coetâneos que sofrem em todo o mundo. A coleta dos “Cantores da Estrela” alemães se tornou a maior iniciativa de solidariedade em todo o mundo, em que as próprias crianças se empenham em prol de seus coetâneos mais necessitados. Fri, 19 Dec 2014 00:00:00 +0100OCEANIA/PAPUA NOVA GUINÉ - Apelo do Bispo de Alotau pela população reduzida à fome pelo ciclonehttp://www.fides.org/pt/news/38988-OCEANIA_PAPUA_NOVA_GUINE_Apelo_do_Bispo_de_Alotau_pela_populacao_reduzida_a_fome_pelo_ciclonehttp://www.fides.org/pt/news/38988-OCEANIA_PAPUA_NOVA_GUINE_Apelo_do_Bispo_de_Alotau_pela_populacao_reduzida_a_fome_pelo_cicloneAlotau – “Faço um apelo de emergência pelo povo do Sudeste de minha diocese, Alotau. Neste momento, milhares de pessoas sofrem uma grave carência de alimentos e estão reduzidas à fome por causa do ciclone Ita, que atingiu a costa sul do Sudeste em abril passado e destruiu a maior parte de suas plantações”: é a mensagem difundida por Dom Rolando C. Santos, C.M, Bispo de Alotau, fortemente preocupado por uma parte do povo de Deus a ele confiado. O Bispo conta à Fides: “Padre Tony Young, MSC, pároco em Nimoa, in loco, se empenhou muito em pedir ajudas e distribuir gêneros alimentares a cerca de 800 famílias. Pedimos ajuda ao governo provincial de Milne Bay. Estamos também apelando aos moradores pedindo que levem ajudas à igreja nestes dias da novena de Natal” frisa Dom Santos. “A Caritas Papua Nova Guiné forneceu ajudas humanitárias em maio passado. Todavia, é sobretudo neste período que o povo de Nimoa está vivendo uma situação de séria necessidade. Renovamos o apelo à rede Caritas e também a todas as outras dioceses e instituições. Acolheremos qualquer forma de apoio, seja em doações em dinheiro como em ajudas humanitárias”. Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100AMÉRICA/COLÔMBIA - “O cessar-fogo unilateral deve ser entendido em sentido amplo” para Dom Falla Robleshttp://www.fides.org/pt/news/38987-AMERICA_COLOMBIA_O_cessar_fogo_unilateral_deve_ser_entendido_em_sentido_amplo_para_Dom_Falla_Robleshttp://www.fides.org/pt/news/38987-AMERICA_COLOMBIA_O_cessar_fogo_unilateral_deve_ser_entendido_em_sentido_amplo_para_Dom_Falla_RoblesBogotá – “O cessar-fogo unilateral deve ser aplicado sem condições”, disse o Secretário geral da Conferência Episcopal da Colômbia, Dom José Daniel Falla Robles, Auxiliar de Cali, após saber do anúncio do grupo guerrilheiro FARC de um cessar-fogo unilateral, de prazo indeterminado, a partir de 20 de dezembro.<br />“Deve ser um cessar-fogo unilateral em todos os sentidos, ou seja, sem nenhuma condição ao governo, pois o Estado deve continuar a trabalhar para defender a soberania da nação”, evidenciou o Bispo, segundo as informações recebidas pela Agência Fides. “Se as FARC se comprometem com isso, é necessário que a iniciativa seja acompanhada pelo fim dos sequestros, dos cultivos ilegais e outras coisas semelhantes, para que o governo não seja obrigado a intervir contra eles”, diz o Prelado.<br />Dom Falla Robles recordou que a Igreja havia pedido um gesto desta importância à guerrilha, que atendeu favoravelmente. Também afirmou que esta ação indica a seriedade com a qual o grupo armado FARC está enfrentando o processo de paz com o governo.<br /> Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS – Bispos: com Cuba não só relações diplomáticas, mas também cooperação em vários camposhttp://www.fides.org/pt/news/38986-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Bispos_com_Cuba_nao_so_relacoes_diplomaticas_mas_tambem_cooperacao_em_varios_camposhttp://www.fides.org/pt/news/38986-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Bispos_com_Cuba_nao_so_relacoes_diplomaticas_mas_tambem_cooperacao_em_varios_camposNew Mexico – A Conferência Episcopal dos Estados Unidos , por meio de um comunicado assinado por Dom Oscar Cantù, Bispo de Las Cruces e Presidente da Comissão Episcopal Justiça e Paz, expressou a sua satisfação pelo anúncio da normalização das relações diplomáticas com Cuba, pela libertação do estadunidense Alan Gross e dos outros prisioneiros acusados de espionagem.