ÁFRICA/SUDÃO - “A farmácia da caridade”: protestos contra o aumento do preço dos remédios

Quinta, 24 Novembro 2016

Kassala (Agência Fides) – Grupos de jovens sudaneses, principalmente mulheres, estão protestando contra o aumento dos preços dos produtos básicos nas cidades de Omdurman, Wad Madani, Port Sudan e Kassala. Em Omdurman, os manifestantes desfilaram com faixas pedindo o cancelamento dos recentes cortes, da liberalização do cambio do dólar EUA e a aplicação de subsídios para medicamentos. Segundo divulgado pela emissora local Rádio Dabanga, no leste do Sudão as mulheres organizaram sit-in em Port Sudan e Kassala, denunciando o recente aumento dos preços dos remédios, e o mesmo fizeram outros grupos de mulheres em Cartum. “Continuaremos a manifestar até as autoridades do país se ativarem para revogarem os atuais cortes”, disseram os manifestantes. Grupos de ativistas sudaneses no exterior abriram uma conta bancária intitulada “farmácia da caridade”, que oferece gratuitamente medicamentos aos pobres do país. O governo sudanês liberou os índices da moeda oficial para diversos bens e serviços de consumo, o que repercutiu nos preços da farinha e dos remédios. Mais de 400 farmácias em Cartum ficaram fechadas em sinal de protesto contra os aumentos dobrados ou por vezes triplicados dos preços dos medicamentos. Em 3 de novembro passado, o Ministério das Finanças anunciou a liberalização dos preços da gasolina no país. Segundo economistas, a porcentagem de sudaneses que vive abaixo da linha da pobreza alcança 65-70%.
(AP) (24/11/2016 Agência Fides)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network