ÁFRICA/RD CONGO - O fracassado ataque à prisão de Beni é mais um sinal do reinício da guerrilha

Segunda, 16 Janeiro 2017 grupos armados  

Kinshasa (Agência Fides) – Fracassou o ataque à prisão central de Beni, Kivu do Norte, por parte de um grupo armado presumivelmente formado por milicianos May May. Segundo notícias recebidas pela Agência Fides, um comando de homens armados atacou a penitenciária entre 2h e 2h30 da manhã de ontem, domingo, 15 de janeiro.
Depois de afastar os guardas carcerários, os milicianos tentaram forçar o portão da prisão, mas foram afugentados pelo exército que na ação, matou um dos atacantes.
Simultaneamente, uma tentativa de fuga foi descoberta no reformatório da cidade e apenas um jovem conseguiu fugir. Segundo a ONG local CEPADHO (Centro de estudos para a promoção da paz, da democracia e dos direitos humanos), as duas tentativas de fuga eram coordenadas. Não foram simples atos de banditismo, mas uma tentativa de guerrilheiros locais de reforçar suas tropas libertando companheiros presos.
Segundo o CEPADHO, os milicianos que atacaram a prisão de Beni são os mesmos que atacaram o próprio cárcere e o município de Beni em 20 de dezembro passado. Seria um grupo filiado aos May-May Corps du Christ, ligados por sua vez aos rebeldes ugandeses do ADF. O líder dos May-May Corps du Christ, Bwambale Karole, anunciou que vai guiar uma nova rebelião para “libertar o Kivu do Norte”.
O CEPADHO advertiu as autoridades de Kinshasa que uma nova guerra está sendo preparada no Kivu do Norte após as ameaças de Bwambale Karole e desaparecimento de vários homens da antiga rebelião M23 que se haviam refugiado em Uganda. (L.M.) (Agência Fides 16/1/2017)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network