ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Em Yei, abalada pela violência, uma centena de jovens diz ‘não’ ao tribalismo

Quarta, 31 Agosto 2016 tribalismo  

Juba (Agência Fides) – Um ‘não’ ao tribalismo e à violência chega de Yei, cidade da Equatoria, no Sudão do Sul que está vivendo uma série de homicídios e massacres atribuídos a grupos armados mistos militares/civis que atingem os presumíveis aliados do ex-vice Presidente Riek Machar (veja Fides 30/8/2016). Uma centena de jovens pertencentes a 64 tribos sul-sudanesas participaram em Yei de um seminário sobre o tribalismo, segundo notícias recebidas pela Fides.
“Nossas tribos no Sudão do Sul são alheias à violência, à vingança, a furtos a mão armada e ao ódio. Este antigo fenômeno deve ser esquecido” exortou o Bispo Episcopal de Yei, Hillary Luate Adeba, que ao se dirigir aos jovens, afirmou: “Algumas pessoas usam vocês como instrumentos em seu benefício e vocês continuarão a ser pobres e famintos se agirem em favor de pessoas cujo estomago é grande e com rica conta bancária. Digam ‘não’ a estas pessoas”.
Os jovens participantes denunciaram o fato que as mídias sociais são usadas para difundir o ódio tribal e que os idosos frequentemente os fomentam à violência e à vingança, em nome do tribalismo.
O conflito político entre o Presidente Salva Kiir e Riek Machar assumiu uma dimensão tribal, visto que os dois expoentes políticos pertencem a diferentes grupos étnicos. (L.M.) (Agência Fides 31/8/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network