Fides News - Portuguese (Portugal)http://www.fides.org/As notícias da Agência Fidespt AMÉRICA/MÉXICO - Jovens desaparecidos em Veracruz: o povo não denuncia porque tem medo do crime organizadohttp://www.fides.org/pt/news/59349-AMERICA_MEXICO_Jovens_desaparecidos_em_Veracruz_o_povo_nao_denuncia_porque_tem_medo_do_crime_organizadohttp://www.fides.org/pt/news/59349-AMERICA_MEXICO_Jovens_desaparecidos_em_Veracruz_o_povo_nao_denuncia_porque_tem_medo_do_crime_organizadoVeracruz – "Os casos de sequestro são muitos. Antes, falava-se de 50, mas depois de uma pesquisa mais detalhada, emergiu que as pessoas desaparecidas são mais de 400. No entanto, a maior parte de suas famílias não denunciaram o desaparecimento, devido ao medo”, disse o pai de um dos jovens desaparecidos vítimas do narcotráfico ou do crime organizado, que estava presente ontem na celebração de Tierra Blanca. Os parentes das vítimas de jovens desaparecidos se reuniram na paróquia Virgem do Carmen para participar da missa celebrada pelo bispo de Veracruz, Dom Luis Felipe Gallardo Martín del Campo, S.D.B.. O Bispo convidou à oração e pediu que os reféns sejam libertados e restituídos às famílias. A Igreja se tornou a única referência para muitas famílias em busca de confiança e esperança. <br /><br />Dom Gallardo Martín del Campo leu a lista das 23 pessoas desaparecidas em Tierra Blanca somente nas últimas semanas. “Tempos atrás, se sabia que o bando armado dos Guerrilheiros de Sierra Guerrero recrutava pessoas com a força. Agora, com o tráfico de drogas e o crime organizado dentro da nossa sociedade não há controle sobre nada, o sistema de justiça está destruído e há violência em todo lugar. As autoridades agora não sabem como deter o problema”, assinalou o bispo. “Nem mesmo a Igreja está imune desta violência” continuou o bispo. “Tivemos mais de 5 casos de sequestros: sacerdotes sequestrados e depois soltos em campos, somente para roubar seus automóveis. Dois seminaristas foram sequestrados mas felizmente reencontrados: nossas paróquias fazem cotidianamente as contas com furtos e extorsões”. <br /><br />Sat, 06 Feb 2016 15:30:37 +0100ÁSIA/PAQUISTÃO - Blasfêmia: questão para a magistratura e o governohttp://www.fides.org/pt/news/59351-ASIA_PAQUISTAO_Blasfemia_questao_para_a_magistratura_e_o_governohttp://www.fides.org/pt/news/59351-ASIA_PAQUISTAO_Blasfemia_questao_para_a_magistratura_e_o_governoLahore – “A questão da lei da blasfêmia se tornou uma questão legal, e não religiosa. O Parlamento deve levar à sério este problema. A luta contra a bandeira do ódio se torna impossível de vencer enquanto vigorar uma lei da blasfêmia tecnicamente defeituosa. Atuar medidas adequadas para combater os abusos é uma responsabilidade legal do governo. O governo fará um grande serviço a este país se comissionar um estudo objetivo sobre o abuso das leis sobre a blasfêmia e torna-lo público o mais rápido possível”: é o que afirma, em nota enviada à Fides, o católico Peter Jacob, diretor do Centre for Social Justice no Paquistão, enquanto se reacende no país o debate ao redor da lei da blasfêmia, os três artigos do Código Penal que punem com prisão perpétua ou pena de morte os insultos ao Islã. <br />Jacob recorda a sentença da Corte Suprema que em novembro de 2015 excluiu que “discutir ou criticar a lei de blasfêmia constitua um crime de blasfêmia”, posição jurídica que consentiu que na sociedade, nas comunidades religiosas, nos meios de comunicação e na política se reabra o debate sobre a chamada “lei negra”.<br />O estudioso católico divulga dados significativos: uma pesquisa recente, conduzida pela “Legal Aid Society” de Karachi demonstrou que a maior parte das denúncias de casos de blasfêmia se baseavam em falsas acusações derivadas de contenciosos sobre propriedades ou de vinganças pessoais. Outra pesquisa da “Comissão internacional de juristas” afirmou que em 15 casos de 25 absolvições decretadas pela Alta Corte, em processos por blasfêmia, as acusações se revelaram “fabricadas” e em 9 casos, a absolvição ocorreu em inquéritos tendenciosos e em 2 por razões ligadas à enfermidade mental.<br /> <br /><br />Sat, 06 Feb 2016 15:31:19 +0100ÁFRICA/EGITO - A diocese de Samalot se prepara para celebrar o primeiro aniversário do martírio dos 21 coptas na Líbiahttp://www.fides.org/pt/news/59350-AFRICA_EGITO_A_diocese_de_Samalot_se_prepara_para_celebrar_o_primeiro_aniversario_do_martirio_dos_21_coptas_na_Libiahttp://www.fides.org/pt/news/59350-AFRICA_EGITO_A_diocese_de_Samalot_se_prepara_para_celebrar_o_primeiro_aniversario_do_martirio_dos_21_coptas_na_LibiaSamalot – A diocese copta ortodoxa de Samalot se prepara para celebrar o primeiro aniversário do martírio dos 21 coptas trucidados na Líbia pelos jihadistas do Estado Islâmico . As celebrações – referem fontes egípcias consultadas pela Agência Fides – terão seu ápice na solene liturgia programada para terça-feira, 16 de fevereiro. Nos dias precedentes e sucessivos, bispos e sacerdotes celebrarão missas e realizarão encontros de oração e de reflexão na diocese à qual pertencia a maior parte dos coptas vítimas do extermínio perpetrado numa localidade costeira líbica, cujo vídeo foi postado nos sites jihadistas.