AMÉRICA/VENEZUELA - Lei sobre a anistia: parentes dos prisioneiros políticos pedem a intervenção do Papa

Quarta, 6 Abril 2016 democracia   igrejas locais   política   violência  

http://www.cdn.com.do/

Nunciatura em Caracas

Caracas (Agência Fides) – Um grupo de familiares dos prisioneiros políticos da Venezuela acorrentou-se ontem à tarde ao portão de ingresso da Nunciatura Apostólica em Caracas, pedindo a intervenção do Santo Padre em relação à lei sobre a anistia.
O Congresso, onde a oposição tem maioria, aprovou no dia 29 de março a lei sobre a anistia e a reconciliação. O Presidente Nicolas Maduro, que tem tempo até esta semana pra promulgar a lei, se opôs, afirmando que a mesma viola a lei venezuelana.
“As correntes significam a tristeza e a solidão das crianças que ficaram sem seus pais. Apelamos ao Presidente pedindo que aceite a anistia, de coração” disse Marilu Guevara, mãe do tenente Peter Moreno, segundo informações recebidas pela Fides.
Representando 80 prisioneiros políticos, um grupo de cerca de 11 parentes de detentos entregou um documento ao Núncio Apostólico, Dom Aldo Giordano, que também ouviu os seus pedidos, mas não concedeu entrevistas. “Viemos para pedir ao nosso Papa latino-americano que interceda de modo que seja aprovada a lei sobre a anistia, sejam libertados os prisioneiros políticos inocentes e haja justiça na Venezuela. Nossos filhos estão em casa aguardando seu pai“ disse Elkys Arellano, esposa do advogado Marcelo Croato.
Toda a área nas proximidades da Nunciatura Apostólica está sendo controlada pela polícia nacional.
(CE) (Agência Fides, 06/04/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network