ÁSIA/SÍRIA - O Bispo Caldeu: Aleppo em meio à insegurança, à pobreza e a solidariedade

Quarta, 10 Outubro 2012

Aleppo (Agência Fides) – “Em Aleppo a população está extremada porque há três meses reinam insegurança, desemprego, pobreza, enquanto as escolas estão fechadas e faltam remédios e médicos nos hospitais. Todavia, assistimos a uma grande solidariedade entre as famílias e vemos que os jovens se mobilizam para servir os pobres”: assim Dom Antoine Audo, Bispo Caldeu de Aleppo e Presidente da Caritas Síria, conta à Agência Fides a situação na cidade de Aleppo. O sofrimento da população síria esteve ontem no centro da oração elevada pelos participantes do Sínodo sobre a Nova Evangelização, em andamento no Vaticano. “Preocupados pela trágica situação em que vive o povo sírio – disse o Arcebispo Nikola Eterovic, Secretário geral – o Papa e os padres sinodais asseguram sua proximidade às pessoas desta terra martirizada, abalada por tanta violência. Garantem-lhes a constante oração pelas vítimas de tanta barbárie, principalmente pessoas pobres e crianças. Pedem ao Senhor que guerra e violências possam rapidamente terminar e que se encontre finalmente uma justa solução”.
“O que mais nos deixa tristes - nota o Bispo Audo à Fides - é o estado de fraqueza psicológica que leva muitas famílias cristãs a migrar. Ao contrário, conforta-nos a orientação do Santo Padre e as suas palavras, entregues na Exortação Apostólica pós-sinodal durante sua visita ao Líbano”. “Nós nos apoiamos em seus ensinamentos – conclui Dom Audo – para continuar indo adiante dia após dia, realizando serviços de caridade aos pobres e trabalhando pela paz, permanecendo fiéis na escuta da Palavra de Deus e na celebração da Eucaristia”. (PA) (Agência Fides 10/10/2012)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network