<br />Os 21 coptas egípcios foram sequestrados na Líbia no início de janeiro de 2015. O vídeo de sua decapitação foi colocado na rede pelos sites jihadistas em 15 de fevereiro. <br />Aquele vídeo – analisou na ocasião Anba Antonios Aziz Mina, Bispo copta-católico de Guizeh - “foi construído como uma terrível encenação cinematográfica, com a intenção de espalhar terror. E mesmo assim, naquele produto diabólico de ficção e horror sanguinário, se vê que alguns dos mártires, no momento de sua bárbara execução, repetem as palavras ‘Senhor Jesus Cristo’. O nome de Jesus foi a última palavra que tocou seus lábios. Como na paixão dos primeiros mártires, se entregaram Àquele que em breve os acolheria. E assim celebraram sua vitória, a vitória que nenhum carnífice poderá tirar deles”. . <br />Sat, 06 Feb 2016 23:50:19 +0100ÁFRICA/RD CONGO - O “diálogo nacional” promovido por Kabila fadiga a decolarhttp://www.fides.org/pt/news/59342-AFRICA_RD_CONGO_O_dialogo_nacional_promovido_por_Kabila_fadiga_a_decolarhttp://www.fides.org/pt/news/59342-AFRICA_RD_CONGO_O_dialogo_nacional_promovido_por_Kabila_fadiga_a_decolarKinshasa - Em 16 de janeiro, a Presidente da Comissão da União Africana , Nkosazana Dlamini-Zuma, designou Edem Kojo, ex-Primeiro ministro de Togo, como enviado da UA encarregado de conduzir as consultas necessárias para tentar iniciar “o diálogo político nacional” convocado pelo Presidente Joseph Kabila, a fim de tentar resolver dificuldades de ordem financeira, política, logística e cronológica em vista da organização das próximas eleições. <br />Os partidos de oposição membros da Dinâmica da Oposição, do G7 e da Frente Cidadã 2016 não aceitaram se encontrar com Edem Kodjo, nem mesmo para comunicar a razão de sua negação em participar do diálogo. <br />“Sua posição é clara: o respeito da Constituição passa pela organização das eleições presidenciais e legislativas nacionais até as datas previstas pela própria Constituição, ou seja, até novembro de 2016. Isto implica o adiamento das eleições locais a depois de 2016”, explica uma nota enviada à Agência Fides pela Rede paz para o Congo. <br />Seu principal objetivo é assegurar uma rotação democrática na cúpula do Estado, em conformidade com os artigos da Constituição segundo os quais o Presidente da República é eleito para um mandato de cinco anos, renovável apenas uma vez. <br />Temem que as conclusões e recomendações do diálogo cheguem a estabelecer o adiamento indeterminado das eleições e, portanto, o prolongamento do mandato do atual Presidente da República ou, até mesmo, a legitimação de um eventual terceiro mandato, violando a Constituição. <br />Sua estratégia é o rechaço do diálogo proposto pelo Presidente Kabila. Tal rechaço seria para eles o único caminho possível para evitar cair na armadilha de ter que avalizar conclusões e recomendações não populares. Esperam o fim do atual e último mandato constitucional do Presidente Joseph Kabila para decretar a sua definitiva ilegalidade e ilegitimidade como Chefe de Estado. <br />Diferente é a estratégia da União pela Democracia e o Progresso Social de Étienne Tshisekedi, que após as múltiplas irregularidades e numerosos imbróglios eleitorais de 2011, nunca reconheceu os resultados daquelas eleições, “que não corresponderam à verdade das urnas”. A UDPS considera que o diálogo não deva ser convocado e moderado por Joseph Kabila, considerado como parte envolvida, mas pelas Nações Unidas. Não está claro como a UDPS deseja resolver o famoso “contencioso eleitoral de 2011”; alguns expoentes do partido seriam favoráveis a um período de transição com novos líderes. <br />“O povo congolês é uma peça ‘imprevisível’ do quebra-cabeças. A única coisa sabida é a sua vontade de impor o respeito da constituição, mudar os atuais líderes das instituições, passar de uma democracia ‘de fachada’ para a uma verdadeira democracia, baseada na justiça e não na impunidade; na honestidade e não na corrupção; uma economia que coloque as questões sociais no centro de suas preocupações e não seja centralizada no saque dos recursos naturais do país por parte das multinacionais, com a cumplicidade interna de algumas personalidades políticas, militares e empresariais congolesas”, conclui a nota. <br /> <br /><br />Fri, 05 Feb 2016 15:13:35 +0100ÁFRICA/MALI - O ataque contra a ONU faz parte da estratégia jihadista para desestabilizar toda a