ÁSIA/TERRA SANTA - Caritas Jerusalém: “emergência droga” entre os jovens palestinos

Quarta, 8 Junho 2016 narcotráfico  

Caritas Jerusalem

Belém (Agência Fides) – O fenômeno da toxicodependência entre os jovens palestinos “assume dimensões e efeitos cada vez mais devastadores e se multiplicam as certezas do efeito político nas dinâmicas do mercado da droga, com laboratórios de produção de substâncias estupefacientes construídos em áreas aonde a polícia palestina não pode atuar”. A forte denúncia dos efeitos do consumo de drogas nos territórios palestinos é do padre Raed Abusahliah, Diretor geral da Caritas Jerusalém.
“Alguns dias atrás”, refere à Agência Fides o sacerdote do Patriarcado latino de Jerusalém, “realizamos na Universidade de Belém o IV Congresso sobre o tema das toxicodependências em nossa região. Especialistas, analistas, acadêmicos, representantes da segurança e das instituições políticas palestinas apresentaram cenários inquietadores, mostrando também fotos de plantações de marijuana e documentação sobre laboratórios nos quais se produz, in loco, inclusive drogas químicas na chamada 'Área C', sob controle das forças de segurança israelenses. O mercado se expande, chega-se até mesmo a implantar sistemas de produção, com o resultado de transformar uma parte crescente de jovens palestinos em toxicômanos que procuram dinheiro para comprar doses. Em certos casos, pessoas venderam as próprias propriedades para arrecadar dinheiro”.
Caritas Jerusalém está ativa no âmbito da prevenção e do combate à droga com uma rede de iniciativas em vários campos. Desde 1999, funciona em Jerusalém Leste um Centro de escuta que assiste toxicômanos, com o envolvimento de suas famílias e comunidades de origem. Nas escolas e nas universidades, são organizadas sessões de informação e prevenção dirigidas a estudantes. Nos últimos anos, em colaboração com a Universidade de Belém e com a Academia Universitária militar Istqal de Jericó, ligada à Autoridade palestina, iniciaram-se cursos de formação que visam criar perfis profissionais – agentes sociais e médicos, psicólogos e enfermeiros – capazes de atuar na obra de prevenção e combate ao vício. “Este ano”, refere à Fides padre Abusahliah “foram emitidos 22 diplomas de cursos de formação reconhecidos pelo Ministério da educação palestino”. (GV) (Agência Fides 8/6/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network