Fides News Portuguêshttp://www.fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usAMÉRICA/PERU – Um mês dedicado a lutar contra o tráfico de seres humanoshttp://www.fides.org/pt/news/40558-AMERICA_PERU_Um_mes_dedicado_a_lutar_contra_o_trafico_de_seres_humanoshttp://www.fides.org/pt/news/40558-AMERICA_PERU_Um_mes_dedicado_a_lutar_contra_o_trafico_de_seres_humanosLima – Acaba de ser lançada no Peru a Campanha Corazón Azul Perú 2015 contra o tráfico de seres humanos. Todos os anos, no Peru se celebra setembro como o “Mês de Luta contra o Tráfico de Seres Humanos” desde que, em 22 de setembro de 2012, foi publicada a Lei 29918. No país, mais de 90% das vítimas deste fenômeno são mulheres, enquanto 60% são crianças. A campanha quer sensibilizar a população sobre o alcance, as características e as modalidades deste comércio criminoso. <br />Corazón Azul Perú 2015 faz parte das iniciativas levadas avante pelo Grupo de Trabalho Multisetorial Permanente contra o Tráfico de Seres Humanos, junto a outras instituições públicas e organizações da sociedade civil. Segundo o que afirma o Diretor geral para a Segurança Democrática do Ministério do Interior, as regiões com o maior número de incidência de casos são Madre de Dios, Puno, Cusco, Piura, Loreto, San Martín e Lima. Na capital, se registra quase 60% do tráfico, entre exploração sexual e profissional. Desde o ano passado, foram recuperadas 1500 vítimas, a maior parte proveniente das províncias. Wed, 02 Sep 2015 08:52:18 +0200AMÉRICA/ARGENTINA - Campanha Bíblica nacional nos 50 anos da “Dei Verbum”http://www.fides.org/pt/news/40557-AMERICA_ARGENTINA_Campanha_Biblica_nacional_nos_50_anos_da_Dei_Verbumhttp://www.fides.org/pt/news/40557-AMERICA_ARGENTINA_Campanha_Biblica_nacional_nos_50_anos_da_Dei_VerbumBuenos Aires – Em muitos países da América Latina, o mês de setembro é dedicado em especial à difusão e à promoção da leitura da Bíblia. Na Argentina, o lema da Campanha Nacional da Bíblia 2015, organizada pelo Departamento de Pastoral Bíblica da Comissão Episcopal para a Catequese e a Pastoral Bíblica, é “Eu vos chamei amigos" . Segundo as informações enviadas a Fides, os organizadores pretendem focalizar a atenção sobre o tema da revelação entendida como ato de amizade de Deus com os homens. Além disso, a Campanha destaca os 50 anos da promulgação da Constituição dogmática do Concílio Vaticano II “Dei Verbum”, sobre a Revelação Divina. <br />Foi preparado um cartaz com o tema deste mês, distribuído a paróquias, escolas, instituições e comunidades, e um subsídio com nove esquemas de Lectio Divina sobre textos do Evangelho e da primeira carta de São João, que poderá ser utilizado em vários modos de acordo com as exigências de cada comunidade.<br />Em especial, para comemorar os 50 anos da Dei Verbum, na Basílica de São Carlos e Maria Auxiliadora, no bairro de Almagro, se realizarão duas jornadas bíblicas de oração e de reflexão. Quarta-feira, 23 de setembro, às 19h30, a Santa Missa será presidida por Dom Ernesto Giobando SJ, Bispo Auxiliar de Buenos Aires, enquanto no domingo sucessivo – Dia Nacional da Bíblia – às 9h será transmitida pela televisão nacional. Quinta-feira, 24 de setembro, às 19h30, a Eucaristia será presidida por Dom Nicolas Baisi, Bispo Auxiliar de La Plata, e logo depois o pe. Luis Liberti SVD vai proferir uma conferência sobre o tema "Influência de Bispos e especialistas argentinos na promulgação da Dei Verbum". Wed, 02 Sep 2015 08:51:42 +0200AMÉRICA/ANTILHAS - Tempestade tropical Érika: igrejas destruídas, famílias deslocadas, muitas crianças levadas pelas águashttp://www.fides.org/pt/news/40556-AMERICA_ANTILHAS_Tempestade_tropical_Erika_igrejas_destruidas_familias_deslocadas_muitas_criancas_levadas_pelas_aguashttp://www.fides.org/pt/news/40556-AMERICA_ANTILHAS_Tempestade_tropical_Erika_igrejas_destruidas_familias_deslocadas_muitas_criancas_levadas_pelas_aguasSaint John’s – A tempestade tropical Érika, que se abateu nos dias passados no Caribe e atingiu de modo especial o estado de Dominica, provocou morte e devastação. Desaparecidos, casas, pontes e ruas ficaram destruídas, o aeroporto está fechado. Ainda não é possível fazer uma avaliação global dos danos, já que várias áreas ficaram completamente isoladas. Cerca de 80% do país e muitas das igrejas ficaram danificadas. Padre George Williams, Diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias das Antilhas, comunica à Agência Fides: “depois dos danos sofridos, em muitos vilarejos muitas famílias foram obrigadas a se deslocar após suas casas terem sido levadas pelas chuvas torrenciais. Além disso, são muitas as crianças atingidas pelas correntezas”. <br />Da diocese de Roseau, o Diretor nacional das POM recebeu uma lista de bens de primeira necessidade indispensáveis para a sobrevivência da população. Entre estes: água potável, gêneros alimentícios não perecíveis, leite em pó e fraldas para bebês, desinfetantes, roupas, lençóis e cobertas. Wed, 02 Sep 2015 08:50:52 +0200ÁSIA/ISRAEL - Manifestação em Nazaré para