Fides News Portuguêshttp://www.fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usAMÉRICA/ESTADOS UNIDOS – “Procura-se advogado para defender as crianças sem documentos”http://www.fides.org/pt/news/38082-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Procura_se_advogado_para_defender_as_criancas_sem_documentoshttp://www.fides.org/pt/news/38082-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Procura_se_advogado_para_defender_as_criancas_sem_documentosDallas – Teve início no norte do Texas uma campanha para recrutar voluntários e advogados prontos a se comprometerem gratuitamente em ajudar as crianças detidas na fronteira com o México. <br />A Igreja Católica no Norte do Texas, na pessoa do Bispo da Diocese de Dallas, Dom Kevin Joseph Farrell, fez um apelo para enfrentar a emergência humanitária do fluxo de crianças e adolescentes que chegam à fronteira sozinhos e sem documentos. "Para as comunidades de fé neste momento", disse Dom Farrell como relatado numa nota enviada à Fides por fontes locais, "o problema não se detém no debate político sobre a imigração, mas sobre a ajuda urgente aos necessitados. “Nós”, disse o Bispo referindo-se os Estados Unidos, “somos o país número 1 do mundo quando se trata de ajudar as pessoas”. O prelado respondeu também as perguntas dos jornalistas sobre o envio de tropas da Guarda Nacional para a fronteira anunciado pelo governador Rick Perry. "Tenho certeza de que o governador tem suas próprias razões para enviar 1.000 soldados para a área de fronteira", respondeu Dom Farrell. "Mas isso não resolve o problema neste momento. Todos sabemos que a reforma da política de imigração nos Estados Unidos e o enfrentar a causa principal do êxodo das crianças de seus países na América Central serão eficazes”, disse o Bispo, “mas como Igreja, estamos preocupados com as crianças. Esta é uma crise humanitária que vai julgar o caráter e o nível moral de nossa nação”. <br />O fluxo de crianças migrantes provenientes principalmente de Honduras, El Salvador e Guatemala que chegam à fronteira com os Estados Unidos está atingindo níveis recordes. O Bureau of Customs and Border Protection dos EUA informou que 57.525 crianças foram presas de 1º de outubro de 2013 a 30 de junho de 2014. Esta cifra mostra um aumento de 106 por cento em relação ao ano passado, quando as autoridades de fronteira prenderam 27.884 garotos.<br />A campanha que teve início dois dias atrás por grupos de caridade , pela associação de Advogados Hispânicos de Dallas e pela mesma diocese, pretende recrutar advogados voluntários bilíngues para ajudar as crianças gratuitamente cujos casos são discutidos nos tribunais de imigração. Cerca de 160 advogados já aderiram voluntariamente à iniciativa. Sat, 26 Jul 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/PERU - 193 anos de vida independente e católica, a voz dos bispos na festa peruanahttp://www.fides.org/pt/news/38081-AMERICA_PERU_193_anos_de_vida_independente_e_catolica_a_voz_dos_bispos_na_festa_peruanahttp://www.fides.org/pt/news/38081-AMERICA_PERU_193_anos_de_vida_independente_e_catolica_a_voz_dos_bispos_na_festa_peruanaLima – "Os desafios que as nossas autoridades e todos os peruanos devem enfrentar poderão ser superados com o reconhecimento recíproco entre todos os cidadãos, longe de qualquer forma de discriminação; no respeito das nossas tradições saudáveis e com o compromisso sincero para cada peruano de tender à honestidade, à transparência, à justiça e à paz", lê-se na mensagem difundida pelos bispos do Peru e enviada à Agência Fides, por ocasião da celebração da festa nacional.<br />“Hoje”, lê-se no documento, “os peruanos continuam levando adiante uma nova batalha contra o egoísmo, o hedonismo e o relativismo que ameaçam a nossa identidade de peruanos, destroem a imagem natural e bíblica da família, célula fundamental da sociedade; ameaçam o matrimônio como sacramento entre um homem e uma mulher; e colocam em risco a vida dos peruanos indefesos que estão no seio materno. Os nossos grandes heróis – prosseguem os bispos peruanos – não foram grandes num momento isolado de heroísmo, mas foram heróis na vida cotidiana, ao responder fielmente à própria consciência e ao defender os valores inalienáveis do ser humano”.<br />O Peru celebra 193 anos de vida como país independente. Todas as atividades no país param nos dias 28 e 29 de julho e a comunidade católica, segundo o texto difundido pelos bispos, recorda que atualmente “o Peru vive um momento privilegiado de sua história . A riqueza de recursos naturais, a beleza da geografia e sobretudo a qualidade de seus filhos são as maiores potencialidades que, se forem bem administradas, nos permitirá ver alegremente realizado o desejo de superar a pobreza, vencer a violência e caminhar nas estradas abençoadas da paz”. <br/><strong>Link correlati</strong> :<a href="http://www.fides.org/spa/attachments/view/file/obispos_peru_28072014.doc">O texto completo da mensagem dos bispos:</a>Sat, 26 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/IRAQUE - Papa Francisco telefona ao Patriarca caldeu. Desmentidas, por ora, as vozes de destruição de igrejas em