AMÉRICA/CHILE - “Parece que para o governo, a Araucania não existe”, diz Dom Vargas diante do INDH

Terça, 24 Maio 2016 bispos   escravidão   indígenas   direitos humanos  

Povos de La Araucania

Temuco (Agência Fides) – Realizou-se ontem, 23 de maio, em Temuco, a sessão do Conselho do Instituto Nacional dos Direitos Humanos (INDH), uma das instituições cujo objetivo é receber os testemunhos relevantes sobre os conflitos interculturais que ocorrem há muito tempo na área de La Araucania.
A sessão foi presidida pela diretora do INDH, Lorena Fries. Um dos participantes, o Bispo da diocese de Temuco, Dom Hector Vargas, criticou duramente a ação do governo sobre o conflito que existe na região, ressaltando que o conflito entre o Estado e o povo Mapuche, que se arrasta há mais de um século e que se agrava cada vez mais, não pode merecer apenas um espaço entre os tantos problemas a se abordar no encontro do INDH, e nada mais.
Dom Vargas informou que a situação está degenerando e cria grande mal-estar na área, a Igreja está tentando todos os caminhos possíveis para um plano de ação. “Sentimos uma espécie de indiferença do governo local e do Estado sobre o que acontece aqui”, disse o Bispo. “Não ouvimos ainda nenhuma proposta das autoridades para resolver a situação; parece que La Araucania não existe para o governo" concluiu Dom Vargas, na nota enviada à Fides.
Participaram do encontro também um representante dos prefeitos da região, o presidente da Associação das vítimas da violência rural de La Araucanía e o sacerdote jesuíta Juan Eduardo Fuenzalida, do grupo Justiça, Paz e integração da Criação.
(CE) (Agência Fides, 24/05/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network