Fides News Portuguêshttp://www.fides.org/As notícias da Agência Fidesen-usÁFRICA/MOÇAMBIQUE – Nomeado o Auxiliar de Xai-Xaihttp://www.fides.org/pt/news/39644-AFRICA_MOCAMBIQUE_Nomeado_o_Auxiliar_de_Xai_Xaihttp://www.fides.org/pt/news/39644-AFRICA_MOCAMBIQUE_Nomeado_o_Auxiliar_de_Xai_XaiCidade do Vaticano – Em 30 de março de 2015, o Santo Padre Francisco nomeou como Auxiliar da diocese de Xai-Xai, em Moçambique, o padre Alberto Vera Aréjula, O. de M., Delegado do Superior Provincial dos Mercedários em Moçambique e Pároco em Xai-Xai, atribuindo-lhe a sede titular episcopal de Novabarbara.<br />Il Rev. do P. Alberto Vera Aréjula, O.de M., nasceu em 8 de abril de 1957 em Aguilar del Río Alhama, na diocese de Calahorra y La Calzada-Logroño . Após o ensino elementar e secundário, em 1967 entrou no Seminário Mercedário de Reus e prosseguiu então com a formação religiosa, emitindo a Primeira Profissão em 1975, no Mosteiro de S. Ramon Nonato , e a Solene em 19 de março de 1981, no Mosteiro de El Puig . Obteve o Mestrado em Teologia, frequentando o primeiro ano da Láurea em Teologia Sistemática em 1982, na Faculdade de Teologia de Catalunya . Após o segundo ano de Psicologia na Universidade de Valencia em 1985, em 1987 concluiu o Curso para professores de Filosofia de ensino médio na Universidade Francisco Marroquín, na Guatemala. Foi ordenado sacerdote em 22 de agosto de 1981.<br />Depois da ordenação sacerdotal, ocupou as seguintes funções: 1982-1985: Vigário da paróquia Nossa Senhora de El Puig ; 1986-1994: Formador de postulantes e promotor vocacional no Vicariato da América Central, em Cidade de Guatemala; 1994-1997: Vigário da Paróquia San José Obrero de Castellón; 1994-1997: eleito Conselheiro provincial e Responsável da pastoral juvenil e vocacional da Província de Aragón; 1997-2000: Formador na Comunidade de Reus; 2000-2013: Superior da Comunidade de Matola-Moçambique; Reitor de estudos do Seminário Mercedário, Pároco da paróquia Nossa Senhora do Livramento, Diretor da Escola primária e secundária da paróquia, Conselheiro diocesano da Caritas de Maputo; desde 2000: Delegado do Provincial dos Padres Mercedários em Moçambique; desde 2013: Superior da nova Comunidade de Xai-Xai , na nova Paróquia Nossa Senhora das Mercês. Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200OCEANIA/PAPUA NOVA GUINÉ – Aumentam os casos de tuberculose multirresistente a medicamentos e escasseia o acesso às curashttp://www.fides.org/pt/news/39643-OCEANIA_PAPUA_NOVA_GUINE_Aumentam_os_casos_de_tuberculose_multirresistente_a_medicamentos_e_escasseia_o_acesso_as_curashttp://www.fides.org/pt/news/39643-OCEANIA_PAPUA_NOVA_GUINE_Aumentam_os_casos_de_tuberculose_multirresistente_a_medicamentos_e_escasseia_o_acesso_as_curasPort Moresby - Em Papua Nova Guiné, 85% da população vive em áreas rurais aonde o acesso a serviços médicos é muito precário e é igualmente difícil acessar hospitais. Também falta pessoal especializado: existe um médico e 5 enfermeiras para cada 10 mil pessoas. Esta situação aumenta a dificuldade de combate à difusão das doenças infecciosas como a tuberculose, multirresistente a medicamentos. <br />Na ilha, a saúde pública assiste apenas 19% da população e menos de metade tem acesso à água potável, a TBC é a causa principal das mortes em hospitais. Segundo fontes oficiais, enquanto no mundo inteiro, desde 1990 o índice de mortalidade devido à TBC se reduziu em 45%, na Papua Nova Guiné, nos últimos 5 anos, os novos contágios registrados anualmente passaram de 16 mil para 30 mil. O obstáculo principal, atualmente, é de natureza cultural. Os especialistas da Faculdade de Medicina local defendem que na fase de incubação, os pacientes recorrem rapidamente a feiticeiros e remédios locais, chegando atrasados aos postos de saúde, quando a doença já está em estágio avançado. Nas aldeias rurais do distrito de Kikori, província meridional do Golfo, a ONG Médicos Sem Fronteiras diagnosticou, desde o ano passado, cerca de 50 casos novos por mês, inclusive pacientes de 10 meses. O grupo que registra o principal número de contágios compreende pessoas de idade entre 15 e 24 anos, e os jovens representam até 28% dos casos do país. A TBC pode contagiar uma ou todas as partes do corpo humano e, consequentemente, prejudica a pessoa, reduzindo sua produtividade para a sociedade e a comunidade. Papua Nova Guiné é o país mais populoso dos Estados insulares do Oceano Pacífico, com 7 milhões de habitantes. Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200AMÉRICA/MÉXICO – Muitas pessoas desaparecidas de quem nada se sabe: a denúncia do Bispo de Piedras Negrashttp://www.fides.org/pt/news/39642-AMERICA_MEXICO_Muitas_pessoas_desaparecidas_de_quem_nada_se_sabe_a_denuncia_do_Bispo_de_Piedras_Negrashttp://www.fides.org/pt/news/39642-AMERICA_MEXICO_Muitas_pessoas_desaparecidas_de_quem_nada_se_sabe_a_denuncia_do_Bispo_de_Piedras_NegrasPiedras Negras – Os parentes dos desaparecidos estão irritados e se sentem impotentes ao ver que não há resultados no inquérito sobre o paradeiro de seus entes queridos, mas o mais grave é que as pessoas continuam a desaparecer, denunciou o Bispo de Piedras Negras , Dom Alonso Gerardo Garza Treviño.<br />A nota enviada à Fides por uma fonte local indica as palavras do Bispo pronunciadas durante um encontro com os fiéis por ocasião da Semana Santa: "É terrível, porque continuam a se verificar casos de pessoas que desaparecem. Há casos em que não se tem a mínima ideia de onde estejam ou de quem são os sequestradores, porque muitas vítimas são inocentes".<br />Dom Garza Treviño ressaltou que poucas famílias receberam pedido de resgate, e a maior parte não soube nada de seus parentes dispersos. Há histórias muito dramáticas a este respeito. “Ouvi estórias de membros das famílias – disse o Bispo – que contam. Chegaram em tal hora, pessoas de tal grupo e levaram meu filho . Depois, vão à sede da tal corporação e ninguém sabe nada, não há informações”. O Bispo destacou a credibilidade destes testemunhos, pois é absurdo que uma família consiga inventar uma estória assim: é o que está se vivendo em Piedras Negras e na região. Segundo dados coletados pela Fides, muitos homens e jovens sequestrados são usados pelos grupos de narcotraficantes para transportar drogas ou outras mercadorias para a fronteira, como confirma o fato que um grupo destes “desaparecidos” de Piedras Negras foi encontrado em cárceres do estado de Texas . Ultimamente as autoridades de Cohauila e do Texas se encontraram em Maverick para uma troca de informações sobre estes grupos de desaparecidos e os detentos. Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁSIA/LÍBANO – Líderes religiosos libaneses denunciam um plano de fragmentação sectária do Oriente Médiohttp://www.fides.org/pt/news/39641-ASIA_LIBANO_Lideres_religiosos_libaneses_denunciam_um_plano_de_fragmentacao_sectaria_do_Oriente_Mediohttp://www.fides.org/pt/news/39641-ASIA_LIBANO_Lideres_religiosos_libaneses_denunciam_um_plano_de_fragmentacao_sectaria_do_Oriente_MedioBkerkè – Apoio unânime e incondicional às forças armadas, um apelo para preencher o vazio do cargo presidencial, condenação ao terrorismo mascarado por questões religiosas e o anúncio de reuniões inter-religiosas periódicas, a se realizar a cada três meses, para considerar juntos a dramática situação política e social em que se encontra o país dos Cedros. Estes são os principais quesitos abordados no encontro inter-religioso realizado na sede patriarcal maronita de Bkerkè, segunda-feira, 30 de março, com a participação de todos os líderes cristãos e muçulmanos do país, com exceção do Patriarca greco-ortodoxo de Antioquia, Yohanna X.<br />O comunicado final da cúpula, recebido pela Agência Fides, expressa “profunda preocupação” pelo persistente vazio do cargo de presidente, que no parecer dos líderes das comunidades religiosas, continua a representar “uma ameaça à soberania do Líbano, à segurança e à estabilidade” e coloca em risco também a arquitetura constitucional, que tutelando a coparticipação de cristãos e muçulmanos na liderança política do país, representa “uma mensagem direta a todo o mundo árabe e ao mundo inteiro”. O longo período de paralização institucional ao redor da eleição do novo presidente – o cargo está vazio desde 25 de maio – que, segundo os líderes religiosos, coloca em risco a própria sobrevivência do país, expondo seu frágil equilíbrio nos conflitos e confrontos sectários que estão abalando o cenário médio-oriental. <br />“A eleição de um presidente cristão maronita” consta na declaração dos líderes espirituais cristãos e muçulmanos, “é garantia da continuidade da convivência social e, portanto, do próprio Líbano”. O comunicado conclusivo da cúpula dedica amplo espaço também às emergências econômicas e sociais que estão sufocando a população, detendo-se em problemas ligados ao insustentável fluxo de refugiados sírios e iraquianos no território libanês. A comunidade internacional é chamada a “se dedicar mais” em enfrentar as “condições desumanas” vividas pelos refugiados, tomando