AMÉRICA/ESTADOS UNIDOS - A comunidade haitiana e as escolas de Miami se mobilizam para ajudar o Haiti

Quarta, 12 Outubro 2016 catástrofes naturais   saúde   cooperação  

internet

Furacão Matthew, no Haiti

Miami (Agência Fides) – O responsável geral das escolas de Miami-Dade, Alberto M. Carvalho, anunciou que após a crise causada pelo furacão Matthew, funcionários e alunos da área se organizarão para as operações de socorro e ajuda ás vítimas do Haiti. As organizações que vão encabeçar esta iniciativa são Catholic Charities, da Arquidiocese de Miami e Padre Reginald "Reggie" Jean-Mary, da Igreja católica de Notre Dame d'Haiti em Miami. Em Miami reside a maior comunidade de haitianos que vive nos Estados Unidos.
“O povo do Haiti é parte integrante de nossa comunidade e da comunidade mundial; são nossos irmãos e irmãs”, disse Alberto M. Carvalho, anunciando o plano de ação domingo passado, 9 de outubro, durante a Missa na igreja de Notre Dame d'Haiti a Miami. "Em menos de dez anos, Haiti foi devastada por vários desastres naturais. As escolas públicas de Miami-Dade se unem ainda uma vez a padre Reggie e à Catholic Charities para mobilizar nossos recursos, nossas associações para ajudar o povo daquela nação a reconstruir o seu país”.
Hoje, 12 de outubro, começa a coleta de gêneros alimentícios a serem enviados ao Haiti, com um apelo específico de alimentos para crianças.
O furacão Matthew destruiu principalmente o sudoeste do Haiti no último dia 4 de outubro, derrubando casas, inundando aldeias, devastando culturas e isolando diversas áreas do país (veja Fides 8/10/2016). Dados informam que cerca de 900 pessoas foram mortas e 350.000 precisam de ajudas. Segundo o UNICEF, Haiti está enfrentando a mais grave crise humanitária depois do terremoto de 2010. Os funcionários da saúde pública temem que a falta de água potável, alimentos e abrigos cause uma epidemia de cólera no país (veja Fides 11/10/2016).
(CE) (Agência Fides 12/10/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network