ÁSIA/MIANMAR - De cada cinco menores, um trabalha ao invés de ir à escola

Quarta, 13 Abril 2016 trabalho infantil  

Firdaus Latif

Yangon (Agência Fides) – De cada cinco menores birmaneses, na faixa de idade entre 10 e 17 anos, um trabalha ao invés de ir à escola, comprometendo o seu desenvolvimento pessoal e profissional, além de prejudicar as perspectivas para o futuro. Os dados emergiram no relatório intitulado “Emprego e Indústria”, que reúne alguns resultados do censo efetuado em 2014 no setor profissional. Segundo este documento, 1 milhão e 700 mil menores estão fora do sistema educacional porque trabalham. O relatório, de cuja notícia foi enviada à Agência Fides, não leva em consideração a situação de um milhão e 100 mil apólidas Rohingya, e refere também a situação dos idosos com mais de 65 anos, entre os quais 1/5 continua a trabalhar no setor agrícola, da pesca ou da madeira. Existe ainda uma forte discriminação entre os sexos, já que 85% dos homens entre 15 e 64 anos trabalha em relação à metade das mulheres inseridas no mercado de trabalho. O censo de 2014 foi o primeiro em 30 anos. No total, em Mianmar vivem 51 milhões de pessoas, inclusive os Rohingya no Estado de Rakhine. Somente 1/3 das casas tem eletricidade, a mortalidade infantil é de 62 a cada 100.000 nascidos vivos e expectativa de vida é de 66,8 anos. (AP) (13/4/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network