ÁSIA/SÍRIA - O Bispo caldeu Audo: o conflito desfigurou Aleppo

Segunda, 26 Novembro 2012

Aleppo (Agência Fides) – Nos últimos dias, o rumor das armas que se ouvia a partir do centro de Aleppo parece ter-se atenuado. E na aparente fase de saída do conflito, se registram com maior nitidez os efeitos devastadores do mesmo sobre a vida ordinária daquela que era uma das cidades mais florescente e cosmopolita de todo o Oriente Médio. "Aqui agora parece que tudo está envolvido por um sentido de ruína e decadência", conta à Agência Fides Dom Antoine Audo, Bispo caldeu da metrópole.
Na qualidade de responsável pela Caritas na Síria, Dom Audo se depara todos os dias com as consequências a longo prazo do conflito sobre a cotidianidade. Explica a Fides: "Na área de Aleppo, há centenas de milhares de refugiados internos, que lotam escolas e acampamentos improvisados, como os mais de cinco mil que dormem ao relento nos jardins da cidade universitária. Mas as pessoas não trabalham, e todos ficaram pobres. Inclusive aqueles que ainda vivem em suas casas. As áreas industriais das periferias foram bombardeadas e saqueadas. Há semanas não se recolhe o lixo, e nas ruas o ar ficou irrespirável".
Os cinco centros da Caritas da cidade assistem de maneira direta 2.400 famílias, distribuindo remédios, roupas e alimentos. Nos dias passados, os sacerdotes e os voluntários que cooperam com a rede Caritas se encontraram com Dom Audo para estudar os programas em vista do inverno. Na cidade que em 2006 conquistou o título de "Capital cultural do mundo islâmico", o conflito abriu as portas aos fantasmas do frio, da fome e das doenças. (GV) (Agência Fides 26/11/2012).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network