consciência de que a capacidade de tolerância do Líbano está limitada “no espaço e no tempo”. Os líderes cristãos e muçulmanos condenaram também de modo unânime “o terrorismo encoberto com a máscara da religião” que está desestabilizando amplas áreas do Oriente Médio e parece funcional aos planos de fragmentação com base sectária dos Estados médio-orientais”. <br />De modo especial, o comunicado final indicou os cristãos orientais como as primeiras vítimas das ondas de violência que abalam a região, reiterando que no Oriente Médio, os cristãos não são “hóspedes” e a presença cristã precedeu a muçulmana em centenas de anos, dando uma contribuição decisiva para o florescimento da civilização árabe. <br />Em relação ao conflito atual no Iêmen, os líderes religiosos libaneses pediram que permaneça vinculado ao respeito da soberania do país árabe sem se expressar a respeito dos ataques militares liderados pela Arábia Saudita contra as milícias xiitas dos rebeldes Houthi. <br />O comunicado recorda a solenidade da Anunciação, passada há pouco tempo, que no Líbano se tornou feriado nacional e é definida como “a primeira celebração islâmico-cristã da história”. Além disso, no texto aprovado por todos os líderes religiosos, é anunciada a institucionalização da cúpula inter-religiosa libanesa, com encontros periódicos que se realizarão a cada três meses. .Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁSIA/FILIPINAS - Cardeal Tagle:. "Via-Sacra de Sexta-feira Santa em oração pela paz"http://www.fides.org/pt/news/39640-ASIA_FILIPINAS_Cardeal_Tagle_Via_Sacra_de_Sexta_feira_Santa_em_oracao_pela_pazhttp://www.fides.org/pt/news/39640-ASIA_FILIPINAS_Cardeal_Tagle_Via_Sacra_de_Sexta_feira_Santa_em_oracao_pela_pazManila – Celebrar a Via-Sacra pelas estradas de Manila para refletir sobre a Paixão de Cristo, para se reconciliar com o Senhor e renovar suas vidas, rezando intensamente "para as catástrofes naturais e para a paz": foi o que pediu aos fiéis o arcebispo de Manila, Cardeal Luis Antonio G. Tagle, incentivando a participar da Via-Sacra organizada pela Igreja local que contará com a presença de fiéis em procissão pela cidade. Conforme relatado num nota enviada à Fides, o cardeal Tagle explicou: "Devemos pedir perdão ao Senhor e ajudar as pessoas desfavorecidas, e não apenas os que ficam paralisados por eventos como tufões, mas também aqueles que são oprimidos pela corrupção, a injustiça, a falta da verdade, o egoísmo e a insensibilidade". "Abramos os nossos olhos e corações. Façamos alguma coisa para reduzir o impacto das calamidades. Mudemos os nossos estilos de vida a fim de reduzir os desastres provocados pelo homem", frisou o arcebispo de Manila. Sacerdotes, religiosos e fiéis de todos os vicariatos da diocese participarão da Via-Sacra pelas ruas da capital numa marcha de sete quilômetros. Será um "caminho penitencial" que se concluirá na Catedral, a Basílica da Imaculada Conceição, informa a nota. Citando as dificuldades das famílias e das crianças que vivem nas ruas, desalojadas, o Arcebispo auspiciou que através do caminho penitencial, “todo fiel católico seja iluminado e inspirado a ajudar as pessoas que frequentemente sofrem com calamidades naturais” ou com os efeitos de conflitos que ainda agitam a nação. Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁFRICA - Trabalho digno para os jovens que vivem em áreas ruraishttp://www.fides.org/pt/news/39639-AFRICA_Trabalho_digno_para_os_jovens_que_vivem_em_areas_ruraishttp://www.fides.org/pt/news/39639-AFRICA_Trabalho_digno_para_os_jovens_que_vivem_em_areas_ruraisJoanesburgo - Mais da metade da população do continente africano tem menos de 25 anos e espera-se que durante a próxima década, a cada ano cerca de 11 milhões de jovens entrem no mercado de trabalho. Apesar do forte crescimento econômico em muitos países africanos, o trabalho assalariado é ainda muito limitado, agricultura e agroindústria continuam sendo a fonte de renda e emprego para mais de 60% da população da África sub-saariana. No entanto, o esforço físico que exige a pequena agricultura, orientada para a subsistência, não é a opção preferida de trabalho dos jovens que preferem ir para as cidades em busca de melhores condições de vida. O fenômeno preocupa por causa do impacto que pode ter sobre a produção agrícola.