ÁFRICA/EGITO - "Casa da Fatwa": é admirável que os muçulmanos se felicitem com os cristãos por ocasião do Natal

Sexta, 23 Dezembro 2016 sectarismos   islã   igrejas orientais  

Cairo (Agência Fides) - A "Casa da Fatwa" (Dar al Ifta al Misryah), organismo egípcio presidido pelo Grande Mufti do Egito e responsável de difundir pronunciamentos de orientação e resolver dúvidas e controvérsias quanto à aplicação dos preceitos do Alcorão, em vista do próximo Natal reiterou que um muçulmano não deve ter nenhuma hesitação em dar as felicitações a amigos e conhecidos cristãos por ocasião de suas festas e solenidades litúrgicas, sublinhando que esse tipo de comportamento contribui para alimentar a convivência pacífica entre as diferentes componentes da sociedade.
O pronunciamento foi feito depois que, nos últimos dias, alguns pregadores salafistas reiteraram a proibição para os muçulmanos de se congratular com os cristãos por ocasião do Natal. Em particular, o pregador Abdul Hamid emitiu uma fatwa para reiterar que as felicitações feitas por um muçulmano a um cristão durante as solenidades litúrgicas representam um "grave pecado", enquanto o xeique Mahmoud Lotfy afirmou que, para um muçulmano, o ódio contra os cristãos é uma espécie de preceito religioso.
As controvérsias internas dentro da comunidade muçulmana sobre a questão dos cumprimentos do Natal são um reflexo de iniciativas implementadas pelas instituições oficiais do Islã sunita egípcio – a partir da Universidade de Al Azhar - para combater a propagação de doutrinas extremistas e a instrumentalização do Alcorão em chave jihadista. A este respeito, já no ano passado (veja Fides 24/6/2015), foram iniciadas campanhas de monitoração em livrarias e bibliotecas das mesquitas no Egito, para retirar de circulação todos os livros e materiais de propaganda extremista que tinham sido amplamente divulgados, especialmente na época do governo liderado pela Irmandade Muçulmana. (GV) (Agência Fides 23/12/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network