defender as escolas cristãshttp://www.fides.org/pt/news/40555-ASIA_ISRAEL_Manifestacao_em_Nazare_para_defender_as_escolas_cristashttp://www.fides.org/pt/news/40555-ASIA_ISRAEL_Manifestacao_em_Nazare_para_defender_as_escolas_cristasNazaré – Continuam em Israel as iniciativas de apoio às escolas cristãs que no início do novo ano escolar, ao invés de reabrir aos estudantes, começaram uma greve a tempo indeterminado contra as escolhas políticas do Estado judeu, consideradas discriminatórias. Em Nazaré, diante da Basílica da Anunciação, teve lugar na tarde de ontem, 1° de setembro, uma demonstração de solidariedade com a mobilização indeterminada das escolas cristãs, que também contou com a participação de Dom Giacinto Boulos Marcuzzo, vigário patriarcal do Patriarcado Latino de Jerusalém junto com um grande grupo de sacerdotes, religiosos e religiosas. No pronunciamento realizado no evento, Dom Marcuzzo repetiu claramente que as escolas cristãs não pedem privilégios, mas apenas justiça, enquanto a multidão de manifestantes – formada principalmente por professores, funcionários e as famílias dos alunos – acenava cartazes e faixas com slogans escritos em várias línguas, onde denunciavam também a intenção deliberada do Governo de colocar em risco a sobrevivência das instituições educacionais administradas pelas Igrejas e comunidades cristãs em Israel.<br />Na raiz do protesto estão as restrições do balanço impostas pelo Estado judeu. Em poucos anos, os subsídios do Governo para as escolas cristãs caíram mais de 45%, obrigando os institutos a aumentar as mensalidades pagas pelas famílias, muitas vezes com baixos salários, abaixo da média nacional. As 47 escolas cristãs presentes em Israel são frequentadas por 33 mil estudantes e empregam 3 mil professores. Os subsídios estatais que até poucos anos atrás cobriam 65% dos honorários, foram drasticamente reduzidos e agora nem sequer cobrem 30% das despesas de administração. .Wed, 02 Sep 2015 08:50:21 +0200ÁSIA/CAMBOJA - Primeiro Dia da juventude de Camboja e Laos: construir juntos o espaço da ASEANhttp://www.fides.org/pt/news/40554-ASIA_CAMBOJA_Primeiro_Dia_da_juventude_de_Camboja_e_Laos_construir_juntos_o_espaco_da_ASEANhttp://www.fides.org/pt/news/40554-ASIA_CAMBOJA_Primeiro_Dia_da_juventude_de_Camboja_e_Laos_construir_juntos_o_espaco_da_ASEANPhnom Penh – “Nós, jovens de Laos e Camboja, queremos continuar o encontro pessoal com Cristo em nossa vida cotidiana; queremos construir o Reino de Deus com o testemunho da caridade com todos. <br />Através do diálogo e da partilha queremos fortalecer a fraternidade entre nós. Queremos nos envolver na construção do espaço comum da ASEAN no campo espiritual e humano, promovendo a fraternidade, paz, justiça e liberdade, e dando voz aos pobres”: são alguns dos compromissos assumidos pelos jovens que em agosto viveram o “Primeiro Dia da Juventude do Camboja e Laos”, que por uma semana coletaram no Camboja mais de 100 jovens sob a égide da Conferência Episcopal de Laos e Camboja . Os jovens laocianos foram acompanhados por Dom Louis-Marie Ling Mangkhanekhoun, Vigário Apostólico de Paksè. No manifesto conclusivo do dia, enviado à Fides, os jovens reiteram que pretendem “afirmar a dignidade de cada homem e se empenhar pelo bem comum e pela proteção da Criação”.<br />A semana, cheia de momentos de oração, escuta, diálogo, reflexão e celebração tocou três lugares no Camboja: Tangkok, terra dos mártires cambojanos, exemplos supremos da fraternidade com Cristo; Phnom Penh, onde se focalizou sobre a construção do espaço comum ASEAN; Battambang, onde houve a missa de encerramento concelebrada por Dom Ling e Dom Olivier Schmitthaeusler, Vigário Apostólico de Phnom Penh.<br />Contatado por Fides, Dom Schmitthaeusler declara: “As Igrejas de Laos e Camboja estão unidas na mesma Conferência Episcopal desde 1968, mas aos bispos foi impedido de se encontrar por muitos anos. Agora, a cada ano, podemos nos reunir alternadamente no Laos e no Camboja. São momentos importantes de troca de experiência, conhecimento e comunhão em que programar iniciativas comuns como o Dia da Juventude que celebramos com grande alegria”.<br />Muito importante é, segundo o bispo, a atenção a ASEAN: “O mundo está mudando rapidamente. O mercado comum da ASEAN está às portas, mas esse espaço terá sucesso se for construído sobre as bases econômicas e políticas? Nós, católicos, do sudeste asiático devemos fazer a nossa parte e contribuir para esta construção, promovendo a abertura do coração, a fraternidade, o respeito pela dignidade de cada ser humano, para caminhar juntos para a paz e a justiça. A este apelo os jovens responderam com grande entusiasmo”. Wed, 02 Sep 2015 08:49:26 +0200ÁSIA/ÍNDIA – Bispos de Orissa instituem o “Dia dos Mártires”http://www.fides.org/pt/news/40553-ASIA_INDIA_Bispos_de_Orissa_instituem_o_Dia_dos_Martireshttp://www.fides.org/pt/news/40553-ASIA_INDIA_Bispos_de_Orissa_instituem_o_Dia_dos_MartiresBhubaneswar – Os Bispos do estado indiano de Orissa decidiram à unanimidade instituir um “Dia dos Mártires”, dedicando-a às vítimas dos massacres anticristãos ocorridos no distrito de Kandhamal em 2008. Como apurado pela Agência Fides junto à Igreja local, o dia será celebrado em agosto de cada ano. Foi o que decidiram os cinco Bispos do estado durante a sua assembleia anual. Até agora, a Igreja local havia celebrado um “Dia da memória” para recordar as vítimas dos massacres. <br />O Arcebispo John Barwa SVD, Presidente do Conselho dos Bispos de Orsissa, confirma à Fides que “a data exata será decidida em sintonia com as famílias das vítimas. Queremos lhes dar profunda consolação, perpetuando a memória de seus queridos e reconhecendo-os como mártires”.