Mosulhttp://www.fides.org/pt/news/38080-ASIA_IRAQUE_Papa_Francisco_telefona_ao_Patriarca_caldeu_Desmentidas_por_ora_as_vozes_de_destruicao_de_igrejas_em_Mosulhttp://www.fides.org/pt/news/38080-ASIA_IRAQUE_Papa_Francisco_telefona_ao_Patriarca_caldeu_Desmentidas_por_ora_as_vozes_de_destruicao_de_igrejas_em_MosulBagdá – O Papa Francisco ligou para o Patriarca de Babilônia dos Caldeus Louis Raphael I Sako para manifestar a sua participação e proximidade aos sofrimentos de todo o povo iraquiano, a partir dos cristãos de Mosul expulsos da cidade por ordem dos militantes do autoproclamado “Califado Islâmico”. O telefonema ocorreu na manhã de sexta-feira, 25 de julho. O Bispo de Roma – segundo fontes oficiais do Patriarcado caldeu – agradeceu ao Patriarca Louis Raphael pela sábia guia do povo cristão por ele garantida nas atuais circunstâncias críticas, e expressou o seu afeto por todos os cristãos da nação iraquiana, exortando-os a proteger a fé e a esperança nesses tempos de provação.<br />Enquanto isso, fontes confiáveis da Igreja caldeia desmentem e consideram infundado o anúncio colocado em circulação na rede segundo o qual os milicianos do Califado Islâmico, depois de destruírem em Mosul a Mesquita de Jonas, teria implodido também a igreja caldeia dedicada ao Espírito Santo. Certificações feitas no local desmentem, no momento, essas vozes. “Nos tempos difíceis que estamos vivendo”, refere à Agência Fides o Bispo caldeu de Mosul Amel Shamon Nona, “mais um motivo de preocupação e amargura é representado pelos alarmismos provocados por pessoas sem escrúpulos que fazem circular notícias falas também sobre o que diz respeito ao destino dos cristãos. Também a mim foram atribuídas nos últimos dias afirmações e entrevistas que jamais concedi. É um fenômeno inquietante, e nos faz pensar que, para os autores, essas operações respondem a qualquer interesse de natureza ideológica”. .Sat, 26 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/COREIA DO SUL – Cinco novos sacerdotes jesuítas coreanos acolherão o Papahttp://www.fides.org/pt/news/38079-ASIA_COREIA_DO_SUL_Cinco_novos_sacerdotes_jesuitas_coreanos_acolherao_o_Papahttp://www.fides.org/pt/news/38079-ASIA_COREIA_DO_SUL_Cinco_novos_sacerdotes_jesuitas_coreanos_acolherao_o_PapaSeul – Haverá cinco novos jesuítas coreanos na comunidade católica que se prepara a acolher o Papa Francisco na sua próxima viagem à Coreia : a Companhia de Jesus na Coreia, de fato, festejou cinco novos membros que receberam a ordenação sacerdotal. Os cinco são Andrew Sung-gyoon Lee, Simon Mon-hoi Kim, Benedict On-dohk Kang, Thomas Min Han e Igwan Su-yun Park. Como referido a Fides, eles foram ordenados em 2 de julho passado na Catedral de Seul. Mais de 1.500 fiéis participaram da ordenação, numa missa presidida por Dom Peter Chung Soon-taek OCD, Bispo Auxiliar de Seul, e concelebrada por 80 sacerdotes. <br />Pe. Andrew Lee, 45 anos, estudou e trabalhou na Pastoral dos jesuítas nas Filipinas e, de volta à Coreia em 2013, retomou o mesmo empenho no campo do apostolado. Pe. Simon Kim, 40 anos, entrou na Companhia em 2003 e estudou Teologia na França. Pe. Benedict Kang, 37 anos, entrou na Companhia em 2004 e viveu e estudou Teologia na Austrália. Pe. Thomas Han, 37 anos, especializou-se em meios de comunicação de massa. Pe. Igwan Park, 35 anos, é um engenheiro e entrou na Companhia de Jesus em 2004, e depois estudou nas Filipinas.<br />Três dos cinco agora se dedicarão ao trabalho pastoral na Coreia, enquanto dois<br /> continuarão os estudos na Austrália. <br />Pe. John Sin SJ, Provincial jesuíta da Coreia, pediu a toda a comunidade que reze pelos novos sacerdotes, louvando a Deus “pela abundante bênção das vocações” de novos padres que “continuarão a servir a Igreja e o povo de Deus”, “confiando espiritualmente” ao Papa, que prestes desembarcará na Coreia, seus cinco coirmãos. Sat, 26 Jul 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/NICARÁGUA - Nomeação do Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionáriashttp://www.fides.org/pt/news/38078-AMERICA_NICARAGUA_Nomeacao_do_Diretor_Nacional_das_Pontificias_Obras_Missionariashttp://www.fides.org/pt/news/38078-AMERICA_NICARAGUA_Nomeacao_do_Diretor_Nacional_das_Pontificias_Obras_MissionariasCidade do Vaticano – O Cardeal Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 13 junho de 2014, nomeou Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias na Nicarágua, durante cinco anos , o Rev. Carlos Adán Alvarado Aragón, da Diocese de Juigalpa. <br />O novo Diretor nacional tem 37 anos e foi ordenado sacerdote há oito anos. Atualmente é pároco da Paróquia São Carlos Borromeu, encarregado diocesano da Pontifícia Obra para a Infância Missionária. Anteriormente, foi vigário paroquial, Delegado para a Missão Continental e Diretor Diocesano das POM. Fez o curso de missiologia no Instituto Teológico para a América Latina em Bogotá. Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/IRÃ - Nomeação do Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionáriashttp://www.fides.org/pt/news/38077-ASIA_IRA_Nomeacao_do_Diretor_Nacional_das_Pontificias_Obras_Missionariashttp://www.fides.org/pt/news/38077-ASIA_IRA_Nomeacao_do_Diretor_Nacional_das_Pontificias_Obras_MissionariasCidade do Vaticano - O Cardeal Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 20 de junho de 2014, nomeou Diretor Nacional das Pontifícias Obras Missionárias no Irã por cinco anos , Rev. Hormoz Aslani Babroudi, da Diocese de Urmias e Salmas dos caldeus assírios. <br />O novo Diretor nacional tem 42 anos e foi ordenado sacerdote há 12 anos. Estudou filosofia e teologia no Pontifício Colégio Urbano, com especialização em teologia dogmática, em seguida, fez um ano de estudos em teologia, espiritualidade e história das Igrejas Orientais, no Pontifício Instituto Oriental. Retornou ao Irã em 2004. Atualmente, é membro do grupo Fé e Luz e responsável espiritual do grupo de adolescentes. Está pastoralmente engajado na Catedral de Urmias e Salmas. Desde 2010, é professor de religião e catequese. Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/BRASIL - Há 20 anos, uma rede de 230 rádios a serviço das comunidades católicas e dos valores cristãoshttp://www.fides.org/pt/news/38076-AMERICA_BRASIL_Ha_20_anos_uma_rede_de_230_radios_a_servico_das_comunidades_catolicas_e_dos_valores_cristaoshttp://www.fides.org/pt/news/38076-AMERICA_BRASIL_Ha_20_anos_uma_rede_de_230_radios_a_servico_das_comunidades_catolicas_e_dos_valores_cristaosSão Paulo - A rede de rádios católicas brasileiras completa 20 anos. A rede reúne 230 emissoras de todo o Brasil, conta com uma "base de rádio" em cada região, e coloca em comum o compromisso para a evangelização desde 1994. O primeiro objetivo da RCR nestes 20 anos foi o de reforçar a Igreja no Brasil por meio da conexão entre as estações que trabalham juntas usando o poder criativo da rádio. O objetivo é manter viva a mensagem do Evangelho através de ondas de rádio, consolidar e difundir a comunicação inspirada nos ideais do Evangelho. <br />A nota enviada pela RCR à Fides recorda que as principais tarefas da Rede são: promover a fidelidade aos valores do Evangelho, o respeito à vida e à dignidade humana; convidar para práticas religiosas; contribuir para a educação e cultura; fomentar o espírito de solidariedade, partilha e comunhão; promover a inovação tecnológica e a responsabilidade socioambiental. <br />Fundada em 1994, a RCR é uma associação de organizações de rádio formalmente ligadas à Igreja Católica e rádios leigas de inspiração cristã que trabalham a serviço das comunidades ou dioceses. É composta por sete bases grandes e potentes de rádios, com produção própria: Rede Aparecida em São Paulo; Rede Canção Nova ; Rede Milicia Sat ; Rede Pai Eterno, em Goiás; Rede Sul de Rádio no Rio Grande do Sul; Rede Scalabriniana e Rede Evangelizar é Preciso. <br />Segundo o instituto de pesquisa Ibope, nos meses de abril, maio e junho de 2014, a Base Geradora da RCR, Rádio Imaculada Conceição, estava no sétimo lugar no ranking de audiência na região metropolitana de São Paulo. Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - "Proteger as crianças e famílias": o pedido dos Bispos aos presidentes da América Central e a Obamahttp://www.fides.org/pt/news/38075-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Proteger_as_criancas_e_familias_o_pedido_dos_Bispos_aos_presidentes_da_America_Central_e_a_Obamahttp://www.fides.org/pt/news/38075-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Proteger_as_criancas_e_familias_o_pedido_dos_Bispos_aos_presidentes_da_America_Central_e_a_ObamaWashington - A Comissão para as Migrações da Conferência Episcopal dos Estados Unidos , através de seu Presidente, Dom Eusébio Elizondo, Bispo Auxiliar de Seattle, fez um convite ao Presidente Obama e aos presidentes da América Central para que sejam protegidas e assistidas as crianças e famílias que fogem das violências na região. Segundo a nota enviada à Agência Fides pela USCCB, hoje, 25 de julho, os Presidentes da Guatemala, El Salvador e Honduras agendaram uma reunião com o Presidente Obama na Casa Branca, para discutir sobre a situação criada na fronteira, que se tornou um desafio humanitário. <br />"Os líderes devem se concentrar na proteção dessas crianças e suas famílias, pois eles são os líderes de suas nações - disse Dom Elizondo. Ao invés da cooperação para interceptar e deter os imigrantes e enviá-los novamente para as situações perigosas, eles devem trabalhar juntos para protegê-los contra esses riscos, inclusive fornecendo-lhes asilo nos países vizinhos e nos Estados Unidos". A situação não muda e, de fato, são cada vez mais as crianças detidas na fronteira <br />Dom Elizondo também reiterou a oposição da USCCB às propostas de alteração da legislação existente para acelerar o repatriamento de menores, sem dar-lhes o benefício de uma audiência: "as famílias nesta situação têm o direito de uma análise justa de seus pedidos de asilo". Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/CHINA – Universitários engajados em melhorar a vida de fé em nome da caridade e da missãohttp://www.fides.org/pt/news/38074-ASIA_CHINA_Universitarios_engajados_em_melhorar_a_vida_de_fe_em_nome_da_caridade_e_da_missaohttp://www.fides.org/pt/news/38074-ASIA_CHINA_Universitarios_engajados_em_melhorar_a_vida_de_fe_em_nome_da_caridade_e_da_missaoPequim - Oitenta universitários de Pequim, católicos, cristãos e não-cristãos participaram de dez dias de acampamento de verão de 14 a 23 de julho, vivendo juntos algumas experiências no sinal da caridade e da missão. Dentre as experiências a Via-sacra, lava-pés, adoração comunitária, a realização de ícones sagradas para experimentar a oração dos monges orientais que acompanham esta atividade, um concerto, a partilha da experiência de fé junto aos sacerdotes e religiosas, o compromisso de responder ao convite do Papa para ir em direção das periferias. A iniciativa de verão faz parte da Pastoral da Juventude que marca o compromisso de tantas comunidades católicas neste período. <br />De acordo com informações recebidas pela Agência Fides, os universitários, sob a orientação de sacerdotes e religiosas se comprometeram para que em todas as suas atividades desses dias se percebesse o sentido profundo da Caridade. Durante o dia dedicado ao "ir para a periferias" eles foram divididos em 6 grupos para levar o Amor de Cristo e da Igreja a todos: passantes, idosos, doentes, crianças de creches e, especialmente "o sorriso do cristão que aquece o coração" .<br />Até mesmo a Pastoral da Juventude da Diocese de Nan Chong, na província de Si Chuan, quis responder às necessidades de uma sociedade que sofre com o grave problema do envelhecimento, oferecendo ao grupo de jovens "A Luz do Ba Shu" de levar amor e atenção aos hóspedes da Casa de Anciãos. Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/TERRA SANTA - Não para a tragédia humanitária: nas últimas horas 147 crianças morreram na Faixa de Gazahttp://www.fides.org/pt/news/38073-ASIA_TERRA_SANTA_Nao_para_a_tragedia_humanitaria_nas_ultimas_horas_147_criancas_morreram_na_Faixa_de_Gazahttp://www.fides.org/pt/news/38073-ASIA_TERRA_SANTA_Nao_para_a_tragedia_humanitaria_nas_ultimas_horas_147_criancas_morreram_na_Faixa_de_GazaGaza - A contagem de vítima continua aumentando e segundo os últimos dados divulgados a partir da Faixa de Gaza por 34 operadores da Oxford Commitee for Famine Relief comprometida em ajudar a população, 74% das mais de 600 vítimas palestinas é representada por civis, enquanto o número de feridos subiu para mais de 3.500 e está prestes a superar os 4 mil. Entretanto, durante os confrontos entre Hamas e Israel, aumentaram também os israelenses mortos: 29 vítimas, incluindo dois civis adultos. Mas o mais alarmante é que, apesar dos repetidos apelos para um cessar-fogo feito por várias partes, continua o massacre de menores: o número de crianças mortas na Faixa de Gaza subiu para 147 nas últimas horas, enquanto são 116 mil as que permanecem vítimas de traumas do conflito. <br />"No momento em Gaza uma criança morre a cada hora. Um dado terrível que deve levar a comunidade internacional a impor um cessar-fogo imediato", lê-se numa nota do responsável pelas emergências humanitárias de Oxfam Itália enviada à Agência Fides. Mais de 120 mil pessoas em Gaza tiveram de abandonar suas casas, as fronteiras estão fechadas e as pessoas não têm um lugar seguro para ir, a maioria delas se acamparam nas escolas da Faixa de Gaza. 44% do território de Gaza foi declarado zona de evacuação, enquanto os 56% restantes continuam sendo de alto risco, devido aos ataques aéreos constantes.<br />Danificada também as estruturas médicas que trabalham na operação de socorro da população: 18 entre hospitais, clínicas e ambulâncias foram atingidos pelos bombardeios, enquanto 26 agentes de saúde do Crescente Vermelho Palestino ficaram feridos. A comida e água disponíveis para a população estão se tornando cada vez mais escassas. Mais de 135 mil pessoas necessitam de assistência alimentar imediata, enquanto se estima que as padarias de Gaza agora têm estoques somente para uma semana. Cerca de 1,2 milhões de pessoas, dois terços da população que vive no enclave de Gaza, têm dificuldade de acesso à água potável, um quarto dos sistemas de água presentes no momento foi reduzido para a metade da capacidade de abastecimento. Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA – O islã asiático rejeita o califado no Iraque e na Síriahttp://www.fides.org/pt/news/38072-ASIA_O_isla_asiatico_rejeita_o_califado_no_Iraque_e_na_Siriahttp://www.fides.org/pt/news/38072-ASIA_O_isla_asiatico_rejeita_o_califado_no_Iraque_e_na_SiriaBangcoc – Altos expoentes, estudiosos e intelectuais muçulmanos nos países asiáticos rejeitam a ideia e o projeto do Califado proclamado pelo ISIL Estado Islâmico do Iraque e do Levante no Iraque e na Síria. O grupo extremista médio-oriental anunciou em 29 de junho a criação de um Califado entre os dois países, tendo como líder Abu Bakr al-Baghdadi.