AMÉRICA/BRASIL - Protomártires do Brasil: exemplos de devoção eucarística, fidelidade à Igreja e compromisso missionário

Sexta, 21 Abril 2017

Protomártires do Brasil

Natal (Agência Fides) - Há uma grande alegria no Rio Grande do Norte, após a notícia de que em 15 de outubro, se realizará a canonização dos Protomártires do Brasil: André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, sacerdotes, Matteo Moreira, leigo, e 27 companheiros, assassinados por ódio à fé no Brasil em 16 de julho de 1645 e em 3 de outubro de 1645. Nesta quinta-feira, o Papa Francisco, durante o Consistório ordinário, definiu a data da canonização que será celebrada em São Pedro em 15 de outubro. A promulgação do decreto de canonização ocorreu em 23 de março.
Como informa a nota enviada a Fides por fontes locais, não somente em Cunhaú e Uruaçu, mas em todo o Rio Grande do Norte e em muitas cidades brasileiras se reza pelos protomártires do Brasil, de modo especial toda vez que se celebra um Congresso Eucarístico ou na festa de Corpus Christi, pois sempre foram considerados exemplos de devoção eucarística, de fidelidade à Igreja e de empenho missionário.
Estas são as palavras de São João Paulo II na celebração de beatificação dos 44 mártires, em 5 de março de 2000, na Praça S. Pedro. "Evocamos a significativa lembrança da celebração dos 500 Anos da Evangelização do Brasil, que acontece neste ano. Naquele imenso País, não foram poucas as dificuldades de implantação do Evangelho. A presença da Igreja foi-se afirmando lentamente, mediante a obra missionária de várias Ordens e Congregações religiosas e de Sacerdotes do clero diocesano. Os mártires que hoje são beatificados saíram, no fim do século XVII, das comunidades de Cunhaú e Uruaçu, no Rio Grande do Norte. André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Presbíteros, e 28 Companheiros leigos pertencem a essa geração de mártires que regou o solo pátrio, tornando-o fértil para a geração dos novos cristãos. Eles são as primícias do trabalho missionário, os Protomártires do Brasil. A um deles, Mateus Moreira, estando ainda vivo, foi-lhe arrancado o coração pelas costas, mas ele ainda teve forças para proclamar a sua fé na Eucaristia, dizendo: "Louvado seja o Santíssimo Sacramento".
(CE) (Agência Fides, 21/04/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network