Fides News Portuguêshttp://www.fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usAMÉRICA/PERU – A infância perdida nas plantações de caféhttp://www.fides.org/pt/news/40281-AMERICA_PERU_A_infancia_perdida_nas_plantacoes_de_cafehttp://www.fides.org/pt/news/40281-AMERICA_PERU_A_infancia_perdida_nas_plantacoes_de_cafeLima – 25% da população do Peru, ou seja, 7 milhões e 700 mil pessoas, vive em condições de pobreza, principalmente nas regiões rurais. Um milhão de pessoas vivem em condições de pobreza extrema, com menos de um dólar por dia. Para ajudar as famílias, milhares de crianças passam o dia inteiro trabalhando em atividades de todo tipo, prejudicando assim o seu futuro. No departamento de Pasco, uma das regiões mais pobres do Peru, 64% dos menores trabalham em restaurantes ou no setor agrícola, como em plantações de café, aonde cortam, semeiam, regam e fazem colheitas. A cada manhã, estes pequenos acordam às 5h para recolher grãos de café. Trabalham 8 horas completamente desprovidos de botas e luvas. Em seguida, estudam de 18h às 22. Muitos são empregados também nos fins de semana em restaurantes, vendendo alimentos, carregando lenha ou em outras atividades. A situação mais grave é a das meninas que trabalham como domésticas e frequentemente são exploradas e abusadas. Fri, 03 Jul 2015 12:32:32 +0200AMÉRICA/HONDURAS - Bispos: “Participar todos do diálogo pela paz social, quem quer que o convoque”http://www.fides.org/pt/news/40280-AMERICA_HONDURAS_Bispos_Participar_todos_do_dialogo_pela_paz_social_quem_quer_que_o_convoquehttp://www.fides.org/pt/news/40280-AMERICA_HONDURAS_Bispos_Participar_todos_do_dialogo_pela_paz_social_quem_quer_que_o_convoqueTegucigalpa – O Presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, encontrou diversos Bispos que ofereceram seu apoio ao diálogo nacional, como divulgado pelo Palácio do Governo em comunicado recebido pela Fides. O mesmo boletim do Palácio do Governo explicou que o Bispo auxiliar da arquidiocese de Tegucigalpa, Dom Juan José Pineda, convidou todos os setores da sociedade a se unirem ao diálogo, acolhendo o convite do Presidente Hernández. <br />A Igreja católica, segundo disse aos jornalistas Dom Pineda, que é Presidente da Comissão jurídica da Conferência Episcopal hondurenha, se ofereceu também para fornecer moderadores para o diálogo, para assegurar mais democracia e transparência. O país latino-americano atravessa momentos difíceis, sobretudo devido a dois graves problemas: a violência e a corrupção.<br />Dom Pineda destacou que “seja o Presidente da República a convocar o diálogo, ou outro qualquer, trata-se de uma coisa importante, porque é o único modo para conseguir esclarecer desacordos ou divergências”. Em seguida, reiterou: “Não só é um convite que faço a todos os hondurenhos que têm responsabilidade neste país, para poder prosseguir, nas devemos sempre participar de toda iniciativa de diálogo, independentemente de quem o convocar”. Em seguida, observou que é “uma iniciativa justa, porque todos os setores participam, inclusive os Bispos de Honduras, que estarão presentes”. <br />A Conferência Episcopal de Honduras se pronunciou ontem, 2 de julho, em favor das dezenas de milhares de pessoas que protestaram contra a corrupção, por meio de uma carta pastoral em que propõem um “diálogo pela paz social”, “por um Honduras melhor”. <br /> Fri, 03 Jul 2015 12:31:59 +0200AMÉRICA/HAITI - Manifestação pede prorrogação para os haitianos que podem ser expulsos da República Dominicanahttp://www.fides.org/pt/news/40279-AMERICA_HAITI_Manifestacao_pede_prorrogacao_para_os_haitianos_que_podem_ser_expulsos_da_Republica_Dominicanahttp://www.fides.org/pt/news/40279-AMERICA_HAITI_Manifestacao_pede_prorrogacao_para_os_haitianos_que_podem_ser_expulsos_da_Republica_DominicanaOuanaminthe – Uma multidão de católicos e numerosas cidadãos de Ouanaminthe, pequeno centro habitado no nordeste do Haiti, na fronteira com a República Dominicana, participaram de uma marcha de solidariedade com aqueles que estão sem documentos e que, segundo a recente lei da imigração, serão expulsos em breve da República Dominicana . <br />Segundo informações enviadas à Agência Fides, participaram da manifestação, terça-feira, 30 de junho, muitas pessoas vestindo trajes típicos. Carregando a bandeira nacional, tocaram música e cantaram hinos religiosos invocando a paz. Estavam presentes também diversas organizações, como uma de direitos humanos e o Serviço dos Jesuítas para Migrantes. O Bispo da diocese de Fort-Liberté , Dom Alphonse Quesnel, S.M.M., os sacerdotes da Igreja de Nossa Senhora da Assunção de Ouanaminthe e os fiéis da paróquia de Cristo Rei estavam na primeira fila da marcha.