AMÉRICA/MÉXICO - Migrantes cubanos retidos no México

Terça, 19 Janeiro 2016 refugiados   política  

Migrantes cubanos

Chiapas (Agência Fides) – Os emigrantes cubanos têm hoje uma via preferencial para entrar nos Estados Unidos, que parte da América Central e vai até o confim setentrional do México. O governo mexicano, de fato, concede a eles vistos temporários, mas muitos deles acabam permanecendo em Tapachula e Chiapas, porque ficam sem dinheiro e à espera de receber ajuda de suas famílias. Segundo a imprensa local, esses migrantes irão aumentar ainda mais depois do acordo alcançado na semana passada entre Costa Rica, El Salvador, Guatemala e México, que agora permite a passagem de mais de 8.000 cubanos que ficaram bloqueados na Costa Rica no final de 2015, pois o governo da Nicarágua impedia o trânsito sobre o seu território (veja Fides 25/11/2015; 3/12/2015; 28/12/2015; 29/12/2015).
Um grupo tentou chegar a Miami, mas voltou por causa dos controles, de modo que os migrantes foram acolhidos pela casa do migrante "El Buen Pastor", que abriga principalmente centro-americanos. No final de outubro de 2015, o sacerdote Cesar Cañaveral pediu ajuda para os migrantes cubanos que começavam a chegar numerosos. "Antes, todos os dias chegavam cerca de 20, mas no mês de outubro a situação piorou, e começamos a ver a chegada de até 300 num só dia, enquanto o INM, Instituto Nacional dos Migrantes, demorava três dias para entregar a permissão", declarou padre Cañaveral.
A nota enviada a Fides informa que o governo mexicano começou a fornecer vistos que permitem aos cubanos uma permanência de 20 dias no país, para prosseguir sua viagem através do México rumo aos Estados Unidos, embora nem todos conseguem chegar até a fronteira. Sempre de acordo com a nota, se registra um aumento da tensão entre os próprios migrantes, porque os cubanos são acusados de receberem um tratamento especial em relação aos outros.
(CE) (Agência Fides, 19/01/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network