ÁSIA/PAQUISTÃO - Arcebispo Coutts: “Nossa missão é levar o amor a um contexto de violência e terrorismo”

Segunda, 29 Fevereiro 2016 blasfêmia   minorias religiosas   liberdade religiosa   perseguições  

No centro, o arcebispo Joseph Coutts

Roma (Agência Fides) – “Como cristãos no Paquistão, temos numerosos desafios, todos os dias: muitos certamente ouviram falar da famosa lei da blasfêmia e do emblemático caso de Asia Bibi, condenada à morte, e inocente. Todos os dias, nossa missão é sermos testemunhas de paz e de amor num país aonde há tanta violência, em um país abalado pelo terrorismo. Como cristãos, nossa missão é o amor e o amor de Cristo faz com que não percamos a esperança”: é o que declara à Agência Fides Dom Joseph Coutts, Arcebispo de Karachi, na Itália para participar de encontros organizados pela Fundação pontifícia “Ajuda à Igreja que sofre”, por ocasião do quinto aniversário de morte de Shahbaz Bhatti, ministro católico morto em 2 de março de 2011 em Islamabad.
“Celebraremos o aniversário de Bhatti na igreja de São Bartolomeu em Roma, em 4 de março”, explica Coutts, que sobre o legado do ministro Bhatti afirma: “Sempre falou com fé e demonstrou coragem. Fez com que a voz dos cristãos fosse ouvida no país. Ele nos mostrou o caminho. Era um bom católico e deu a vida por sua missão. Foi morto porque era cristão. E mesmo se muitos lhe sugeriam de deixar o país, porque estava ameaçado, ele quis ficar no Paquistão e cumprir sua missão até o fim”. “Será o Bispo de Islamabad, lugar onde foi martirizado, a promover um inquérito para iniciar o processo diocesano que pode declará-lo mártir. Eu sou favorável” conclui. (PA) (Agência Fides 29/2/2016)


Compartilhar: Facebook Twitter Google Blogger Altri Social Network