VATICANO - O Card. Crescenzio Sepe, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, iniciou a sua visita pastoral ao Vietnã encontrando sacerdotes, religiosos e religiosas na Catedral de Hanói: “Sejam sempre orgulhosos e felizes de sua consagração”

Segunda, 28 Novembro 2005

Hanói (Agência Fides) - O Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, Card. Crescenzio Sepe, iniciou a sua visita pastoral ao Vietnã, onde permanecerá até o dia 6 de dezembro, a convite da Conferência Episcopal do país. O Card. Sepe, durante os próximos dias, visitará as três regiões eclesiásticas do Vietnã, encontrando bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas e seminaristas: vai presidir a inauguração da nova diocese de Ba Ria; e celebrará a ordenação sacerdotal de 57 diáconos.
Depois de desembarcar no aeroporto de Noi Bai, il Card. Sepe foi de manhã à Catedral de Hanói, onde estavam reunidos sacerdotes, religiosos, religiosas e fiéis da Diocese. Depois da saudação do Presidente da Conferência Episcopal, Dom Paul Nguyên Van Hôa, Bispo de Nha Trang, o Card. Sepe se dirigiu aos presentes expressando estima e gratidão pela eficaz contribuição “ao desenvolvimento, muitas vezes difícil e delicado, da vida religiosa dos católicos nas paróquias e nas comunidades cristãs da diocese”. O Prefeito do Dicastério Missionário levou também a saudação paterna e afetuosa do Papa Bento XVI e a Sua Bênção apostólica.
Entre os elementos que unem a vida dos sacerdotes e dos religiosos, o Card. Sepe evidenciou a consagração da própria vida a Deus através do sacramento da Ordem e dos votos religiosos. Trata-se de um dom feito a Deus, “de uma escolha livre e alegre de pertencer totalmente a Deus e também de um ato realizado na liberdade e em consciência”, prosseguiu o Cardeal, todavia, não devemos nos esquecer que é Deus a tomar a iniciativa, a depositar a semente da vocação. “Desde toda a eternidades, vocês foram amados por Deus e esta vocação é a manifestação da infinita bondade de Deus”, disse ainda o Card. Sepe, “o dom de suas vidas se realiza na Igreja e pela Igreja”.
Diante do fato que os católicos vietnamitas representam menos de 10% da população, é preciso que os sacerdotes levem seriamente em consideração “a dimensão apostólica da vida sacerdotal”. “Todos os dias vocês devem renovar esta consciência missionária que deve, por sua vez, estimular e dinamizar o ministério sacerdotal”, recomendou o Cardeal, oferecendo como modelo de evangelização o próprio Jesus Cristo, enviado do Pai. Mas o sacerdote deve estar também “cheio de solicitude e de amor pastoral pelo seu rebanho” e o exercício dessas funções exige e supõe a santidade de vida. Modelo “sempre atual” de santidade para os sacerdotes é S. João Maria Vianney.
Dirigindo-se em seguida às religiosas, o Prefeito de Propaganda Fide citou em particular as irmãs Amantes da Cruz, que estavam na Catedral de Hanói representando também todas as co-irmãs que vivem e atuam nas diversas dioceses vietnamitas, e as Irmãs de Saint Paul de Chartres. As irmãs Amantes da Cruz, fundadas em 1670 pelo Bispo Dom Lambert de la Motte, oferecem uma preciosa colaboração para a obra missionária. O Cardeal encorajou-as expressando admiração pelo trabalho missionário, eficaz e generoso que desempenham, apesar das dificuldades e da necessidade de uma sólida formação humana e cristã. “Peço a Deus para que vocês possam, aos poucos, gozar de uma formação completa que toque todos os diferentes aspectos da vida religiosa, e também o aprofundamento do carisma de seu Fundador”. Um outro aspecto destacado pelo Card. Sepe, que diz respeito a todas as religiosas, é o da santidade de vida: “A exigência de uma vida santa vem do chamado universal à santidade, e em especial as religiosas são testemunhas deste apelo diante do mundo”. O Cardeal concluiu o seu discurso com esta exortação a sacerdotes, religiosos e religiosas: “Sejam sempre orgulhosos e felizes de sua consagração, à qual são chamados a permanecer fiéis”. (S.L.) (Agência Fides 28/11/2005)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network