<br />Para atrair os jovens a se envolverem no setor de produção de alimentos, a Nova Parceria para o Desenvolvimento da África , órgão da União Africana, que promove o desenvolvimento econômico, e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura acabam de lançar, em Joanesburgo, um projeto com duração de quatro anos, destinado a criar oportunidades de trabalho digno para mulheres e homens jovens que vivem nas áreas rurais. O objetivo do projeto é o desenvolvimento de empresas rurais dedicadas à agricultura sustentável e ao agronegócio. Os beneficiários serão mais de 100 mil pessoas de Benin, Camarões, Maláui e Níger. Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁFRICA/TANZÂNIA - Referendo constitucional em risco pelas polêmicas sobre os Tribunais Islâmicoshttp://www.fides.org/pt/news/39638-AFRICA_TANZANIA_Referendo_constitucional_em_risco_pelas_polemicas_sobre_os_Tribunais_Islamicoshttp://www.fides.org/pt/news/39638-AFRICA_TANZANIA_Referendo_constitucional_em_risco_pelas_polemicas_sobre_os_Tribunais_IslamicosDar es Salaam - O referendo para a aprovação da nova Constituição da Tanzânia previsto para 30 de abril poderá ser adiado por motivos de organização e por causa das polêmicas sobre o estabelecimento dos Tribunais Islâmicos inseridas no texto da Constituição. A Igreja Católica manifestou perplexidade sobre a extensão ao resto do território nacional dos Tribunais Islâmicos que já estão operando no arquipélago de Zanzibar, onde a maioria da população é muçulmana.<br />Os tribunais islâmicos decidem sobre o direito de família, como casamento e divórcio. Alguns clérigos reiteraram que os tribunais religiosos não devem aproveitar da proteção do Estado num país secular como a Tanzânia, e alguém também convidou os fiéis a boicotarem o referendo. A posição oficial da Igreja, expressa pela Conferência Episcopal da Tanzânia, é medida, afirmando que alguns artigos da nova Constituição podem levar a sociedade para "direção errada". Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁFRICA/EGITO - A Igreja copta-ortodoxa convida o Presidente al-Sisi para a missa de Páscoahttp://www.fides.org/pt/news/39637-AFRICA_EGITO_A_Igreja_copta_ortodoxa_convida_o_Presidente_al_Sisi_para_a_missa_de_Pascoahttp://www.fides.org/pt/news/39637-AFRICA_EGITO_A_Igreja_copta_ortodoxa_convida_o_Presidente_al_Sisi_para_a_missa_de_PascoaCairo – A Igreja copta-ortodoxa convidou o Presidente egípcio Abdel Fattah al-Sisi a participar da vigília de Páscoa, que será celebrada na noite de sábado, 11 de abril, pelo Patriarca Tawadros II na Catedral de São Marcos no Cairo. Referem as fontes egípcias consultadas pela Agência Fides. Além do presidente, a Igreja copta-ortodoxa já enviou convites oficiais para uma ampla lista de líderes políticos e representantes das instituições egípcias. Além disso, foram impressos 5 mil bilhetes para os fiéis que participarão da liturgia da Vigília Pascal.<br />O Presidente al-Sisi já participou da vigília de Natal copta, na noite de 6 de janeiro passado, acolhido na Catedral copta-ortodoxa do Cairo pelo Patriarca Tawadros II e pelo entusiasmo dos fiéis. Na ocasião, a participação pessoal do presidente egípcio na vigília de Natal copta - assim explicou à Agência Fides Anba Antonios Aziz Mina, bispo copta católico de Guizeh - "foi um evento inédito na história do Egito: no passado, os Presidentes apenas enviavam seus representantes. Alguns dos Presidentes egípcios - incluindo a Hosni Mubarak e o islamita Mohamed Morsi - apresentaram suas felicitações de Natal ao Patriarca com telefonemas de cortesia, enquanto outros - como Gamal Abdel Nasser e o ex-presidente interino Adli Mansour – fizeram visitas de cortesia ao patriarca nos dias precedentes ao Natal copta." .Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁFRICA/RD CONGO - A criação das novas províncias pode provocar o adiamento das eleições locaishttp://www.fides.org/pt/news/39636-AFRICA_RD_CONGO_A_criacao_das_novas_provincias_pode_provocar_o_adiamento_das_eleicoes_locaishttp://www.fides.org/pt/news/39636-AFRICA_RD_CONGO_A_criacao_das_novas_provincias_pode_provocar_o_adiamento_das_eleicoes_locaisKinshasa - “Passar de 11 a 26 províncias não será nada fácil. A criação dessas novas províncias implicará muitos recursos”, afirma uma nota enviada à Agência Fides pela “Rede Paz para o Congo” sobre a lei promulgada em 2 de março pelo Presidente Joseph Kabila, que institui 26 novas províncias na República Democrática do Congo.<br />“Será necessário prover à construção de novas infraestruturas, contratar novos funcionários administrativos e buscar os meios necessário para seu funcionamento”, explica a nota. “Considerados ‘anos eleitorais’, 2015 e 2016 podem se transformar em ‘anos de subdivisão territorial’ e, neste caso, uma parte substancial do balanço nacional poderia ser utilizada na instalação das novas províncias, tornando ainda mais difícil o financiamento do processo eleitoral”.