ÁFRICA/NIGÉRIA - “O sequestro de sacerdotes é um ataque à Igreja”; encontrados os restos do pe. John Adeyi, sequestrado em abril

Quinta, 7 Julho 2016 sacerdotes  

Pe. John Adeyi, o sacerdote sequestrado e assassinado

Abuja (Agência Fides) - A recente onda de sequestros de sacerdotes e religiosos é “um ataque à Igreja”, afirma Pe. Sylvester Onmoke, recém-eleito Presidente da Associação dos padres diocesanos da Nigéria (President of the Nigeria Catholic Diocesan Priests Association, NCDPA).
O caso mais dramático é o do pe. John Adeyi, Vigário-Geral da diocese de Otukpo, no Estado nigeriano de Benue, sequestrado em 24 ade abril (veja Fides 29/4/2016), e cujos restos foram encontrados dois meses depois, em 22 de junho, nas proximidades do complexo da Ogbadibo Local Government Education Authority em Otukpa, a sua cidade natal.
Os seus sequestrados pediram um resgate para libertar o sacerdote. Embora a família do Vigário tenha entregue a quantia solicitada, o sacerdote não foi libertado. Depois, houve o trágico descobrimento do seu corpo já em decomposição.
Em 23 de junho, foi sequestrado o pe. Julius Gospel Inalegwu, na sua paróquia, St. Joseph Catholic Church, Jitan – Dutse, na Tudun Wada Local Government Council, no Estado de Kano. De acordo com Dom John Namaza Niyiring, Bispo de Kano, os seus sequestradores pediram um resgate de 20 milhões de Naira (63.898,65 Euros).
A corrupção e a sede de dinheiro que aflige a sociedade nigeriana continua sendo uma das principais causas dos sequestros de sacerdotes, segundo Pe. Onmoke. O Presidente da Associação dos padres nigerianos critica o má exemplo dado por políticos e funcionários corruptos que, ostentando sua riqueza obtida de modo ilícito, impulsionam outros a buscar dinheiro fácil e com todos os meios. A isso se acrescenta, segundo o sacerdote, a frustração difundida entre a população com o desemprego e a falta de pagamento dos salários dos trabalhadores.
Pe. Onmoke pede ao governo que garanta a segurança de todos e que aplique políticas para enfrentar os males do país. Convida ainda os fiéis a rezarem para que sacerdotes e religiosos sejam protegidos da ameaça dos sequestros. (L.M.) (Agência Fides 7/7/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network