ÁSIA/PAQUISTÃO - Discriminação e violência contra as minorias hindus

Segunda, 7 Novembro 2016 minorias religiosas   liberdade religiosa   hinduísmo   islã   blasfêmia   sociedade civil  

IHR

Karachi (Agência Fides) – A população hindu no Paquistão sofre discriminações e violências que quase sempre permanecem impunes: é o que denuncia Ashok Kumar Jay, ativista hindu para os direitos das minorias religiosas, observando que o país registra “um aumento da violência inspirada na fé, que atinge minorias religiosas com conversões forçadas, homicídios, extorsões, saques, sequestros e abusos ligados a lugares de culto”. Diante desta situação, o Ministro federal para direitos humanos, o cristão Kamran Michael, reiterou nos últimos dias em Karachi que o governo federal se compromete em “garantir e proteger os direitos humanos fundamentais das minorias religiosas”.
Em nota enviada à Fides, os ativistas hindus recordam o recente episódio de dois jovens hindus que por uma presumível blasfêmia, foram linchados por uma multidão de muçulmanos em Mirpur Mathelo, na província de Sindh (sul do Paquistão) em julho passado. Kumar Satish Dewan, 17 anos, morreu em consequência das feridas e seu amigo Avinash está ainda em condições críticas.
Os hinduístas no Paquistão são cerca de dois milhões. Na nota enviada a Fides, se recorda que muitos deles são obrigados a pagar somas regulares, como se fosse “um suborno”, a grupos criminosos em troca da segurança física de suas famílias e de si mesmos. Aos hinduístas são negados empregos qualificados e um cidadão hinduísta precisa de um muçulmano como sócio para administrar uma atividade comercial ou empresarial.
No passado, muitos templos hinduístas foram destruídos, ou convertidos em escritórios governamentais. Em 1992, muitos templos hinduístas foram atacados no Paquistão em resposta aos ataques contra os muçulmanos na Índia, episódios em que os paquistaneses hinduístas não tiveram nada a ver. As promessas oficiais de reconstruir estes templos, em muitos casos, não foram mantidas. Até agora, ocorrem episódios de “grilagem” de terrenos pertencentes a hinduístas, de moléstias e sequestro de garotas hinduístas, ou acusações falsas de blasfêmia, todos abusos que são comuns no Paquistão contra as minorias hinduístas e cristãs. Em 1947, no momento da separação da Índia, a população hinduísta do Paquistão era de 15 e 24%. Agora, está em 1,6%. (PA) (Agência Fides 7/11/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network