<br />A criação das novas províncias é prevista pela Constituição de 2005, mas segundo muitos observadores, mesmo que constitucional, esta lei é inoportuna neste determinado momento em que a RDC deve buscar mais de um bilhão de dólares para organizar as eleições, previstas no calendário eleitoral global, publicado pela Comissão Eleitoral Nacional Independente .<br />Teme-se, portanto, que a instituição das novas províncias comporte o adiamento das eleições locais, também à luz das dificuldades encontradas para seu financiamento. Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200EUROPA/ESPANHA - Quase seis mil pedidos de asilo para a Espanha em 2014, relatório do ACNURhttp://www.fides.org/pt/news/39635-EUROPA_ESPANHA_Quase_seis_mil_pedidos_de_asilo_para_a_Espanha_em_2014_relatorio_do_ACNURhttp://www.fides.org/pt/news/39635-EUROPA_ESPANHA_Quase_seis_mil_pedidos_de_asilo_para_a_Espanha_em_2014_relatorio_do_ACNURMadri – As guerras na Síria e no Iraque, assim como os conflitos armados, as violações dos direitos humanos e a deterioração das condições humanitárias e de segurança em outros países, aumentaram no ano de 2014 o número de pedidos de asilo nos países industrializados, levando-o a seu máximo em 22 anos, segundo um relatório que acaba de ser publicado pelo ACNUR.<br />O relatório "Asylum Trends 2014" refere 866 mil novos pedidos de asilo apresentados nos países industrializados durante o ano, 45% a mais em relação a 2013, quando foram registrados 596.600 pedidos. O dado de 2014 é o mais alto desde 1992, quando teve início o conflito na Bósnia-Herzegovina.<br />A nota enviada a Fides sinaliza que os sírios são de longe o maior grupo que apresentou pedidos de asilo em 2014, com quase 150.000 solicitações. Os pedidos iraquianos somaram 68.700, quase o dobro em relação a 2013. Os afegãos estão em terceiro lugar, com quase 60.000 pedidos, seguidos pelos cidadãos da Sérvia e da Eritreia.<br />O país industrializado que recebeu o maior número de pedidos de asilo em 2014 foi a Alemanha, com mais de 173.000 solicitações, seguida por Estados Unidos , Turquia , Suécia e Itália .<br />Na Espanha, 5.941 pessoas pediram a proteção internacional em 2014, com um incremento de 31,7% em relação a 2013, quando foram registrados 4.513 pedidos. Os principais países de origem das solicitações são Síria e Ucrânia , seguidos por Mali , Argélia e Palestina . Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200VATICANO - O Card. Filoni visita os refugiados iraquianos na Jordânia: “Admirei a generosidade de tantas pessoas”http://www.fides.org/pt/news/39634-VATICANO_O_Card_Filoni_visita_os_refugiados_iraquianos_na_Jordania_Admirei_a_generosidade_de_tantas_pessoashttp://www.fides.org/pt/news/39634-VATICANO_O_Card_Filoni_visita_os_refugiados_iraquianos_na_Jordania_Admirei_a_generosidade_de_tantas_pessoasAmã – O Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, foi enviado pelo Santo Padre Francisco ao Iraque para expressar, por ocasião da Páscoa, a proximidade, o afeto e a união de oração do Papa com as numerosas “famílias cristãs e de outros grupos vítimas da expulsão de suas próprias casas e dos próprios vilarejos, em especial na cidade de Mosul e na planície de Nínive, muitas das quais se refugiaram na região autônoma do Curdistão iraquiano”. Já em agosto de 2014, o Card. Filoni foi enviado pelo Papa Francisco ao país do Golfo Pérsico para expressar a proximidade espiritual às populações sofredoras e levar a solidariedade da Igreja.<br />O Card. Filoni, segundo as informações enviadas à Agência Fides, fez ontem uma etapa na Jordânia, em Amã, onde pôde visitar duas paróquias que acolhem refugiados iraquianos e encontrou o responsável pela Caritas Jordaniana. “Vi também a preparação para acolher cerca de 20 famílias – informa o Cardeal -. Admirei e fiquei edificado com a generosidade de tantas pessoas. É belo ver que essas famílias conseguem reencontrar sua dignidade e um clima de amizade. Na paróquia Maria Mãe da Igreja, funciona uma escola vespertina para os filhos dos refugiados. Cerca de 300 crianças. Há também um curso de inglês para adultos e um pequeno clube para homens adultos”. Ontem à noite, o Card. Filoni regressou a Bagdá. Tue, 31 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁSIA/JAPÃO – Renúncia do Bispo de Nagoya e nomeação do Sucessorhttp://www.fides.org/pt/news/39633-ASIA_JAPAO_Renuncia_do_Bispo_de_Nagoya_e_nomeacao_do_Sucessorhttp://www.fides.org/pt/news/39633-ASIA_JAPAO_Renuncia_do_Bispo_de_Nagoya_e_nomeacao_do_SucessorCidade do Vaticano – Em 29 de março de 2015, o Santo Padre Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da Diocese de Nagoya, no Japão, apresentada por Dom Augustinus Jun-ichi Nomura, em conformidade com o cân. 401 § 1 do Código de Direito Canônico. O Santo Padre nomeou como Bispo de Nagoya , Dom Michael Gor. Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁFRICA/NIGÉRIA – Renúncia do Bispo de Makurdi e sucessãohttp://www.fides.org/pt/news/39632-AFRICA_NIGERIA_Renuncia_do_Bispo_de_Makurdi_e_sucessaohttp://www.fides.org/pt/news/39632-AFRICA_NIGERIA_Renuncia_do_Bispo_de_Makurdi_e_sucessaoCidade do Vaticano – Em 28 de março de 2015, o Santo Padre Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da diocese de Makurdi ,apresentada por Dom Athanasius Atule Usuh, em conformidade com o cân. 401 § 2 do Código de Direito Canônico. É substituído por Dom Wilfred Chikpa Anagbe, C.M.F., Coadjutor da mesma diocese. Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS – Apresentado um projeto de lei para facilitar a imigração dos cristãos perseguidos do Oriente Médiohttp://www.fides.org/pt/news/39631-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Apresentado_um_projeto_de_lei_para_facilitar_a_imigracao_dos_cristaos_perseguidos_do_Oriente_Mediohttp://www.fides.org/pt/news/39631-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Apresentado_um_projeto_de_lei_para_facilitar_a_imigracao_dos_cristaos_perseguidos_do_Oriente_MedioWashington – Dois membros do Congresso EUA eleitos na Califórnia apresentaram um projeto de lei que visa favorecer a imigração nos Estados Unidos de membros das minorias religiosas ameaçadas de violência por parte dos jihadistas do Estado Islâmico na Síria e no Iraque. Como sublinham fontes informativas estadunidenses, o projeto de lei quer principalmente facilitar a imigração nos EUA de cristãos sírios e iraquianos que tiveram que abandonar suas casas por causa do ataque dos jihadistas e desejam se unir às já grandes comunidades da diáspora caldeia, síria e assíria presentes no território estadunidense. <br />Duncan Hunter e Juan Vargas estão patrocinando o projeto de lei. A iniciativa, apresentada na semana passada, é apoiada por parlamentares de diferentes alas, a partir do democrático John Conyers, que, apresentando o texto do projeto de lei, explicou que este tem o objetivo de enfrentar “a urgente necessidade para os EUA de fornecer um refúgio seguro para as pessoas perseguidas”. As mais numerosas comunidades de imigrantes cristãos médio-orientais nos Estados Unidos estão no leste de Detroit e na região de San Diego . <br />Enquanto nos EUA as políticas de imigração continuam no centro dos debates, o projeto de lei daria prioridade a iraquianos e sírios pertencentes a uma comunidade religiosa perseguida e que querem se transferir aos EUA beneficiando-se do Programa de admissão de refugiados. .Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS – Última missa na casa de Cleveland para as Pequenas Irmãs dos Pobreshttp://www.fides.org/pt/news/39630-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Ultima_missa_na_casa_de_Cleveland_para_as_Pequenas_Irmas_dos_Pobreshttp://www.fides.org/pt/news/39630-AMERICA_ESTADOS_UNIDOS_Ultima_missa_na_casa_de_Cleveland_para_as_Pequenas_Irmas_dos_PobresShaker Heights – No domingo de Ramos foi celebrada a última função religiosa na antiga casa das Pequenas Irmãs dos Pobres na periferia de Cleveland, estado de Ohio. As irmãs são obrigadas a deixar a casa porque não há vocações suficientes para assegurar a atividade desta estrutura de Warrensville Heights, na qual fornecem assistência aos pobres e idosos desde 1960. A estrutura foi vendida para uma clínica particular que assiste os idosos. Em declarações à emissora televisiva local WOIO-TV de Cleveland, Irmã Robert Francis Marie declarou que considera a decisão justa, mesmo que seja difícil deixar os residentes que assistiram ao longo dos anos. As religiosas continuarão a trabalhar em outras casas de seu instituto em Ohio, próximo de Toledo e Cincinnati. Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200AMÉRICA/BOLÍVIA – Menores são uma faixa esquecida da populaçãohttp://www.fides.org/pt/news/39629-AMERICA_BOLIVIA_Menores_sao_uma_faixa_esquecida_da_populacaohttp://www.fides.org/pt/news/39629-AMERICA_BOLIVIA_Menores_sao_uma_faixa_esquecida_da_populacaoCochabamba - Na Bolívia há mais de 4 milhões de crianças e adolescentes, que representam 44% da população. Não obstante a consistência, por muitos fatores o setor dos menores continua a ser um dos mais vulneráveis. Dentre estes, a falta de políticas que garantam seus direitos, estruturas médicas inadequadas ou totalmente inexistentes, e a instrução escolar. Em Cochabamba, por exemplo, o único hospital pediátrico existente é muito precário e não consegue realizar 180 consultas por dia e oferecer socorro a 350 casos de emergência durante a semana. Não existem serviços de otorrino, oftalmologista, dentista, psicologia, cardiologia e psiquiatria. <br />Há vários anos, o índice de mortalidade neonatal continua sendo uma das principais causas de morte dos pequenos menores de um ano. Segundo as autoridades de saúde locais, as crianças nascem prematuras porque muitas gestantes não fazem exames pré-natais e chegam despreparadas ao momento do parto. O fenômeno é agravado pelo fato que os partos são feitos em casa e as gestações são precoces. Na Bolívia, com efeito, 18% das adolescentes de 15 a 18 anos são mães. Em relação ao ensino, a Direção didática departamental declarou que estão se realizando mudanças nos programas para tentar adaptá-los à situação sócio comunitária. Resulta que em 2014, 54.572 crianças foram matriculadas pela primeira vez e a evasão escolar foi de apenas 802 estudantes. Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200AMÉRICA/CHILE – Inundações e desabamentos: 12 mortos e milhares de desalojados. Caritas ao trabalhohttp://www.fides.org/pt/news/39628-AMERICA_CHILE_Inundacoes_e_desabamentos_12_mortos_e_milhares_de_desalojados_Caritas_ao_trabalhohttp://www.fides.org/pt/news/39628-AMERICA_CHILE_Inundacoes_e_desabamentos_12_mortos_e_milhares_de_desalojados_Caritas_ao_trabalhoCopiapò – Liderado por Dom Celestino Aós Braco, O.F.M. Cap., Bispo de Copiapó, um grupo de especialistas da Caritas e da diocese chegou às áreas atingidas pelos desabamentos e inundações para verificar a situação das comunidades e ajudá-las nestes momentos difíceis. <br />Segundo dados coletados pela Fides, depois das fortes chuvas, alagamentos e desabamentos na área, 12 pessoas morreram e vinte estão dispersas. O ministério do interior informa que pelo menos 748 estão sem-casa e mais de 5 mil tiveram que deixar suas casas por causa dos desabamentos. Segundo a nota enviada à Fides por uma fonte local, na cidade de El Salado foram improvisadas tendas em diversos campos e áreas mais seguras, para acolher de modo especial crianças e idosos. <br />Dom Aós, após a visita a diversos grupos de sem-casa, denunciou saques e aumentos nos preços por parte de algumas lojas. A este respeito, disse: “Não consigo entender como possa existir pessoas que, em meio à tragédia, querem aproveitar a situação e pedem preços exorbitantes por artigos fundamentais. Este é um comportamento horrível. Como sociedade, devemos ser muito severos e considerar a honestidade como primeira coisa. Temos que ser unidos e honestos, sem privar os mais carentes de bens materiais, porque se o fizermos, lhes roubamos a esperança, o que é muito pior”. <br />Ao que parece, as áreas mais atingidas são Antofagasta e Atacama, onde em muitas aldeias ainda faltam água potável e luz. O Santo Padre Francisco, através da Secretaria de Estado, expressou sua proximidade a estes povos e pediu ajudas urgentes às instituições.<br /> Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200AMÉRICA/COLÔMBIA - Alegria no sofrimento: Sincelejo acolhe o novo Bispo lembrando o pároco mortohttp://www.fides.org/pt/news/39627-AMERICA_COLOMBIA_Alegria_no_sofrimento_Sincelejo_acolhe_o_novo_Bispo_lembrando_o_paroco_mortohttp://www.fides.org/pt/news/39627-AMERICA_COLOMBIA_Alegria_no_sofrimento_Sincelejo_acolhe_o_novo_Bispo_lembrando_o_paroco_mortoSincelejo - O Núncio Apostólico na Colômbia, o Arcebispo Ettore Balestrero, pediu à comunidade diocesana de Sincelejo para rezar pelo padre Fernando Meza Luna, brutalmente assassinado por ladrões em 21 de março e também por seus assassinos. Dom Balestrero pediu também para não ter medo da verdade nem desejo de vingança, e o fez durante a celebração de posse do novo Bispo da Diocese de Sincelejo, Dom José Crispiano Clavijo Méndez.<br />Dom Clavijo Méndez foi nomeado Bispo de Sincelejo em 19 de fevereiro de 2015, e sábado 28 de março, com a celebração realizada na Catedral de São Francisco de Assis, com a participação de Bispos, sacerdotes e muitos fiéis provenientes das Dioceses de Cartagena, Valledupar, Monteria e Barranquilla, fez o seu ingresso oficial.