regiãohttp://www.fides.org/pt/news/59344-AFRICA_MALI_O_ataque_contra_a_ONU_faz_parte_da_estrategia_jihadista_para_desestabilizar_toda_a_regiaohttp://www.fides.org/pt/news/59344-AFRICA_MALI_O_ataque_contra_a_ONU_faz_parte_da_estrategia_jihadista_para_desestabilizar_toda_a_regiaoBamako - “Foi certamente um grupo islâmico a atacar a base da ONU em Timbuktu, porque os grupos rebeldes Tuareg se comprometeram em respeitar os acordos de paz assinados com o governo” diz à Agência Fides pe. Edmond Dembele, Secretário-geral da Conferência Episcopal de Mali, aonde está em curso um ataque contra a base da Missão ONU em Timbuktu. <br />“Neste momento não há combates entre os grupos Tuareg e o exército maliano ou a MINUSMA, portanto, este ataque é certamente obra de grupos islâmicos armados” sublinha pe. Dembele. “Trata-se provavelmente do mesmo grupo que atacou em novembro o Hotel Radisson Blu em Bamako, a capital do Mali, e no dia 15 de janeiro, o Hotel Splendid e o restaurante “Le Cappuccino” em Uagadugu, capital de Burquina-Fasso ”. “Seu objetivo parece ser desestabilizar não apenas o Mali, mas toda a sub-região. Não é um caso que ataquem a MINUSMA no Mali, uma força de estabilização”.<br />“A ameaça já chegou até Senegal, cujo governo nestes dias reforçou as medidas de segurança depois que há algumas semanas, as forças policiais senegalesas prenderam diversas pessoas acusadas de ter relações com os jihadistas”, recorda o sacerdote. “Os pontos sensíveis da capital, Dacar, e do resto do país, estão sob o estreito controle policial”.<br />“Somos capazes de contrastar um projeto de desestabilização de toda a sub-região, diante do qual nossos países estão se organizando. Temos a esperança de fazê-lo fracassar”, conclui pe. Dembele. <br /> <br />Fri, 05 Feb 2016 15:14:39 +0100AMÉRICA/BRASIL - “Não criar pânico, juntos seremos capazes de vencer essas doenças”, exortam os Bisposhttp://www.fides.org/pt/news/59340-AMERICA_BRASIL_Nao_criar_panico_juntos_seremos_capazes_de_vencer_essas_doencas_exortam_os_Bisposhttp://www.fides.org/pt/news/59340-AMERICA_BRASIL_Nao_criar_panico_juntos_seremos_capazes_de_vencer_essas_doencas_exortam_os_BisposBrasília – "Com um grande mutirão, que envolva todos os setores da sociedade, seremos capazes de vencer estas doenças que atingem, sem distinção, toda a população brasileira": assim se lê na mensagem do Conselho Episcopal Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil , publicada pela sua presidência em 4 de fevereiro. No texto, enviado a Fides, a CNBB convida toda a Igreja no Brasil a prosseguir e intensificar a luta contra o mosquito aedes aegyti, que transmite a dengue, o zika vírus e o chikungunya.<br />Por sua provável ligação com casos de microcefalia, a CNBB adverte, contudo, que as informações sobre esta doença "não devem nos levar ao pânico". Além disso, destaca que uma situação do gênero "não justifica defender o aborto para os casos de microcefalia como, lamentavelmente, propõem determinados grupos que se organizam para levar a questão ao Supremo Tribunal Federal num total desrespeito ao dom da vida".<br />A Organização Mundial da Saúde lançou um alerta global sobre a difusão do zika vírus . O Brasil é o país que até agora apresenta o maior número de casos. O governo mobilizou o exército e, segundo as últimas notícias, o Ministério da Saúde comunicou que foram registrados 404 casos de bebês nascidos com microcefalia.<br /> <br /><br />Fri, 05 Feb 2016 00:54:34 +0100AMÉRICA/EL SALVADOR - Mensagem dos Bispos diante da violência que sofre o paíshttp://www.fides.org/pt/news/59343-AMERICA_EL_SALVADOR_Mensagem_dos_Bispos_diante_da_violencia_que_sofre_o_paishttp://www.fides.org/pt/news/59343-AMERICA_EL_SALVADOR_Mensagem_dos_Bispos_diante_da_violencia_que_sofre_o_paisSan Salvador – Ao final da conclusão da Assembleia Ordinária da Conferência Episcopal de El Salvador, realizada de 25 a 27 de janeiro, foi publicada uma "Mensagem dos Bispos diante da violência que o país sofre", em que os prelados expressam sua forte preocupação com a situação atual que El Salvador está vivendo.<br />"Como Pastores, nos sentimos impotentes, mas não podemos nos calar. A vida da pessoa é sagrada... Com frequência, as armas dos criminosos superam as das forças responsáveis pela segurança pública e, muitas vezes, esses grupos atuam impunemente… condenamos o comércio de armas que alimenta a criminalidade e continua explorando o nobre povo salvadorenho", denunciam os Bispos no texto enviado a Fides.<br />"É absolutamente inaceitável que os criminosos continuem se enriquecendo às custas do sacrifício e do sofrimento dos honestos, das pessoas trabalhadoras, através do furto e da extorsão. E faz mal à alma que todos os anos milhares de salvadorenhos devem fugir da violência para proteger a própria vida, migrando rumo a outras regiões ou países. Entre as consequências mais graves, encontramos o abandono de suas propriedades, a desintegração da família e a deterioração da própria identidade", lê-se ainda na mensagem.