<br />“Aqueles que foram mortos durante a perseguição anticristã de 2008 merecem o nosso empenho, honra e reconhecimento: são mortos por sua fé cristã e o testemunho de Cristo”, explica à Fides Dom Sarat Chandra Nayak, Bispo de Berhampur. Dom Simon Kaipuram, Bispo de Balasore, informa à Fides que “o Conselho episcopal de Orissa pedirá à Conferência Episcopal da Índia que estenda a celebração do Dia à toda a nação”. <br />“Recebo favoravelmente esta decisão. Devemos reconhecer os mortos de Kandhamal 2008 como mártires da fé”, comenta à Fides o leigo católico John Dayal, secretário geral da All India Christian Council e membro do Conselho para a integração nacional do governo indiano. “É importante que toda a sociedade civil na Índia recorde os massacres de Kandhamal: é o ataque mais feroz que os cristãos sofreram na história, e as vítimas foram traídas pelo sistema de justiça penal”, acrescenta Dayal. <br />Na violência desencadeada em 25 de agosto de 2008 no distrito de Kandhamal, mais de 90 cristãos foram mortos, mais de 350 igrejas e locais de culto destruídos, cerca de 6.500 casas foram destruídas, 40 mulheres sofreram estupros e sevícias, e mais de 56 mil cristãos foram expulsos de suas aldeias. Wed, 02 Sep 2015 08:48:48 +0200ÁFRICA/ANGOLA – Combater os fluxos financeiros ilícitos para encontrar recursos para o desenvolvimento do continentehttp://www.fides.org/pt/news/40552-AFRICA_ANGOLA_Combater_os_fluxos_financeiros_ilicitos_para_encontrar_recursos_para_o_desenvolvimento_do_continentehttp://www.fides.org/pt/news/40552-AFRICA_ANGOLA_Combater_os_fluxos_financeiros_ilicitos_para_encontrar_recursos_para_o_desenvolvimento_do_continenteLuanda - Combater os fluxos financeiros ilegais derivados da corrupção e das exportações ilegais de recursos naturais, para financiar o desenvolvimento dos países africanos. É o que invocaram os participantes do African Caucus, fórum de debates que reúne 19 Ministros da Economia africanos e os governadores de 15 Bancos Centrais da África, que se realizou em Luanda, capital de Angola, de 25 a 28 de agosto. Segundo informações recebidas pela Agência Fides, diante da carência de recursos para financiar o desenvolvimento do continente, Armando Manuel, Ministro da Economia de Angola, exortou a procurar “outras fontes de financiamento, especialmente interceptando os fluxos financeiros ilícitos da África”. <br />Os países do continente, fortemente dependentes da exportação de matérias primas, sofrem com a queda dos preços do petróleo e a redução da demanda mundial de minerais. Em sua palestra no fórum, David Robinson, Diretor adjunto do Fundo Monetário Internacional, preconizou cortes nos balanços estatais dos países africanos para enfrentar a crise, com cortes nos investimentos, reformas nas subvenções para a compra de combustíveis, aumento dos impostos, mais flexibilidade nas taxas de câmbio. <br />A Europa, preocupada com a chegada de refugiados e de migrantes econômicos africanos e outros, não poderia, talvez, dar uma mão aos países africanos procurando em seus próprios institutos financeiros as verbas derivadas da corrupção africana e exigir, de suas empresas que atuam no continente, o respeito das regras fruto da corrupção, da evasão fiscal e do contrabando? Wed, 02 Sep 2015 08:48:02 +0200ÁFRICA/EGITO – Prometido novo inquérito sobre o caso de Mariam, a estudante copta discriminadahttp://www.fides.org/pt/news/40551-AFRICA_EGITO_Prometido_novo_inquerito_sobre_o_caso_de_Mariam_a_estudante_copta_discriminadahttp://www.fides.org/pt/news/40551-AFRICA_EGITO_Prometido_novo_inquerito_sobre_o_caso_de_Mariam_a_estudante_copta_discriminadaCairo – Será reaberto o inquérito sobre o “caso” da estudante copta Mariam Malak, episódio de presumível discriminação que há dias domina a mídia egípcia. Foi o Primeiro-Ministro egípcio, Ibrahim Mahlab, a prometer a reconstrução detalhada para esclarecer o caso de Marian, conhecida agora no Egito como a “estudante zero”. <br />Mariam é uma brilhante estudante copta bem conhecida por sua preparação. Quando participou dos exames para ser admitida na escola superior, foi recusada e lhe foi comunicado que a sua nota nos exames tinha sido zero. Considerando pouco crível tal êxito, desastroso, a estudante pediu para verificar pessoalmente os resultados de suas provas, mas todos os seus recursos foram rechaçados. A