ÁFRICA/SUDÃO DO SUL - Grave crise alimentar depois da retomada da guerra civil

Segunda, 25 Julho 2016 fome  

AVSI

Juba (Agência Fides) – Agrava-se a crise alimentar no Sudão do Sul depois que recomeçou a guerra civil. Milhares de pessoas estão em fuga e para quem permanece a prioridade é se alimentar. Desde que recomeçou a guerra civil, duas mil crianças e jovens da escola St. Kizito, em Juba, 600 famílias mantidas à distância em Eastern Equatoria e 100 alunos da escola técnica de Bahrgel, em Lakes, não têm possibilidade de se alimentar regularmente.
O alarme chega da Avsi, que acaba de lançar uma nova campanha para a compra de cereais, farinha, óleo e água. Por questões de segurança, a Onlus teve que suspender suas atividades nas bases de Juba e Eastern Equatoria, mas está trabalhando para enfrentar a crise alimentar e garantir às crianças ajuda à distância e aos alunos nas escolas a possibilidade de se nutrir.
Segundo um comunicado recebido pela Fides, no estado de Lakes, onde a situação é considerada menos perigosa, o objetivo é manter o colégio aberto até pelo menos os exames de fim de quadrimestre. Em Juba, o colégio de ensino fundamental St. Kizito, que recebe mais de 2 mil crianças do bairro de Munuki, um dos mais atingidos pelas violências, foi obrigada a fechar.
(AP) (25/7/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network