http://www.fides.org

News

2014-07-01

AMÉRICA/REPÚBLICA DOMINICANA - Novas dificuldades para os haitianos sem documentos

Santo Domingo (Agência Fides) – Continua o calvário dos descendentes de migrantes, em maioria haitianos, que vivem na República Dominicana, que devem regulamentar sua situação para não perder a cidadania. Não obstante os diversos apelos de organizações internacionais, não houve respostas significativas dos governos dos dois países da mesma ilha para simplificar o procedimento. Na República Dominicana, prossegue o "Plan Nacional para la Regularización de Extranjeros", que exige dos estrangeiros uma série de documentos (certidão de nascimento, carteira de identidade e passaporte) para continuar a residir no país. Por outro lado, as autoridades haitianas não conseguem ativar um procedimento eficaz para atender aos que solicitam documentos (veja Fides 16/06/2014).
Segundo informa a Agência Adital, o governo haitiano emite certidões de nascimento a seus cidadãos sem documentos, mas somente em solo haitiano. Assim, muitos emigrados retornaram ao Haiti, mas tendo que aguardar três meses para obter o documento, perderam a possibilidade de voltar ao exterior, onde os aguardavam trabalho, família e casa. A nota recebida pela Fides assinala que o Ministério do Interior e a Polícia da República Dominicana, na última semana de junho, recebeu 31.000 pedidos de registro ao "Plan Nacional para la Regularización de Extranjeros", 97% dos quais haitianos. De acordo com a primeira “Encuesta Nacional de Inmigrantes”, realizada em 2012 e publicada no ano passado, 458.233 haitianos residem na República Dominicana. (CE) (Agência Fides, 01/07/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network