ÁFRICA/RD CONGO - “Diálogo nacional até agosto para não agravar as tensões” pedem os Bispos

Quinta, 4 Agosto 2016 eleições   bispos  

Kinshasa (Agência Fides) – A vida política congolesa está se polarizando no confronto entre o Presidente Joseph Kabila, que já parece intencionado em permanecer no cargo mesmo depois que terminar o seu segundo mandato, em 20 de dezembro, e seu principal opositor, Etienne Tshisekedi, que em um comício de 31 de julho enviou um “aviso de despejo” de três meses, a partir de 19 de setembro, data da convocação dos eleitores para as eleições presidenciais (veja Fides 3/8/2016).
Como sabido, a data das eleições ainda não foi marcada e pelo visto, haverá um prolongamento do mandato de Kabila além de seu termino. Este ‘interim’, segundo a oposição, pode se transformar em um ‘cargo perpétuo’ de Kabila.
Neste contexto de tensão, em 22 de julho, em comunicado à imprensa, os bispos da Conferência Episcopal Nacional do Congo (CENCO) haviam pedido “a todos os expoentes políticos” para sentarem-se ao redor de uma mesa para um diálogo nacional sincero, que seria o caminho inevitável para reiniciar o processo eleitoral o respeito pela Constituição e desta forma, evitar o caos. Vista a urgência, pedimos que eles realizem este diálogo no mês de agosto. Adiamentos apenas agravariam as tensões. O tempo que passa não permite que esta espera se perpetue. As prévias condições impostas por uma parte ou outra podem encontrar respostas no âmbito do Comitê preparatório do diálogo. É indispensável privilegiar aquilo que contribui para a democracia e a paz e não se preocupar com as poltronas ou interesses pessoais ou partidários”. (L.M.) Agência Fides 4/8/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network