<br />A multidão atravessou a estrada estatal n. 6, passando pelo Consulado dominicano em Ouanaminthe, onde o bispo leu uma mensagem em espanhol antes de chegar à fronteira entre os dois países. Dom Quesnel pediu aos católicos das províncias de Dajabón e Montecristi que mostrem solidariedade aos migrantes haitianos. “Esta marcha tem também o objetivo de protestar contra os maus-tratos aos migrantes haitianos e dominicanos de origem haitiana” disse o Bispo, pedindo às autoridades dominicanas que tratem os haitianos com dignidade.<br />“Com as expulsões de massa dos haitianos de seu território, o governo dominicano corta o ramo em que está sentado” disse o Bispo, considerando a contribuição dos migrantes haitianos no crescimento da República Dominicana.<br />Dom Quesnel pediu ao mesmo tempo para prorrogar o prazo concedido pelas autoridades dominicanas aos que querem deixar voluntariamente Santo Domingo até 6 de julho de 2015, e a garantia de que não haverá repatriações neste momento.<br /> Fri, 03 Jul 2015 12:31:12 +0200ÁSIA/ÍNDIA – Filhas de São Paulo: cem anos de missão na mídiahttp://www.fides.org/pt/news/40278-ASIA_INDIA_Filhas_de_Sao_Paulo_cem_anos_de_missao_na_midiahttp://www.fides.org/pt/news/40278-ASIA_INDIA_Filhas_de_Sao_Paulo_cem_anos_de_missao_na_midiaNagpur – As Filhas de São Paulo comemoram cem anos de missão e anúncio do Evangelho no mundo da mídia: como apurado pela Fides, no dia 29 de junho celebraram o centenário de sua fundação com uma santa missa de ação de graças na Catedral de Nagpur, no estado indiano de Maharashtra.<br />A Congregação das Filhas de São Paulo é uma realidade florescente na Índia, com 168 religiosas ativas que vivem em 15 comunidades espalhadas em 12 dioceses de 11 estados da Índia. Além disso, as irmãs se dedicam, segundo seu carisma, também à missão ad gentes: 17 irmãs indianas prestam serviço fora da Índia e residem atualmente em países africanos, na Europa , na América Latina e também na Austrália. <br />A Eucaristia em Nagpur foi celebrada pelo Arcebispo Abramo Viruthakulnagara, diante de numerosos sacerdotes, religiosos e fiéis. “As Filhas de São Paulo – disse na homilia – pregam Jesus Cristo e vão até os extremos confins da terra para anunciar a Boa Nova como todos nós deveríamos: somos todos ungidos pelo Espírito Santo, enviados em missão para o anúncio do Evangelho”. <br />O Arcebispo recordou o fundador, o beato Pe. Giacomo Alberione, que teve a intuição de anunciar Jesus “não apenas de modo tradicional, mas com qualquer meio, inclusive os modernos meios de comunicação social”. E agradeceu a presença das irmãs na Índia, que “vivem uma vida na luz de Cristo e na contínua conversão”. As irmãs Filhas de São Paulo estão presentes em mais de 53 países nos cinco continentes. Fri, 03 Jul 2015 12:30:14 +0200ÁSIA/MALÁSIA – A Evangelii Gaudium em língua bahashahttp://www.fides.org/pt/news/40277-ASIA_MALASIA_A_Evangelii_Gaudium_em_lingua_bahashahttp://www.fides.org/pt/news/40277-ASIA_MALASIA_A_Evangelii_Gaudium_em_lingua_bahashaKuala Lumpur - A Exortação Apostólica do Papa Francisco “Evangelii Gaudium” será traduzida em bahasha, língua indígena falada pela maioria da população da Malásia e Indonésia. Segundo a Agência Fides, o projeto é criado pelas Pontifícias Obras Missionárias na Malásia, em particular como uma ajuda para os catequistas, mas também para todos os fiéis que desejam beneficiar-se dele. O texto traduzido será distribuído gratuitamente às paróquias e comunidades. O documento é considerado fundamental para uma abordagem correta à evangelização hoje, como dito em um recente encontro dos Diretores diocesanos das POM da Malásia, Cingapura