http://www.fides.org

News

2014-03-28

AMÉRICA/ARGENTINA - “Vemos pela rua o comércio da morte”, denuncia o Bispo de Quilmes

Quilmes (Agência Fides) – O Bispo da diocese de Quilmes (Argentina), Dom Carlos José Tissera, expressou forte preocupação pelo alarmante aumento do tráfico de droga nas regiões de Quilmes, Berazategui e Florencio Varela, e pediu às autoridades que duplique os esforços para combater esta chaga, que atinge sobretudo crianças e jovens dos setores mais desfavorecidos. A nota enviada a Fides por uma fonte local traz o pronunciamento de Dom Tissera, realizado no Dia da Memória (24 de março), em que se recorda o golpe de Estado de 1976.
"Nos bairros da nossa diocese está visível, com alarmante impunidade, o comércio da morte. Este problema deve ser enfrentado por toda a sociedade: forças políticas, organizações sociais e igrejas. Mas é ao Estado que nos dirigimos para pedir que duplique os esforços”, disse o Bispo.
Na nota se lê que para Dom Tissera esta grave situação da sociedade “é o resultado inevitável do capitalismo desenfreado e do consumismo, da marginalização social e da dependência das drogas”. Este estado de coisas “atinge os nossos irmãos em todos os níveis da sociedade, mas provoca o mal maior, e com crueldade, aos mais vulneráveis, aos pobres, aos jovens e às crianças”.
Na Argentina, existem atualmente cerca de 180 mil toxicômanos da chamada “droga dos pobres”, cada um “compra uma média de 20 doses por dia”, que custa 6 pesos cada uma. O PACO (PAsta base da COcaína) é a terceira causa de dependência no país, depois do álcool e dos fármacos (veja Fides 5/03/2014). A Pastoral Nacional Católica para as toxicodependências, que trabalha na Grande Buenos Aires, indica que 10% da população entre 15 e 64 anos consuma habitualmente droga, enquanto 30% dos adolescentes em seus últimos anos do ensino médio usa marijuana. (CE) (Agência Fides, 28/03/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network