<br />Como refere uma nota enviada a Fides, entre os muçulmanos da Ásia esta tentativa se apresenta como “uma flagrante violação dos princípios islâmicos fundamentais”. <br />“Uma guerra entre os grupos que querem tomar posse da terra de outros pelos recursos econômicos é contrária aos princípios do Islã e é um crime grave”, afirma Asad Khan Falahi, líder da mesquita em Nova Délhi. "A eliminação de vidas humanas e a destruição de propriedades alheias não podem ser consideradas ‘jihad’ e seu resultado não pode ser declarado como um califado", explica. <br />Na Índia, onde os muçulmanos são 130 milhões, o estudioso islâmico Maulana Wahiduddin Khan notou: "Aquele que se proclama califa violou os fundamentos do Islã e desonrou a lei islâmica". Até mesmo Syed Jalaluddin Umari, presidente da organização muçulmana indiana ''Jammat-e-Islami Hind", concorda que o ISIL violou todas as regras islâmicas para a seleção de um califa. Além disso, "condenamos a violência perpetrada em nome do Islã no Iraque e em outras partes do mundo", reiterou <br />Em Bangladesh, Kazi Nurul Islam, professor de religiões e culturas na Universidade de Daca, disse que "um califado não é uma hipótese realística", enquanto o intelectual muçulmano Misbahur Rahman Chowdhury recorda que "o Islã reconhece a democracia: não há mais espaço para um califado".<br />Na Indonésia, o país muçulmano mais populoso do mundo, o Nahdlatul Ulama - uma das organizações muçulmanas mais influentes do país - condenou a medida de ISIL. "NU se concentra nos mandamentos de Deus. NU não aceita um califado e considera falso o califado criado pelo ISIL", disse o representante de NU, Malik Madani. Até mesmo a Muhammadiyah, segunda maior organização muçulmana da Indonésia, se distanciou "do que faz o ISIL que está promovendo a violência e o conflito no meio das realidades políticas", comentou o secretário-geral, Abdul Mu'thi. "Se somos verdadeiros e bons muçulmanos, devemos rejeitar o ISIL", reiterou, uma vez que "o Islã não tem nada a ver com isso". Um líder muçulmano de Bekasi, subúrbio da metrópole Jacarta, anunciou que "sua comunidade rejeitou os apelos do ISIL para recrutar combatentes muçulmanos no Sudeste asiático", enquanto na Malásia o líder islâmico Abdul Muis Bahri disse "não encontrar nenhuma razão para que um muçulmano deva apoiar o ISIL", dado que "são filiados a Al-Qaeda, matam seres humanos e derramaram sangue inocente".<br />Todos concordam em um fato: é urgente que líderes e estudiosos muçulmanos difundam na Ásia a consciência de que ISIS não segue o verdadeiro Islã, e que "não há nada pior do que ver os muçulmanos se matarem reciprocamente em nome do Islã".<br />O Islã asiático, que saiu das fronteiras do mundo árabe, é um Islã numericamente muito significativo: nos países árabes os muçulmanos são geralmente cerca de 300 milhões de fiéis, na Ásia vivem mais de 690 milhões de fiéis, ou seja, quase o dobro. Em muitas áreas o Islã chegou pacificamente, graças às rotas de comerciantes árabes que se aproximaram das culturas locais e se encontraram com as culturas locais numa forma completamente pacífica, aberta e tolerante. Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/IRAQUE – O líder curdo Barzani aos líderes das Igrejas: “Viveremos ou morreremos juntos”http://www.fides.org/pt/news/38071-ASIA_IRAQUE_O_lider_curdo_Barzani_aos_lideres_das_Igrejas_Viveremos_ou_morreremos_juntoshttp://www.fides.org/pt/news/38071-ASIA_IRAQUE_O_lider_curdo_Barzani_aos_lideres_das_Igrejas_Viveremos_ou_morreremos_juntosIrbil - “Nós morreremos todos juntos, ou continuaremos a viver todos juntos com dignidade”. Assim, o líder curdo Masud Barzani, Presidente da Região autônoma do Curdistão iraquiano, se dirigiu ao Patriarca de Babilônia dos Caldeus, Louis Raphael I Sako, e aos outros representantes das Igrejas do norte do Iraque no encontro realizado com eles quarta-feira passada, 23 de julho, em Irbil. É o que confirmam fontes da Igreja sírio-católica consultadas pela Agência Fides. <br />No encontro, o Presidente Barzani repetiu que os cristãos obrigados a deixar Mosul sob pressão das forças do autoproclamado “Califado Islâmico” não devem pensar de modo algum em deixar o país e emigrar para o exterior, porque a Região autônoma do Curdistão está pronta a acolher e socorrer os deslocados e a proteger “suas vidas e sua terra” contra os que são definidos “terroristas”. <br />Num apelo sobre as vicissitudes de Mosul divulgado terça-feira passada, 22 de julho, o Patriarca Raphael I e os Bispos das Igrejas cristãs do norte iraquiano expressaram um eloquente apreço pelo papel assumido pela região autônoma do Curdistão iraquiano, apreciando sua pronta disponibilidade em “acolher as famílias desabrigadas, em abraçá-las e em ajudá-las. Nós – acrescentam os líderes das Igrejas no norte do Iraque – propomos a criação de um comitê conjunto entre o governo regional e os representantes do nosso povo para ir ao encontro do sofrimento das famílias dos refugiados e melhorar suas condições”. <br />“Os cristãos do Iraque – reitera à Agência Fides o sacerdote sírio-católico Nizar Semaan – querem viver em paz com todos. E apreciaram a condenação de expulsão dos cristãos de Mosul expressa de maneira unânime por representantes sunitas, xiitas e curdos em várias áreas do país”. .Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Cresce o número de menores desaparecidos e recrutados como soldadoshttp://www.fides.org/pt/news/38070-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Cresce_o_numero_de_menores_desaparecidos_e_recrutados_como_soldadoshttp://www.fides.org/pt/news/38070-AFRICA_SUDAO_DO_SUL_Cresce_o_numero_de_menores_desaparecidos_e_recrutados_como_soldadosJuba – Um milhão e 100 mil deslocados, a metade dos quais crianças. Milhares de vítimas, 500 mil pessoas fugidas para o exterior, três milhões correndo o risco de passar fome. É o dramático balanço de seis meses de guerra no Sudão do Sul. Ao conflito, se acrescentam as dramáticas consequências da epidemia de cólera, de um ano de chuvas e enchentes, e da ameaça de penúria que atinge uma população já extenuada. Os menores são os que mais sofrem: cresce o número de crianças e jovens desaparecidos e recrutados como soldados por rebeldes e forças governamentais. Na jornada de segunda-feira, 21 de julho, os disparos recomeçaram. Um ataque dos rebeldes contra a cidade de Nasir violou o cessar-fogo que existia desde maio. Novos confrontos ameaçam piorar a emergência humanitária no país e faz aumentar ainda o número dos refugiados sul-sudaneses, passados poucos mais de três anos da independência. Segundo o último relatório da Ocha, a agência da Onu para a coordenação das operações humanitárias, são 1.100.000 os deslocados internos, cerca de 100 mil, na grande maioria mulheres e crianças Nuer, em dez campos dentro das bases da missão de paz. Fri, 25 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/ÍNDIA – Nomeação do Reitor do Seminário interdiocesano “Khristo Jyoti Mohavidyaloyo” em Sambalpurhttp://www.fides.org/pt/news/38069-ASIA_INDIA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_interdiocesano_Khristo_Jyoti_Mohavidyaloyo_em_Sambalpurhttp://www.fides.org/pt/news/38069-ASIA_INDIA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_interdiocesano_Khristo_Jyoti_Mohavidyaloyo_em_SambalpurCidade do Vaticano – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 16 de maio de 2014 nomeou Reitor do Seminário interdiocesano “Khristo Jyoti Mohavidyaloyo” na diocese de Sambalpur , o rev. Francis Pereira, SVD.<br />O novo Reitor nasceu em 13 de março de 1956 em Kanthavara , emitiu a profissão perpétua em 12 de junho de 1984 e foi ordenado sacerdote em 4 de maio de 1985. Formou-se em teologia e fez o Doutorado em Antropologia teológica. Depois da ordenação, desempenhou o ministério pastoral como vice-pároco e pároco em várias paróquias, trabalhou no âmbito da pastoral juvenil e desde 2002 integra a equipe do “Khristo Jyoti Mohavidyaloyo”. Thu, 24 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/ÍNDIA – Nomeação do Reitor do Seminário interdiocesano “Morning Star College” em Calcutáhttp://www.fides.org/pt/news/38068-ASIA_INDIA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_interdiocesano_Morning_Star_College_em_Calcutahttp://www.fides.org/pt/news/38068-ASIA_INDIA_Nomeacao_do_Reitor_do_Seminario_interdiocesano_Morning_Star_College_em_CalcutaCidade do Vaticano – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, em 30 de maio de 2014 nomeou Reitor do Seminário interdiocesano “Morning Star College”, na Arquidiocese de Calcutá , o rev. Santhanam J.A., do clero diocesano di Bauripur.<br />O novo Reitor nasceu em 24 de julho de 1962 e foi ordenado sacerdote em 22 de abril de 1990. Formou-se em História na Universidade de Calcutá, estudou filosofia e teologia no “Morning Star Regional Seminary”, e teologia sistemática no seminário pontifício de Pune, e fez o Doutorado na Universidade católica da França. Na diocese de Bauripur desempenhou cargos pastorais, como pároco, e no campo escolar foi secretário da comissão diocesana para a educação, professor e tesoureiro no Morning Star Regional Seminary. Thu, 24 Jul 2014 00:00:00 +0200AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - “Diante de uma crise humanitária, é necessária uma resposta humanitária”: o Bispo de Brownsville sobre os menores detidos na fronteirahttp://www.fides.org/pt/news/38067-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Diante_de_uma_crise_humanitaria_e_necessaria_uma_resposta_humanitaria_o_Bispo_de_Brownsville_sobre_os_menores_detidos_na_fronteirahttp://www.fides.org/pt/news/38067-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Diante_de_uma_crise_humanitaria_e_necessaria_uma_resposta_humanitaria_o_Bispo_de_Brownsville_sobre_os_menores_detidos_na_fronteiraBrownsville – A situação das crianças e dos jovens centro-americanos detidos na fronteira dos Estados Unidos com o México, no Texas, continua a apresentar-se como uma situação de autêntica crise humanitária . O Bispo de Brownsville, Dom Daniel Ernest Flores, visitou com um grupo de líderes religiosos da Convención de Bautistas del Sur as várias estruturas que abrigam os menores detidos. <br />Na nota enviada à Agência Fides, Dom Flores destaca que para enfrentar esta crise humanitária é importante que os líderes religiosos vejam com os seus olhos, em primeira pessoa, as estruturas que acolhem os menores desacompanhados, e vejam também como o governo está tentando assistir, mesmo temporariamente, esta faixa da população vulnerável. “Os responsáveis pelo governo devem encontrar o modo para remediar a situação desses refugiados – afirma o Bispo -, sobretudo porque temos as crianças e as mães que estão sofrendo enormemente. Toda resposta do governo, em nível federal e estatal, deveria se concentrar nisto".