e Brunei, realizado em Miri e dirigido pelo Arcebispo John Wong. Os participantes refletiram sobre a mensagem do Papa para o Dia Mundial das Missões 2015 e trocaram suas experiências. Os Diretores das POM, aprovando o projeto da Evangelii Gaudium em bahasha, reiteraram a necessidade da formação permanente dos fiéis, especialmente das crianças, encorajadas a rezar e se tornarem “pequenos missionários”. Por isso, um dos vários projetos das POM é reimprimir a Bíblia dos jovens e distribuí-la principalmente às famílias pobres e carentes. Fri, 03 Jul 2015 12:29:33 +0200ÁSIA/IRAQUE - Conclusão da conferência de fundação da Liga caldeiahttp://www.fides.org/pt/news/40276-ASIA_IRAQUE_Conclusao_da_conferencia_de_fundacao_da_Liga_caldeiahttp://www.fides.org/pt/news/40276-ASIA_IRAQUE_Conclusao_da_conferencia_de_fundacao_da_Liga_caldeiaIrbil – Chama-se Safah Sabah Hindi e é um iraquiano caldeu emigrado para a Suíça, o primeiro presidente eleito da Liga Caldeia, organização - fortemente apoiada pelo Patriarca caldeu Louis Raphael I - que celebrou de 1° a 3 de julho em Irbil a sua conferência de fundação . No encontro, além do Patriarca, estavam também bispos, sacerdotes e leigos caldeus provenientes do Iraque e das comunidades caldeias da diáspora, espalhadas por todo o mundo. Durante os dias da conferência – lê-se no comunicado final enviado à Agência Fides – se realizou um debate animado e democrático que levou à alteração de muitas passagens dos esboços dos estatutos, e foram eleitos por voto - além do presidente - outros 11 membros do Conselho diretivo, destinado a durar no cargo por um ano.<br />As alterações feitas nos rascunhos dos estatutos acentuaram as partes da identidade e “nacionalista” da Liga Caldeia. Também no comunicado final da conferência se sublinha a necessidade de salvaguardar e promover em todos os sentidos - incluindo conferências, cursos de línguas e iniciativas culturais - a identidade caldeia, apresentada como fator primordial da civilização da região mesopotâmica. A vocação principal da Liga Caldeia - reiterada no comunicado final da conferência - será a de “preservar os nossos direitos sociais políticos e culturais”, sem que a reivindicação desses direitos se torne competência exclusiva das siglas partidárias individuais. .Fri, 03 Jul 2015 12:29:00 +0200ÁSIA/JORDÂNIA - A ONU diminui a ajuda aos refugiados sírios. O Diretor da Caritas da Jordânia: as grandes potências criaram a catástrofe e agora lavam as mãoshttp://www.fides.org/pt/news/40275-ASIA_JORDANIA_A_ONU_diminui_a_ajuda_aos_refugiados_sirios_O_Diretor_da_Caritas_da_Jordania_as_grandes_potencias_criaram_a_catastrofe_e_agora_lavam_as_maoshttp://www.fides.org/pt/news/40275-ASIA_JORDANIA_A_ONU_diminui_a_ajuda_aos_refugiados_sirios_O_Diretor_da_Caritas_da_Jordania_as_grandes_potencias_criaram_a_catastrofe_e_agora_lavam_as_maosAmã - Os fundos da ONU destinados aos refugiados sírios na Jordânia estão para ser cortados e logo 450 mil pessoas poderão passar fome, com consequências devastadoras para a estabilidade do Reino Hachemita. O alarme foi dado nesta sexta-feira pelo diretor-geral da Caritas da Jordânia, Wael Suleiman. “O Programa Mundial de Alimentos da ONU, disse Suleiman à Agência Fides, avisou há uma semana que, por falta de recursos, irá interromper o envio de ajudas para os refugiados sírios, que já diminuiu em porcentagem no mês passado. Nesta quinta-feira, nos meios de comunicação jordanianos havia a notícia de que, se não chegar mais dinheiro da ONU, será interrompida a distribuição de alimentos para 450 mil pessoas. Asim, elas serão obrigadas a roubar para sobreviver. <br />Os refugiados sírios presentes no território jordaniano são atualmente um milhão e 400 mil, dos quais 650 mil registrados nos escritórios da ONU. “Essa catástrofe é também um efeito das políticas e das intervenções militares realizadas no Oriente Médio pelas forças estrangeiras. Agora, depois de ter contribuído a criar o desastre, elas lavam as mãos do ponto de vista das emergências humanitárias”, disse Suleiman.