VATICANO - O Card. Filoni em Puerto Leguízamo-Solano: distante geograficamente, mas sempre no coração da Igreja

Quarta, 25 Maio 2016

O Card. Filoni no Vicariato apostólico de Guapi

Puerto Leguízamo-Solano (Agência Fides) – “Este Vicariato é uma Igreja jovem, erigida em 21 de fevereiro de 2013 e, portanto, em crescimento, embora ainda conte uma presença reduzida de agentes missionários (um sacerdote local, onze sacerdotes religiosos, onze religiosas e vinte catequistas em tempo pleno). Por isso, é fundamental encorajar nos nossos jovens a vocação ao sacerdócio e à vida consagrada. E com a colaboração de todos os fiéis, é oportuno que se desenvolva entre vocês a consciência de ser Igreja em crescimento e autofinanciando-se, de modo a que se chegue à idade adulta”. Esta foi exortação dirigida pelo Card. Fernando Filoni, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, aos fiéis do Vicariato apostólico de Puerto Leguízamo-Solano, reunidos na Catedral dedicada a Nuestra Señora del Carmen para a Missa que presidiu em 24 de maio, no âmbito da sua visita pastoral à Colômbia (veja Fides 19/5/2016).
“Vocês são parte da Igreja de Deus – destacou o Cardeal -. O Santo Padre, através da minha presença, quis estar perto deste Vicariato. Portanto, mesmo num território que pode parecer geograficamente distante, não deixa de estar no coração da Igreja”. Por isso, exortou a intensificar os esforços para lançar a pastoral familiar, “exortando os jovens a uma vida cristã coerente com os princípios do Evangelho, formando-os para que criem autênticas famílias cristãs”, e para garantir aos catequistas e aos leigos a possibilidade de “adquirir uma sólida formação cristã, consolidar a própria fé e enfrentar, através do diálogo, o proselitismo das seitas”.
No Vicariato apostólico, que se encontra na Amazônia colombiana, o Prefeito do Dicastério Missionário encontrou os catequistas das comunidades indígenas, principalmente Murui e Quichua, visitou uma comunidade indígena e pôde dialogar com as autoridades civis e militares, além dos representantes da realidade eclesial. Na homilia, o Cardeal recordou que “o estatuto jurídico do vicariato é um passo intermediário antes de se tornar diocese. É algo semelhante ao caso de um jovem que cresce, mas que ainda não é autossuficiente e, portanto, necessita de ajuda no seu amadurecimento antes de ter a própria casa”. (SL) (Agência Fides 25/05/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network