partir daquele momento, ela e sua família iniciaram uma batalha legal que envolveu a opinião pública e que é vista como um teste para verificar se no Egito de hoje estão realmente proibidas as discriminações com base religiosa que nas últimas décadas sempre condicionaram o funcionamento das instituições públicas. <br />Mariam foi recebida hoje com muito carinho pelo Primeiro-Ministro Mahlab, e por ocasião deste encontro, o Premiê egípcio prometeu a reabertura do caso para verificar se e como os direitos da “estudante zero” foram efetivamente violados. Fontes coptas consultadas pela Agência Fides informaram que nos próximos dias, a jovem será recebida também pelo Patriarca copta-ortodoxo, Tawadros II. Wed, 02 Sep 2015 08:47:28 +0200ÁFRICA/NIGÉRIA - Bispos apoiam a campanha do Presidente Buhari contra a corrupçãohttp://www.fides.org/pt/news/40550-AFRICA_NIGERIA_Bispos_apoiam_a_campanha_do_Presidente_Buhari_contra_a_corrupcaohttp://www.fides.org/pt/news/40550-AFRICA_NIGERIA_Bispos_apoiam_a_campanha_do_Presidente_Buhari_contra_a_corrupcaoAbuja – Os Bispos nigerianos apoiam a campanha contra a corrupção conduzida pelo Presidente Muhammadu Buhari através de recentes declarações públicas. “A corrupção provocou danos enormes à nossa nação e comprometeu a vida da maior parte dos nigerianos. O Presidente Buhari deve absolutamente vencer a guerra contra a corrupção, como está fazendo com o terrorismo, e isto pode acontecer somente se todos nos comprometermos a sermos individualmente livres da corrupção e se aqueles que no passado se enriqueceram de maneira corrupta restituírem o que roubaram”, afirmou Dom Ignatius Ayau Kaigama, Arcebispo de Jos e Presidente da Conferência Episcopal da Nigéria, no discurso de abertura da 13ª Assembleia geral anual da Arquidiocese de Jos. <br />“Todos os que foram corretamente identificados como corruptos devem ser levados diante do ‘altar’ da justiça e receberem penas severas por terem sido tão insensíveis em relação às aspirações e ao bem-estar dos nigerianos. Isto será sem dúvida um exemplo para outros nigerianos que quiserem se enriquecer com a corrupção” afirmou Dom Kaigama, no texto recebido pela Fides. Também os Bispos da Província Eclesiástica de Ibadan , intervieram sobre a questão no fim de sua segunda Assembleia plenária. “Apelamos a todos os nossos compatriotas a cooperar com a administração para trazer o bom senso ao nosso país, demonstrando a determinação comum de rechaçar a corrupção, o nepotismo e o favoritismo, para instaurar em nosso país um regime de justiça e de equidade, onde o mérito é respeitado e o respeito pela lei é exaltado”, afirmam os Bispos em um comunicado publicado no final do encontro. <br />A Nigéria está no 136º lugar no índice de percepção da corrupção em 2014 . 85% dos nigerianos pensam que a corrupção em seu país aumentou entre 2011 e 2013. A corrupção é considerada uma das maiores causas da pobreza que castiga 40% dos 179 milhões de nigerianos. Segundo Global Financial Integrity, 157 bilhões de dólares foram transferidos ilegalmente da Nigéria para o exterior somente na última década. <br />O Presidente Buhari, que assumiu o cargo em 29 de maio, fez da luta à corrupção um dos pontos centrais de sua campanha eleitoral e atualmente de sua presidência. Wed, 02 Sep 2015 08:46:35 +0200ÁSIA/ÍNDIA – Nomeado o Reitor do Seminário filosófico “St. Francis Xavier” de Agrahttp://www.fides.org/pt/news/40549-ASIA_INDIA_Nomeado_o_Reitor_do_Seminario_filosofico_St_Francis_Xavier_de_Agrahttp://www.fides.org/pt/news/40549-ASIA_INDIA_Nomeado_o_Reitor_do_Seminario_filosofico_St_Francis_Xavier_de_AgraCidade do Vaticano – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 5 de março de 2015, nomeou como Reitor do Seminário filosófico regional “St. Francis Xavier” de Agra, o rev. Tharcius Britto.<br />O novo Reitor nasceu em 6 de julho de 1960 em Attipakkam, Tamil Nadu. Após o Seminário menor estudou filosofia no Morning Star College de Calcutá e teologia no Dharmaram College de Bangalore. Foi ordenado sacerdote em 27 de abril de 1991 em Oriyur, em Tamil Nadu. Depois de ter desempenhado trabalhado na paróquia alguns anos, obteve o Doutorado em filosofia em Roma, na Pontifícia Universidade da Santa Croce. Foi formador e professor no Seminário filosófico regional “St. Francis Xavier” de Agra, reitor do St. John’s Seminary em Jhansi, pároco e reitor da Divine Merci School, em Jhansi. Desde 2012 é formador e professor no Seminário “St. Francis Xavier”. Tue, 01 Sep 2015 08:25:12 +0200OCEANIA/AUSTRÁLIA - Apelo para libertar as crianças detidas no centro para migrantes de Nauruhttp://www.fides.org/pt/news/40548-OCEANIA_AUSTRALIA_Apelo_para_libertar_as_criancas_detidas_no_centro_para_migrantes_de_Nauruhttp://www.fides.org/pt/news/40548-OCEANIA_AUSTRALIA_Apelo_para_libertar_as_criancas_detidas_no_centro_para_migrantes_de_NauruYaren – Uma Comissão do Senado australiano acaba de apresentar um documento que define totalmente “inadequadas, inapropriadas e inseguras” as condições de vida dos solicitantes