<br />“É evidente que somente uma grande conferência de paz pode iniciar processos de reconstrução para tentar sair dessa situação, insustentável também do ponto de vista econômico. Evidentemente, existe quem tem interesse em perpetuar esse caos. Não se tem dinheiro para dar de comer aos refugiados, mas se encontra sempre dinheiro para construir, vender e comprar armas”, concluiu o diretor-geral da Caritas da Jordânia. .Fri, 03 Jul 2015 12:28:26 +0200ÁFRICA/LIBÉRIA – Volta o pesado ebola: 3 novos casoshttp://www.fides.org/pt/news/40274-AFRICA_LIBERIA_Volta_o_pesado_ebola_3_novos_casoshttp://www.fides.org/pt/news/40274-AFRICA_LIBERIA_Volta_o_pesado_ebola_3_novos_casosNedowein - A Libéria, declarada “Ebola-free” em 9 de maio passado pela Organização Mundial da Saúde , recomeçou o pesadelo de uma nova epidemia. Três novos casos foram verificados no mesmo vilarejo, Nedowein, que se encontra a 40 km ao sul da capital Monróvia. Depois de mais de sete semanas , um jovem de 17 anos, que adoeceu em 21 de junho e faleceu no dia 28 por suposta malária, era na realidade positivo ao ebola. Em 1° de julho, o Ministro da Saúde local confirmou um segundo caso e hoje, 3 de julho, um terceiro. Os contagiados foram transferidos para um centro de tratamento em Monróvia. Além disso, foram identificadas 102 pessoas que tiveram contato com o rapaz morto, e 14 agentes de saúde ainda estão sob observação. No momento, não há outros casos prováveis ou suspeitos e não se conhece a origem do contágio. Depois da morte do jovem, as autoridades liberianas colocaram a região em quarentena. Segundo o último relatório da OMS, que se refere a 28 de junho, a epidemia de ebola na Libéria, Serra Leoa e Guiné, provocou até agora 27.514 casos e 11.120 mortos. O maior número foi registrado na Serra Leoa , enquanto o recorde de mortes na Libéria . Fri, 03 Jul 2015 12:27:49 +0200ÁFRICA/LESOTO – A África do Sul preocupada com a situação “explosiva” em Lesotohttp://www.fides.org/pt/news/40273-AFRICA_LESOTO_A_Africa_do_Sul_preocupada_com_a_situacao_explosiva_em_Lesotohttp://www.fides.org/pt/news/40273-AFRICA_LESOTO_A_Africa_do_Sul_preocupada_com_a_situacao_explosiva_em_LesotoMaseru – Preocupação na África do Sul pela situação definida “explosiva” em Lesoto, depois do assassinato, na semana passada, do ex-Chefe do Estado Maior, o general Maaparankoe Mahao, que segundo os familiares foi morto por homens que vestiam uniformes militares e dirigiam veículos do exército. A presidência sul-africana enviou o Vice-Presidente Cyril Ramaphosa para tentar mediar as diversas facções que disputam o controle do país, completamente circundado pela África do Sul.<br />Em setembro de 2014, uma tentativa de golpe levou Lesoto ao caos . As eleições realizadas em março foram definidas pelos observadores como livres e transparentes . A África do Sul teme uma onda de refugiados se a situação no país vizinho piorar, agravando as tensões xenófobas registradas nos últimos meses . Fri, 03 Jul 2015 12:27:21 +0200ÁFRICA/NIGÉRIA - “Boko Haram quer punir os muçulmanos que se rebelam à sua violência”, afirma um sacerdote em Abujahttp://www.fides.org/pt/news/40272-AFRICA_NIGERIA_Boko_Haram_quer_punir_os_muculmanos_que_se_rebelam_a_sua_violencia_afirma_um_sacerdote_em_Abujahttp://www.fides.org/pt/news/40272-AFRICA_NIGERIA_Boko_Haram_quer_punir_os_muculmanos_que_se_rebelam_a_sua_violencia_afirma_um_sacerdote_em_AbujaAbuja - “Esses terríveis atentados contra a comunidade muçulmana são sinais de fraqueza e não de força”, afirma à Agência Fides pe. Patrick Tor Alumuku, Diretor das Comunicações Sociais da Arquidiocese de Abuja, capital da Nigéria, onde morreram 145 muçulmanos em dois violentos ataques de Boko Haram no nordeste do país. O ataque mais feroz ocorreu no vilarejo de Kukawa, próximo ao lago Chade. De acordo com algumas testemunhas, cerca de 50 homens abriram fogo contra os fiéis reunidos em oração numa mesquita do vilarejo, em pleno Ramadã. São 97 os mortos, entre os quais mulheres e crianças.