<br />“Encoraja-nos também – consta na nota enviada à Agência Fides – o anúncio do governo Obama de ações importantes para favorecer o diálogo, a reconciliação, o comércio, a cooperação e o contato entre as nossas respectivas nações e cidadãos”.<br />"Acreditamos que tenha chegado o momento de os Estados Unidos estabelecerem plenas relações diplomáticas com Cuba”, afirmou Dom Cantù. Dentre as ações auspicáveis, indicou a remoção de todas as restrições de viagens a Cuba, o abandono do termo “terrorista” com o qual são indicadas todas as realidades de Cuba, a promoção de intercâmbios comerciais e a revogação de qualquer restrição nos negócios e finanças.<br />Os Bispos propõem também facilitar a cooperação nos campos da tutela ambiental, do controle do tráfico de drogas e de seres humanos e no campo científico. “A participação é o modo para apoiar as mudanças em Cuba e apoiar o povo cubano em seu caminho para a democracia, os direitos humanos e a liberdade religiosa”, concluiu Dom Cantù.<br /> Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100AMÉRICA/CUBA - “Novos horizontes de esperança iluminam a vida do povo cubano”, afirma a Conferência Episcopalhttp://www.fides.org/pt/news/38985-AMERICA_CUBA_Novos_horizontes_de_esperanca_iluminam_a_vida_do_povo_cubano_afirma_a_Conferencia_Episcopalhttp://www.fides.org/pt/news/38985-AMERICA_CUBA_Novos_horizontes_de_esperanca_iluminam_a_vida_do_povo_cubano_afirma_a_Conferencia_EpiscopalHavana – “Soubemos das importantes declarações do Presidente de Cuba, Raul Castro, e do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que marcam uma nova etapa nas relações entre os nossos dois países. Agradecemos ao Senhor, às vésperas do Natal, pois novos horizontes de esperança iluminam a vida do povo cubano, porque boas relações, sem tensões, entre povos tão próximos são o fundamento de um futuro promissor”. São as palavras do comunicado da Conferência Episcopal de Cuba , recebido pela Agência Fides, datado de 17 de dezembro e assinado pelo Secretário Geral da COCC. A nota foi redigida após o anúncio da retomada das relações diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba.<br />“Expressamos gratidão especial ao Papa Francisco, que ambos os Chefes de Estado reconheceram como importante mediador de um desejo que se realiza. Esperamos que a intenção expressa pelos Presidentes contribua ao bem-estar material e espiritual de nosso povo. Apreciamos muito o retorno dos três cubanos liberados a seu país e às suas famílias, assim como o gesto humanitário com o prisioneiro estadunidense que pôde se reencontrar com sua família”.<br />A Secretaria de Estado do Vaticano publicou o seguinte comunicado: “O Papa Francisco deseja expressar sua mais viva satisfação pela histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos e de Cuba de restabelecer relações diplomáticas, com o fim de superar, no interesse dos respectivos cidadãos, as dificuldades que marcaram sua história recente. No decorrer dos últimos meses – continua a mensagem – o Santo Padre Francisco escreveu ao Presidente da República de Cuba, Sr. Raúl Castro, e ao Presidente dos Estados Unidos, Sr. Barack H. Obama, convidando-os a resolver questões humanitárias de interesse comum, entre as quais a situação de alguns detentos, com o objetivo de iniciar uma nova fase nas relações entre as duas partes.