ÁSIA/COREIA DO SUL - Bispos: “O novo presidente trabalhe pela paz e a reconciliação das Coreias”

Quarta, 10 Maio 2017 paz   reconciliação   política   igrejas locais   justiça   sociedade civil  

O novo presidente na igreja

Seul (Agência Fides) – “No último ano passamos tempos difíceis com o impeachment e a antecipação das eleições presidenciais. Agora, o povo coreano elegeu um novo presidente. Precisamos de um líder que percorra o caminho da verdadeira paz e justiça, valorizando estes princípios inclusive nos momentos de confronto. Rezamos para que o novo presidente se torne um grande líder, que pacifique a península coreana e concretize o desenvolvimento do povo coreano, radicando profundamente a democracia em nossa terra”: com estas palavras, divulgadas hoje, 10 de maio e enviadas à Agência Fides, o Arcebispo Kim Hee-jung, Presidente da Conferência Episcopal da Coreia, parabenizou oficialmente em nome da Igreja coreana Moon Jae-in , político católico do Partido Democrático eleito 19o presidente da República da Coreia. Nas eleições antecipadas de ontem, 9 de maio, realizadas após a destituição do ex-presidente Park, Moon Jae-in recebeu 41,1 % dos votos.
A mensagem dos bispos ao novo presidente, que hoje jurou e tomou posse oficialmente, acrescenta: “Fazemos votos que ele conduza a nação segundo o espírito da constituição: uma nação em que também os mais frágeis na sociedade possam ter a dignidade humana; uma nação em que todos possam expressar abertamente sua opinião sem limites à liberdade de pensamento e de consciência; uma nação em que as regiões se desenvolvam segundo princípios de igualdade e equilíbrio; uma nação em que as pessoas possam participar da direção do Estado sem discriminações regionais”. E ainda, prosseguem os bispos, “auspiciamos que o presidente apresente a sua visão e a filosofia de governo operando pela coexistência de Coreia do Sul e Coreia do Norte, trabalhando pela paz do povo coreano e a reconciliação entre as duas Coreias”.
A Conferência Episcopal auspicia ao presidente Moon que atue como “servidor do povo, a fim de que em todos os cidadãos se reforce o sentido de unidade nacional e se aproxime o dia em que “a justiça e o direito corram como o ribeiro impetuoso”. (Amos 5,24)”. (PA) (Agência Fides 10/5/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network