AMÉRICA/BRASIL - Cresce a violência na zona rural; a lembrança ontem do assassinato de Dorothy Stang

Segunda, 13 Fevereiro 2017 institutos missionários   mártires   meio ambiente   violência  

Dorothy Stang

Anapu (Agência Fides) – As famílias de agricultores de Anapu, no sul do Pará (Brasil), se reuniram em 12 de fevereiro para recordar a morte da Ir. Dorothy Stang, assassinada por sua luta em prol pobres da região (Veja Fides 15/02/2005).
As comunidades onde trabalhava Dorothy pediam uma reforma agrária justa e o fim da crescente deflorestação do Estado (Veja Fides 16/02/2015).
Ir. Dorothy Stang, 73 anos, nascida nos Estados Unidos e naturalizada brasileira, pertencia à Congregação de Notre Dame. Foi assassinada na manhã de 12 de fevereiro de 2005 com seis tiros disparados à queima-roupa numa localidade a 40 km do município de Anapu, na região central do Estado do Pará.
No Brasil, o número de homicídios em conflitos rurais em 2015 foi o mais alto dos últimos 12 anos, com 49 mortes registradas, sobretudo na região norte, segundo afirma uma nota das POM brasileiras. Todavia, estes dados ainda são parciais e podem inclusive aumentar. “No ano passado, o número de mortes por conflitos no país foi o mais alto desde 2003: 73 homicídios. Sempre o norte do país resulta ser a região mais envolvida”, disse o responsável pela gestão das estatísticas da Comissão Pastoral da Terra (CPT).
O aumento das tensões no país em 2015 está ligado a uma maior competição pelos recursos, como madeira e água para a extração de hidrocarbonetos.
(CE) (Agência Fides, 13/02/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network