<br />“O novo Presidente, Muhammadu Buhari, um muçulmano fervoroso, está decidido em derrotar Boko Haram. Buhari parece mais decidido do que o Presidente precedente, que era um cristão, em combater Boko Haram”, destaca pe. Patrick. “As medidas adotadas pelo Chefe de Estado colocaram em série crise a seita islamista. Por exemplo, a transferência do comando das operações militares contra Boko Haram da capital federal, Abuja, a Maiduguri, capital do Estado de Borno, o feudo da seita, é visto por Boko Haram como um desafio não aceitável”. <br />“Tudo isso – prossegue o sacerdote – está colocando em dificuldade Boko Haram, a ponto de se começar a ouvir na comunidade muçulmana sempre mais vozes que denunciam as atrocidades cometidas pelos islamistas”.<br />“Diante da rebelião das comunidades muçulmanas, Boko Haram decidiu puni-las, porque em sua ideologia ou se está com eles ou se está contra eles. Mas isso, no final, é um sinal de fraqueza, e não de força”, conclui pe. Patrick. Fri, 03 Jul 2015 12:26:31 +0200AMÉRICA/CUBA – A soberania alimentar e outras iniciativas recuperam força com o impulso do CELAMhttp://www.fides.org/pt/news/40271-AMERICA_CUBA_A_soberania_alimentar_e_outras_iniciativas_recuperam_forca_com_o_impulso_do_CELAMhttp://www.fides.org/pt/news/40271-AMERICA_CUBA_A_soberania_alimentar_e_outras_iniciativas_recuperam_forca_com_o_impulso_do_CELAMHavana – Em vista da próxima viagem do Papa a Cuba e com o encorajamento de suas palavras por um empenho sério e profundo nas periferias do mundo, o CELAM repropôs alguns exemplos de respostas positivas que se obtêm quando se luta para desarraigar a chaga da pobreza, responsabilizar os pobres e fazê-los partícipes ativos do processo de recuperação da equidade social. Uma dessas temáticas, proposta em 2013, diz respeito à “soberania alimentar” como o novo horizonte da assistência social. Esta iniciativa partiu, promovida pela Pastoral da Terra, com um programa de formação para os promotores das comunidades sobre a agricultura tropical sustentável. Os produtores deveriam "aprender-fazendo" modernas tecnologias para seu interesse e no respeito do meio ambiente. Alcançar este objetivo requer uma nova atitude: seja por parte dos chamados "beneficiários", seja por parte dos promotores. Hoje continuam os esforços de várias instituições, e o portal do CELAM cita alguns exemplos para refletir sobre a iniciativa: a formação dos promotores da comunidade de agricultura tropical sustentável em Cuba; os programas do Centro antropológico fundado por Padre Botasso no Equador; o reconhecimento da Quinoa, por parte da FAO, como o "alimento perfeito"; o projeto Nica Hope na Nicarágua; e outros ainda. Thu, 02 Jul 2015 13:22:23 +0200AMÉRICA/MÉXICO – Um projeto lúdico para as crianças indígenas, inclusive deficientes, de várias etniashttp://www.fides.org/pt/news/40270-AMERICA_MEXICO_Um_projeto_ludico_para_as_criancas_indigenas_inclusive_deficientes_de_varias_etniashttp://www.fides.org/pt/news/40270-AMERICA_MEXICO_Um_projeto_ludico_para_as_criancas_indigenas_inclusive_deficientes_de_varias_etniasMérida - O talento, a criatividade e a imaginação de 450 crianças indígenas mexicanas encontraram sua expressão em alguns murais expostos nas majestosas estruturas do Grande Museu do Mundo Maya de Mérida, Yucatan. Trata-se de um projeto lúdico muito importante graças ao qual as crianças podem dar asas a suas fantasias e aplicá-las utilizando suas cores preferidas. Trata-se de 18 grandes obras realizadas por menores pertencentes a 16 etnias. Além de crianças mayas, participaram outras de etnia nahuas, tzeltales, zapotecos, huastecos, tlapanecos, mazatecos, otomíes, popolucas, mixtecos, mixes, wirrárikas, mayos, tarahumaras, purépechas e triquis. Outra particularidade é constituída pelo envolvimento de crianças deficientes, entusiastas com a ideia de que seus desenhos sejam expostos num setor dedicado à cultura maya. O projeto, El Arte Mural de las Niñas y Niños de México, foi apresentado pela primeira vez em 1993 no Palácio de Belas Artes de Cidade do México e agora permanecerá até dia 31 de dezembro. Este trabalho coletivo e multicor já foi exposto nos Estados Unidos, Japão, Dinamarca, Suécia, Noruega, Islândia, Finlândia e Groenlândia. Thu, 02 Jul 2015 13:21:54 +0200AMÉRICA/MÉXICO - A violência generalizada não poupa nem mesmo as religiosas idosashttp://www.fides.org/pt/news/40269-AMERICA_MEXICO_A_violencia_generalizada_nao_poupa_nem_mesmo_as_religiosas_idosashttp://www.fides.org/pt/news/40269-AMERICA_MEXICO_A_violencia_generalizada_nao_poupa_nem_mesmo_as_religiosas_idosasOaxaca – O Bispo da Diocese de Tehuantepec, Dom Oscar Armando Campos Contreras, e todo clero condenaram energicamente os atos de violência contra os sacerdotes e religiosos da área, em particular os atos “perpetrados contra três religiosas idosas da congregação das Missionárias do Sagrado Coração”, na noite entre 29 e 30 de junho. “As vítimas de um furto na própria casa – se lê no comunicado enviado a Fides -, não obstante sua idade avançada, foram amarradas e amordaçadas. Esta agressão, com aquela sofrida pelo pároco da região, em Palomares, Oaxaca, reflete o grau de violência que se alastrou na zona". O comunicado pede às autoridades que intervenham e trabalhem mais pela segurança dos cidadãos. Além disso, o Bispo pede aos pais que cuidem com mais afinco da educação dos filhos, porque "esta situação tem suas raízes na deterioração pessoal e familiar, social e cultural. Quando não há respeito pela vida e pela dignidade de cada um, o restante dos valores não é considerado, e portanto a corrupção e a maldade, o dinheiro e os bens materiais aparecem como as coisas mais importantes na vida", conclui o texto. Thu, 02 Jul 2015 13:20:22 +0200ÁSIA/TERRA SANTA – Colocada a primeira pedra do “Terra Sancta Museum”http://www.fides.org/pt/news/40268-ASIA_TERRA_SANTA_Colocada_a_primeira_pedra_do_Terra_Sancta_Museumhttp://www.fides.org/pt/news/40268-ASIA_TERRA_SANTA_Colocada_a_primeira_pedra_do_Terra_Sancta_MuseumJerusalém – No Convento franciscano da Flagelação, em Jerusalém, foi colocada a primeira pedra do que será o futuro “Terra Sancta Museum”, projeto original mantido pela Custódia da Terra Santa. Nas informações dadas pelos meios de comunicação da Custódia, Pe. Eugenio Alliata OFM, direttor do museu, refere que a primeira das três seções a ser terminada será a “multimídia”, estudada para oferecer “uma experiência de multimídia muito moderna aos visitantes e aos peregrinos que iniciam o seu caminho da via Dolorosa até o Santo Sepulcro”. Participaram da cerimônia de colocação da primeira pedra, realizada nos dias passados, o Custódio da Terra Santa, Frei Pierbattista Pizzaballa, que em seu discurso sublinhou como o Terra Sancta Museum não deverá ser “somente um local onde colocar grandes quantidades de objetos, mas um Centro cultural vivo, com o objetivo de divulgar a todos os laços entre esta cidade e as tradições cristãs, locais e internacionais, desde os primeiros séculos até os nossos dias”. .Thu, 02 Jul 2015 13:19:34 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO – A polícia salva do linchamento um cristão acusado de blasfêmiahttp://www.fides.org/pt/news/40267-ASIA_PAQUISTAO_A_policia_salva_do_linchamento_um_cristao_acusado_de_blasfemiahttp://www.fides.org/pt/news/40267-ASIA_PAQUISTAO_A_policia_salva_do_linchamento_um_cristao_acusado_de_blasfemiaLahore – Novo caso de acusação de blasfêmia contra um cristão no Paquistão. Segundo Fides, na cidade de Farooqabad, no Punjab, o jovem Awais Qamar, filho de Saraj Masih, foi denunciado quando os vizinhos o viram utilizar um pedaço de quadro como tapete no chão de sua casa. Presumiram que naquele quadro estavam escritos versos do Aocorão. Os vizinhos informaram ao imame da mesquita vizinha que instigou a multidão. Os muçulmanos atacaram com violência Awais, sua esposa Rukhsanae, e sua cunhada Farhana, cortaram os seus cabelos e pintaram os seus rostos de preto, levando-os em procissão por todo o povoado. Depois começaram a espancá-los e somente a intervenção da polícia de Sheikhupura evitou o linchamento. Awais Qamar e sua esposa foram pegos e salvos pela polícia. A polícia prendeu o imame local que tentou instigar a multidão contra os policiais. Thu, 02 Jul 2015 13:19:03 +0200ÁSIA/ÍNDIA - Stop à violência contra mulhereshttp://www.fides.org/pt/news/40266-ASIA_INDIA_Stop_a_violencia_contra_mulhereshttp://www.fides.org/pt/news/40266-ASIA_INDIA_Stop_a_violencia_contra_mulheresNagpur – Uma marcha silenciosa e uma vigília de oração para expressar solidariedade às Irmãs Missionárias Salesianas de Maria Imaculada e para pedir justiça: com este espírito, mais de 2 mil