ÁFRICA/RD CONGO- Negociações diretas entre maioria e oposição com a mediação dos Bispos

Sábado, 10 Dezembro 2016 política   bispos  

Kinshasa (Agência Fides) - “As posições rígidas das diversas partes devem ceder às concessões e ao acordo, e isso jamais deve ser interpretado como sinal de fraqueza, mas - ao invés - como sinal de grandeza e de superação dos próprios interesses para favorecer o interesse superior da nação”. Este é o apelo lançado por Dom Marcel Utembi Tapa, Arcebispo de Kisangani e Presidente da CENCO (Conferência Episcopal da República Democrática do Congo), num discurso pronunciado em 8 de dezembro no Centro interdiocesano de Kinshasa para o início dos “Colóquios de consolidação da paz entre congoleses”.
Trata-se de uma nova fase da negociação conduzida pela CENCO para encontrar um acordo entre maioria e oposição sobre a data das eleições presidenciais e sobre como gerir o interim depois do vencimento, em 19 de dezembro, do segundo mandato do Presidente Joseph Kabila. Na reunião de 8 de dezembro, os Bispos conseguiram reunir em volta da mesma mesa os signatários do acordo de 18 de outubro (sigilado pela maioria presidencial e por uma parte da oposição - veja Fides 18/10/2016) e aqueles que não o assinaram, conglomerados na “União das forças políticas e sociais para a mudança”.
Depois de constatar que “um comprometimento é possível” (veja Fides 5/12/2016), os Bispos decidiram reunir 30 pessoas de cada uma das frentes para “examinar os pontos de divergência, a fim de encontrar soluções que sejam as mais consensuais possíveis”.
Dirigindo-se aos convidados para o debate, Dom Utembi Tapa concluiu que “não nos resta que pedir-lhes sentido de cooperação e de sincera colaboração para o êxito dessas reuniões que confiamos à misericórdia de Deus, pela intercessão da Virgem Maria, Rainha da Paz, pelo bem do nosso povo”. (L.M.) (Agência Fides 10/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network