<br />“Diante desta difícil situação – concluem os Bispos -, queremos encorajar todos a depositarem a nossa confiança plena em Deus e a trabalhar pela paz, segundo a exortação do Papa Francisco no Dia Mundial da Paz deste ano: ‘Vence a indiferença e conquista a paz’.”<br /> <br /><br />Fri, 05 Feb 2016 00:55:32 +0100ÁSIA/LÍBANO - As Igrejas libanesas preocupadas com as discriminações confessionais no acesso às funções e recursos públicoshttp://www.fides.org/pt/news/59345-ASIA_LIBANO_As_Igrejas_libanesas_preocupadas_com_as_discriminacoes_confessionais_no_acesso_as_funcoes_e_recursos_publicoshttp://www.fides.org/pt/news/59345-ASIA_LIBANO_As_Igrejas_libanesas_preocupadas_com_as_discriminacoes_confessionais_no_acesso_as_funcoes_e_recursos_publicosBeirute - Os bispos maronitas expressam sua preocupação pelo desequilíbrio existente no acesso aos cargos públicos e recursos financeiros estatais, com discriminações silenciosas que penalizam os cristãos. A preocupação emergiu durante o último encontro mensal da Assembleia dos Bispos Maronitas que se reuniu na quarta-feira, 3 de fevereiro, na sede patriarcal de Bkerkè, sob a presidência do Patriarca Boutros Bechara Rai. <br />Há anos, denunciam os bispos, está sendo produzida uma erosão silenciosa da presença cristã nas funções estatais, em vantagem das componentes xiitas e sunita. Recentemente, manifestações evidentes deste fenômeno teriam ocorrido no organograma do Ministério das Finanças. Enquanto isso, segundo informações recentes de investigações jornalísticas, somente 27% dos projetos recentes realizados pelo Ministério de Obras Públicas interessaram áreas habitacionais da população cristã. <br />Os bispos maronitas veem neste fenômeno uma grave insídia para a convivência nacional, e convidam os políticos e as instituições a respeitarem o artigo 95 da Constituição, onde está escrito que as várias comunidades confessionais devem ser “igualmente representadas” na administração pública”. Nos dias passados, preocupações análogas foram manifestadas também pela Igreja greco-melquita.<br />No comunicado divulgado ao final da Assembleia sinodal maronita, enviado à Agência Fides, os Bispos maronitas avaliaram positivamente a reaproximação de forças políticas maronitas até então contrapostas, como as Forças Libaneses e o Movimento Patriótico Livre , auspiciando que este processo favoreça o fim da paralisação institucional em que o país se encontra desde maio de 2014, e se consiga finalmente eleger um novo presidente da República. .Fri, 05 Feb 2016 00:56:19 +0100ÁSIA/TERRA SANTA - Os cristãos árabes choram a morte de Geries Khouryhttp://www.fides.org/pt/news/59341-ASIA_TERRA_SANTA_Os_cristaos_arabes_choram_a_morte_de_Geries_Khouryhttp://www.fides.org/pt/news/59341-ASIA_TERRA_SANTA_Os_cristaos_arabes_choram_a_morte_de_Geries_KhouryBelém - Os cristãos árabes, e também muitos amigos de todo o mundo, choram a morte de Geries Khoury, diretor do Centro de diálogo inter-religioso al Liqa, com sede em Belém.<br />A assembleia dos bispos ordinários católicos da Terra Santa expressou num comunicado oficial o pesar pela morte improvisa do conhecido expoente do laicato católico palestino, morto na quarta-feira, 3 de fevereiro, em Roma, onde se encontrava como guia de uma delegação de al-Liqa para participar de uma audiência com o Papa Francisco. Há décadas, lê-se no comunicado dos bispos católicos da Terra Santa, enviado à Agência Fides, o católico melquita Geries Khoury, árabe cristão e cidadão israelense, estava envolvido no diálogo cristão-islâmico, no diálogo ecumênico e na promoção da amizade entre cristãos, muçulmanos e judeus. Os seus pronunciamentos e suas publicações eram concentradas nas vidas dos cristãos árabes que vivem na Terra Santa, muitas vezes marcadas por fatigas e sofrimentos. Tentou delinear uma “teologia contextual palestina” que se preocupasse com o conflito israelense-palestino, buscando caminhos de paz e desmascarando “quem usa as religiões e Deus para justificar as guerras e violências ou a ocupação”. <br />Geries Koury nasceu 64 anos atrás em Fassuta, povoado árabe situado ao norte de Israel, perto do confim com o Líbano, onde exerceu também o cargo de prefeito de 1996 a 2001. Nos anos setenta estudou em Roma, onde veio com a intenção, depois abandonada, de ser sacerdote, e obteve o mestrado em Teologia e Filosofia na Pontifícia Universidade Santo Tomás de Aquino. Naquele tempo, estreitou amizades também com muitos jovens católicos que testemunhavam o Evangelho na Universidade estatal de Roma. . <br /><br />Fri, 05 Feb 2016 08:24:05 +0100EUROPA/POLÔNIA - O Presidente Duda recebe os “Cantores da Estrela” da Infância