AMÉRICA/CHILE - A vida e a dignidade de todos os chilenos, o bem comum, os desafios culturais preocupam os bispos

Sábado, 12 Novembro 2016 conferências episcopais   sociedade civil   pobreza   política  

Punta de Tralca (Agência Fides) - “Estamos preocupados com o enfraquecimento da democracia, evidente na alta abstenção das últimas eleições municipais. Isso revela mais uma vez o desinteresse crescente e o desafeto pela política que, ao contrário, deveria ser o maior interesse daqueles que se propõem criar o bem comum.” Afirmaram os bispos do Chile na mensagem final da assembleia plenária da Conferência Episcopal, realizada em Punta de Tralca, enviada a Fides. Na missiva, os prelados sublinham sua grande preocupação pela “vida e a dignidade de todos os chilenos, o bem comum da sociedade e os desafios da mudança cultural que estamos vivendo”.
Não obstante o Ano Jubilar da Misericórdia esteja chegando ao fim, “acreditamos que o tempo da Misericórdia seja um desafio que permanece”, escrevem os bispos, e nós com muita força queremos insistir nesta dimensão evangélica em nossos planos e projetos pastorais”.
Sobre a vida social, os bispos sublinham que “as instituições do país, políticas, sociais e religiosas têm um papel importante em reconhecer, acolher e discernir o desconforto legítimo expresso por vários setores da sociedade em relação à liderança em todos os níveis”. Então, prosseguem: “Todos podemos ajudar para que a busca do melhor para o Chile seja feita com respeito e através de um diálogo responsável e participativo, evitando e prevenindo expressões de violência e que denigrem, que além de criar tensão, tiram a atenção dos problemas mais urgentes e relevantes”.
A Conferência Episcopal chama a atenção do Estado para os setores mais vulneráveis da sociedade, evitando o perigo de que, entrando num período de preparação para as eleições presidenciais e parlamentares, se suspenda o trabalho para com estas pessoas. “Olhamos com preocupação para a saúde pública, as aposentadorias mínimas de hoje e amanhã, a precariedade dos empregos e a falta deles, as situações delicadas dos irmãos migrantes e das populações indígenas”.
De modo especial, os Bispos estão preocupados com o projeto de lei que legaliza o aborto em alguns casos, “sem levar em conta as mulheres que, naquele momento, podem viver situações dolorosas e dramáticas”.
Por fim, os Bispos evidenciam “a necessidade de uma educação integral” das crianças e dos jovens da qual devem participar o Estado e a escola, levando em consideração o “direito fundamental e primário dos pais de educar os filhos segundo os próprios valores, livres de qualquer influência de ideologias de gênero”.
Durante a 112ª Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Chilena, foram renovados o Comitê Permanente e outros organismos eclesiais. Dom Santiago Silva, Ordinário militar, foi eleito novo Presidente, e Dom Cristián Contreras Villarroel, Bispo de Melipilla, Vice-presidente. (SL) (Agência Fides 12/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network