AMÉRICA/MÉXICO - A população indígena de San Luis Potosí, principal vítima da pobreza alimentar

Sábado, 13 Fevereiro 2016 pobreza  

Lucy Nieto

San Luis Potosí (Agência Fides) – A estratégia do Ministério mexicano para o Desenvolvimento Social e Regional (Sedesore), para combater a pobreza e a marginalização, em 2016, permitirá a cerca de 60 mil habitantes de San Luis Potosí o acesso aos alimentos de primeira necessidade. Segundo estimativas mais recentes, efetuadas pelas autoridades nacionais, pelo menos 260 mil potosinos sofrem de pobreza alimentar, uma cifra que representa 9% da população de San Luis Potosì.
O responsável pelo departamento governamental referiu que para bater os níveis de pobreza e marginalização é preciso uma estratégia de várias dimensões. De fato, junto a outros organismos públicos, como o Sistema Estatal para o Desenvolvimento Integral da Família ou a Secretaria para a Instrução, se organizaram para distribuir comida quente ou merendas nas escolas. No programa das escolas a tempo pleno os estudantes possuem alimentos. O objetivo desta estratégia é reduzir o número de 260 mil potosinos que não têm comida suficiente. O grupo de pessoas sem acesso ao alimento de base se concentra em pelo menos 20 municípios na área de Huasteca, onde predomina a população indígena. (AP) (13/2/2016 Agência Fides)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network