ÁSIA/INDONÉSIA - Jovens de todas as religiões unidos contra toda forma de radicalismo e intolerância

Quinta, 9 Março 2017 jovens   diálogo   intolerância   sociedade civil   direitos humanos   minorias religiosas   extremismo   paz  

Jovens de várias religiões dançam em Semarang

Semarang (Agência Fides) – Mais de 3.000 jovens de várias comunidades religiosas se reuniram em Semarang, capital da província de Java Central, para participar de um encontro inter-religioso, comprometendo-se juntos a "desenvolver uma atitude inclusiva e lutar contra toda forma de radicalismo e de intolerância na sociedade indonésia".
Como apurado por Fides, o encontro foi organizado em 5 de março passado pela Comissão para os assuntos ecumênicos e inter-religiosos da Arquidiocese de Semarang e por cinco universidades (três islâmicas, uma pública e uma católica). Participaram jovens indonésios de 71 comunidades diferentes, numa pluralidade que deu o tom à assembleia. O encontro foi presidido pelo Pe. Lukas Awi Tristanto, Secretário da Comissão para os assuntos ecumênicos e inter-religiosos da Arquidiocese de Semarang, com a presença do prefeito de Semarang, Hendrar Prihadi, que disse: "Quem não estiver disposto a aceitar a diversidade, deixe a Indonésia!"
Interpelado por Fides, Pe. Lukas Awi Trisanto disse que o evento inter-religioso tinha a finalidade principal de "construir a verdadeira fraternidade e de refutar a intolerância": "Ser parte de uma comunidade religiosa na Indonésia significa professar a própria fé pacificamente ao lado de outros que professam religiões diferentes", disse.
Os jovens presentes se empenharam em "amar e criar a harmonia na diversidade, a fim de realizar a civilização do amor por uma sociedade próspera, digna, prescindindo da bagagem religiosa".
Além da intenção de continuar a construir a fraternidade e a verdadeira amizade, a declaração final do meeting refere "apoiar a Pancasila, a Constituição de 1945, o Estado unitário da República da Indonésia e o princípio de unidade na diversidade na vida pública da nação".
Do encontro participaram alguns líderes religiosos que ofereceram sua reflexão: K.H. Ubaidullah Achmad (muçulmano), padre Aloys Budi Purnomo (católico), o rev. Tjahjadi Nugroho (protestante), Pandita Aggadhammo Warto (budista), Andi Tjiok (confuciana), ho Nengah Wirta Darmayana (hinduísta), Sumarwanto (cultos indígenas).
O budista Warto pediu aos jovens que vejam as diferenças como um ponto de força para o desenvolvimento da Indonésia; o hinduísta Darmayana disse que a "unidade da Indonésia se realiza quando o povo indonésio nutre respeito recíproco". Segundo Achmad, "uma religião que ignora a diversidade não é uma verdadeira religião"; Tjahjadi pediu aos jovens que "agradeçam a Deus e rezem para que a Indonésia possa sobreviver ao radicalismo, ao terrorismo e à intolerância"; Sumarwato considera que as pessoas intolerantes "são aquelas que não entenderam a essência da divindade universal"; Padre Purnomo destacou a necessidade de "construir a verdadeira fraternidade e uma sociedade onde se vivam o bem-estar, a dignidade e a paz, independentemente da fé de cada um".
Simbolicamente, os jovens se exibiram em músicas e danças das várias tradições religiosas e participaram ainda da doação de sangue durante o evento. (PP-PA) (Agência Fides 9/3/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network
jovens


diálogo


intolerância


sociedade civil


direitos humanos


minorias religiosas


extremismo


paz