ÁSIA/IRAQUE - Anunciadas novas medidas contra funcionários corruptos que favorecem fraudes imobiliárias em prejuízo dos cristãos

Segunda, 29 Fevereiro 2016 política  

Bagdá (Agência Fides) – Os funcionários públicos que favorecem fraudes imobiliárias contra cristãos serão punidos com severas penas administrativas, desde a suspensão temporária até a demissão definitiva. Foi o que anunciou, em entrevista televisiva, o Ministro da Justiça iraquiano, Haider Zamili, confirmando que as fraudes e as subtrações ilícitas de casas e terrenos pertencentes a cristãos são realizadas com o aval documentado de funcionários corruptos encarregados do cadastro de transações imobiliárias nos cartórios. De agora em diante, segundo declarações fornecidas pelo ministro iraquiano, as penas administrativas serão aplicadas em casos documentados de participação direta em fraudes de funcionários públicos. O combate às fraudes, além da introdução de penas severas para funcionários corruptos, se baseará em novas regras, para tornar os atos de compra e venda mais seguros, a fim de que seja certificado, sem dúvidas, o real consenso dos proprietários em ceder seus imóveis à parte compradora. Em março de 2014, o político cristão Imad Youkhana, expoente de Assyrian Democratic Movement (Zowaa) e membro do Parlamento iraquiano, denunciou alguns funcionários da província de Nínive depois de obter testemunhos documentados sobre o sistema corrupto através do qual muitas propriedades, terrenos e casas pertencentes a cristãos mudam de proprietário de maneira ilícita, sem nenhuma autorização da parte dos legítimos titulares dos bens.
As fraudes, ligadas a desvios, se realizavam com a cumplicidade de algumas pessoas que fazem o registro de propriedades imobiliárias e eram facilitadas pelo fato de que grande parte dos proprietários cristãos se encontravam por vários anos fora do país. O parlamentar Youkhana solicitou os governos locais e federais do Iraque a intervirem para destruir o sistema corrupto, identificar os responsáveis e restituir as propriedades aos seus proprietários legítimos. O político convidou os cristãos iraquianos que imigraram a verificar as condições das propriedades que tinham deixado no Iraque e reafirmar o pleno direito sobre elas, envolvendo nesta ação também as embaixadas iraquianas no exterior. No verão de 2015, Youkhrana pediu às autoridades religiosas islâmicas para emitir uma “fatwa” contra as falcatruas e expropriações ilícitas feitas contra as propriedades pertencentes aos cristãos. (GV) (Agência Fides 29/2/2016).


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network