pessoas se reuniram nas redondezas da Catedral de São Francisco em Nagpur, cidade no estado indiano de Maharashtra, na noite de ontem, 1º de julho, 15 dias após a agressão de uma religiosa. Participou da iniciativa também o Arcebispo de Nagpur, Abraham Viruthakulangara, que condenou firmemente a agressão à religiosa, de 43 anos, ocorrida na noite entre 19 e 20 de junho, na maternidade de Raipur. O Arcebispo expressou seu profundo pesar pois “há 15 dias da agressão, as autoridades ainda não encontraram os culpados, que cometeram o atroz crime de atacar a integridade de uma mulher”. “O Governo deve garantir a segurança e a proteção de todos, especificamente dos mais vulneráveis como crianças, mulheres e minorias”, frisou, protestando contra a “atitude de indiferença do governo, da polícia e da burocracia”. “Pedimos para que seja feita justiça o mais rápido possível”, prosseguiu. Participaram da marcha jovens, mulheres e crianças de várias comunidades: hinduístas, muçulmanas, siks e cristãos de várias confissões. “Nós cristãos somos uma comunidade pacífica, somos parte integrante desta terra mãe antiga. Não é tolerável que a nossa vida tranquila seja atormentada por ataques planejados”, concluiu o arcebispo. Expoentes de várias comunidades presentes partilharam esses sentimentos e fizeram um apelo ao Governo para que “faça mais para tutelar os cidadãos, em particular os mais vulneráveis”. Todos recordaram que as mulheres na Índia sofrem assédios e discriminações e pediram para deter a violência contra as mulheres, iniciando um abaixo-assinado e acendendo velas para manifestar solidariedade às vítimas de abusos e violência. Thu, 02 Jul 2015 13:18:31 +0200ÁFRICA/CAMARÕES – As inundações destroem moradias e estruturas. Dois mil desalojadoshttp://www.fides.org/pt/news/40265-AFRICA_CAMAROES_As_inundacoes_destroem_moradias_e_estruturas_Dois_mil_desalojadoshttp://www.fides.org/pt/news/40265-AFRICA_CAMAROES_As_inundacoes_destroem_moradias_e_estruturas_Dois_mil_desalojadosDouala – Uma semana de fortes alagamentos causados pelas intensas chuvas que se abateram sobre a capital econômica dos Camarões, Douala, causou morte e destruição entre as moradias e estruturas da cidade, além de deixar duas mil pessoas desabrigadas e 30 mil danificadas. A cidade está totalmente devastada. Postes caíram, falta luz, automóveis e meios de transporte estão abandonados pelas ruas, detritos e resíduos cobrem as ruas enlameadas. No sudoeste dos Camarões, as chuvas de monções tropicais e as sucessivas inundações estão se tornando sempre mais frequentes, a cada ano mais mortais e prejudiciais. Thu, 02 Jul 2015 13:17:45 +0200ÁFRICA/EGITO - A Igreja copta depois dos atentados jihadisti no Sinai: estamos ao lado dos militares que combatem contra “as forças do mal”http://www.fides.org/pt/news/40264-AFRICA_EGITO_A_Igreja_copta_depois_dos_atentados_jihadisti_no_Sinai_estamos_ao_lado_dos_militares_que_combatem_contra_as_forcas_do_malhttp://www.fides.org/pt/news/40264-AFRICA_EGITO_A_Igreja_copta_depois_dos_atentados_jihadisti_no_Sinai_estamos_ao_lado_dos_militares_que_combatem_contra_as_forcas_do_malCairo – Depois da série de ataques perpetrados por grupos jihadistas contra 18 posições do exército no Sinai setentrional, a Igreja copta-ortodoxa expressa proximidade e apoio total às forças egípcias, em comunidade oficial que define o exército como “o alicerce da Nação”. No texto da mensagem, enviado à Agência Fides, os militares são apoiados pela luta que travam “contra as forças do mal que ameaçam a segurança na região e no mundo” e se invoca Deus “a fim de que salve o Egito de todos os males”. A ofensiva coordenada de atentados suicidas contra as posições do exército na região do Sinai setentrional provocou a morte de dezenas de soldados. Segundo dados fornecidos pelo governo egípcio, nos ataques teriam morrido mais de cem milicianos jihadistas e a situação na área estaria novamente sob controle. Há anos, não obstante as campanhas repressivas conduzidas pelo exército, o Sinai do norte continua a ser território com forte presença de grupos jihadistas, que agora declaram ser filiados ao Estado Islâmico e sempre mostraram agressividade contra