http://www.fides.org

News

2014-03-11

AMÉRICA/VENEZUELA – Não se pode deter a violência com violência

Caracas (Agência Fides) – “O uso da força é reservado por lei aos corpos de segurança do Estado; exclusivamente eles têm a função de deter a violência provocada por algumas pessoas”: é o que se lê no comunicado enviado à Agência Fides pela Arquidiocese de Caracas, assinado pelo Cardeal-Arcebispo Jorge Urosa Savino e pelos Bispos auxiliares da capital. Os Bispos recordam ao governo que não se pode recorrer aos civis para deter a violência dos manifestantes. A situação generalizada de insegurança provocou vandalismos e saques em diversas cidades do país e o surgimento dos chamados “coletivos”, grupos violentos e armados que, com o pretexto de deter manifestações populares, criam pânico e violência. Ao que parece, têm a simpatia das autoridades porque não são punidos nem perseguidos pela justiça.
Os Pastores de Caracas acrescentam no comunicado: “o envolvimento de grupos civis na repressão aos manifestantes, além de ilegal, é extremamente perigoso e ameaça dar ainda mais força aos protestos populares”. Além disso, em nome da Igreja, expressam preocupação pelo aumento da violência nos dias passados e pedem que se encontrem os responsáveis pelos mortos de 12 de fevereiro através de um “inquérito sério, imparcial e objetivo”.
Pede-se às autoridades que garantam o direito de protesto e principalmente que escutem aqueles que se lamentam pela insegurança e a carência de produtos alimentares básicos. Concluindo, os Bispos convidam governo e oposição à “serenidade” e todos os cidadãos a “promover a harmonia e evitar atos violentos que ameaçam a ordem pública e colocam em risco a vida dos cidadãos”. (CE) (Agência Fides, 11/03/2014)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network