AMÉRICA/EQUADOR - Um Centro para acolher as crianças órfãs e as pessoas soropositivas

Sexta, 14 Outubro 2016 desenvolvimento  

Internet

Guayaquil (Agência Fides) - A rede dos Dispensários Médicos da Arquidiocese de Guayaquil (REDIMA) trabalha desde 2004 na luta contra o Hiv e conta com a colaboração do Centro de Diagnóstico Josemaría, ponto de referência para os 26 dispensários da RED que se ocupam da assistência, prevenção e acompanhamento dos pacientes soropositivos. Segundo as informações enviadas a Fides, no Centro todos os meses são assistidas uma média de 150 pessoas. Há um infectologista e, atualmente, estão registradas 1.184 cartelas clínicas. Os pacientes pagam uma cifra simbólica de 1 dólar para as consultas e os remédios. São feitos em média 600 testes rápidos por mês a jovens, mulheres grávidas e a grupos de pessoas vulneráveis.
Cerca de 60 soropositivos se reuniram num grupo de autoajuda e, todos os meses, se encontram para falar de nutrição, autoestima, motivação e trabalho. A eles, se uniu outro grupo de pessoas que recebe formação através de laboratórios artesanais que lhes permite ter uma renda para as necessidades médicas. Graças à Caritas Equatoriana, a REDIMA está engajada num projeto de microcrédito, do qual beneficiam 20 famílias, com a finalidade de melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem com Hiv, reforçando as atividades empresariais, desenvolvendo as competências e as habilidades que permitem proteger os meios de subsistência. Atualmente, a Arquidiocese promoveu um novo serviço de Assistência Humanitária (Hospice), com o objetivo de acolher e assistir as crianças órfãs e as pessoas soropositivas, em especial as que vivem fora da cidade ou em outras províncias que são assistidas pelo hospital de Infectologia, de referência regional. De acordo com as estatísticas, no Equador existem cerca de 22 mil pessoas contagiadas, destas 70% na Província de Guayaquil.
(AP) (14/10/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network