a população local copta. Segundo fontes do Patriarcado, no Sinai do norte residem pelo menos 400 famílias coptas, mas começou há tempos um lento e constante êxodo para áreas mais seguras. Também no Sinai, aumentaram as ameaças diretas contra cristãos depois que o Patriarca copta apoiou a operação em que, no início de julho de 2013, forças armadas derrubaram o Presidente islâmico Mahmud Morsi. Em 6 de julho daquele mesmo ano, foi morto em el-Arish o sacerdote Mina Abud, colaborador próximo do Bispo Kosman. Desde então, a comunidade copta foi atingida por uma longa série de homicídios e sequestros com pedidos de resgate, atribuíveis quase sempre à facção jihadista Ansar Bayt al- Maqdis. A este mesmo grupo devem-se as ameaças de morte feitas a todos os cristãos do Sinai, acusados de apoiar o Presidente Abdel Fattah al-Sisi e de não pagar a “taxa de proteção” em defesa dos combatentes jihadistas. Entretanto, segundo rumores difundidos pela mídia local, depois do atentado que custou a vida ao Procurador geral egípcio Hisham Barakat, aumentaram as medidas de proteção ao redor do Patriarca copta-ortodoxo, Tawadros II. Thu, 02 Jul 2015 13:17:07 +0200ÁFRICA/ÁFRICA DO SUL - “Pode acontecer uma nova Marikana se não forem enfrentadas as causas da tragédia”, diz “Justiça e Paz”http://www.fides.org/pt/news/40263-AFRICA_AFRICA_DO_SUL_Pode_acontecer_uma_nova_Marikana_se_nao_forem_enfrentadas_as_causas_da_tragedia_diz_Justica_e_Pazhttp://www.fides.org/pt/news/40263-AFRICA_AFRICA_DO_SUL_Pode_acontecer_uma_nova_Marikana_se_nao_forem_enfrentadas_as_causas_da_tragedia_diz_Justica_e_PazJohannesburg - “Se os problemas estruturais não forem enfrentados adequadamente e se continuarem a perseguir um tipo de economia extrativista que coloca o lucro antes das pessoas, podemos ter em breve outra Marikana,” advertiu Dom Abel Gabuza, Bispo de Kimberley e Presidente da Comissão “Justiça e Paz”, após a apresentação do relatório da comissão de inquérito sobre os trágicos episódios ocorridos na mina de platina de Marikana . De 11 a 16 de agosto de 2012, durante uma greve de mineiros que reivindicavam aumento salarial, verificaram-se graves incidentes: 44 pessoas morreram, 70 ficaram feridas e cerca de 250 foram presas. O incidente mais grave foi em 16 de agosto de 2012, quando a polícia interveio atirando contra um aglomerado de grevistas armados de facas, e matou 34 pessoas. A Comissão constatou que 17 pessoas foram atingidas pelas costas enquanto fugiam da polícia. “Nossos corações estão com os parentes que perderam seus entes queridos e lutam para obter consolação, procurando um sentido nas conclusões emersas no relatório sobre Marikana”, acrescentou Dom Gabuza. “É preciso curar todo o país da cultura da violência estrutural”, concluiu o Bispo, referindo-se implicitamente às vítimas das últimas violências xenófobas que abalaram algumas importantes cidades sul-africanas . Thu, 02 Jul 2015 13:16:16 +0200ÁFRICA/BURUNDI - Circulam cada vez mais pessoas armadas, inclusive da oposição. Situação muito preocupantehttp://www.fides.org/pt/news/40262-AFRICA_BURUNDI_Circulam_cada_vez_mais_pessoas_armadas_inclusive_da_oposicao_Situacao_muito_preocupantehttp://www.fides.org/pt/news/40262-AFRICA_BURUNDI_Circulam_cada_vez_mais_pessoas_armadas_inclusive_da_oposicao_Situacao_muito_preocupanteBujumbura - “O número de mortos nos confrontos de ontem é mais alto do que o referido pelas fontes oficiais, que falam de 6”, dizem à Agência Fides fontes locais de Bujumbura, capital do Burundi, onde ontem, 1º de julho, verificaram-se atritos entre a polícia e opositores do Presidente Pierre Nkurunziza. “Sabemos que as armas estão em mãos não somente da polícia do Presidente, mas também dos opositores, que reagem atirando quando a polícia tenta efetuar buscas em seus bairros”, dizem nossas fontes que, por razões de segurança, mantêm o anonimato. “A situação está sempre mais perigosa. Em Bujumbura circulam armas como Kalishnikov e metralhadoras. Infelizmente vivemos numa área aonde é fácil encontrar armas de guerra, por exemplo, junto aos rebeldes do leste da República Democrática do Congo, que dispõem de muitos arsenais”. Thu, 02 Jul 2015 13:15:30 +0200