ÁSIA/PAQUISTÃO - Cinco cristãos absolvidos de acusações de blasfêmia

Quarta, 22 Junho 2016 blasfêmia   direitos humanos   minorias religiosas  

P.A.

Lahore (Agência Fides) - Um tribunal antiterrorismo de Lahore absolveu cinco cristãos acusados de blasfêmia. O caso foi registrado em 16 de agosto de 2015 contra dezesseis pessoas acusadas de publicar material considerado ofensivo ao Islã. O tribunal tinha também acrescentado acusações de ‘instigação ao ódio sectário’. Dentre as vítimas está o Pastor cristão protestante Aftab Gill de Gujrat que publicou um cartaz com a palavra "rasool" (em urdu: apóstolo) para o seu pai defunto Fazal Masih, fundador de sua comunidade. Os muçulmanos se sentiram ofendidos, pois o termo “rasool” é um atributo ao Profeta Maomé.
A Ong CLAAS (Centre for Legal Aid Assistance and Settlement), que garante assistência jurídica aos fiéis, recorda que “o termo ‘rasool’ está presente na Bíblia em urdu e os cristãos não tinham nenhuma intenção blasfema”. Em setembro do ano passado, o tribunal antiterrorismo de Gujranwala negou a caução para os réus cristãos. Agora, depois de uma nova instância promovida por CLAAS, cinco fiéis foram libertados.
“O abuso da lei sobre a blasfêmia continua afetando os cristãos no Paquistão”, observa CLAAS numa nota enviada a Fides. No mês passado pelo menos três cristãos foram acusados de blasfêmia em Mandi Bahauddin, enquanto em Gujrat uma costureira cristã Sonia Gill foi acusada de se sentar num pano onde estavam escritos versos sagrados para o Islã. Nos meses passados, em Faisalabad, o cristão Usman Liaqat foi denunciado por blasfêmia por ter publicado alguns comentários nas redes sociais. (PA) (Agência Fides 22/6/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network