<br />O Núncio apostólico disse que a chegada do novo Bispo de Sincelejo é um momento de alegria no sofrimento que ainda abala a comunidade devido ao assassinato do padre Fernando e pediu às autoridades que aprofundem os fatos para encontrar a verdade. Depois, concluiu sua homilia dizendo que “a paz é um desafio e uma necessidade para todos, principalmente nas regiões aonde se sofre mais”. <br /> Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁSIA/IRAQUE - A Igreja caldeia participa do luto pela morte do Patriarca assírio Mar Dinkha IVhttp://www.fides.org/pt/news/39626-ASIA_IRAQUE_A_Igreja_caldeia_participa_do_luto_pela_morte_do_Patriarca_assirio_Mar_Dinkha_IVhttp://www.fides.org/pt/news/39626-ASIA_IRAQUE_A_Igreja_caldeia_participa_do_luto_pela_morte_do_Patriarca_assirio_Mar_Dinkha_IVBagdá - A Igreja caldeia, como sinal de solidariedade e proximidade com a Igreja Assíria do Oriente, participa do luto pela morte do Patriarca assírio Mar Dinkha IV. Por esta razão, deu ordens para suspender os tradicionais encontros de convívio para a troca de saudações de Páscoa em que o patriarca, os bispos e os párocos, recebem a visita de representantes políticos e institucionais e de comunidades religiosas, disseram as fontes do Patriarcado de Babilônia dos Caldeus, consultadas pela Agência Fides. Nas liturgias da Semana Santa as comunidades caldeias também rezarão pela alma do patriarca assírio e pela escolha de um sucessor animado pelo genuíno zelo pastoral.<br />Em setembro de 2013, o Patriarca caldeu Louis Raphael I endereçou ao Patriarca Mar Dinkha um convite oficial para começar juntos um caminho do diálogo para restabelecer a plena comunhão eclesial entre a comunidade cristã caldeia – unida ao Bispo de Roma - e a assíria. "Aproveito esta ocasião", escreveu então o patriarca caldeu ao Patriarca assírio, "para expressar o desejo da Igreja Caldeia sobre a ativação de um diálogo pela unidade, que é o desejo de Jesus. O início deste diálogo é hoje urgente diante dos grandes desafios que ameaçam a nossa sobrevivência. Sem unidade, não há futuro para nós. A unidade pode ajudar a manter a nossa presença". No início de outubro de 2013, o Patriarca Mar Dinkha respondeu positivamente ao apelo do patriarca caldeu, sugerindo a criação de um "Comitê conjunto", como instrumento para enfrentar juntos as urgências partilhadas pelas duas Igrejas irmãs, que têm em comum o mesmo patrimônio litúrgico, teológico e espiritual. .Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200ÁSIA/PAQUISTÃO - São vinte as vítimas dos atentados às igrejas de Youhanabadhttp://www.fides.org/pt/news/39625-ASIA_PAQUISTAO_Sao_vinte_as_vitimas_dos_atentados_as_igrejas_de_Youhanabadhttp://www.fides.org/pt/news/39625-ASIA_PAQUISTAO_Sao_vinte_as_vitimas_dos_atentados_as_igrejas_de_YouhanabadLahore – São vinte as vítimas dos atentados às igrejas de Youhanabad ocorridos em 15 de março: Ontem, a comunidade cristã celebrou o funeral de outro ferido, Shamim Bhatti. Enquanto isso, na comunidade de Youhanabad circula grande decepção pela notícia de que Sohail Johnson e seu irmão Yousaf, comprometidos com a Ong “Sharing Life Minister Pakistan”, são acusados de serem os autores do linchamento de dois muçulmanos após os atentados. A Ong paquistanesa faz parceria com grupos internacionais como "Open Doors" e "Barnabas Funds". A polícia emitiu mandados de prisão graças à ajuda de imagens filmadas naqueles momentos trágicos por algumas testemunhas.<br />"Por causa deste ato bárbaro e ilegal, hoje as Ongs que trabalham com cristãos paquistaneses estão sofrendo", disse à Fides o advogado cristão Sarda Mushtaq Gill. "O trabalho das Ongs e dos defensores dos direitos humanos é constitutivamente não-violento e pacífico: promovemos a paz, amor, verdade e paciência", lembra o advogado Gill, que trabalha na Ong LEAD .<br />Segundo fontes oficiais da Polícia, os cristãos presos como suspeitos de linchamento são 106. Com as investigações em curso, lentamente alguns são libertados. Numa nota enviada à Fides, Ataurehman Saman, coordenador das publicações da Comissão Nacional "Justiça e Paz" dos Bispos paquistaneses , afirma: "A nação pagou um tributo de 60 mil vidas por terrorismo e extremismo. No mundo consideram o Paquistão um covil de terroristas. O único caminho de salvação é garantir a segurança das pessoas inocentes e pôr fim a uma política de negação ou cobertura dos males do país". Mon, 30 Mar 2015 00:00:00 +0200