AMÉRICA/MÉXICO - "As armas são a fraqueza da razão": Dom Arizmendi sobre o assassinato do prefeito

Segunda, 25 Julho 2016 bispos   violência   igrejas locais  
San Juan Chamula

San Juan Chamula

San Juan Chamula (Agência Fides) - Dom Felipe Arizmendi Esquivel, Bispo de San Cristóbal de las Casas, pediu para continuar o diálogo como único caminho para a paz social: "dialogar é compartilhar os próprios pontos de vista com os outros, é ouvir com o coração o que os outros dizem, dispostos a renunciar alguma coisa, sempre colocando na frente o bem comum".
As declarações do Bispo, enviadas a Fides, foram motivadas pelo assassinato ocorrido no sábado, 23 de julho, em San Juan Chamula, onde foram mortas cinco pessoas, incluindo o prefeito da cidade. "Estas mortes" - disse - "indicam que há violência em todos os ambientes, não só nas comunidades indígenas". Também Dom Arizmendi Esquivel advertiu que a falta de transparência e informação correta sobre o uso de recursos públicos gera desconfiança em relação às autoridades, vingança, luta política e ambições imprevisíveis e difíceis de controlar. Não se pode escolher e aceitar líderes que baseiam a sua força no número de apoiantes e na força armada para alcançar os seus objetivos. "As armas são a fraqueza da razão", reiterou, sublinhando a necessidade de continuar o diálogo, " como a única forma viável" para construir a paz social.
O México, após as eleições de 5 de junho, deve enfrentar a falta de uma maioria política nas capitais e outras cidades. Em San Juan Chamula, durante um protesto contra o prefeito, criminosos com o rosto coberto mataram o prefeito e 4 colaboradores. O governador de Chiapas, área em que San Chamula pertence, disse: "Todos nós temos de trabalhar juntos para o diálogo e a paz para a nossa comunidade, especialmente com a vocação pacifista dos indígenas de San Juan Chamula". (CE) (Agência Fides, 25/07/2016)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network