http://www.fides.org

Dossiê

2006-07-29

INSTRUMENTUM MENSIS IULII PRO LECTURA MAGISTERII SUMMI PONTIFICI BENEDICTI XVI, PRO EVANGELIZATIONE IN TERRIS MISSIONUM

O mês de julho de Bento XVI teve início com a sua terceira Viagem apostólica além dos confins italianos, precisamente a Valença, na Espanha, para participar do V Encontro Mundial das Famílias, promovido pelo Pontificio Conselho para a Família. Lá o Santo Padre quis repropor o valor que a família fundada sobre o sacramento do matrimônio tem para a sociedade civil. O Papa pediu a Deus para que ajude e valorize a presença da família no mundo.
Em 11 de julho, o Papa Bento XVI deixou o Vaticano e partiu para Les Combes, em Valle d’Aosta, para um período de repouso. De Les Combes o Santo Padre seguiu com particular atenção e trepidação os dramáticos acontecimentos do conflito no Oriente Médio. Para a paz no Líbano e em todo o Oriente Médio, o Papa Bento XVI convocou um especial Dia de oração e penitência para domingo, 23 de julho, e evocou com força os três direitos que todos devem observar: o direito dos Libaneses à integridade e à soberania de seu país, o direito dos Israelenses a viver em paz em seu Estado e o direito dos Palestinos a ter uma Pátria livre e soberana. O Pontífice se declarou consciente de que a paz é um dom de Deus e que é necessário dirigir-se a Ele: «O que podemos fazer - disse Bento XVI no domingo, 23 de julho, falando na igreja paroquial de Rhemes Saint-Georges -, é testemunhar o amor, testemunhar a fé; é principalmente elevar um grito a Deus: podemos rezar! Estamos certos de que o Pai nosso escuta o grito de seus filhos».

Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network