ÁSIA/TERRA SANTA - Igreja sírio-ortodoxa: ofensiva e humilhante a prisão do Metropolita Swerios

Quarta, 6 Abril 2016 justiça  

www.ankawa.com

Belém (Agência Fides) - A Igreja sírio-católica considera “ofensiva” a maneira com a qual a polícia palestina prendeu o Metropolita Swerios Malki Murad, vigário patriarcal ao qual é confiada a guia da comunidade dos cristãos sírios-ortodoxos presentes na Terra Santa. Esta ação da polícia, que ocorreu na noite de sábado 2 de abril e durou poucas horas, “é uma humilhação para todos os fieis da Igreja sírio-ortodoxa espalhados pelo mundo”. É o que afirma num comunicado difundido pelo Secretário-Geral do Santo Sínodo sírio-ortodoxo, reunido no Mosteiro de Mor Jacob Baradaeus em Atchaneh, no Líbano, nos dias 4 e 5 de abril.
O Patriarcado, refere o comunicado, enviado à Agência Fides, expressou “profunda desilusão” pela maneira como o bispo foi preso. Opiniões parecidas de desaprovação pela ação da Polícia palestina foram expressas também pelo bispo greco-ortodoxo palestino Atallah Hanna, segundo o qual o tratamento dado ao metropolita sírio-ortodoxo foi “degradante, injustificado e inaceitável”.
A polícia palestina (veja Fides 4/4/2016) prendeu o Metropolita sírio-ortodoxo Swerios Malki Murad na noite do sábado 2 de abril, tirando-o de um carro que acompanhava outro eclesiástico a Jerusalém, depois de uma visita por ele realizada ao povoado palestino de al-Khader. O Metropolita foi libertado sob caução depois de ser submetido a um breve interrogatório. As autoridades judiciárias palestinas não forneceram até agora explicações sobre os motivos que os levaram a prender temporariamente o bispo. Comentários que circularam na internet atribuídos a Basem Badawi, chefe da Procuradoria de Belém, falam de uma denúncia apresentada contra o Metropoita por uma mulher cristã sírio-ortodoxa. (GV) (Agência Fides 6/4/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network