Missionáriahttp://www.fides.org/pt/news/59339-EUROPA_POLONIA_O_Presidente_Duda_recebe_os_Cantores_da_Estrela_da_Infancia_Missionariahttp://www.fides.org/pt/news/59339-EUROPA_POLONIA_O_Presidente_Duda_recebe_os_Cantores_da_Estrela_da_Infancia_MissionariaVarsóvia – O Presidente da República da Polônia, Andrzej Duda, recebeu, com a sua esposa, uma representação dos “Cantores da Estrela” da Infância Missionária, provenientes da paróquia de Santa Bárbara e da escola de ensino fundamental João Paulo II de Leczna, da arquidiocese de Lublino. Os Cantores estavam acompanhados por suas animadoras e representantes da Direção Nacional das Pontifícias Obras Missionárias da Polônia, liderados pelo Diretor nacional, Mons. Tomasz Atlas. Estava presente também pe. Wojciech Rebeta, diretor diocesano das POM da Arquidiocese de Lublino.<br />Durante o encontro, que segundo informações enviadas à Agência Fides se realizou em 1° de fevereiro no palácio presidencial, o Presidente Duda agradeceu os jovens pela oportunidade oferecida de ouvir seus cantos e assistir à sua belíssima apresentação. Em seguida, elogiou os esforços dos jovens missionários e sua disponibilidade em levar ajuda aos mais carentes. “É um dom de forças e também um enorme dom do coração”, sublinhou, agradecendo os coordenadores da Infância Missionária por seu apoio às missões, com o coração e o trabalho. A ajuda oferecida pelos Cantores da estrela muitas vezes salva vidas, notou o Presidente Duda, que também recordou que “o compromisso da Infância Missionária se insere no Ano da Misericórdia e a misericórdia é olhar com atenção as coisas dos outros e fazer bem aos outros – disse o Presidente. Eis porque o que vocês fazem todos os anos é maravilhoso e por isso agradecemos muitíssimo”. <br /> <br />Fri, 05 Feb 2016 15:12:14 +0100ÁSIA/SRI LANKA - Card. Ranjith: “Paz e unidade, os valores mais importantes para a nação”http://www.fides.org/pt/news/59331-ASIA_SRI_LANKA_Card_Ranjith_Paz_e_unidade_os_valores_mais_importantes_para_a_nacaohttp://www.fides.org/pt/news/59331-ASIA_SRI_LANKA_Card_Ranjith_Paz_e_unidade_os_valores_mais_importantes_para_a_nacaoColombo – “Paz, unidade e convivência harmoniosa entre todas as comunidades presentes na sociedade”: estes são os valores mais importantes a se recordar no dia da independência de Sri Lanka, que se celebra em 4 de fevereiro. É o que sublinha o Cardeal Malcolm Ranjith, Arcebispo de Colombo, em mensagem recebida pela Agência Fides, em que exorta a nação a olhar avante, depois de superar os traumas de uma longa guerra. <br />O Card. Ranjith recorda: “Bem sabemos que poderíamos ter obtido a independência derrotando o colonialismo britânico com os esforços do povo, unido por um único objetivo. Não conseguimos obtê-la porque nosso país foi dividido em etnias e opiniões políticas diversas”.<br />“A necessidade prioritária deste momento – prossegue – é que todos os líderes políticos e religiosos trabalhem unidos pelo desenvolvimento do país e que protejam os direitos, a cultura nacional e as liberdades para construir a equidade, a justiça, a igualdade, a verdade e a convivência. É dever de todos, políticos e simples cidadãos, desempenhar as próprias responsabilidades e as próprias obrigações com o máximo empenho, para alcançar este nobre objetivo”.<br />“Rezemos ao nosso Deus Todo-poderoso – conclui a mensagem – para que nos dê a força e o privilégio de exercer com plena lealdade o dever de valorizar ainda mais a independência que a nossa pátria alcançou”.<br /> <br /><br />Thu, 04 Feb 2016 17:36:34 +0100ÁFRICA/QUÊNIA - A Igreja católica elogia a decisão do Presidente de retirar a proposta de regulamentação do cultohttp://www.fides.org/pt/news/59334-AFRICA_QUENIA_A_Igreja_catolica_elogia_a_decisao_do_Presidente_de_retirar_a_proposta_de_regulamentacao_do_cultohttp://www.fides.org/pt/news/59334-AFRICA_QUENIA_A_Igreja_catolica_elogia_a_decisao_do_Presidente_de_retirar_a_proposta_de_regulamentacao_do_cultoNairóbi – A Igreja católica no Quênia elogia a decisão do Presidente Uhuru Kenyatta de retirar a proposta de regulamentação das confissões religiosas que havia suscitado protestos dos Bispos católicos e líderes de outras confissões .<br />Em entrevista ao Waumini News Today, pe. Daniel Rono, Secretário Geral da Conferência Episcopal do Quênia, explica que a decisão do Presidente Kenyatta foi tomada depois de uma consulta entre os líderes religiosos e o governo.