<br />Dom Flores reiterou ainda que a Igreja apoia a atual lei, que prevê o asilo a essas pessoas e permite a elas apresentar seus casos no tribunal. "A Igreja sempre tentará fazer com que os direitos humanos sejam respeitados, especialmente no caso da proteção dessas pessoas", reiterou o Bispo, destacando que “diante de uma crise humanitária, se deveria dar uma resposta humanitária". Do mesmo modo, relevou que as agências de migração do governo e a polícia deveriam tratar todos os refugiados que pedem asilo com dignidade, justiça, compaixão, e no pleno respeito dos seus direitos a um processo justo. <br />A nota conclui informando que o grupo dos religiosos que visitou as estruturas onde os menores detidos estão abrigados, enviou uma carta ao Congresso expressando sua preocupação pela situação atual dos jovens e pela maneira como são assistidos, pedindo recursos suficientes para permitir a eles de superar a atual situação de modo digno. Thu, 24 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/SÍRIA - Milhares de crianças excluídas da campanha de vacinação contra a pólio que reapareceu no paíshttp://www.fides.org/pt/news/38066-ASIA_SIRIA_Milhares_de_criancas_excluidas_da_campanha_de_vacinacao_contra_a_polio_que_reapareceu_no_paishttp://www.fides.org/pt/news/38066-ASIA_SIRIA_Milhares_de_criancas_excluidas_da_campanha_de_vacinacao_contra_a_polio_que_reapareceu_no_paisAleppo - Cerca de 765 mil crianças menores de 5 anos vivem em áreas da Síria onde é muito difícil o acesso por causa do conflito em andamento e foram excluídas da recente campanha de vacinação contra a poliomielite ou receberam uma quantidade insuficiente de doses. Considerada praticamente erradicada da região e sem nenhum caso registrado em 1999, este ano foram identificados 36 na Síria e 2 no vizinho Iraque. Ambos os países são vítimas de conflitos internos graves e parte de seus territórios estão fora do controlo do Governo e nas mãos dos movimentos armados da oposição. Dado o elevado risco de propagação da grave doença, o Unicef e a OMS lançaram a maior campanha de vacinação da história do Oriente Médio, vacinando de três a seis vezes 25 milhões de crianças. Na Síria, foram vacinadas 2,9 milhões de crianças e, numa segunda etapa, se buscará atingir também todos as que ficaram de fora. O surto de poliomielite na Síria foi atribuído a razões determinadas pela guerra civil, iniciada em 2011, pois foram interrompidas as campanhas nacionais de rotina devido aos danos às infraestruturas de saúde, com pelo menos 60% dos hospitais destruídos ou danificados, menos de um terço das ambulâncias públicas em funcionamento, e dos equipamentos que garantem a chamada "cadeia do frio" que mantém as vacinas na temperatura adequada até o uso. Além disso, dentre as outras causas fundamentais há também o êxodo dos agentes de saúde e o contínuo deslocamento forçado da população na Síria, que vive em condições de higiene deploráveis e muitas crianças estão sem nenhuma cobertura médica. Antes do conflito, a taxa de vacinação no país era de 99% e agora é de 52%. Thu, 24 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/INDONÉSIA - Prioridades para o novo presidente Joko Widodo: deter a intolerância e garantir a liberdade religiosahttp://www.fides.org/pt/news/38065-ASIA_INDONESIA_Prioridades_para_o_novo_presidente_Joko_Widodo_deter_a_intolerancia_e_garantir_a_liberdade_religiosahttp://www.fides.org/pt/news/38065-ASIA_INDONESIA_Prioridades_para_o_novo_presidente_Joko_Widodo_deter_a_intolerancia_e_garantir_a_liberdade_religiosaJacarta - A prioridade para o novo presidente da Indonésia, Joko Widodo, e para o seu novo governo é enfrentar a questão da crescente intolerância religiosa na Indonésia, que se tornou uma preocupação nacional e penaliza as minorias. É o que afirmam as Igrejas e Ongs depois do anúncio dos resultados das eleições presidenciais. Segundo a contagem oficial, Widodo obteve 53,15% dos votos, enquanto seu rival, o ex-general Prabowo Subianto – que contesta os resultados das eleições – obteve 46,85%. Subianto anunciou um recurso legal para revisão dos resultados. Widodo fez um apelo em favor da "reconciliação nacional", invocando a unidade da nação, para o bem do país. <br />No entanto, esta situação vai se evoluir, a intolerância e a violência religiosa continuam sendo um problema grave no país: como recorda a Ong "Christian Solidarity Worldwide" , nos últimos anos, tem havido um aumento de abusos, discriminações e violência contra os cristãos, ahmadis e muçulmanos xiitas, seguidores de crenças indígenas tradicionais. A ONG publicou recentemente um relatório intitulado "Indonésia: Pluralismo em perigo. O aumento da intolerância religiosa" , que fornece uma análise detalhada das crescentes violações da liberdade religiosa ou de credo, e oferece 25 recomendações ao Governo indonésio.