ÁSIA/LÍBANO - O Patriarca maronita Rai encontra de novo os líderes políticos para analisar a crise institucional

Sábado, 7 Maio 2016 política  

Youtube

Beirute (Agência Fides) – Há quase dois anos do fim do mandato de Michel Sleiman, o cargo de Presidente da República libanesa permanece vacante por causa dos vetos cruzados das várias facções políticas. Diante da paralisação institucional já crônica, o Patriarca maronita Boutros Bechara Rai continua a manter encontros de alto nível com líderes políticos nacionais, solicitando-os a preencher, rapidamente, o vazio que contribui para enfraquecer o País dos Cedros e expô-lo ao contágio dos conflitos que estão abalando a área médio-oriental.
Na manhã de sexta-feira, 6 de maio, o líder do Partido sunita “Futuro”, Saad Hariri, foi recebido pelo Primaz da Igreja maronita na sede patriarcal de Bkerkè para discutir mais uma vez as férias presidenciais. Depois do encontro, Hariri reiterou em algumas declarações feitas à mídia libanesa a intenção firme de “respeitar a paridade entre muçulmanos e cristãos”, referindo-se também às iminentes eleições municipais. Além disso, no que diz respeito a não eleição do Presidente, o ex-Primeiro-Ministro Hariri pediu a todas as forças políticas que não boicotem as próximas convocações do Parlamento e a escolher entre duas candidaturas já traçadas, a do líder do Partido Marada Suleiman Franjieh (que tem o apoio do Partido “Futuro”), e a de Michel Aoun, fundador do Movimento patriótico livre, com o apoio do líder das Forças libanesas Samir Geagea e do Partido xiita Hezbollah. "Existem dois candidatos, devemos ir ao Parlamento para escolher um deles e congratular-nos com o vencedor, seja quem for”, declarou Hariri.
Duas semanas atrás – referem fontes libanesas – a eleição do Presidente e o fim da paralisia institucional estiveram no cento de um colóquio entre o Patriarca Rai e Hassan Nasrallah, líder do Partido xiita Hezbollah. (GV) (Agência Fides 7/5/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network