ÁFRICA/RD CONGO - Novas desordens em Kinshasa, mas permanece aberta a porta ao diálogo entre maioria e oposição

Terça, 20 Setembro 2016 política  

Kinshasa (Agência Fides) - “Os confrontos continuam hoje e a cidade está paralisada” referem à Agência Fides fontes locais de Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, onde desde ontem são contínuos os enfrentamentos entre a polícia e manifestantes que se opõem à permanência no poder do presidente Joseph Kabila, após o fim de seu mandato em 20 de dezembro (veja Fides 2016/09/19). “Em confrontos ontem 17 pessoas morreram, três policiais e 14 civis. Manifestações e atritos continuam, mesmo agora. Toda Kinshasa está paralisada, as lojas estão fechadas e a circulação de transporte público parou. A sede da 'Le Rassemblement', um grupo de partidos de oposição que apoiam o candidato Etienne Tshisekedi, foi incendiada”, disseram fontes da Fides, que preferem não ser citadas.
Apesar da tensão, continua o diálogo nacional promovido pela União Africana para encontrar uma solução para a crise política centrada na falta de uma data para as eleições presidenciais, que de acordo com a Constituição, deverá ser realizada no prazo de 90 dias a contar do fim do mandato de Kabila.
“O diálogo nacional deveria ter terminado ontem, mas continua ainda hoje. Talvez ainda há espaço para um acordo entre a maioria presidencial e a oposição. Se este acordo for alcançado, é esperado para ser anunciado nesta tarde”, dizem as nossas fontes. “A coisa boa é que a porta do diálogo permaneceu aberta, mesmo que nos debates participem apenas os representantes de "Le Rassemblement", que por sua vez é dividido dentro de si mesmo", conclui a fonte da Fides. (L. M.) (Agência Fides 2016/09/20)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network