ÁFRICA/SUDÃO - A corrupção galopa nos hospitais públicos

Terça, 14 Junho 2016 saúde  

Community Eye Health

Cartum (Agência Fides) – Desde que, em 1994, foi introduzido no Sudão o sistema de previdência de saúde, o setor da saúde pública sofreu um declínio que favorece o incremento da corrupção. Dentre as causas principais, o aumento do número de pacientes, não proporcional às estruturas; a falta de instrumentos ou a impossibilidade de acessá-las, a redução do número de médicos qualificados, a escassa motivação do pessoal por causa dos baixos salários, além do sistema de previdência médica, complicado e ineficaz, pois não cobre as exigências dos pacientes, são fatores que penalizam o setor. A denúncia provém do grupo ativista Sudan Democracy First Group (SDFG).
Outros fenômenos que alimentam a corrupção são as listas de espera. Por causa das limitadas capacidades, os hospitais públicos estabeleceram listas para os pacientes que necessitam de operações cirúrgicas. A técnica mais comum para antecipar a operação é corromper os funcionários encarregados. Muitos médicos também enviam pacientes do hospital público para estruturas privadas. A estes fatores, somam-se as péssimas condições higiênicas da maior parte dos hospitais públicos. Em todo lugar, vê-se restos de alimentos e medicamentos, os leitos são velhos e sujos, cães e gatos rodeiam os quartos. A situação nestes hospitais se tornou tão insustentável que os pacientes pedem para ter alta ou serem transferidos para quartos individuais. Todavia, os quartos custam caro e não são fáceis de se obter, pois são muito solicitados. Para combater tais práticas ilícitas, o governo deveria adotar uma política para aumentar os salários dos funcionários do setor de saúde e os pagamentos de horas extras, declararam os ativistas.
(AP) (14/6/2016 Agência Fides)



Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network