AMÉRICA/TRINIDAD E TOBAGO - Violência, drogas e armas: preocupação das Igrejas cristãs com os homicídios e as mazelas sociais

Quarta, 28 Dezembro 2016 violência   igrejas locais  

Violência, drogas e armas

Port of Spain (Agência Fides) – "Há muita raiva no país pela quantidade excessiva de drogas e armas e que circulam facilmente": esta é a preocupação do Arcebispo de Port of Spain, Dom Joseph Harris, que com o Bispo anglicano, Rev. Claude Berkley, e o Rev Daniel Teelucksingh, da Igreja presbiteriana, denunciaram as mazelas sociais e a espiral de homicídios que atinge a comunidade de Trinidad e Tobago.
"Um homicídio já é muito grave, portanto mais de 400 assassinatos é um fato terrível. Não podemos viver deste modo", denunciou Dom Harris em 27 de dezembro, depois da publicação do relatório do The National Joint Action Committee (NJAC), que informava os mais de 400 homicídios e os mais de 100 mortos em acidentes de trânsito.
Parece que Trinidad e Tobago está "caminhando nas trevas" e ainda aguarda para ver a luz de Jesus Cristo, porque tem violência diariamente. "A mensagem das Escrituras é que as pessoas que caminhavam nas trevas viram uma grande luz. Nós, ao invés, ainda estamos na escuridão e não vemos a luz de Jesus Cristo. Tentamos todos os tipos de ‘ismos’ ... comunismo, socialismo, capitalismo, mas ninguém nos ajuda no modo de vida. Devemos nos afastar desses ‘ismos’ e buscar o Cristianismo", exortou Dom Harris.
Dom Harris concluiu o seu comentário destacando que talvez tenha sido a primeira vez que as celebrações da vigília de Natal tenham mudado de horário devido à insegurança e ao medo das pessoas. "Os homicídios em Trinidad e Tobago são tão numerosos e terríveis que podemos superar a situação de Aleppo e de Berlim", disse Dom Harris.
(CE) (Agência Fides, 28/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network