ÁFRICA/NIGÉRIA - “Nossos políticos são corruptos e muitas vezes as ajudas não chegam a quem precisa” denuncia um Bispo

Quinta, 23 Março 2017 bispos   grupos armados  

Abuja (Agência Fides) - “Muitas ofertas provenientes do mundo ocidental não vão diretamente às pessoas a quem se destinam. Nossos políticos insistem que as doações devem passar através de agências de governo e ali, terminam nos bolsos de certos indivíduos. Muitos de nossos políticos são corruptos”, denunciou Dom Oliver Dashe Doeme, Bispo de Maiduguri, capital do estado de Borno, norte da Nigéria, falando com uma delegação da Ajuda à Igreja que Sofre. Maiduguri é um dos alvos dos ataques de Boko Haram e a delegação fez a visita em sinal de solidariedade com as populações atingidas.
Dom Doeme, agradecendo os hóspedes, destacou que a Igreja e outras denominações religiosas criaram estruturas eficientes para distribuir ajudas às vítimas de Boko Haram.
A delegação, composta por 14 pessoas provenientes de Coreia do Sul, Ásia, América e Europa, convidou à reconciliação e ao diálogo inter-religioso para superar as tensões.
Muitas vezes, elas têm origem política, como sublinhou Pe. John Bakeni, recordando que no norte da Nigéria, comprar um terreno para construir uma igreja se tornou uma tarefa difícil, pois o governo não ofereceu compensações para as igrejas destruídas por Boko Haram. A Igreja – frisou pe. Bakeni – sempre ajudou independentemente da fé religiosa. “A Igreja católica visitou todos os campos de refugiados de Maiduguri, oferecendo uma ajuda humanitária imediata a nossos irmãos muçulmanos”, disse.
A delegação encontrou alguns sobreviventes das violências de Boko Haram com o pe. Gideon Obasogie, Diretor do escritório diocesano para comunicações sociais. (L.M.) (Agência Fides 23/3/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network