<br />Pe. Rono recorda que os líderes religiosos reconhecem as preocupações do governo sobre abusos na liberdade de culto por parte de fraudadores que extorquem dinheiro aos fiéis e de pessoas que fomentam ideias extremistas nos jovens; mas ao mesmo tempo reiteram que todo culto deve ter a possibilidade de se auto-regulamentar. <br />Os líderes religiosos muçulmanos, hinduístas, católicos e das Igrejas protestantes e evangélicas, decidiram se encontrar para debater a questão. O Presidente Kenyatta afirmou que espera desenvolver uma regra que defenda o sacrossanto princípio da liberdade de religião. <br />Thu, 04 Feb 2016 17:37:27 +0100ÁSIA/PAQUISTÃO - Lei sobre a blasfêmia, a Igreja espera uma alteração iminentehttp://www.fides.org/pt/news/59335-ASIA_PAQUISTAO_Lei_sobre_a_blasfemia_a_Igreja_espera_uma_alteracao_iminentehttp://www.fides.org/pt/news/59335-ASIA_PAQUISTAO_Lei_sobre_a_blasfemia_a_Igreja_espera_uma_alteracao_iminenteLahore – “Aprovamos a reflexão e os passos do Conselho para a ideologia e esperamos uma alteração iminente da lei sobre a blasfêmia, para impedir o seu abuso. O Presidente do Paquistão, Mamnoon Hussain, que se encontrou conosco, os Bispos, e outros líderes religiosos no ano passado, já havia nos comunicado que teria se empenhado neste sentido. O abuso da lei, usada para outros objetivos, faz sofrer muitos cidadãos paquistaneses muçulmanos, cristãos e fiéis de todas as religiões, destruindo injustamente a vida de muitos inocentes. Esperamos uma mudança para melhor.” Foi o que disse à Agência Fides Dom Sebastian Shaw, Arcebispo de Lahore, falando sobre as possíveis modificações da lei sobre a blasfêmia, composta por três artigos do Código Penal que punem com a prisão perpétua ou com a pena de morte a ofensa à religião islâmica. Nos dias passados, o presidente do Conselho de ideologia islâmica, Muhammad Khan Sherani, manifestou sua disponibilidade em rever a lei sobre a blasfêmia. Num país onde a crítica ao Islã é um assunto muito sensível, este passo foi durante anos impossível e também discutir publicamente se tornou um tabú. Sherani poderia reabrir o debate e dar ao Parlamento e ao governo recomendações que propõem modificações que visam evitar os abusos da lei. Segundo Nasir Saeed, ativista cristão e diretor da Ong CLAAS , comprometida com a defesa dos direitos dos cristãos no Paquistão, “as palavras do presidente Sherani são encorajadoras, visto que até alguns anos atrás não era possível discutir sobre esta lei. Esperamos que logo se realize uma evolução positiva”. <br /><br /><br />Thu, 04 Feb 2016 17:38:22 +0100ÁFRICA/EGITO - O Patriarca copta Tawadros começa a sua visita às dioceses: dizemos ‘não’ à violência domésticahttp://www.fides.org/pt/news/59336-AFRICA_EGITO_O_Patriarca_copta_Tawadros_comeca_a_sua_visita_as_dioceses_dizemos_nao_a_violencia_domesticahttp://www.fides.org/pt/news/59336-AFRICA_EGITO_O_Patriarca_copta_Tawadros_comeca_a_sua_visita_as_dioceses_dizemos_nao_a_violencia_domesticaCairo – As violências domésticas de que são vítimas principalmente mulheres e crianças representam um fenômeno social devastador, que tem graves efeitos na vida das pessoas e na convivência civil. Foi o que disse o Patriarca copta ortodoxo Tawadros II, durante o encontro de catequese e oração das quartas-feiras, hospedado na igreja de São Jorge, em Guizeh, subúrbio de Cidade do Cairo, diante de milhares de fiéis. Em sua catequese, citando as palavras de Jesus no sermão da montanha , o Primaz da Igreja copta ortodoxa destacou também que os problemas conjugais e familiares “devem ser resolvidos com doçura”, seguindo o ensinamento evangélico da mansidão, característica essencial do modo de viver de quem segue Jesus. Em sua catequese, o Patriarca Tawadros informou que, a partir de agora, irá visitar todas as semanas uma diocese diversa para encontrar fiéis e pastores e conhecer exigências e iniciativas das diferentes comunidades locais. <br /> . <br />Thu, 04 Feb 2016 17:39:10 +0100ÁFRICA/BURUNDI - Relatório ONU: Ruanda treina refugiados burundineses para derrubar o Presidente Nkurunzizahttp://www.fides.org/pt/news/59337-AFRICA_BURUNDI_Relatorio_ONU_Ruanda_treina_refugiados_burundineses_para_derrubar_o_Presidente_Nkurunzizahttp://www.fides.org/pt/news/59337-AFRICA_BURUNDI_Relatorio_ONU_Ruanda_treina_refugiados_burundineses_para_derrubar_o_Presidente_NkurunzizaBujumbura – Um relatório de especialistas da ONU acusa Ruanda de treinar e armar os refugiados burundineses acolhidos em seu território para derrubar o Presidente burundinês Pierre Nkurunziza.<br />Uma informação da agência Reuters aponta que o grupo de especialistas da ONU encarregado do inquérito sobre as violações das sanções contra grupos armados que atuam na República Democrática do Congo, coletou o testemunho de 18 rebeldes burundineses baseados no Kivu do Sul, leste da RDC, no confim com o Burundi, que afirmam ter sido recrutados no campo de refugiados de Mahama, leste de Ruanda. Os rebeldes afirmam ter recebido armas e dois meses de treinamento militar com instrutores do exército ruandês e ter visto pelo menos 4 batalhões de 100 homens cada em fase de treinamento durante sua formação, em uma floresta ruandesa. <br />Depois do treinamento inicial, os rebeldes foram levados ao Kivu do Sul com documentos congoleses falsos produzidos por autoridades ruandesas. O governo de Kigali rechaçou as acusações, afirmando que este relatório lesa a credibilidade do grupo de especialistas da ONU.