ÁSIA/ÍNDIA - Semana Santa marcada por episódios de intolerância religiosa

Quarta, 12 Abril 2017 liberdade religiosa   minorias religiosas   hinduísmo   violência   igrejas locais  

Nova Délhi (Agência Fides) - Os cristãos na Índia temem novos episódios de intolerância e desordem nas celebrações durante as liturgias da Páscoa. Segundo Fides, de fato, em seis estados indianos ocorreram episódios de moléstias e abusos por parte de grupos extremistas hinduístas durante a celebração de Domingo de Ramos, em 9 de abril.
Em Madhya Pradesh, três pastores evangélicos foram presos por instigação de fundamentalistas hinduístas enquanto celebravam um culto, sob a acusação de “conversões forçadas” e fascínio. Os pastores estão na prisão aguardando o pagamento da caução.
Em Tamil Nadu, um encontro de oração de 24 horas numa casa foi interrompido pela Polícia com base na falta de uma “permissão” que não é exigida por lei. O Pastor Gunasekharan, que conduzia o encontro de oração, foi obrigado a prometer não realizar futuros encontros de oração.
No Estado de Chattisgar, membros de três igrejas localizadas na periferia da capital Raipur foram ameaçados e aterrorizados por grupos fundamentalistas hinduístas. Cerca de 20 homens motoqueiros entraram nos locais das igrejas durante a missa da manhã, zombando e ameaçando os fiéis.
Em Uttar Pradesh, um fundamentalista hinduísta agrediu fisicamente um pastor e os membros do movimento juvenil hinduísta “Yuva Vahini” invadiram uma igreja interrompendo a oração. Interrupções de celebrações de culto também foram relatadas nos estados de Rajasthan e Haryana, com acusações de pressupostas campanhas de conversão.
A Ong “Christian Solidarity Worldwide” disse a Fides: “É preocupante ouvir que os cristãos na democracia mais populosa do mundo devem enfrentar agressões da parte de grupos fundamentalistas hinduístas e até mesmo dos agentes de polícia: a liberdade de consciência e o direito de professar livremente a própria fé são garantidos pela Constituição indiana. Exortamos o governo indiano a agir com firmeza contra os grupos fundamentalistas e convidamos os agentes de polícia a proteger, e não atacar, as minorias religiosas”. (PA) (Agência Fides 12/4/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network