de asilo do centro de detenção de Nauru, país insular independente da Oceania da Misericórdia. Em 31 de julho, estavam presentes 637 migrantes, inclusive 87 crianças e 111 mulheres. Para enfrentar esta grave emergência, a oposição e diversas organizações da sociedade civil na Austrália lançaram um apelo pela libertação imediata das famílias com crianças. Tue, 01 Sep 2015 08:24:13 +0200AMÉRICA/ARGENTINA - Arcebispo de Córdoba, nos funerais do sacerdote assassinado: “Não podemos aceitar a violência, temos que reagir”http://www.fides.org/pt/news/40547-AMERICA_ARGENTINA_Arcebispo_de_Cordoba_nos_funerais_do_sacerdote_assassinado_Nao_podemos_aceitar_a_violencia_temos_que_reagirhttp://www.fides.org/pt/news/40547-AMERICA_ARGENTINA_Arcebispo_de_Cordoba_nos_funerais_do_sacerdote_assassinado_Nao_podemos_aceitar_a_violencia_temos_que_reagirAlta Gracia – "Não podemos aceitar a cultura da morte, em que parece que a vida das pessoas não tem algum valor. Não podemos aceitá-la como um dado de fato, casual. Temos que reagir, não podemos aceitar a violência”. Assim se expressou Dom Carlos José Nanez, Arcebispo de Córdoba, durante os funerais de pe. Luis Jesus Cortez, 73 anni, pároco emérito da paróquia de Nossa Senhora da Misericórdia, na cidade de Alta Gracia. <br />O sacerdote foi morto em sua residência, por volta das 18h de sábado, 29 de agosto, quando os bombeiros intervieram para apagar um incêndio. Inicialmente, pensou-se que o sacerdote tivesse morrido em consequência do incêndio; mas as autoridades relevaram em seu corpo sinais de estrangulamento, e portanto, o incêndio foi causado pelos criminosos para camuflar o homicídio. O inquérito está em andamento. <br />"É um horror, é uma injustiça ao padre Luis" disse o Arcebispo durante os funerais, celebrados ontem. “Devemos também pensar naquilo que o nosso país está atravessando. As autoridades devem garantir proteção e justiça, mas a sociedade deve reagir”. Dom Nanez destacou que muitos permaneceram chocados quando, poucos meses atrás, os Bispos afirmaram que a Argentina está “doente de violência” , e indicando o caixão do padre Luis reafirmou. “Esta é a prova evidente que estamos doentes”. Tue, 01 Sep 2015 08:23:35 +0200AMÉRICA/VENEZUELA - Bispos sobre a situação de conflito com a Colômbia: “Os direitos humanos são os mesmos para todos”http://www.fides.org/pt/news/40546-AMERICA_VENEZUELA_Bispos_sobre_a_situacao_de_conflito_com_a_Colombia_Os_direitos_humanos_sao_os_mesmos_para_todoshttp://www.fides.org/pt/news/40546-AMERICA_VENEZUELA_Bispos_sobre_a_situacao_de_conflito_com_a_Colombia_Os_direitos_humanos_sao_os_mesmos_para_todosCaracas – “Pedimos que a normalidade seja retomada o mais rápido possível, porque existem muitas dificuldades e ansiedades em meio a quem vive em ambos os lados do confim, e não só entre eles, mas em toda a população dos dois países, que seguem com indignação os acontecimentos que degradam a condição de seres civilizados e irmãos”. Assim se expressa a Comissão “Justiça e Paz” da Conferência Episcopal da Venezuela sobre a atual situação de conflito na região de confim com a Colômbia, que provocou o fechamento da fronteira entre os dois países decidida pelo Presidente venezuelano, a expulsão de cerca de mil colombianos e a convocação de seus embaixadores. A motivação é a defesa dos direitos humanos e da segurança alimentar dos venezuelanos, pois segundo o governo, quase metade dos gêneros alimentícios venezuelanos é contrabandeada na Colômbia. A fronteira também é usada cotidianamente por contrabandistas, traficantes de seres humanos e narcotraficantes, em seus crimes. <br />A Comissão Justiça e Paz “está profundamente preocupada com as várias denúncias de graves violações de direitos humanos no âmbito do decreto de suspensão das garantias constitucionais em diferentes municípios do confim, é uma situação que afeta todos nós que vivemos na Venezuela, já que é notável a presença de colombianos em nossa terra e existem muitas relações de fraternidade e cooperação... Não se pode estigmatizar todo um grupo de presumíveis crimes sem um justo processo e o direito à defesa”.<br />Assim, os Bispos lançam um apelo às autoridades venezuelanas para que garantam “um justo processo e a integridade física das pessoas, especialmente pelo direito à vida”, segundo estabelecido pela Constituição e pelas leis. Às autoridades garantes dos direitos humanos dos dois países, pedem que este problema “tenha uma rápida solução e não se torne uma questão ideológica ou política, nem uma ocasião para promover a xenofobia ou o desprezo de qualquer cidadão por causa de sua origem”. Solidários com milhões de colombianos que enriqueceram a Venezuela com seus valores e capacidades, os Bispos convidam à responsabilidade, à calma e à oração, auspiciando que o fato de se declarar cristãos movimente a solidariedade, a misericórdia, o perdão, e rechace tudo o que leva ao desprezo, à violência e à guerra.