<br />Segundo fontes da Agência Fides, surgiram no Burundi ao menos três grupos de guerrilheiros que se opõem ao mandato do Presidente Nkurunziza.<br /> <br /><br />Thu, 04 Feb 2016 17:39:57 +0100AMÉRICA/HAITI - Crise política: a Igreja pede para encontrar um acordo conforme a Constituiçãohttp://www.fides.org/pt/news/59332-AMERICA_HAITI_Crise_politica_a_Igreja_pede_para_encontrar_um_acordo_conforme_a_Constituicaohttp://www.fides.org/pt/news/59332-AMERICA_HAITI_Crise_politica_a_Igreja_pede_para_encontrar_um_acordo_conforme_a_ConstituicaoPorto Príncipe - Os Bispos do Haiti estão preocupados com a situação do país e pediram aos políticos e autoridades para encontrarem um acordo o mais rápido possível a fim de evitar a deterioração da crise.<br />"Todos os atores políticos e estatais devem trabalhar para encontrar uma solução negociada e reciprocamente aceitável à crise com sabedoria, intuição, moderação e patriotismo", afirma o comunicado dos bispos haitianos, publicado ontem e enviado a Fides.<br /> "A Conferência Episcopal Haitiana encoraja vivamente todas as forças do país a se reunirem a fim de alcançar um acordo baseado na Constituição e na sabedoria do Haiti, para garantir a continuidade do Estado e a estabilidade política do país no respeito da vida, da propriedade e dos direitos fundamentais da pessoa humana", continua o comunicado.<br /> Diante da falência do acordo para a realização do segundo turno , a Igreja Católica convida todos, autoridades e população, a colaborar à solução da crise e a não incitar à violência para não agravar a situação já frágil no país. "A CEH encoraja fortemente todos à consolidação da unidade nacional, à promoção da cultura democrática e à busca do bem superior da nação", conclui o documento.<br /> Depois que o principal candidato da oposição Jude Celestin se retirou da corrida eleitoral, deixando só o candidato Jovenel Moise, e dos violentos protestos para pedir ao governo para adiar o segundo turno previsto para o dia 24 de janeiro, se criou uma situação incontrolável. As principais forças políticas, segundo a imprensa local, querem um acordo antes de 6 de fevereiro, a instituição de um governo de unidade nacional e a realização das eleições presidenciais em 24 de abril.<br /> Thu, 04 Feb 2016 22:49:39 +0100AMÉRICA/REPÚBLICA DOMINICANA - “Nós nos lamentamos da corrupção, mas nos esquecemos do trabalho e da honestidade”, afirma Dom De la Rosahttp://www.fides.org/pt/news/59338-AMERICA_REPUBLICA_DOMINICANA_Nos_nos_lamentamos_da_corrupcao_mas_nos_esquecemos_do_trabalho_e_da_honestidade_afirma_Dom_De_la_Rosahttp://www.fides.org/pt/news/59338-AMERICA_REPUBLICA_DOMINICANA_Nos_nos_lamentamos_da_corrupcao_mas_nos_esquecemos_do_trabalho_e_da_honestidade_afirma_Dom_De_la_RosaSanto Domingo – O Arcebispo emérito da Arquidiocese de Santiago de los Caballeros , Dom Ramón Benito de La Rosa y Carpio, criticou os que enriqueceram ilegal e rapidamente, e ao mesmo tempo querem rebaixar o trabalho sério e honesto. O Arcebispo participou de uma transmissão televisiva de uma emissora local para comentar a situação que vive o país.<br /> "Todos nos lamentamos da corrupção, mas as pessoas se esquecem do trabalho e da honestidade", disse Dom De la Rosa, destacando que é muito triste saber que existem pessoas que hoje não querem trabalhar de modo honesto. "O trabalho e a honestidade não são algo superado, a geração que se esquece disso é uma geração que não viverá bem", reiterou. O Arcebispo insistiu sobre o fato de que é muito desagradável ver a inversão de valores na República Dominicana, onde muitas pessoas querem obter riqueza com o mínimo esforço e muito rapidamente.<br /> Segundo os dados coletados por Fides, na sociedade dominicana está se afirmando um modelo social negativo, caracterizado pela violência e a criminalidade organizada, em que está em aumento também a delinquência nos bairros e até mesmo nas escolas. Os jovens preferem o caminho fácil da criminalidade organizada ao estudo e ao trabalho honesto.