ÁSIA/ISRAEL - Rabinos lançam campanha contra o ódio religioso fomentado pelos bandos de “Price Tag”

Terça, 24 Maio 2016 sectarismos  

Youtube

Jerusalém (Agência Fides) – A associação dos Rabinos por direitos humanos, baseada em Israel, anunciou uma nova campanha para sensibilizar as forças políticas israelenses sobre a emergência representada pelos ataques contra objetivos religiosos cristãos e muçulmanos realizados por bandos extremistas.
A campanha de sensibilização dos representantes que têm cadeiras na Knesset, o Parlamento do Estado Hebraico, deve iniciar nos próximos dias e será apoiada por Tag Meir (“Distintivo Luminoso”), um cartel de organizações engajadas na luta a crimes e manifestações de ódio religioso e racista perpetradas em Israel. Fundada em 2011, a organização destaca, já em seu nome, a sua total oposição aos atos de violência e intimidações realizadas por grupos de colonos ultranacionalistas que nos últimos anos atingiram, de várias formas, mesquitas e locais cristãos (Tabgha, Beit Jamal, Latrun, a Dormição etc.), assinando seus atos de intimidação com a escrita “Price Tag” (imposto).
Os crimes cometidos por “Price Tag” expressam o ódio racial da direita hebraica ultranacionalista e permanecem quase sempre impunes. Um documento difundido por Tag Meir, divulga os nomes de algumas “dezenas de árabes que foram vítimas dos crimes de ódio exclusivamente por terem aspecto árabe ou ousado falar árabe”. “Estas vítimas – informa o documento de Tag Meir – somam-se às centenas de vítimas de ataques dos chamados Price Tag na Cisjordânia e em Israel e compreendem cinco casas habitadas, incendiadas nos últimos dois anos, 44 locais de culto incendiados e/ou atos de vandalismo desde dezembro de 2009, árvores extirpadas e centenas de automóveis danificados. Também se registram diversos crimes, como contra o recém-nascido da família Dawabsheh e de Mohammed Abu Khdeir (queimados vivos, ndr)”. O documento de Meir Tag recorda também a escalada dos grupos fundamentalistas hebraicos que fomenta o ódio étnico e religioso, como Lehava e La Familia, o incêndio doloso na escola bilíngue de Jerusalém, e inúmeros livros, artigos e iniciativas públicas que incitam o fanatismo através de redes sociais, incluindo as exibições do rapper israelense Yoav Eliasi, conhecido com o nome artístico “The Shadow”. (GV) (Agência Fides 24/5/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network