<br />“Muitos dos expulsos não puderam pegar suas coisas, que deixaram no território venezuelano – prosseguem os Bispos – é justo restituir aos proprietários os bens imóveis e outros objetos; é urgente que as famílias se reúnam na totalidade de seus membros, a fim de evitar uma crise humanitária causada pelas deportações de massa; como venezuelanos, queremos ver a resposta do Poder Moral em plenitude, trabalhando para que sejam respeitados os direitos humanos de todos os cidadãos, venezuelanos ou colombianos”.<br />Os Bispos estão conscientes do sofrimento de tantas pessoas por causa desta situação e expressam a sua solidariedade: “Nos, cidadãos venezuelanos, nos sentimos irmãos do país vizinho, nunca fomos estranhos, porque temos uma história comum”, prossegue o texto, convidando a colher a ocasião destes eventos para refletir “sobre o futuro de nosso país, sobre as responsabilidades da liderança política e militar em conduzir a nossa nação, sobre a paz interna e sobre o que queremos e desejamos como venezuelanos”. <br />O comunicado se conclui reiterando que “o Estado tem a obrigação de garantir os direitos humanos de todos os seus cidadãos, incluindo os estrangeiros sob a sua jurisdição”. Tue, 01 Sep 2015 08:22:54 +0200ÁSIA/COREIA DO SUL - Jovens amigos do ambiente, desde as pequenas práticas cotidianashttp://www.fides.org/pt/news/40545-ASIA_COREIA_DO_SUL_Jovens_amigos_do_ambiente_desde_as_pequenas_praticas_cotidianashttp://www.fides.org/pt/news/40545-ASIA_COREIA_DO_SUL_Jovens_amigos_do_ambiente_desde_as_pequenas_praticas_cotidianasSeul - Para proteger o ambiente, respeitar a natureza e adotar novos estilos de vida desde as pequenas práticas cotidianas: neste espírito alguns jovens que prestaram serviço voluntário durante a visita do Papa Francisco na Coreia lançaram uma campanha inspirada na recente encíclica do Papa Francisco, Laudado si. Conforme relatado à Fides pela Arquidiocese de Seul, a campanha foi lançada a partir de redes sociais, um ano após a visita do Papa “para incentivar os jovens a colocarem em prática os ensinamentos do Santo Padre na vida cotidiana”. O slogan escolhido é “Enxuguemos as lágrimas da terra como Verônica enxugou o rosto de Jesus”. <br />Nos últimos dias, cerca de 70 jovens se reuniram no centro católico de Myeongdong, em Seul, e receberam o encorajamento do Cardeal Yeom Soo-jung, arcebispo da cidade: “Quero expressar a minha sincera gratidão a todos vocês por terem oferecido seu serviço durante a visita do Santo Padre. Agora, iniciaram uma campanha significativa que chega a todos os que têm no coração o meio ambiente”, disse o Cardeal aos presentes. Na página Facebook oficial da campanha, os jovens participantes podem anunciar seu compromisso e aderir à campanha, contando e compartilhando suas pequenas ações cotidianas em favor da salvaguarda da natureza. A campanha promove, por exemplo, o uso de lenços de pano no lugar dos de papel. Os lenços podem ser comprados por meio da editora da arquidiocese de Seul e os lucros serão utilizados para apoiar iniciativas de proteção do meio ambiente. Tue, 01 Sep 2015 08:22:09 +0200ÁSIA/ÍNDIA - Oração inter-religiosa no Dia da Criaçãohttp://www.fides.org/pt/news/40544-ASIA_INDIA_Oracao_inter_religiosa_no_Dia_da_Criacaohttp://www.fides.org/pt/news/40544-ASIA_INDIA_Oracao_inter_religiosa_no_Dia_da_CriacaoHyderabad - O primeiro Dia Mundial de Oração pela Proteção da Criação, que se realiza hoje, 1° de setembro, será comemorado na Índia com modalidades e encontros inter-religiosos. Foi o que comunicou à Agência Fides, a Federação das Igrejas de Andhra Pradesh, organismo que reúne as comunidades cristãs de várias confissões no Estado do sul da Índia. Segundo Fides, as comunidades locais de fieis organizaram diversas iniciativas e celebrações que envolvem também as comunidades de outras religiões que apreciaram muito o convite e aderiram com entusiasmo às atividades propostas. “Fazemos com que, como solicitado pelo Papa, o dia seja uma oportunidade significativa para a oração, a reflexão, a conversão e a adoção de estilos de vida adequados”, afirma a nota da Federação. Os líderes religiosos e fieis hinduístas, muçulmanos, sikhs e de cultos indígenas tomam parte dos encontros promovidos pelos cristãos. Todos compartilham o desejo de ser “guardiões da criação que Deus confiou à humanidade”. Nos encontros, refere a nota enviada à Fides, serão rezados o “Cântico das Criaturas” de São Francisco de Assis e a oração composta pelo Papa Francisco, que conclui a sua Carta Encíclica Laudato si. Tue, 01 Sep 2015 08:21:04 +0200ÁSIA/LÍBANO – Os líderes das Igrejas: os protestos podem sofrer “infiltrações”http://www.fides.org/pt/news/40543-ASIA_LIBANO_Os_lideres_das_Igrejas_os_protestos_podem_sofrer_infiltracoeshttp://www.fides.org/pt/news/40543-ASIA_LIBANO_Os_lideres_das_Igrejas_os_protestos_podem_sofrer_infiltracoesBeirute - Os protestos populares contra a classe política que há várias semanas agitam o Líbano são uma expressão legítima de pressão “democrática” contra as facções e os políticos desacreditados, responsáveis, em grande parte, pela crise no país. Mas, ao mesmo tempo “as