ÁSIA/INDONÉSIA - Oração pela paz em todo o país, na véspera do protesto dos grupos extremistas

Quinta, 1 Dezembro 2016 paz   justiça   legalidade   violência   oração   direitos humanos   blasfêmia   minorias religiosas   islã   islã político  

Jacarta (Agência Fides) – Reiterar pacificamente os princípios de tolerância, amor, unidade na diversidade, acolhimento do outro, legalidade, paz: com este espírito, vestindo faixas vermelhas e brancas (cores nacionais da Indonésia) milhões de cidadãos em todo o país, fiéis pertencentes a todas as comunidades religiosas, partilharam simbolicamente uma grande “oração pela unidade”, em 30 de novembro de 2016, e foram às ruas para lançar uma mensagem de paz. A iniciativa chega dois dias antes da nova manifestação, criada por grupos radicais islâmicos, que pedem ao Governo e à Magistratura para prender o governador cristão de Jacarta, Basuki Tjahaja Purnama, conhecido como “Ahok”, acusado de pressuposta blasfêmia.
Ativistas, líderes religiosos, artistas, músicos, funcionários públicos, estudantes, chefes militares e representantes da comunidade cristã (sacerdotes, religiosos e leigos) se uniram à manifestação. Como apurado pela Fides, muitos líderes religiosos da Igreja católica participaram.
“Trajamos faixas vermelhas e brancas e rezamos pela paz na Indonésia”, disse o General Gatot Nurmantyo, um dos organizadores da manifestação, durante um cortejo que atravessou o centro de Jacarta, precisamente nos mesmos lugares em que em 2 de dezembro desfilarão os grupos radicais. A manifestação foi marcada por orações, cantos e discursos centrados no tema “unidade na diversidade” e a urgência de construir a paz e o bem do país.
Dom Agustinus Tri Budi Utomo, vigário geral da diocese de Surabaya, capital da província de East Java, nota à Fides que “a Igreja católica expressa preocupação pela unidade da nação e confirma o apoio à Constituição e aos princípios da democracia”. Em Surabaya, onde desceram às ruas cerca de 10 mil pessoas, havia muitos cristãos na marcha. “Precisamos ser fortes e libertar-nos do medo diante da verdade e da justiça”, observa o vigário.
Reconhecendo a presença de numerosos católicos, pe. Budi Utomo explicou que o experimento da manifestação, difundida capilarmente em todo o território nacional, “é interessante para testar a solidez da democracia na Indonésia e a consciência destes valores da vida da população indonésia. O povo confirmou o próprio apoio ao exército e à polícia, para salvaguardar o país”.
Em Bandung, capital da província de West Java, 15 mil desceram às ruas. O cortejo se encerrou com uma oração comum liderada por seis líderes religiosos, em representação do confucionismo, hinduísmo, budismo, protestantismo, catolicismo e islamismo. Todos rezaram pela unidade da nação. Falando à Fides, o vigário da diocese de Bandung, pe. Yustinus Hilman Pudjiatmoko, recordou as palavras de uma canção ouvida na manifestação que convidava a “construir a alma e o corpo da grande Indonésia”. (PA- PP) (Agência Fides 01/12/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network
paz


justiça


legalidade

violência


oração


direitos humanos


blasfêmia


minorias religiosas


islã


islã político