ÁSIA/IÊMEN - A situação crítica da saúde depois de um ano de conflitos

Sábado, 9 Abril 2016 saúde  

Julien Harneis

Sana’a (Agência Fides) - Em um ano de guerra, morreram no Iêmen mais de 6 mil pessoas e 30 mil permaneceram feridas.
Estes são os dados divulgados pela Oms. Mais de 21 milhões de habitantes, 82% do total da população, precisam de ajuda humanitária, incluindo quase 2 milhões e quinhentos mil deslocados. Além disso, um terço das pessoas carentes vivem em áreas inacessíveis ou difíceis de chegar. Já antes do atual conflito bélico o sistema de saúde do país teve de enfrentar vários desafios. Agora, a violência em andamento piorou mais ainda a situação. Quase 19 milhões de pessoas não têm acesso à água potável, permanecendo em risco de doenças infecciosas como dengue, malária e cólera. Mais de 14 milhões de iemenitas precisam de serviços de saúde urgentes, inclusive dois milhões de crianças gravemente desnutridas e mulheres grávidas ou recém-nascidos que precisam de cuidados médicos. Piorou ainda mais a situação o fechamento de 25% das clínicas médicas por causa de danos ou pela falta de funcionários, medicamentos e outros recursos. (AP) (9/4/2016 Agência Fides)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network