manifestações revelam perigos, sobretudo quando as tensões são exageradas e as chamas que circundam o Líbano ameaçam minar sua estabilidade”. É uma mensagem alarmante a que emergiu do encontro dos Líderes das Igrejas e comunidades cristãs realizado ontem na sede Patriarcal maronita de Bkerké. No texto lido e divulgado após a reunião, enviado à Agência Fides, os Patriarcas e outros líderes cristãos chamam a atenção para os riscos das “infiltrações de encrenqueiros entre manifestantes pacíficos”, denunciando os atos de violência e vandalismo já ocorridos durante as manifestações organizadas no centro de Beirute e convidando todos a preferir “o interesse nacional aos interesses privados, para evitar que o Líbano se afunde no ignoto e para protegê-lo contra as tragédias que nos circundam, e que inquietam o nosso povo”. Em relação ao impasse institucional e político vivido no País dos Cedros, os líderes cristãos usaram palavras duras sobre “a impotência da classe dominante, incapaz de garantir os serviços mais elementares que são necessários para uma vida digna”. Mas os líderes espirituais das Igrejas e comunidades cristãs libanesas expressaram sobretudo considerações claras e explícitas sobre o “roteiro” que os políticos devem seguir para superar a crise. De acordo com os Patriarcas e outros líderes cristãos, é preciso iniciar com a eleição do Chefe de Estado, “de acordo com as normas constitucionais”, pondo fim ao impasse e aos vetos que tornaram vacante o cargo mais elevado do Estado desde maio de 2014. Os líderes que participaram do “encontro”, sublinharam firmemente que a escolha do novo presidente deve preceder a convocação de novas eleições, se opondo contra aqueles que argumentam que a crise institucional só pode ser superada dissolvendo o Parlamento e chamando o povo para votar. O governo em função – lê-se na mensagem - deve permanecer no cargo pelo menos até quando for eleito o presidente. E, no futuro, um novo governo terá que colocar a mão nas reformas eleitorais e institucionais para evitar novos impasses e vazios de poder. Do encontro de Bkerké participaram, entre outros, o Patriarca maronita Bechara Boutros Rai, o Patriarca greco-ortodoxo de Antioquia, Yohanna X, o Catholicos armênio apostólico Aram I, o Patriarca melquita, Gregório III, o patriarca sírio-católico, Ignatius Youssef III, e o Arcebispo Gabriele Caccia, Núncio Apostólico no Líbano. Deveriam participar da reunião teria os representantes das comunidades muçulmanas libanesas. Até agora não foram fornecidas oficialmente as razões que causaram a anulação do encontro islâmico-cristão. Segundo a imprensa libanesa, a reunião teria sido adiada devido à falta de participação de alguns líderes muçulmanos. .Tue, 01 Sep 2015 08:20:27 +0200ÁSIA/ISRAEL - Greve das escolas cristãs contra “medidas discriminatórias” do Governohttp://www.fides.org/pt/news/40542-ASIA_ISRAEL_Greve_das_escolas_cristas_contra_medidas_discriminatorias_do_Governohttp://www.fides.org/pt/news/40542-ASIA_ISRAEL_Greve_das_escolas_cristas_contra_medidas_discriminatorias_do_GovernoJerusalém – As escolas cristãs em Israel começam uma greve por tempo indeterminado a partir de hoje, 1° de setembro, dia em que no país tem início o novo ano escolar. Através da medida extrema da suspensão de todas as atividades escolares, as escolas pretendem protestar contra as políticas do Estado judeu contra elas, consideradas “discriminatórias”. É o que referem as fontes oficiais do Patriarcado Latino de Jerusalém, reconstruindo os motivos e as várias etapas da contenda que contrapõem as escolas cristãs e as autoridades políticas israelenses. Na raiz do protesto estão as restrições do balanço impostas pelo Estado judeu. Em poucos anos, as contribuições públicas do Governo para as escolas cristãs diminuíram 45%, forçando os institutos a aumentar as mensalidades pagas pelas famílias, muitas vezes com baixos salários, abaixo da média nacional. De acordo com os órgãos de coordenação das escolas cristãs, estas medidas ameaçam a existência dos institutos educacionais geridos pela Igrejas e pelas comunidades cristãs presentes em Israel. As negociações exaustivas – que duraram oito meses - entre o Comitê de representantes das escolas cristãs e do Ministério da Educação israelense não conduziram a soluções consideradas aceitáveis. O Ministério pedia a transformação das escolas cristãs em escolas estatais. Uma proposta rejeitada, porque de acordo com os órgãos representativos das escolas cristãs, essa medida levaria ao fim da contribuição original fornecida por essa realidade educacional, e iria infligir “um golpe forte na presença cristã na Terra Santa”. Em 27 de agosto, as escolas cristãs em Israel, frequentadas por 30 mil alunos, dos quais somente a metade cristã, organizaram uma manifestação para denunciar as políticas discriminatórias da parte do Governo .