ÁSIA/ÍNDIA - A comunidade católica comprometida no combate da difusão da tuberculose

Terça, 23 Maio 2017 saúde   doenças   igrejas locais   sociedade civil   direitos humanos   desenvolvimento  

Hyderabad (Agência Fides) - A Associação Católica de Saúde da Índia (CHAI) lidera a campanha para enfrentar os casos de tuberculose, em colaboração com agências governamentais e outras organizações da sociedade civil. Foi o que disse a Fides o Redentorista Pe. Mathew Abraham, Diretor geral da CHAI e médico de profissão. A cada hora, mais de 50 pessoas morrem de tuberculose na Índia. A doença mata mais de 1.200 pessoas por dia.
A Associação Católica de Saúde da Índia é formada por médicos e agentes que trabalham nos hospitais católicos, centros de saúde e institutos em várias dioceses católicas em todo o país. Faz parte uma rede indiana mais ampla ligada à Conferência Episcopal Indiana que inclui 500 hospitais, mais de 2.000 estruturas de assistência básica e mais de 200 organizações comprometidas nos serviços sociais.
Nos últimos quatro anos, a Associação se concentrou no reforço do programa nacional de controle da tuberculose através do trabalho de advocacia, comunicação e mobilização social, explica Pe. Abraham. A CHAI é parceira da coalizão entre União Internacional contra a tuberculose e doenças pulmonares (Union), o Ministério da Saúde e da Família, e o Governo da Índia (Divisão Central para a Tbc). O programa atua para melhorar a opera per melhorar a assistência, a visibilidade e eficiência da luta contra a tuberculose. O programa de controle promovido pelo governo indiano, fornece gratuitamente o diagnóstico de tuberculoso a mais de 1,5 milhões de pacientes por ano.
As atividades do projeto CHAI prevê assistência a nível de distrito cobrindo 96 distritos em 10 estados da Índia (Maharashtra, Kerala, Karnataka, Tamil Nadu, Jharkhand, Madhya Pradesh, Chhattisgarh, Uttar Pradesh, Punjab e Nagaland). Isso acontece através da criação de redes estáveis com 380 ONgs (e 2880 voluntários) que monitoram e guaiam campanhas de conscientização em pequenas comunidades, muitas compostas por pobres e autóctones.
Segundo um estudo sobre a situação da saúde na Índia publicado pela revista científica “Lancet”, em maio de 2017, não obstante o desenvolvimento socioeconômico do país, a Índia não conseguiu alcançar os objetivos de saúde previstos e a situação geral piorou nos últimos 25 anos.
Embora pontuação da Índia, no Índice de cuidados de saúde, subiu de 30,7 em 1990 para 44,8 em 2015, o desempenho na luta contra a tuberculose, diabetes e doenças cardíacas reumáticas e doença renal crônica piorou.
A Índia tem o maior número de casos de tuberculose no mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde, em 2015, a Índia alcançou 2,8 milhões de casos de 2,2 milhões em 2011. Enquanto a tuberculose matou 220.000 pessoas em 2014, a taxa subiu para 480.000 em 2015. Isto significa que quase 1.300 pessoas podem morrer da doença num único dia.
Enquanto isso, a coalizão que se dedica à luta contra a AIDS e doenças relacionadas, especialmente nas áreas rurais, está criando uma maior consciência também sobre a tuberculose. (SD-PA) (Agência Fides 23/5/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network