http://www.fides.org

Europa

2003-11-14

EUROPA/SUÍÇA - “RELANÇAR OS VALORES DO ESCOTISMO PARA A FORMAÇÃO DE AUTÊNTICOS LÍDERES DEMOCRÁTICOS”: O NOVO SECRETÁRIO MUNDIAL DO MOVIMENTO ESCOTEIRO, O ITALIANO EDUARDO MISSONI, EXPÕE À AGÊNCIA FIDES AS PERSPECTIVAS DO SEU EMPENHO

Genebra (Agência Fides) – “A estratégia do Movimento Escoteiro desdobra-se em dois níveis: valorizar o patrimônio das identidades culturais, sociais e religiosas em nível local; e agir em nível global, enquanto o escotismo é desde as origens um movimento de alcance mundial. Baden Powell, o fundador, dizia 100 anos atrás que o escoteiro é cidadão do mundo, convidando a superar as barreiras que muitas vezes dividem a humanidade, e a seguir os valores da fraternidade universal, antes que fosse promulgada a Declaração Universal dos Direitos Humanos”: este é o conteúdo de uma entrevista que a Agência Fides realizou com Eduardo Missoni, médico de 49 anos, que a partir do dia 1° de abril de 2004 vai assumir o cargo de novo Secretário-geral da Organização Mundial do Movimento Escoteiro, que reúne mais de 28 milhões de escoteiros em 215 países.
Missoni é docente da Escola de Direção empresarial da Universidade Bocconi de Milão, onde ensina Management de Cooperação para o Desenvolvimento e Estratégias Globais para a Saúde. Crescido com formação de escoteiro, Missoni pronunciou a Promessa em 1965, como membro da Associação Guias e Escoteiros Católicos Italianos (Agesci).
Falando à Agência Fides, declara: “Sou consciente do bem que o escotismo faz aos jovens e do quanto pode fazer pela sociedade. Temos um imenso potencial para fazer ainda mais e vou procurar dar a minha contribuição a uma organização única no mundo”. As tarefas do Secretário-geral é de atuar a “política” da Conferência Mundial dos Escoteiros, que é o órgão internacional que representa as realidades locais em máximo nível, promovendo o escotismo como método de envolvimento e de educação da juventude.
“Vou me empenhar – continua Missoni – para manter relacionado o mundo do escoteiro com a dimensão dos problemas juvenis: o escotismo tem a tarefa de fazer com que os jovens participem dos processo de decisão da sociedade e de formar autênticos líderes democráticos. Para alcançar tal objetivo, o escotismo aposta em uma específica metodologia baseada na responsabilidade pessoal, e na formação do cidadão, nos valores da confiança, lealdade, respeito pelo próximo e pela natureza. É igualmente importante o encontro com outros movimento juvenis em níveis local e global.” Atenção particular, destaca o Secretário, será dada aos adolescentes, que “submetidos a contrastantes dinâmicas do mundo moderno e às mensagens dos meios de comunicação de massa e das novas tecnologias, estão presentes no Movimento Escoteiro em menor número em relação ao passado”.
Um dos temas de importância estratégica para o Movimento é o que se refere ao debate dos grandes temas de alcance global: as escolhas devem ser deixadas ao indivíduo ou a Organização deve assumir uma clara posição política? “Partindo da premissa que cada realidade nacional vai resolver este problema de modo particular, é preciso afirmar que o método do escotismo não é neutral: tem uma visão do mundo que propõe uma abertura ao diálogo, o respeito pela natureza, lealdade e confiança no próximo, portanto, apóia a paz no mundo e a harmonia entre as pessoas, culturas e religiões diferentes.”
(PA) (Agência Fides 14/11/2003 Linhas: 44 Palavras:497)

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network