<br /> Thu, 04 Feb 2016 22:50:17 +0100ÁSIA/TURQUIA - Associações cristãs reagem contra vozes falsas sobre a descoberta de armas numa igreja de Diyarbakirhttp://www.fides.org/pt/news/59333-ASIA_TURQUIA_Associacoes_cristas_reagem_contra_vozes_falsas_sobre_a_descoberta_de_armas_numa_igreja_de_Diyarbakirhttp://www.fides.org/pt/news/59333-ASIA_TURQUIA_Associacoes_cristas_reagem_contra_vozes_falsas_sobre_a_descoberta_de_armas_numa_igreja_de_DiyarbakirDiyarbakir – A Federação das Associações sírias e assírias reagiu com dureza contra as vozes, que circularam nos dias passados na mídia turca, segundo as quais um depósito de armas e munições pertencentes a grupos armados curdos foi descoberto pelo Exército de Ankara na igreja sírio-ortodoxa de Santa Maria, em Diyarbakir. “Mais uma mentira, mais uma infâmia, mais uma operação mirada atingir o algo”, escreve numa declaração a rede internacional de associações ligadas às comunidades cristãs sírias e assírias espalhadas pelo mundo. “Nós”, se sublinha na declaração, enviada à Agência Fides, “condenamos esta atitude hostil que afeta todos os sírios e que tinha o objetivo de indicar um alvo. Convidamos todos os membros do Governo, sobretudo o ministro do Interior e o governador de Diyarbakir, cumprirem todos os passos devidos e sancionar os responsáveis”. Atualmente, não existem declarações oficiais que retomam as indiscrições midiáticas sobre a pressuposta descoberta de armas na igreja sírio-ortodoxa de Diyarbakir. <br />No final de janeiro , a igreja foi danificada durante as ofensivas militares turcas contra as estações do Partido Curdo dos Trabalhadores . Os bombardeios perpetrados pelo exército turco provocaram os danos. . <br />Thu, 04 Feb 2016 11:49:08 +0100ÁFRICA/RD CONGO - Novas violências no leste provocam o êxodo das populações locaishttp://www.fides.org/pt/news/59328-AFRICA_RD_CONGO_Novas_violencias_no_leste_provocam_o_exodo_das_populacoes_locaishttp://www.fides.org/pt/news/59328-AFRICA_RD_CONGO_Novas_violencias_no_leste_provocam_o_exodo_das_populacoes_locaisKinshasa - Êxodo de massa da comunidade Nande da aldeia de Miriki, no território de Lubero, no Kivu do Norte, leste da República Democrática do Congo. É o que informa um comunicado recebido pela Agência Fides do “Centro de estudos para a paz, a democracia e os direitos do homem”, CEPADHO, associação da sociedade civil local. Segundo o comunicado, os Nande temem que esteja sendo planejado um genocídio de sua comunidade por parte das FDLR , grupo de origem ruandesa radicado há anos na área. O Alto Comissariado da ONU para Refugiados estima que mais de 21 mil pessoas tenham fugido de Miriki desde 7 de janeiro, quando pelo menos 14 pessoas foram mortas em um ataque noturno atribuído às FDLR. <br />Segundo a CEPADHO, no território de Lubero se criou um clima de desconfiança entre a comunidade Hutu e a Nande. Todo Hutu é visto como membro das FDLR e cada Nande como um Mai-Mai, termo genérico que designa um pertencente a milícias de autodefesa locais. Neste caso, um grupo Mai-Mai local com base Nande combate há tempos com as FDLR. Para sair desta espiral de violência e de ódio, a CEPADHO pede às autoridades locais e nacionais, além da MONUSCO , que abra um diálogo entre as comunidades Nande e Hutu.<br />Na região atua também um outro grupo, de origem ugandense, ADF que espalha terror entre a população, contribuindo para aumentar o número de desabrigados. <br /><br /> <br /><br />Wed, 03 Feb 2016 18:44:13 +0100ÁSIA/ÍNDIA - Bicicletas de presente para crianças, após 365 dias de Eucaristiahttp://www.fides.org/pt/news/59330-ASIA_INDIA_Bicicletas_de_presente_para_criancas_apos_365_dias_de_Eucaristiahttp://www.fides.org/pt/news/59330-ASIA_INDIA_Bicicletas_de_presente_para_criancas_apos_365_dias_de_EucaristiaPalai – Vinte crianças católicas de 5 a 13 anos, da paróquia de São Tomás de Aquino, diocese de Palai receberam um presente inesperado: uma esplêndida bicicleta. Como apurado pela Fides, o dom é de dois sacerdotes da paróquia, pe. Joseph Kappil, pároco, e pe. Matthew Korankuzha, seu vice, após um empenho espiritual de um ano. Pe. Joseph explica à Fides: “Encorajamos estas crianças a participar da Eucaristia cotidiana, de manhã, antes das aulas, e premiamos a sua constância depois que completaram 365 dias de presença”. <br />As bicicletas foram compradas com a ajuda de famílias “patrocinadoras” da própria paróquia, que quiseram aderir a esta ideia. “Fui a missa todos os dias com o desejo de receber Jesus e continuarei a agradecer a Deus pelo dom de si mesmo e pela sua benção em minha vida” diz Ebin Dellis, 13 anos, um dos estudantes que venceu o prêmio. <br />Pe. Joseph conta que este empenho das crianças contribuiu para mudar também seus pais: “O pai de um menino de cinco anos que venceu o prêmio era um alcoolista que estava distante da igreja. Depois da insistência do filho, que quis participar da missa todos os dias, o pai foi obrigado a acompanha-lo à missa da manhã. Agora, o pai mudou de vida e participa constantemente da missa. Este é o maior dom que nossa comunidade recebeu este ano”. “Encorajamos as crianças também a participar ativamente da Eucaristia, para explicar a importância dos Sacramentos e da disciplina” conclui. Com a bicicleta, as crianças receberam também um kit com um terço, uma pequena imagem da beata Virgem Maria, um livrinho de orações, um chocolate e um despertador: para estarem ‘prontos’ de manhã e não faltarem ao seu encontro com Cristo. <br /><br /> <br />Wed, 03 Feb 2016 18:43:17 +0100