ÁFRICA/GÂMBIA - Expectativa pela passagem de poder de Jammeh depois da intervenção militar dos países vizinhos

Sábado, 21 Janeiro 2017 política  

Banjul (Agência Fides) -“Não quero derramamento de sangue” declarou na TV ontem, 20 de janeiro, o Presidente em fins-de-mandato da Gâmbia, Yahya Jammeh, prometendo deixar o poder hoje, depois que o Presidente eleito pelo voto popular em 1o de dezembro, Adama Barrow (veja Fides 5/12/2016), prestar juramento no Senegal.
Imediatamente depois, o Conselho de Segurança da ONU autorizou as tropas da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (ECOWAS/CEDEAO) a entrar em Gâmbia para proceder, se necessário, à deposição de Jammeh pela força.
Ontem, os presidentes da Guiné, Alpha Conde, e da Mauritânia, Mohamed Ould Abdel Aziz, foram a Banjul para convencer Jammeh a ceder o poder pacificamente.
Jammeh parece ter obtido garantias sobre seu futuro em troca da transição pacífica do poder. Inicialmente, o ex-presidente tinha reconhecido a vitória a Barrow, prometendo entregar o poder em 20 de janeiro. Depois que os ativistas dos direitos humanos exigiram sua acusação pelos crimes atribuídos a ele durante seus 22 anos no poder, Jammeh afirmou que a votação tinha sido marcada por irregularidades. Em 18 de janeiro, o Parlamento da Gâmbia votou a extensão de mais três meses do mandato de Jammeh enquanto ele proclamou estado de emergência para o mesmo período de tempo.
Agora, a reviravolta. Na expectativa de que Jammeh respeite a sua promessa, a situação na capital permanece calma. (L.M.) (Agência Fides 21/1/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network