<br />Widodo em sua carreira política defendeu abertamente a liberdade religiosa e a tradição indonésia do pluralismo religioso. Em sua campanha eleitoral presidencial se comprometeu a proteger a Constituição, que prevê a liberdade de religião. Numa nota enviada à Fides, Mervyn Thomas, Diretor de CSW convida o novo presidente "a proteger e promover a liberdade religiosa na Indonésia, colocando-a como prioridade para o novo governo. É urgente tomar medidas para conter a intolerância religiosa. Esperamos que o Governo se comprometa em fazer respeitar as garantias constitucionais sobre a liberdade religiosa: por exemplo, removendo a indicação da religião na carteira de identidade, revendo as leis injustas e discriminatórias, fazendo cumprir as sentençaS emitidas pelos tribunais. Esperamos que a eleição de Joko Widodo inaugure uma nova era de liberdade religiosa, paz e estabilidade, fortalecendo a democracia na Indonésia". Thu, 24 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO - Do norte do Waziristão deslocados cristãos e hinduístas: não à discriminaçãohttp://www.fides.org/pt/news/38064-ASIA_PAQUISTAO_Do_norte_do_Waziristao_deslocados_cristaos_e_hinduistas_nao_a_discriminacaohttp://www.fides.org/pt/news/38064-ASIA_PAQUISTAO_Do_norte_do_Waziristao_deslocados_cristaos_e_hinduistas_nao_a_discriminacaoIslamabad – Existem também deslocados cristãos e hinduístas provenientes do norte do Waziristão, área em que o governo paquistanês nas últimas semanas lançou uma ofensiva contra os grupos talibãs. Conforme relatado à Fides, 65 famílias cristãs e 15 famílias hinduístas deixaram a cidade de Miranshah e os povoados do norte do Waziristão, refugiando-se nas escolas cristãs da cidade de Bunnu, administradas pela "Igreja do Paquistão" . <br />De acordo com fontes do Governo, os deslocados são cerca de um milhão, 74% de mulheres e crianças, e são assistidos nas estruturas governamentais. Os deslocados cristãos e hinduístas, não tendo sido oficialmente registrados no distrito de Bunnu, não podem receber a assistência e benefícios assegurados a outros refugiados. As comunidades cristãs locais, portanto, solicitam o governo a tratar os refugiados que são cidadãos paquistaneses, "todos do mesmo modo", sem nenhuma discriminação baseada na religião. <br />Na ofensiva contra os talibãs pagou também um inocente. Conforme relatado à Fides por “Asian Human Rights an Soomro, Commission”, Anisur Rehmragazzo, jovem de 17 anos, cidadão de Sindh, foi preso, detido ilegalmente por 11 dias, torturado e morto pela polícia de Karachi, acusado de ser um membro de um grupo talibã. Pede-se que seja aberta uma investigação independente sobre o caso o mais rápido possível. Thu, 24 Jul 2014 00:00:00 +0200ÁSIA/TERRA SANTA - Caritas Jerusalém socorre milhares de muçulmanos refugiados nas escolas e igrejas em Gazahttp://www.fides.org/pt/news/38063-ASIA_TERRA_SANTA_Caritas_Jerusalem_socorre_milhares_de_muculmanos_refugiados_nas_escolas_e_igrejas_em_Gazahttp://www.fides.org/pt/news/38063-ASIA_TERRA_SANTA_Caritas_Jerusalem_socorre_milhares_de_muculmanos_refugiados_nas_escolas_e_igrejas_em_GazaGaza – Existem quase 1.300 palestinos, a grande maioria muçulmanos, refugiados na Igreja Ortodoxa greco-ortodoxa de São Porfírio em Gaza, a fim de escapar dos bombardeios do Exército israelense. Outros setecentos encontraram refúgio na igreja católica da Sagrada Família. Nestes dias a sua sobrevivência depende em grande parte das iniciativas de socorro e assistência realizadas pela Caritas Jerusalém para enfrentar a emergência representada por mais de 130 mil pessoas deslocadas que tiveram que deixar suas casas desde o início da operação militar israelense "Bordo Protetor". Até o momento, os palestinos mortos são mais de 700, e os estabelecimentos de saúde na Faixa de Gaza são incapazes de atender a enorme quantidade de feridos . <br />"Os nossos 18 profissionais estão trabalhando incansavelmente nessa terrível situação, com os nossos centros médicos móveis que operam nas escolas e distribuindo kits de sobrevivência para as famílias amontoadas nas escolas, em colaboração com a ONU" refere-se à Agência Fides Pe. Raed Abusahliah, Diretor da Caritas Jerusalém. "Desde ontem - acrescenta o sacerdote palestino residente em Ramallah – assumimos a responsabilidade por uma semana dos refugiados presentes na Igreja Ortodoxa e na escola católica. Distribuímos alimentos e refeições quentes, leite e necessidades básicas para as crianças, combustível para os geradores elétricos. Enquanto isso, com a Caritas Internacional, fizemos um apelo para projetos e iniciativas a longo prazo para iniciar imediatamente após o cessar-fogo. Precisaremos de um fundo de um milhão e centro e trinta mil euros. Vejo chegar adesões de todo o mundo, e também na Terra Santa, especialmente os jovens dão ofertas à Caritas para os nossos irmãos de Gaza. É um fluxo ininterrupto".<br />No sábado e domingo próximo, em todas as paróquias da Jordânia, Palestina e Israel se rezará pelo retorno da paz e haverá uma coleta de fundos em favor do povo de Gaza. "A este propósito – declara Pe. Raed - faço um apelo humilde ao Papa Francisco: convocar uma vigília de jejum e oração pela paz na Terra Santa, como fez para a Síria. Todas os povos que vivem nesta terra, a terra de Jesus, estão cansados de viver com medo e na dor". .Thu, 24 Jul 2014 00:00:00 +0200