<br />A Santa Sé, ao receber no último mês de outubro as Delegações dos dois países quis oferecer uma intermediação “para favorecer um diálogo construtivo sobre temas delicados, do qual nasceram soluções satisfatórias para ambas as partes”. A Santa Sé continuará a assegurar seu apoio às iniciativas das duas Nações a fim de incrementar as relações bilaterais e favorecer o bem-estar dos respectivos cidadãos”. Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁSIA/TERRA SANTA – Mensagem de Natal do Patriarca Twal: tragédias e esperanças de um ano difícilhttp://www.fides.org/pt/news/38984-ASIA_TERRA_SANTA_Mensagem_de_Natal_do_Patriarca_Twal_tragedias_e_esperancas_de_um_ano_dificilhttp://www.fides.org/pt/news/38984-ASIA_TERRA_SANTA_Mensagem_de_Natal_do_Patriarca_Twal_tragedias_e_esperancas_de_um_ano_dificilJerusalém – A Cidade Santa de Jerusalém “está sob o sangue e as lágrimas” e o antagonismo religioso coloca em risco a sua missão de “cidade da paz e da convivência inter-religiosa”. O Patriarca de Jerusalém dos Latinos, Fouad Twal, aproveita a ocasião da tradicional mensagem natalina para reconsiderar com olhar de fé os fatos que marcaram os últimos meses a vida dos povos que habitam a Terra Santa. Um balanço em que se misturam dor e esperança, desespero e consolação, num período marcado pela visita do Papa Francisco, pela nova guerra de Gaza e pelos atentados a locais de oração.<br />Na sua mensagem, divulgada pela mídia do Patriarcado e enviada à Agência Fides, o Patriarca define “um sucesso pastoral e ecumênico” a peregrinação do Papa Francisco à Terra Santa, e recorda que aquela visita “produziu depois o belo encontro de oração nos Jardins Vaticanos com o presidente Abu Mazen, o ex-presidente Peres e o Patriarca Bartolomeu. Mesmo não sendo capazes de ver os frutos concretos”, acrescente o Patriarca Twal, “toda oração é válida e os frutos podem chegar mais tarde, como a oliveira plantada naquela ocasião poderia dar muitos frutos no futuro”. Depois, o olhar do líder da Igreja de rito latino da Terra Santa se detém sobre as violências e as tragédias que marcaram os últimos meses, da guerra devastadora em Gaza aos fatos de violência ou de vingança contra pessoas inocentes, como o assassinato de pessoas que rezam numa sinagoga e os ataques contra as mesquitas. “Numa única semana”, recorda o Patriarca na sua mensagem, “os líderes cristãos da Terra Santa visitaram a sinagoga Har Nof para condenar o ato desumano perpetrado nesses locais, e visitaram a mesquita de Al Aqsa para pedir o respeito do antigo Status quo”. A mensagem patriarcal chama em causa as “responsabilidades dos dirigentes políticos – israelenses e palestinos – para encontrar e facilitar uma solução” e não omite a indiferença da comunidade internacional, “incapaz de ajudar as partes a ajudarem-se”. Em relação à violência jihadista que abala todo o Oriente Médio, o Patriarca Twal valoriza a “clara condenação” das ideologias religiosas radicais expressa por “líderes árabes e muçulmanos”.<br />Em sua mensagem natalina, o Patriarca latino de Jerusalém aborda também a questão das reintegrações familiares – que impede muitos casais de viverem juntos, quando o cônjuge de um palestino não possui cidadania israelense – e o “caso” do Vale de Cremisan, área colocada em risco pelo projeto do Muro de separação. “Esperamos” – escreve o Patriarca “que a Corte Suprema israelense deixe os 300 hectares do Vale de Cremisan e os dois mosteiros salesianos no lado palestino. Hoje estamos preocupados porque os últimos acontecimentos da recente audição tendem para outro lado. Tememos que a Corte decida que as terras, pertencentes a 58 famílias palestinas, sejam separadas por Beit Jala. Esta decisão prejudicaria a nossa comunidade; esperamos que os juízes se inspirem em princípios éticos e não em pressões políticas”. .Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁSIA/IRAQUE - O Estado Islâmico transforma em prisão o mosteiro de São Jorge. Retirada a cruz sobre a cúpulahttp://www.fides.org/pt/news/38983-ASIA_IRAQUE_O_Estado_Islamico_transforma_em_prisao_o_mosteiro_de_Sao_Jorge_Retirada_a_cruz_sobre_a_cupulahttp://www.fides.org/pt/news/38983-ASIA_IRAQUE_O_Estado_Islamico_transforma_em_prisao_o_mosteiro_de_Sao_Jorge_Retirada_a_cruz_sobre_a_cupulaMosul – Na cidade de Mosul, conquistada em junho pelos milicianos jihadistas do Estado Islâmico , as igrejas cristãs continuam a ser transformadas em prisões. Durante o último final de semana, os jihadistas do IS transferiram pelo menos 150 prisioneiros vendados e algemados no antigo mosteiro de São Jorge, pertencente à Ordem de Sant'Ormisda dos caldeus. É o que referem fontes locais, que entraram em contato com o website iraquiano ankawa.com. Entre os prisioneiros, precedentemente detidos na prisão de Badush – evacuada na previsão de um possível ataque por parte da coalizão contra o Califado –, haveria líderes de tribos sunitas opositores do Estado Islâmico e ex-membros dos aparatos de segurança desmantelados pelos jihadistas. <br />As últimas fotos do mosteiro que circularam via internet documentam que também a cruz da cúpula de São Jorge foi extraída, seguindo o destino que coube também a outras igrejas cristãs ocupadas pelos jihadistas. Precedentemente, fontes locais referiram à Agência Fides que no mesmo mosteiro foram levados grupos de mulheres.<br />“As mulheres e as fotos das igrejas ocupadas pelos jihadistas - comenta à Agência Fides Rebwar Audish Basa, Procurador da Ordem antoniana de sant'Ormisda dos caldeus – tornam ainda mais dolorosas as feridas interiores dos cristãos que fugiram de Mosul e da Planície de Nínive, que se preparam para passar o primeiro Natal longe dos lugares tão amados. Igrejas e mosteiros agora sofrem profanação de quem não demonstra qualquer piedade, por nada nem por ninguém”. .Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁSIA/PAQUISTÃO - Os Bispos: um minuto de silêncio nas escolas católicas, no Natal uma oração pela pazhttp://www.fides.org/pt/news/38982-ASIA_PAQUISTAO_Os_Bispos_um_minuto_de_silencio_nas_escolas_catolicas_no_Natal_uma_oracao_pela_pazhttp://www.fides.org/pt/news/38982-ASIA_PAQUISTAO_Os_Bispos_um_minuto_de_silencio_nas_escolas_catolicas_no_Natal_uma_oracao_pela_pazKarachi – As escolas católicas em todo o Paquistão fazem hoje um minuto de silêncio e recolhimento durante a oração da manhã, lembrando as vítimas do ataque dos talibãs na escola militar de Peshawar: esta é a iniciativa lançada pelos bispos paquistaneses que num comunicado enviado à Fides, condenam “a violência brutal” e expressam “plena solidariedade às famílias das vítimas”. A nota oficial, assinada pelo Arcebispo de Karachi, Dom Joseph Coutts, Presidente da Conferência episcopal católica, pede a todas as comunidades cristãs do Paquistão para “celebrar o Natal de maneira sóbria, em respeito à dor das famílias e de toda a nação”. O Natal, se afirma, será uma ocasião para “dirigir a Deus uma oração especial pelas vítimas de Peshawar”, mas também pelo casal cristão Shahzad e Shama Masih, queimados vivos por uma multidão de muçulmanos em Punjab, no início de novembro. “No dia do nascimento de Jesus Cristo, Príncipe da paz – exorta o texto dos Bispos –, todos os cristãos devem rezar de modo fervoroso pela paz no Paquistão. É dever de todo cristão promover paz, reconciliação, harmonia e unidade. Os cristãos se unam a todos os cidadãos paquistaneses, de todas as religiões, para derrotar a violência e o terrorismo”.<br />Os Bispos pedem ao governo, aos partidos políticos e aos líderes religiosos que “permaneçam unidos diante do trágico ataque de Peshawar” e convidam as instituições a tomar medidas adequadas para garantir proteção às escolas em todo o país. Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁFRICA/QUÊNIA - Confrontos entre parlamentares sobre a lei antiterrorismo que poderia colocar em risco as liberdades fundamentaishttp://www.fides.org/pt/news/38981-AFRICA_QUENIA_Confrontos_entre_parlamentares_sobre_a_lei_antiterrorismo_que_poderia_colocar_em_risco_as_liberdades_fundamentaishttp://www.fides.org/pt/news/38981-AFRICA_QUENIA_Confrontos_entre_parlamentares_sobre_a_lei_antiterrorismo_que_poderia_colocar_em_risco_as_liberdades_fundamentaisNairóbi – Confrontos físicos entre deputados da maioria e oposição, no Parlamento de Nairóbi, durante a votação sobre a emenda controversa da lei antiterrorismo que enfraqueceria, segundo vários expoentes das organizações para os direitos humanos, o respeito pelas liberdades fundamentais . A sede do Parlamento permanece ocupada pela Polícia em vista de protestos nas ruas por parte dos partidos da oposição.<br />A modificação da lei antiterrorismo, afirma o Governo, tornou-se necessária para enfrentar a ameaça de milicianos somalis de Al Shabaab que recentemente cometeram massacres de civis inocentes no norte do Quênia .<br />A reforçar os temores da oposição e da sociedade civil sobre o fato de que as novas medidas antiterroristas escondem o desejo do Governo de impor uma restrição das liberdades civis, é a decisão das autoridades de dissolver 510 Ongs, algumas delas acusadas de financiar os Al Shabaab.<br />Num comunicado conjunto, os Embaixadores em Nairóbi dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Austrália, Países Baixos, Alemanha, Dinamarca, França, Suécia e Canadá afirmam que é importante que a nova legislação “mesmo reforçando a segurança, respeite os direitos humanos e os compromissos internacionais” assumidos pelo Quênia. Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100ÁFRICA/SERRA LEOA - Ebola: apelo do hospital de Serabu; para a FAO um milhão de pessoas em risco de fomehttp://www.fides.org/pt/news/38980-AFRICA_SERRA_LEOA_Ebola_apelo_do_hospital_de_Serabu_para_a_FAO_um_milhao_de_pessoas_em_risco_de_fomehttp://www.fides.org/pt/news/38980-AFRICA_SERRA_LEOA_Ebola_apelo_do_hospital_de_Serabu_para_a_FAO_um_milhao_de_pessoas_em_risco_de_fomeFreetown - “A situação criada pela epidemia de Ebola é realmente horrível. Os nossos agentes de saúde são submetidos a riscos muito grandes e alguns perderam a vida”, afirma Pe. Paul Sandi, Secretário-Geral da Conferência Episcopal da Serra Leoa e Gâmbia, ao fazer um apelo para ajudar o hospital católico de Serabu, que se encontra a 225 km de Freetown, capital da Serra Leoa. O centro de saúde dispõe de 80 leitos e atende 3.000 pacientes por ano dos 6 povoados circunstantes. <br />Segundo os bispos locais, o hospital precisa urgentemente de remédios, luvas, máscaras de proteção e outros instrumentos médicos para enfrentar não somente o Ebola, mas também a cólera, málaria e febre tifoide, infecções que estão se difundindo por causa da instabilidade social e econômica causada pela pandemia de Ebola.<br />A epidemia de Ebola na Serra Leoa, Guiné e Libéria está causando graves repercussões no tecido econômico e social destes países. Segundo a Organização da ONU para a Agricultura e Alimentação , um milhão de pessoas nos 3 países afetados pela epidemia estão em risco alimentar por causa da epidemia. “O fechamento das fronteiras, as medidas de quarentena, a proibição da caça e outras restrições tomadas para bloquear a difusão do vírus, impedem o acessso da população ao alimento”, afirma um comunicado da FAO e do PAM que lançam um apelo por uma ação urgente em favor dos países atingidos. Thu, 18 Dec 2014 00:00:00 +0100