<br />Antes da falência definitiva das negociações, o Presidente israelense Reuven Rivlin convidou os representantes das escolas cristãs e o Ministro israelense da Educação, Naftali Bennet, a tentarem uma mediação . O departamento das escolas católicas em Israel, que tinha primeiramente expressado um parecer positivo sobre a iniciativa presidencial, agora difundiu um comunicado, enviado à Agência Fides, em que define a iniciativa como um estratagema “para ganhar tempo” e “pôr fim ao protesto”. A greve a tempo indeterminado – lê-se no comunicado - será suspensa apenas quando os pedidos das escolas cristãs forem plenamente atendidos. .Tue, 01 Sep 2015 08:19:40 +0200ÁSIA/ÍNDIA – Nomeação do Reitor do Seminário maior regional “Holy Trinity” de Jalandharhttp://www.fides.org/pt/news/40541-ASIA_INDIA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_maior_regional_Holy_Trinity_de_Jalandharhttp://www.fides.org/pt/news/40541-ASIA_INDIA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_maior_regional_Holy_Trinity_de_JalandharCidade do Vaticano – Em 17 de abril de 2015, o Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, nomeou como reitor do Seminário maior regional “Holy Trinity” de Jalandhar , o rev. Alphonse Shah, do clero arquidiocesano e Délhi.<br />O novo reitor nasceu em 6 de janeiro de 1963 e foi ordenado sacerdote em 6 de dezembro de 1995 em Délhi. Estudou filosofia na Nagpur University e teologia no Seminário Pontifício de Pune. Em seguida, obteve o Doutorado em teologia moral na Academia Alfonsiana, em Roma. Após a ordenação, desempenhou durante alguns anos o ministério sacerdotal em paróquia. Desde 2008 faz parte da equipe do Seminário maior regional “Holy Trinity” de Jalandhar como docente e ocupa outros cargos. Nos últimos cinco anos, foi também vice-Reitor. Mon, 31 Aug 2015 13:21:00 +0200AMÉRICA/ARGENTINA – Reunião das POM do Cone sul: da Ad Gentes à Evangelii Gaudiumhttp://www.fides.org/pt/news/40540-AMERICA_ARGENTINA_Reuniao_das_POM_do_Cone_sul_da_Ad_Gentes_a_Evangelii_Gaudiumhttp://www.fides.org/pt/news/40540-AMERICA_ARGENTINA_Reuniao_das_POM_do_Cone_sul_da_Ad_Gentes_a_Evangelii_GaudiumBuenos Aires – Com uma pequena missão em Berazategui, na diocese argentina de Quilmes, concluiu-se ontem, domingo, 30 de agosto, o encontro dos Diretores nacionais e dos Secretários das Pontifícias Obras Missionárias da região do Cone Sul: Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai e Brasil. Segundo informações recebidas pela Agência Fides, também participaram da reunião, que se realizou na POM da Argentina, em Buenos Aires, os responsáveis pelas comunicações e a mídia das POM.<br />Na abertura do encontro, a tarde de 28 de agosto, o Diretor nacional das POM da Argentina, pe. Dante De Sanzzi, apresentou um panorama estatístico da Igreja católica na Argentina. Dois membros da equipe nacional dos grupos missionários juvenis ilustraram o “Quarto Encontro nacional dos grupos missionários” que se realizará de 10 a 12 de outubro em Santiago del Estero .<br />Sábado, 29 de agosto, Dom Enrique Eguía Seguí, Bispo auxiliar e Pró-vigário geral da Arquidiocese de Buenos Aires, apresentou um relatório sobre o tema “50 anos do Concílio Vaticano II: da Ad Gentes à Evangelii Gaudium”. A tarde foi dedicada à troca de experiências e à descrição do trabalho que cada Direção nacional realiza em seu país. Mon, 31 Aug 2015 13:20:21 +0200AMÉRICA/HAITI – Nova estrutura de acolhimento para as famílias mais pobres na periferia da capitalhttp://www.fides.org/pt/news/40539-AMERICA_HAITI_Nova_estrutura_de_acolhimento_para_as_familias_mais_pobres_na_periferia_da_capitalhttp://www.fides.org/pt/news/40539-AMERICA_HAITI_Nova_estrutura_de_acolhimento_para_as_familias_mais_pobres_na_periferia_da_capitalPorto Príncipe – Em Croix de Bousquet, periferia de Porto Príncipe, capital do Haiti, foi criada a nova estrutura de acolhimento, recém-inaugurada pela Comunidade Papa João XXIII , destinada especialmente à hospedagem de famílias pobres, em maioria compostas por mães solteiras sem filhos. <br />“A presença dos nossos missionários no Haiti se iniciou depois do terremoto do 2010 – observa uma nota enviada à Fides Matteo Vignato, responsável pela região Caribe do Apg23. Inicialmente, foram a acolhidos e apoiados pelos padres Scalabrinianos. Em seguida, graças à ajuda de muitos benfeitores, conseguimos adquirir um terreno e construir esta casa, que já se transformou no centro de uma rede de atividades de acolhimento e de apoio à população local”. A atividade do Apg23 se dirige especialmente às mulheres solteiras com filhos. “Com elas desenvolvemos atividades pós-escolares e simples laboratórios de culinária, horta, desenho – prossegue Vignato. A estas crianças garantimos também a frequência escolar ajudando as famílias no pagamento das inscrições e de todos os materiais necessários”.<br />Estavam presentes na cerimônia de inauguração, em 28 de agosto, o responsável geral da Comunidade Papa João XXIII, Giovanni Ramonda, representantes das comunidades religiosas e de entidades com as quais o Apg23 colabora, e cerca de 200 pessoas, em maioria famílias haitianas que já beneficiam da presença da Comunidade. Mon, 31 Aug 2015 13:19:49 +0200