ÁSIA/MIANMAR - Trabalho infantil: mão de obra barata que alimenta o crescimento do país

Quinta, 23 Março 2017

Alexander Montuschi

Naypyidaw (Agência Fides) - Em Mianmar, os menores começam a trabalhar aos 14 anos, mas a jornada de trabalho não pode exceder a quatro horas. A legislação permite entrar no mercado de trabalho aos 14 anos, mas alguns chegam a falsificar a documentação para começar antes. Não obstante seja proibida toda forma de trabalho perigoso, os especialistas argumentam que a legislação é pouco conhecida e muitas crianças, até mesmo pequenas, são enviadas para trabalhar. Segundo informações enviadas a Fides, em Mianmar trabalha uma criança a cada 5, na faixa etária entre 10 e 17 anos: um dos piores países do mundo em matéria de trabalho infantil, onde uma a cada quatro pessoas vive abaixo da linha da pobreza.
Muitas crianças que trabalham para ajudar suas famílias vendendo flores, servem chá ou fazem trabalho doméstico. Outras trabalham no crescente número de fábricas estrangeiras estabelecidas no país para transformar a economia na mais dinâmica da região, fazendo prever este ano um crescimento de 7%. As empresas ocidentais procuram tirar proveito do baixo custo da mão de obra. O salário mínimo é, de fato, cerca de 33 centavos por hora, menos do que na Tailândia, Camboja, China e Indonésia. (AP) (23/3/2017 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network